Misturando sabores

Quem disse que geleia apenas pode ser saboreada na torrada do café da manhã ou com o bolinho no lanche da tarde? Este doce delicioso é tão eclético que funciona super bem também para preparar molhos e temperos especiais para as carnes no almoço ou jantar.

Amo geleias. Tanto que até já preparei minhas versões caseiras como compartilhei com vocês neste post da geleia de morango e neste da de cereja. E adoraria, também, ter feito este prato de hoje com uma dessas delícias feitas em casa. Mas como não encontrei uma boa receita de geleia de laranja ainda, desta vez foi industrializada mesmo.

Tilápia ao vinagrete de laranja

Tilápia ao vinagrete de laranja

1 filé de tilápia
1 col. de sopa de geleia de laranja
1 col. de chá de azeite
1 col. de chá de vinagre de vinho branco
1 col. de chá de suco de laranja concentrado
sal e páprica picante a gosto

Modo de preparo:
Tempere a tilápia com sal e páprica picante a gosto. Numa tigela, misture a geleia de laranja com o azeite, o vinagre e o suco de laranja concentrado. Mexa bem até ficar completamente homogêneo.
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume o filé no centro de duas folhas de papel alumínio. Espalhe a mistura de geleia por cima do peixe e feche o papel formando um papelote de alumínio.
Leve ao forno pré-aquecido e deixe assar por 15 minutos. Retire do forno, deixe descansar 5 minutos e abra o papelote com cuidado para sair o vapor quente. Sirva com arroz selvagem e legumes verdes cozidos no vapor.

Assar peixes em papelotes como este não só garantem que eles fiquem super suculentos como também fazem do vinagrete de geleia de laranja um molho delicioso. O vapor formado durante o processo acaba derretendo a geleia e transformando a mistura num molho delicado e macio.

Para quem gosta de misturar sabores salgados com doces esta receita é espetacular. A páprica picante colocada no peixe para temperar antes de adicionar a geleia forma uma combinação divina com o molho e acrescenta uma pitada de ardor ao prato. Nada como misturar todos os sabores, salgado, doce e picante, numa garfada só.

Por hoje é só.

Bon appetit!

As delícias mais simples da vida

Todo mundo certamente já refogou uma carne moída básica para comer com arroz ou macarrão uma vez na vida. Certamente, também, esse dia foi um daqueles que você mal teve tempo de pensar em fazer algo que não fosse relacionado ao trabalho, quanto mais pensar em algo incrementado para servir no jantar.

Às vezes precisamos de muita inspiração para transformar algo simples e rápido numa refeição deliciosa e visualmente apetitosa. Já peguei ideias de vários lugares de como deixar um prato singelo mais bonito e sofisticado. Desta vez, peguei uma ideia básica e resolvi incrementar um pouquinho. O melhor é que não foi nada difícil.

Pimentão recheado

Pimentão recheado

400 g de pimentão verde (aprox. 2 unidades médias)
200 g de carne moída
100 g de cebola
2 dentes de alho
5 ml de azeite, sal, pimenta e cominho a gosto

Modo de preparo:
Corte cada pimentão ao meio e retire bem todo o miolo e as sementes. Se for preciso, retire um pouco de cada base para que ele consiga ficar em pé. Tenha cuidado para não retirar completamente a base do pimentão.
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola picada e o alho amassado até começar a ficar aromático. Acrescente uma ou duas col. de chá de cominho em pó e mexa bem para incorporar todos os temperos.
Despeje a carne na panela e refogue até pegar uma cor e ficar no ponto desejado. Tempere com sal e pimenta a gosto e recheie as metades dos pimentões.
Arrume as metades dos pimentões numa travessa refratária e leve ao forno pré-aquecido em 23o˚C por 20 minutos ou até amolecer um pouco o pimentão sem perder a consistência nem ficar mole demais.
Este prato pode ser servido como acompanhamento de um risoto ou macarrão simples ou mesmo como prato principal de um grande banquete familiar.

Rende 2 porções.

Gostei desta receita pois ela pega algo super básico, a carne moída, e consegue dar uma sofisticada de leve nela sem demorar muito nem exigir muita técnica na cozinha. Além do toque mais que especial que o cominho em pó traz para qualquer receita, o fato de servir a carne moída dentro dos pimentões ajuda a incluirmos mais legumes variados na nossa alimentação diária.

Escolhi usar apenas o pimentão verde pois eram os mais bonitos do supermercado quando fui comprar. Dito isso, você pode usar qualquer variedade destes legumes tão saborosos ao preparar o prato. Aproveite ainda para usar uma variedade de cores. Assim, além de mais variado, seu prato fica ainda mais colorido e bonito.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Rapidez e agilidade

A receita que trago hoje não tem nada de sofisticação ou incrementação. Ela foi criada num daqueles dias super corridos e desesperadores em que não temos o menor tempo para pensar em algo mais elaborado, mas que também queremos desfrutar de algo bem caseiro. Para não ter que recorrer ao tele-entrega, sempre prefiro fazer minhas comidas em casa, mesmo que isso signifique preparar algo extremamente simples como foi o caso da receita de hoje.

E convenhamos, precisamos muito mais do que um belo filé de peixe e um tempero gostoso e bem selecionado? Tendo porções congeladas de peixes e outras carnes no freezer já agiliza e facilita horrores a nossa vida. É só lembrar de descongelar na geladeira na noite anterior e o almoço do dia seguinte já está praticamente pronto.

Linguado assado com tempero creole

Linguado assado com tempero creole

1 filé de linguado médio
1 col. de sobremesa de tempero creole
azeite e suco de limão a gosto

Modo de preparo:
Arrume o filé de linguado numa travessa refratária antiaderente regada com um fio de azeite. Polvilhe o tempero por cima e regue com o suco de 1 limão ou 1/2 limão a gosto.
Leve para assar em forno pré-aquecido em 200˚C por 10 minutos ou até atingir a consistência desejada. Sirva com arroz selvagem ou espaguete ao sugo.

Adoro essas misturas de temperos pré-prontas. Apesar de saber que misturar as ervas frescas em casa num pilão faz o sabor do peixe ficar mais intenso e marcante, não há nada de errado em recorrer a essas misturas de vez em quando. Elas facilitam horrores a vida de quem vive na correria e têm a capacidade de transformar qualquer prato numa experiência impressionante.

Já comentei aqui no blog do tempero chinês “cinco especiarias”, que usei na receita de Tilápia às cinco especiarias. Adoro as combinações de ervas e outros ingredientes aromáticos incluídos nessa mistura. Este novo tempero de hoje, chamado de mistura “creole”, é um pouco mais marcante e picante já que leva pimenta malagueta e pimenta do reino além de sal, alho, cebola, orégano e tomilho. A combinação é perfeita e deixa o peixe levemente apimentado. Simplesmente delicioso!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Rapidez garantida

Tem dias que não sabemos como fazer para incluir legumes e verduras na nossa alimentação sem ter que recorrer àquela velha combinação: carne assada + legumes cozidos no vapor. Certamente esta opção é uma das mais saudáveis e deve mesmo fazer parte da alimentação diária.

Mas quando encontro receitas como esta de hoje que levam esta combinação para outro nível e dão uma pequena adaptada tenho que provar. Nada melhor do que achar opções para variar um pouco as refeições de todos os dias podendo ainda incluir os tão importantes legumes variados que existem.

Linguado envolto em abobrinha

Linguado envolto em abobrinha

2 filés pequenos de linguado
100 g de abobrinha
suco de 1 limão
30 ml de vinho branco
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Tempere o peixe com sal e pimenta a gosto e reserve. Com o auxílio de um fatiador de legumes, corte a abobrinha em tiras finas no sentido longitudinal de modo que fique da grossura da abobrinha inteira.
Com cuidado, posicione um dos filés de linguado por cima de uma das fatias de abobrinha. Enrole e firme com palitos para não abrir. Repita o procedimento com o outro filé e a outra fatia de abobrinha.
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume os filés de peixe numa forma refratária antiaderente de maneira que o feixe da abobrinha enrolada fique por baixo para não abrir. Derrame o vinho branco e o suco de limão envolta dos peixes. Leve para assar por 10 minutos ou até atingir o ponto desejado. Sirva com arroz selvagem.

O linguado é um dos peixes mais suaves que existe. Com isso, ele aceita praticamente qualquer acompanhamento no prato. Outra vantagem é que, por ser tão delicado, ele cozinha muito rápido. Às vezes 10 minutos em forno a 200˚C já é demais. Fique de olho e tire o peixe assim que ficar opaco para não ficar mole demais e correr o risco de se desmanchar.

Adorei esta receita por ela ser absurdamente fácil e rápida de preparar. Ao todo gastei 15 minutos entre arrumar os filés e terminar de assá-los. Para facilitar ainda mais a sua vida, aconselho comprar as abobrinhas já fatiadas. Assim elas vem já no formato e tamanho perfeitos para fazer o prato.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Crocante na medida certa

Quem disse que não podemos comer deliciosos nuggets de frango bem crocantes e manter uma alimentação saudável ao mesmo tempo? O segredo: é só assar as tirinhas de frango em vez de mergulhá-las numa bacia de óleo quente. Acredite, usando farinha ou flocos de milho os nuggets ficam tão crocante quanto se fossem fritos.

Já tinha visto essa ideia de fazer nuggets com fubá em vez da tradicional farinha de rosca mas nunca tinha tido tempo para testá-la. Aproveitei que ainda tinha um resto de fubá para polenta guardado em casa e resolvi juntar o útil ao agradável. Fiquei encantada com o resultado. Eles estavam absolutamente delicioso!

Nuggets de frango assados com farinha de milho

Nuggets de frango assados com farinha de milho

1 peito de frango
2 col. de sopa de farinha de trigo
1 clara
10 g de fubá para polenta
10 g de flocos de milho sem açúcar
azeite, alho em pó, pimenta e sal a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 220˚C. Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite e reserve.
Corte o peito de frango em tiras iguais. Tempere com sal, pimenta e alho em pó a gosto. Passe cada tira de frango na farinha de trigo e retire o excesso. Mergulhe na clara e escorra o excesso. Por fim, envolva o frango na farinha de fubá ou nos flocos de milho.
Arrume as tirinhas de frango na forma refratária e leve para assar no forno pré-aquecido por 20 minutos virando na metade do tempo. Sirva com molho de mostarda e mel.

Adoro encontrar estas receitas que pegam algo super tradicional e batido e inovam com ingredientes ou técnicas diferentes. A melhor parte destes casos é poder usar a imaginação para aventurar-se ainda mais na cozinha. Além de super crocantes, o sabor especial que os flocos de milho trouxeram para os nuggets deixou o prato absolutamente sensacional.

Se quiser preparar estes nuggets para um lanche rápido, sugiro devorá-los com uma boa dose de mostarda com mel. Mas nada impede que eles formem parte de um jantar especial. Nesse caso, escolha legumes coloridos e cozinhe com um choque de água fervendo alternada com água gelada. O crocante dos legumes refletirá maravilhosamente o crocante dos nuggets.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Mil e um sabores

Tem dias que o que mais queremos é um belo prato de comida simples e sem complicações. Com a correria do dia a dia fica difícil preparar comidas elaboradas regularmente. Para isso, tenho guardado na gaveta uma lista de refeições express que posso preparar em menos de 30 minutos quando chego em casa no fim do dia.

Uma das vantagens de ter uma despensa bem estocada é poder elaborar até os pratos mais simples. Quando viajei para Buenos Aires alguns meses atrás, fiz questão de comprar uma generosa dose de molho chimichurri para ter sempre à mão. Assim, sempre que quero algo saborosamente picante sem ter muito trabalho, é só acrescentar e me deliciar com o sabor.

Filé ao molho chimichurri

Filé ao molho chimichurri

1 medalhão de filé mignon
2 col. de sopa de molho chimichurri
sal a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno a 210˚C. Tempere o filé com sal a gosto e arrume numa forma refratária antiaderente. Espalhe o molho chimichurri por cima da carne e leve para assar por 22 a 25 minutos ou até atingir o ponto desejado. Sirva com arroz integral e legumes cozidos.

Muito utilizado na culinária argentina, o molho chimichurri nada mais é do que uma mistura deliciosa de temperos e ervas aromáticas. A combinação dos diversos ingredientes faz deste molho um ótimo companheiro para qualquer carne, especialmente os filés assados.

Certamente a praticidade de comprar o molho pronto facilita e muito a vida. Mas para quem quiser se aventurar ainda mais na cozinha é possível preparar um belo chimichurri bem caseiro. Basta misturar os seguintes ingredientes: salsinha, alho, cebola, tomilho, orégano, pimenta calabresa moída, pimentão vermelho, pimenta do reino, louro, mostarda em pó, salsão, vinagre e azeite. Dá água na boca só de pensar, não é mesmo?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Simplicidade sofisticada

Nada me deixa mais feliz do que encontrar uma receita simples e rápida que não exige muito trabalho mas que no final é digna de uma refeição super sofisticada. A dica que trago hoje inclui todas essas características. À primeira vista ela pode até parecer simples demais. Mas acredite, a simplicidade dos temperos traz ao prato uma dimensão de sabor inigualável.

Desde que conheci e me encantei por camarão (e, principalmente, desde que descobri que não tinha alergia, minha grande preocupação) tenho procurado receitas diferentes para incluí-los no meu dia a dia. Pode parecer simples cozinhar esses animaizinhos pequeninos, mas tem um segredo que se deixado de lado tudo desanda.

Camarão com brócolis assado

Camarão com brócolis assado

130 g de camarão cinza fresco e sem casca
100 g de floretes de brócolis
suco de 1/2 limão
azeite, sal, pimenta calabresa e raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água e tempere com sal a gosto. Coloque os floretes de brócolis para cozinhar e deixe por 3 minutos. Escorra e transfira imediatamente para uma bacia com água e gelo. O choque térmico interrompe o processo de cozimento e deixa o brócolis bem verde e crocante.
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume os camarões e os floretes de brócolis já frios numa travessa antiaderente. Regue com um fio de azeite, o suco de limão e as raspas de limão a gosto. Leve para assar por 4 minutos e desligue o forno. Deixe mais 2 minutos no forno fechado e desligado.
Na hora de servir, salpique com a pimenta calabresa a gosto. Acompanhe o prato com uma bela porção de arroz selvagem ou polenta cremosa.

Como vocês podem ver, o segredo de assar camarões está no tempo total. É imprescindível não ultrapassar alguns minutos, tirando o camarão assim que ficar rosa e levemente opaco. Quando estes bichinhos são cozidos demais e passam do ponto ficam duros e borrachudos o que não é nada agradável.

Nada tempera camarão tão bem quanto o suco de um limão fresco, um fio de azeite e pimenta calabresa moída. A simplicidade destes três ingredientes realça o sabor natural do camarão e não compete com a sua delicadeza marcante. Aproveite as noites mais frias do inverno para saborear um prato simples e delicado como este. Certamente irá agradar a todos.

Por hoje é só.

Bon appetit!