O recomeço

Hoje inauguro uma nova fase do blog. A fase que passarei a chamar de “versão hobby”. Como comentei no post passado, infelizmente não dá mais para publicar uma nova receita todo dia. Mas como não quero abandonar este projeto tão especial que só me trouxe tantas alegrias vou tentar compartilhar uma dia sim, dia não.

E tem outra coisa, tem sido muito difícil achar receitas novas e diferentes ou divertidas para testar. Alguém tem alguma sugestão? No fim acabo inventando qualquer coisa da minha cabeça mesmo. Muitas vezes nem é tão especial, mas certamente nenhuma deixou de ser absolutamente deliciosa.

Farfale com frango desfiado e ervilha

Farfale integral com frango desfiado e ervilha

55 g de farfale integral
1 peito de frango
50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
1/2 lata de tomate pelado
1/3 lata de ervilha em conserva
sal, pimenta, sálvia e orégano a gosto

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água e acrescente um tablete de caldo de galinha. Cozinhe o peito de frango por 15 minutos até ficar completamente cozido. Despeje a água, deixe o frango esfriar e desfie completamente. Reserve.
Aqueça uma panela antiaderente e refogue a cebola e o alho picados com um fio de azeite. Acrescente os tomates pelados junto com parte do suco e mexa bem com uma colher de pau para desmanchar os tomates. Assim que começar a ferver, junte o frango desfiado e a ervilha. Tempere com sal, pimenta, sálvia e orégano a gosto e deixe cozinhar por alguns minutos.
Enquanto isso, ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão de acordo com as instruções na embalagem até ficar al dente. Coloque a massa na panela com o molho e misture bem até ficar completamente incorporado. Sirva com uma saladinha verde.

Esta receita é perfeita para fazer com antecedência e levar para almoçar no trabalho. Inclusive, preparei o dobro da receita para facilitar minha vida e apenas dividi em duas porções para saborear em duas ocasiões diferentes. Não peguei esta receita de nenhum lugar específico. Apenas juntei alguns ingredientes simples e práticos para fazer um almoço rápido e gostoso.

Outra vantagem é a praticidade e simplicidade desta receita. No total gastei 40 minutos para fazê-la. A demora depois foi só a parte de ter que lavar a louça. Tem dez meses que comecei a cozinhar de verdade. Já aprendi tantas receitas deliciosas, algumas simples e outras bem sofisticadas. Mas por algum motivo não consegui descobrir ainda como fazer para a louça se lavar sozinha. Se alguém descobrir, me conta!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Inspirações momentâneas

Tem dias que a inspiração bate do nada e conseguimos transformar coisas simples em pratos super sofisticados e deliciosos. Neste caso, o melhor foi que quando descrevi a receita criada as pessoas ficaram absolutamente impressionadas. Depois que expliquei a história por trás começaram a rir.

A verdade é que minha intenção não era mesmo criar algo sofisticado. Apenas estava com preguiça de sair para comer, abri a geladeira e achei esta lista de ingredientes em casa. Juntei tudo e saiu isso. E não é que o resultado final ficou absolutamente divino? O que a inspiração não faz com uma pessoa.

Farfale integral ao molho de espinafre com carpaccio de haddock

Farfale integral ao molho de espinafre com carppacio de haddock

55 g de farfale integral
100 g carpaccio de haddock
15 g de funghi secchi
120 ml de leite
20 g de espinafre picado congelado
1 col. de sobremesa de farinha de trigo
50 g de pimentão vermelho em conserva
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça 300 ml de água e tire logo antes de ferver. Coloque o funghi secchi de molho por pelo menos 30 minutos. Escorra e corte em pedaços pequenos. Reserve.
Ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão seguindo as instruções da embalagem até ficar al dente. Escorra e reserve em uma tigela. Regue com um fio de azeite para não grudar.
Aqueça o leite em uma panela antiaderente. Quando começar a querer ferver, abaixe o fogo e acrescente o espinafre congelado. Mexa constantemente até dissolver por completo. Tempere com sal e pimenta a gosto e junte a farinha. Mexa bem para não empelotar até engrossar.
Desligue o fogo e junte o funghi e o macarrão cozidos ao molho na panela. Mexa para incorporar tudo. Na hora de servir, arrume por cima o carpaccio de haddock e o pimentão vermelho picados. Sirva com uma saladinha verde.

Esta receita pode parecer super sofisticada e complexa mas a verdade é que ela foi criada num surto de inspiração momentânea misturada com a preguiça que eu estava de sair para almoçar. Abri a geladeira, o freezer e a dispensa e percebi que tinha todos os ingredientes necessários para fazer uma refeição completa.

Mais uma vez este prato de hoje mostra a importância de termos uma cozinha bem equipada para momentos de preguiça como este. Tendo um bom peixe (ou carpaccio como neste caso) e bons legumes congelados já é meio caminho andado. Depois é só escolher um carboidrato e complementos para deixar o almoço simplesmente delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Buscando alternativas

Parece que virou moda essa tal de doença celíaca. A triste verdade é que esse problema não é nada novo mas só agora está sendo tratado com a importância devida.  Por muitos anos as pessoas que sofrem por intolerância ao glúten, proteína presente no grão do trigo, eram impedidas de comer delícias como massas, pizzas e pães fresquinhos já que todos estes ingredientes tem como matéria base o trigo e seus derivados.

A notícia boa é que já estão surgindo diversas opções no mercado para reverter o problema. É possível encontrar pães, macarrões, farinhas e muitos outros ingredientes feitos à base de arroz ou quinoa, para citar apenas alguns exemplos. Este delicioso macarrão à base de arroz, que usei como ingrediente da receita de hoje, é uma ótima alternativa.

Fussili cremoso ao funghi secchi com ervilha

Fussili cremoso ao funghi secchi com ervilha

60 g de macarrão de arroz
15 g de funghi secchi
80 g de ervilha em conserva
1 dente de alho amassado
1/2 col. de sopa de farinha de arroz
30 ml de vinho branco
60 ml de caldo do funghi
1 polenguinho
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça 200 ml de água e tire logo antes de ferver. Despeje numa tigela e acrescente o funghi secchi para hidratar. Deixe reservado por pelo menos 20 minutos.
Ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão, como qualquer outro, até ficar al dente (aproximadamente 7 minutos). Escorra e reserve. Regue com um fio de azeite para não grudar.
Numa panela antiaderente, refogue o alho amassado com um fio de azeite até ficar aromático. Acrescente o funghi já hidratado e cortado em pedaços pequenos. Mexa para refogar um pouco e aquecer. Despeje o vinho branco e deixe ferver até secar quase todo o líquido.
Dissolva a farinha de arroz em 60 ml do caldo do funghi para tirar qualquer bolinha que formar. Acrescente à panela e mexa constantemente até engrossar. Junte a ervilha e o polenguinho e mexa para formar um molho cremoso. Por fim, despeje o macarrão reservado e mexa bem para incorporar todos os ingredientes. Sirva a seguir.

Como eu não sofro de intolerância ao glúten não tenho como ter certeza se os demais ingredientes desta receita são seguros para os celíacos pois não me preocupei totalmente com isso na hora de preparar. A minha intenção aqui era apenas mostrar que agora estão começando a surgir opções para que eles possam também saborear de mais algumas delícias na cozinha.

No fim esta receita pode ser preparada de maneira convencional com macarrão e farinha feitas de trigo. A combinação dos ingredientes e o molho cremoso que se formou no final ficou uma verdadeira delícia. Por coincidência também preparei este prato totalmente vegetariano. Mas se você quiser colocar um pouco mais de sustância vale acrescentar camarões grelhados por cima na hora de servir. Fica absolutamente sensacional.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quentinho e gostoso

Julho está logo alí e esse clima friozinho pede uma deliciosa sopa para esquentar o corpo e a alma. Claro que existem as soluções super práticas de sopas de saquinhos que basta ferver a água e está pronta sua janta. Mas neste caso, para mim, não há nada melhor do que preparar uma versão bem caseira cheia de legumes e verduras gostosas.

Dito isso, como vocês sabem, também sou adepta da praticidade na cozinha. Certas preparações compensam picar cada vegetal separadamente e cozinhá-los aos poucos. Neste caso não há o menor problema em usar aquelas combinações de legumes já cortados e congelados. Facilita muito a vida e a sopa fica tão gostosa quanto.

Minestrone à jardineira

Minestrone à jardineira

50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
70 g de espinafre congelado
100 g de mix de legumes congelados
50 g de penne integral
1/2 lata de tomate pelado
350 ml de caldo de frango
azeite, orégano, sal, pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente o mix de legumes congelados e mexa levemente para começar a separar os pedaços.
Despeje metade de uma lata de tomate pelado junto com o caldo e quebre os tomates em pedaços. Mexa bem até começar a ferver. Junte o caldo de frango, deixe ferver novamente, abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 10 a 15 minutos.
Acrescente o macarrão para começar a cozinhar. Após 5 minutos junte o espinafre congelado. Deixe cozinhar mais alguns minutos até que a massa esteja no ponto desejado. Tempere com orégano, sal e pimenta a gosto e sirva com torradinhas.

Adorei esta versão prática e rápida da clássica minestrone italiana. O bom desta sopa é que ela funciona perfeitamente bem como uma refeição completa e é uma ótima opção para uma noite vegetariana no meio da semana. Por outro lado, caso queira acrescentar cubos de carne para deixá-la ainda mais completa a combinação fica perfeita.

Há quem seja contra usar esses pacotes de legumes congelados na comida. Realmente em certos pratos não há nada melhor do que comprar as versões mais fresquinhas da feira. Neste caso, preparar uma sopinha numa noite preguiçosa de inverno pede a facilidade dos pré-prontos. Aproveite o tempo extra que não vai ser usado na cozinha para aconchegar-se no sofá com a pessoa amada e assistir a um bom filme.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para juntar a família

Não há nada mais gostoso do que juntar a família ao redor da mesa para saborear uma bela refeição num sábado ou domingo à tarde. Além do sentimento delicioso de confraternização e das conversas prazerosas que estes encontros nos proporcionam, parece que toda comida fica mais gostosa quando preparada para a família com amor.

Cada pessoa tem o seu prato preferido que gosta de fazer nessas ocasiões. Eu tenho vários, mas estou sempre procurando novas ideias e receitas para variar o máximo possível estes encontros. A dica que trago hoje é uma que cai super bem num almoço de família, basta aumentar as quantidades para dar conta de tanta gente faminta.

Caçarola de atum com fusilli

Caçarola de atum com fusilli

100 g de macarrão fusilli
100 g de mix de vegetais congelados
50 g de cebola picada
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
200 ml de leite desnatado
30 g de cream cheese light
1 col. de sopa de mostarda
1 col. de sobremesa de parmesão ralado light
1 lata de atum em água em pedaços
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão de 5 a 7 minutos até ficar al dente. Escorra, regue com um fio de azeite para não grudar e reserve.
Enquanto isso, aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola picada por alguns minutos até que fique macia. Acrescente o mix de vegetais congelados e mexa para ir separando e aquecendo.
Numa tigela, misture a farinha com o leite. Mexa bem para dissolver completamente. Derrame a mistura na panela e mexa constantemente por alguns minutos até engrossar. Acrescente o cream cheese light, a mostarda e o atum em pedaços e misture tudo. Por fim, junte o macarrão cozido.
Derrame o conteúdo da panela numa forma refratária antiaderente e salpique com o parmesão ralado. Leve ao forno pré-aquecido em 220˚C e asse de 10 a 15 minutos até aquecer por completo e gratinar. Sirva acompanhado de uma saladinha verde.

Rende 2 porções.

Como sempre, fiz este prato só para mim num dia qualquer porque queria testar a receita e não tinha com quem compartilhar. Mas a intenção foi cumprida e percebi que ela é realmente perfeita para fazer para muitas pessoas num final de semana familiar. Isso porque, além de saborosa, a receita é fácil e rápida de preparar. A única etapa demorada é a hora de gratinar.

De qualquer maneira, o bom do prato é que ele inclui tudo numa coisa só. Ou seja, naquele sábado corrido que você convidou a família do seu namorado para almoçar e está com medo de não ter tempo de fazer um banquete, fique tranquilo que com apenas este prato já terá um almoço praticamente completo. Aí é só escolher uma sobremesa bacana e aproveitar os elogios.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Refeições ecléticas

Quantas vezes você já deixou de almoçar ou comeu qualquer besteira no trabalho por mera falta de tempo? Geralmente temos a impressão de que precisamos de horas a fim para preparar algo saudável e gostoso para comer. Entretanto, é possível fazer uma bela refeição sem gastar muito tempo ou dinheiro, basta fazer alguns simples planejamentos.

Num dia em que quiser jantar um delicioso prato de massa ao molho de tomate, aproveite para preparar esta receita. Digo isso porque ela se transforma numa fantástica salada de macarrão que pode ser levada para almoçar no dia seguinte no trabalho. Além de ser divinamente saborosa, ela é super fácil de fazer e demora menos de 30 minutos para ficar pronta.

Salada de macarrão com berinjela

Salada de macarrão com berinjela

50 g de penne integral
100 g de berinjela
100 g de tomate cereja
1 col. de sopa de extrato de tomate
1 col. de sopa de alcaparras
15 ml de vinagre de vinho branco
30 ml de água
azeite, sal, pimenta e manjericão a gosto

Modo de preparo:
Ferva uma panela de água e cozinhe o macarrão de acordo com as instruções da embalagem até que fique al dente. Escorra e regue com um fio de azeite para não grudar. Reserve.
Enquanto a massa cozinha, aqueça uma outra panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Coloque a berinjela cortada em cubos e refogue por alguns minutos para começar a cozinhar. Acrescente os tomates cereja inteiros e refogue mais alguns minutos até que comecem a estourar.
Numa tigela, misture o extrato de tomate, o vinagre, a água e tempere com sal e pimenta a gosto. Despeje na panela e deixe ferver. Reduza o fogo e cozinhe a berinjela por mais 5 minutos mantendo uma leve fervura até que murche por completo e o engrosse levemente.
Desligue o fogo, junte as alcaparras e o manjericão a gosto. Mexa bem e por último acrescente o macarrão cozido. Deixe esfriar um pouco ou guarde na geladeira até o momento de servir. Coma acompanhada de um filé de peixe ou frango grelhado.

Chamar este prato de salada vem apenas do fato dela ser comida em temperatura ambiente ou até gelada ao invés de quente. Entretanto, nada impede que você saboreie esta deliciosa refeição como um prato de massa ao molho de tomate com berinjelas normal.

A intenção aqui é mostrar que esta combinação também funciona super bem como um prato gelado o que significa que ele pode ser feito num dia e as sobras transformam-se numa ótima e saborosa opção para o almoço corrido do trabalho no dia seguinte. Além de super fácil, a junção dos tomates com a berinjela e o manjericão e as alcaparras formam um casamento espetacular de sabores.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para o dia em que a preguiça apertar

Dia desses fiquei morrendo de preguiça de fazer um jantar muito elaborado para mim num dia de semana qualquer. Sim, eu que amo cozinhar e testar receitas diferentes e sofisticadas também tenho meus dias de preguiça e vontade de passar longe da cozinha. Entretanto, a ideia de pedir comida ou comer qualquer coisa também não me pareceu muito interessante.

Com isso, resolvi abrir a geladeira, o freezer e a despensa para ver o que tinha em casa. Com alguns ingredientes básicos e práticos consegui inventar uma gororoba que no final ficou absolutamente deliciosa. Minha intenção aqui é mostrar que você não precisa de muito refinamento para fazer uma refeição gostosa, nutritiva e ainda por cima saudável para o seu dia a dia. As vezes com apenas 20 minutinhos seu jantar pode transformar-se em algo especial.

Miojo de harussame com tilápia e vegetais

Miojo de harussame com tilápia e vegetais

70 g de harussame
1 filé de tilápia
100 g de brócolis congelado
100 g de edamame congelado
sal, pimenta, azeite e tempero “cinco especiarias” a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de tilápia com o tempero chinês “cinco especiarias” a gosto. Leve para assar numa forma refratária antiaderente em forno pré-aquecido a 200˚C por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado.
Enquanto o peixe cozinha, ferva 500 ml de água e tempere com sal a gosto. Assim que ferver, despeje o brócolis e o edamame congelados. Quando levantar fervura novamente, conte 3 minutos e desligue o fogo. Escorra a água e reserve os vegetais numa tigela.
Ferva mais 500 ml de água temperada com sal a gosto. Cozinhe o harussame por 7 minutos. Escorra e jogue água gelada por cima para dar um choque térmico na massa. Junte aos vegetais na tigela e reserve.
Quando o peixe estiver cozido, corte em pedaços médios com cuidado para não despedaçar completamente. Junte à tigela com os demais ingredientes. Misture tudo e tempere com azeite e pimenta do reino moída na hora a gosto. Saboreie com uma taça de vinho branco seco e um belo pedaço de chocolate 70% cacau de sobremesa.

Quando vi que tinha harussame (aquele macarrão transparente à base de broto de feijão) em casa, resolvi inspirar-me em toques orientais para criar meu jantar. Com isso, escolhi temperar a tilápia com o pozinho chinês “cinco especiarias” que comentei com vocês neste post.

Outro toque asiático que dei ao prato foi com a escolha dos vegetais. O edamame, feijão de soja verde, é muito utilizado na culinária japonesa e é rico em nutrientes e minerais indispensáveis para uma alimentação saudável. Talvez se eu quisesse ter completado minha “inspiração oriental” devesse ter optado por regar tudo com shoyu no final. Entretanto, não quis exagerar na quantidade de sódio utilizada e fiquei no azeite de oliva extra virgem mesmo. Um toque final super saboroso ao meu miojo caseiro e praticamente instantâneo. Ficou uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!