No fundo cozinhar é uma arte

Não sei se cometi um sacrilégio pois não conhecia a receita, mas achei um prato super interessante numa revista e resolvi fazer algumas modificações para torná-lo, a meu ver, ainda mais saboroso e saudável. Digo que talvez tenha cometido um pecado porque o nome da receita remete à uma cidade. Vai que o prato é super conhecido e eu “estraguei” mudando algumas coisinhas.

Dito isso, sou sempre a favor de adaptar receitas ao gosto do chef e da clientela (no caso, eu) e confesso que nunca sigo uma receita 100% como está escrita. No fundo, cozinhar é uma arte que tem lá suas técnicas e modos de preparação básicos, mas que deve sempre ser baseado no toque individual se quem está preparando o prato. Saber ter aquele feeling para mudar alguns temperos ou ingredientes e tornar a comida mais interessante e saborosa é fundamental.

Enfim, vamos a receita de hoje.

Pimentão paulista

Pimentão paulista

1/2 pimentão vermelho
1/2 cebola
2 col. de sopa de shoyu light
3 col. de sopa de vinagre de vinho branco
pimenta-do-reino e orégano a gosto

Modo de preparo:
Corte o pimentão em tiras largas e retire as sementes. Leve ao forno médio (200ºC) numa forma refratária até murcharem (aproximadamente 30 minutos).
Numa panela antiaderente, refogue a cebola cortada em rodelas médias com o shoyu e o vinagre até ficarem macias. Acrescente pimenta e orégano a gosto. Por fim, junte os pimentões assados e deixe refogar por mais 2 minutos. Sirva em seguida.

A única grande mudança que fiz na receita, na verdade, foi usar o shoyu light ao invés do azeite para refogar a cebola e o pimentão. Fiz isso para dar mais um temperinho aos vegetais e para evitar usar gordura no preparo. Como o shoyu já é bastante salgado, também não houve necessidade de acrescentar sal ao tempero.

O sabor deste prato ficou absolutamente divino. Na receita original sugeriam servir acompanhado de torrada integral. Realmente, este pimentão daria uma ótima entrada servido como canapé em alguma festa ou jantar. Entretanto, fiz o prato para acompanhar um filé mignon simples que preparei para meu jantar.

A combinação caiu super bem e mostrou que o prato também serve perfeitamente para acompanhar um grelhado ou carne assada. Isso sem contar que o pimentão vermelho é super saudável e contem vitaminas e minerais indispensáveis para o bom funcionamento do organismo.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Um pensamento sobre “No fundo cozinhar é uma arte

  1. Pois acho que eu vou alterá-lo também, porque detesto pimentão, e acrescentar umas rodelas de cenoura e uns cubos de frango grelhado no azeite. E é nois que voa, bruxão! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s