Copinhos coloridos

As vezes falta um pouco de imaginação na hora de preparar pratos saudáveis e diferentes que servem de acompanhamento para uma carne no almoço ou jantar. Por isso, toda vez que encontro uma nova receita de legumes ou vegetais que acho interessante resolvo logo experimentar.

Foi assim que decidi preparar umas cenouras recheadas para meu almoço de hoje. No começo achei que teria um pouco de trabalho, já que o preparo envolve retirar o miolo da cenoura deixando-a com formato de copinho. Mas o processo foi bem mais simples do que imaginava e o sabor final valeu todo o esforço necessário.

Cenoura recheada com ricota

Cenoura recheada com ricota

1 cenoura grande e grossa (+/- 200 g)
50 g de ricota fresca
1/4 de cebola
1 col. de sopa de cebolinha picada

Modo de preparo:
Descasque a cenoura e corte em pedaços de aproximadamente 5 centímetros de altura. Com uma faca pequena, retire o miolo da cenoura para que os pedaços fiquem em formato de copinhos. Leve ao fogo em uma panela com água e cozinhe em fogo baixo até ficarem al dente (não mais do que 5 minutos). Importante: os copinhos devem permanecer firmes após o cozimento.
Pique a cebola e a cebolinha em pedaços bem pequenos. Em uma panela antiaderente, refogue até dourarem.
Numa tigela, amasse a ricota com a ajuda de um garfo. Acrescente a cebola e a cebolinha refogadas e misture com a ricota. Quando os copinhos de cenoura estiverem frios, recheie com o creme de ricota. Sirva frio.

Esta receita até exige um pouco de tempo e cuidado já que envolve a retirada do miolo da cenoura. Mas depois da primeira você pega a prática e flui com facilidade. Na receita original, sugeriam acrescentar vagem picada e refogada ao recheio. Entretanto, achei que dessa forma a cenoura ficaria carregada demais e não daria para sentir o sabor dos ingredientes individuais.

De qualquer maneira, adorei o resultado final. O bom é que este recheio também serve para complementar outros legumes. Uma sugestão é fazer o refogado com ricota para rechear tomates ou abobrinhas. E caso queira deixar o recheio ainda mais incrementado, experimente acrescentar uma pitada de pimenta calabresa. Com certeza dará aquele toque a mais.

Por hoje é só.

Bon appetit!

A simplicidade é uma aliada fundamental na cozinha

Vida de cozinheiro é complexa. Às vezes acontece um imprevisto e você se vê obrigado a suspender a preparação de um prato momentaneamente para, por exemplo, ir ao pronto socorro levar pontos na mão esquerda porque foi burra e se cortou abrindo uma lata de atum.

Mas tudo bem, nada que algumas horas não curem e lá você volta para a cozinha para terminar o que tinha começado. Não tem como deixar um prato potencialmente delicioso pela metade não é? Tem que terminar para comprovar que a receita valia a pena.

Bem, brincadeiras a parte, tive um pequeno imprevisto enquanto preparava esta receita de hoje. Mas no fim deu tudo certo, ficou sensacional e super recomendo. Entretanto, vou incluir aqui uma cautela: quando forem abrir a lata de atum, cuidado para não se cortarem como aconteceu comigo. Por sorte não foi profundo demais e ficou tudo bem, mas poderia ter sido bem pior.

Atum com salada de feijão

Atum com salada de feijão

3 col. de sopa de feijão cozido, seco e escorrido
1/2 lata de atum em pedaços conservado em água
1/4 de cebola roxa
3 tomates cereja cortados em quatro
salsa e orégano a gosto

para o molho
1 col. de sobremesa de azeite extra virgem
1/2 col. de sobremesa de vinagre de vinho branco
suco de 1/2 limão
1 dente de alho espremido
1 col. de sopa de raspas de limão

Modo de preparo:
Numa tigela grande, misture o feijão, o atum, a cebola cortada à julienne e os tomates. Para fazer o molho, misture o azeite, o vinagre, o suco de limão, o alho e as raspas de limão. Regue o molho por cima da salada e, por fim, salpique salsa e orégano a gosto.

Leve e saborosa, esta salada cai super bem num jantar corrido pois não precisa esquentar nem cozinhar nada. Como acompanhamento, uma ótima pedida inclui uma fatia de pão integral torrado e algumas folhas de rúcula ou escarola lavadas e rasgadas. A combinação fica super saborosa.

A minha sorte de hoje foi justamente o fato desta salada ser super simples e rápida de fazer já que não precisa de grandes ou elaboradas preparações. Não fosse isso, acho que não teria conseguido terminá-la depois que cheguei do pronto socorro com a mão enfaixada.

Por mais que tenha provado para mim mesma que sou capaz de cortar cebola em tirinhas com uma mão só espero nunca mais ter que passar pelo que passei. E não canso de repetir, quando for abrir a lata de atum, faça-o com cuidado. Mais vale gastar dois minutos a mais preparando a receita calmamente do que gastar uma hora e meia na emergência levando três pontos. Infelizmente tive que aprender isso na prática.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Tornando clássicos gordurosos em pratos leves sem perder o sabor

Quem não gosta de um farto prato de strogonoff de frango com arroz branco e batata palha? A combinação, originária da Russia, já é considerada parte integral da culinária brasileira e aparece com frequência nas refeições nacionais. Alias, o prato é bastante popular em várias partes do mundo, sendo que cada país dá seu toque especial à preparação.

Tudo isso é muito legal, mas não podemos esquecer que a receita clássica de strogonoff leva bastante creme de leite, um pecado gorduroso para qualquer dieta balanceada. Mas é possível degustar de variações deste tradicional prato sem abrir mão de uma alimentação saudável. Algumas poucas modificações tornam o strogonoff leve e prático, e nem por isso deixa de ser altamente saboroso.

Confira uma receita levemente modificada para quem deseja degustar um belo strogonoff sem comprometer a busca por uma alimentação saudável.

Strogonoff de frango

Strogonoff de frango

100 g de filé de frango
1/4 de cebola picada
1 dente de alho picado
100 g de tomate picado
50 g de champignon fatiados em conserva
100 ml de leite desnatado
1 col. de sopa de molho inglês
1 col. de chá de catchup
1 col. de chá de mostarda
1 col. de sopa rasa de farinha de trigo
sal, pimenta-do-reino, orégano e salsa a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta-do-reino e corte em cubinhos. Em uma panela antiaderente, refogue a cebola, o alho e o frango com o molho inglês e o orégano até que a carne fique branca e macia. Acrescente o tomate, o champignon e a salsa e cozinhe em fogo baixo por alguns minutos até que o tomate murche.
No liquidificador, bata o leite, a farinha, a mostarda e o catchup até ficar homogêneo. Junte aos demais ingredientes na panela e cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre, até o molho engrossar. Sirva em seguida.

Não vou mentir, o gosto não é exatamente o mesmo do strogonoff tradicional com creme de leite. Entretanto, a pequena substituição do creme pelo leite desnatado e a farinha deixa a receita mais leve e não fica devendo em nada com relação ao sabor. É tão, ou mais, saborosa quanto a original.

Pessoalmente, nunca fui muito chegada em strogonoff com creme de leite. Mesmo antes de conhecer esta nova receita, fazia sempre da maneira tradicional até a hora de acrescentar o creme, que acabava dispensando. Com esta receita, a consistência do molho fica igual ao tradicional, mas sem aquele gosto pesado característico. Ou seja, acaba sendo uma versão bem mais leve e gostosa ao meu ver.

Se você não abre mão do strogonoff tradicional, procure usar o creme de leite light que tem menos gordura. Mas prove esta receita também. Aposto que vai aprovar a novidade. Ela é realmente uma delícia!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quando as aparências enganam

Há quem diga que metade do glamour de um prato está na sua apresentação. Até certo ponto eu concordo. Nada melhor do que degustar de uma preparação esteticamente bela. Entretanto, nada impede que um prato “aparentemente sem graça” seja também uma delícia gastronômica.

Digo isso porque a receita que vou compartilhar aqui hoje não ficou com uma cara muito especial. Não que tenha ficado feia ou esquisita. Apenas não ficou nada de mais. Apesar disso, o sabor estava digno de qualquer outra preparação que eu já tenha publicado no blog. Sendo assim, não vejo porque não divulgar a foto junto da receita, mesmo que não aparenta lá muita coisa. Prometo que neste caso as aparências enganam.

Depois de saborear aquela bela sobremesa que postei ontem, nada melhor do que uma sopinha leve e gostosa para fechar a noite com pé direito. Resolvi, então, testar mais uma das inúmeras receitas que encontro por aí nos livros de culinária saudável que compro. A escolhida da vez foi levando em conta os ingredientes que já tinha sobrando em casa. Tudo para facilitar a vida de quem mora sozinha.

Sopa creme de cebola

Sopa creme de cebola

100 g de cebolas descascadas
80 g de batatas descascadas
1/2 tablete de caldo de legumes
60 g de peito de frango
1 dente de alho
1 col. de sopa de molho inglês
1 col. de chá de queijo ralado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Em uma panela antiaderente, refogue 90 g das cebolas cortadas grosseiramente com alguns pingos de água até começarem a clarear. Dissolva o caldo de legumes em 500 ml de água fervente e adicione à panela. Corte as batatas grosseiramente e junte às cebolas. Cozinhe em fogo baixo até que ambas fiquem macias. Deixe esfriar e leve ao multiprocessador para formar um creme homogêneo. Reserve.
Tempero o frango com o sal e a pimenta e corte em cubinhos. Pique o restante da cebola e o alho e refogue com o frango em outra panela antiaderente. Acrescente o molho inglês e deixe cozinhar até que o frango fique macio. Reserve.
Em um refratário individual, junte o creme de cebola e o frango refogado. Salpique o queijo ralado por cima e leve ao forno pré-aquecido em temperatura média (240ºC) para gratinar. Sirva em seguida.

Uma boa pedida para acompanhar uma sopa levinha como esta é uma bela salada. Não precisa ser nada muito incrementado. Basta rasgar algumas folhas de alface, cortar algumas fatias bem fininhas de pepino e salpicar algumas baby carrots por cima. Pronto, assim temos uma saladinha simples, fácil e gostosa para completar o jantar.

Outras sugestões para comer junto de sopas de modo geral são duas torradas integrais ou uma fatia de pão integral com um pouco de geleia do sabor que preferir. Neste caso optei pela salada e não pelas torradas já que a sopa tinha bastante carboidrato por causa das batatas. De qualquer maneira, ambos são ótimos acompanhamentos e tornam a combinação sopa + salada ou torrada integral um jantar leve e saudável.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Adoçando o almoço de família

Já que hoje é domingo, nada melhor do que uma bela sobremesa para adoçar um pouco a vida de todos nós. Desta vez, a receita não é totalmente light, já que leva açúcar na composição. Entretanto, aqui é possível (e recomendável) optar pela utilização do açúcar mascavo, obtido das primeira extrações da cana. Ou seja, não é tão processado ou refinado quanto o açúcar comum.

Algumas vantagens do açúcar mascavo estão justamente no fato dele ser menos processado, já que isto faz com que ele retenha nutrientes e minerais vindos da cana-de-açúcar, como o fósforo e o cálcio. Sua coloração amarelada e gosto característico podem até incomodar algumas pessoas, já que altera um pouco o sabor dos pratos. Mas no fim as vantagens dele superam em muitos casos as desvantagens.

O melhor é que para várias sobremesas, esta por exemplo, o sabor não é alterado em nada. Alias, para mim ficou até melhor usar o açúcar mascavo pela combinação fantástica que é criada ao ser juntado com a canela. O sabor final ficou uma delícia.

Mas, claro, sempre vale repetir: apesar de ter mais benefícios do que o açúcar refinado, o mascavo não deixa de ser calórico (é praticamente equivalente à quantidade presente no açúcar branco) e deve sempre ser consumido em moderação. De qualquer forma, quando for abrir uma exceçãozinha vez ou outra, não há dúvidas que o açúcar mascavo é a melhor opção.

Crumble de maçã

Crumble de maçã

Recheio
2 maçãs-verdes sem casca cortadas em cubinhos
1 canela em pau
1 col. de sopa de adoçante culinário
1/2 xic. de chá de água
1 col. de sopa de açúcar mascavo
canela em pó a gosto

Farofa crocante
1 xic. de chá de farinha de trigo
1 col. de sopa de açúcar mascavo
2 col. de sopa de manteiga light sem sal
canela em pó a gosto

Modo de preparo:
Em uma panela antiaderente, cozinhe a maçã com a canela em pau e o adoçante mexendo até a fruta murchar (aproximadamente 5 a 8 minutos). Acrescente a canela em pó, a água e o açúcar e cozinhe em fogo baixo até a água secar completamente. Reserve.
Para a farofa crocante, junte a farinha, o açúcar e a manteiga e misture com as pontas dos dedos até formar uma farofa grossa. Para montar, coloque a maçã assada numa forma refratária e cubra com a farofa crocante cuidadosamente, sem pressionar. Polvilhe com canela em pó a gosto e leve ao forno preaquecido a 180ºC por 35 minutos até a farofa endurecer e dourar. Sirva quente.

Já falei o quanto adoro a combinação maçã com canela. Nesta receita, ela é ainda mais acentuada tornando a experiência sensacional. Por serem maçãs-verdes, o azedinho da fruta contrasta muito bem com o sabor da canela e o doce do açúcar mascavo. No fim, fica uma mistura de sabores divinos na boca.

A sobremesa já é ótima pura, mas se você quiser incrementar ainda mais (e estiver com saldo no consumo de calorias do dia) vale combinar com uma bola de sorvete de creme light. Fica fantástico. Só não vale exagerar na dose. Uma porção pequena é mais do que suficiente para adoçar o paladar depois do almoço de domingo com a família. Combinado?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Rapidez e elegância

Não é querendo me gabar nem nada (até porque não fui eu que inventei a receita, peguei de um dos meus livros de culinária saudável) mas o prato que acabei de preparar ficou absolutamente SENSACIONAL! Com maiúscula!

Simples, fácil, rápido e altamente saboroso, é a minha dica de hoje para incrementar o que para muitos é uma dieta sem graça. (Sim, já ouvi inúmeras pessoas dizendo que é impossível manter uma alimentação balanceada e saudável com pratos saborosos. É aquela velha história de acharem que temos que comer peito de frango grelhado pro resto da vida.)

A princípio achei que seria difícil preparar esta receita. Na verdade, achar todos os ingredientes foi mais complicado do que executá-la. No total, gastei 30 minutos entre começar os preparativos e sentar para comer. Ou seja, se você quer uma receita deliciosa, com pinta de gourmet, para impressionar convidados no jantar, mas não vai ter muito tempo para preparar, aqui está a solução.

Filé de peixe com batata e cebolas Charlotte no vapor

Filé de peixe com batata e cebolas Charlotte no vapor

100 g de filé de linguado (ou outro peixe a sua escolha)
50 g de batata bolinha
100 g de cebola charlotte ou pérola
50 ml de vinagre balsâmico
Sal, pimenta-do-reino, folhas de hortelã, tomilho e orégano a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de peixe com sal, pimenta e orégano a gosto. Regue o vinagre balsâmico por cima e deixar marinar por 15 minutos.
Em uma panela de vapor, ferva 500 ml de água com as folhas de hortelã e o tomilho. Quando estiver fervendo, posicione as batatas e as cebolas descascadas deixando espaço para que o vapor circule entre elas. Tampe a panela e deixe cozinhar por 12 minutos.
Acrescente o peixe e cozinhe tampado por mais 10 minutos. Por fim, no momento de servir, aqueça a marinada e regue os filés, as cebolas e as batatas.

Na receita original a sugestão era fazer com atum. Entretanto, não consegui encontrar atum fresco no mercado e acabei comprando filé de linguado mesmo. Ficou uma delícia! Tudo porque a combinação entre o vinagre balsâmico e o aroma do hortelã resultou em algo que jamais tinha experimentado. Simplesmente divino.

De qualquer maneira, tenho certeza que qualquer peixe cairia bem com esta receita, inclusive (se não, especialmente) peixes com sabor mais encorpado como o atum e o salmão. Se você conseguir encontrar atum fresco, sugiro fazer com ele mesmo. Aproveite e me conte como ficou.

A minha maior dificuldade mesmo foi encontrar as batatas e as cebolas pequenas. O truque desta receita é que ela utiliza cebola charlotte ou pérola, aquela versão menor da tradicional que tem um gosto levemente adocicado. Faz toda a diferença. Por ser mais suave do que a maior, a cebola pérola cai muito bem como acompanhamento de qualquer preparação de peixes, aves ou carnes. Vale a pena procurar para encontrar a versão in natura. Uma dica: evite comprar as que vêm em conserva já que tiveram seu gosto modificado por causa do salmoura.

Já falei mas acho que vale a pena repetir: este prato ficou sensacional! Estou me segurando para não prepará-lo amanhã de novo se não não terei receitas novas para compartilhar com vocês. Mas é certeza que vou repetir a dose muito em breve.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Sabor nutritivo

Como não acreditava que ia conseguir chegar até aqui, não planejei nada para comemorar um mês de blog. Mas não é sensacional? Hoje meu querido Terapia na Cozinha está completando um mês de existência. Estou até emocionada. E como não tenho nada de especial para publicar (sem contar outra receita maravilhosa, gostosa e saudável) resolvi cumprir outra promessa que fiz quando estava começando.

Lembram do post sobre o wrap de espinafre para o qual ainda não tinha foto? Pois bem, hoje me deu vontade de repetir a dose e prepará-lo novamente. Entretanto, fiz uma pequena modificação com relação à vez passada. Apenas troquei o tipo de queijo que usei de minas frescal para cottage. E, para deixar o post ainda mais completo, desta vez (também como prometido) tirei fotos durante o processo.

Aqui vai a receita detalhada mais uma vez com os novos ingredientes.

Wrap integral de espinafre com queijo cottage

1 unidade de pão folha integral
1/4 de cebola picada
170 g de espinafre lavado e picado
2 col. de sopa de cottage
3 fatias finas de blanquet de peito de peru light
sal e pimenta-do-reino a gosto

Etapa 1: espinafre já murcho depois de ter sido refogado com a cebola.

Etapa 2: recheio do wrap após ter sido processado com o queijo cottage.

Etapa 3: wrap pronto fechado.

 

 

 

 

 

 

 

Modo de preparo:
Numa panela antiaderente, refogue a cebola e o espinafre até murchar (aproximadamente 3 minutos). Caso seja necessário, pingue algumas gotas de água para ajudar enquanto os ingredientes são refogados. Quando o espinafre estiver murcho, escorra a água que tenha soltado da verdura. Desligue o fogo e deixe esfriar um pouco. Acrescente o queijo cottage e bata no processador até formar um creme homogêneo. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto.
Para montar o wrap, abra o pão folha num prato. Distribua as fatias de peito de peru e coloque o creme de espinafre com queijo por cima. Feche o sanduíche enrolando o pão. Sirva em seguida.

Wrap integral de espinafre com queijo cottage

Como já previa, a substituição nos queijos não alterou em nada o sabor delicioso deste wrap. No fim, você pode escolher entre qualquer tipo de queijo branco magro para acompanhar o espinafre no recheio. A melhor parte deste prato é que além de light, ele é altamente nutritivo e saudável já que o espinafre contem altas doses de fibras e minerais, como o ferro, imprescindível para o bom funcionamento do organismo.

Outra sugestão para incrementar ainda mais o recheio é incluir 1/2 cenoura ralada e 6 unidades de tomate cereja cortados em quatro. Além de deixar o wrap mais colorido estes ingredientes acrescentam ainda mais nutrientes ao seu jantar. A verdade é que são inúmeras as possibilidades de recheio para qualquer wrap e, por ser versátil, o espinafre aceita diversas combinações de sabores sem competir com nenhum deles.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Abuse dos temperos naturais

Saber temperar bem um prato é o segredo para qualquer receita transformar-se numa verdadeira experiência gastronômica. Além de tornar a comida mais saborosa, os temperos têm o poder de deixar qualquer prato diferente e fantástico sem comprometer muito o sabor original da comida.

Agora, saber escolher ou preparar molhos e acompanhamentos gostosos sem comprometer a saúde e a alimentação já é uma tarefa bem mais complicada. Isso porque a grande maioria das receitas tradicionais de molhos apetitosos levam quantidades absurdas de queijos, cremes e óleos gordurosos na sua preparação.

Por isso, como prometido ontem, compartilho aqui a receita de um molho super saboroso e verdadeiramente light que é um ótimo acompanhamento para saladas ou legumes diversos.

Molho de cream cheese ao curry

Vagem cozida com molho de cream cheese ao curry

2 col. de sopa de cream cheese light
1 dente de alho picado
1 col. de chá de curry
1/2 col. de chá de salsinha picada
1 col. de sopa de vinagre de vinho branco
1/2 col. de sopa de azeite
sal a gosto

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes num recipiente até formar uma pasta homogênea. Se preferir, leve ao liquidificador para que fique mais lisa. Sirva frio ou quente.

Este molho é realmente mais light do que outros que levam queijos mais gordurosos entre os ingredientes. De qualquer maneira, ele não deixa de ter um valor calórico considerável já que inclui cream cheese (mesmo que light, ainda tem sua dose de gordura) e azeite (que, mesmo sendo a melhor gordura para o organismo, tem valor calórico relativamente alto e deve ser consumido sempre com moderação) entre seus ingredientes.

Uma opção para que a preparação fique ainda mais light é substituir o cream cheese light por queijo cottage. Ou ainda, é possível dividir a quantidade indicada pelos dois para fazer uma combinação diferente. No caso, foi o que eu fiz. Inclui 1 col. de sopa de cream cheese light e 1 de queijo cottage, zero gordura. O sabor, no fim, ficou divino e a substituição ajudou a emagrecer ainda mais o molho sem comprometer em nada o gosto.

Se você não é muito chegado em vinagre, tente colocar um pouco menos do que a quantidade sugerida pois o sabor fica bastante predominante. Mas nada que comprometa o conjunto final. E, claro, sempre dá para acrescentar uma pitada de curry a mais para camuflar o gosto característico do vinagre.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Turbinando receitas sem graça

Quem já tentou fazer qualquer tipo de dieta conhece o velho e clássico “peito de frango grelhado”. Parece que para conseguir emagrecer ou manter uma alimentação balanceada a única coisa que podemos comer é um pedaço de peito de frango grelhado com salada a vontade.

É fato que o frango é uma fonte de proteína menos gordurosa do que a carne vermelha e deve ser priorizada. Mas ter que aguentar filezinho grelhado pro resto da vida ninguém merece, né? A boa notícia (e que quase nenhuma dieta revela, não sem bem por que) é que há inúmeras maneiras de tornar o bom e velho “peito de frango” mais atrativo e, o que é mais importante, altamente saboroso.

Aqui compartilho uma receita super simples que transforma completamente o sabor do filé de frango. E, principalmente, não aumenta em nada o valor calórico desta delícia.

Frango com laranja

Frango com laranja

2 filés pequenos de peito de frango
suco de 1 laranja
1 tablete de caldo de frango
1/2 cebola picada
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta-do-reino. Numa forma refratária, deixe marinando no suco da laranja por 2 horas. Na hora de ir ao forno, pique a cebola e posicione por cima do frango. Dissolva o caldo de frango em 1 xic. de chá de água fervente e adicione ao refratário com o frango, a cebola e a marinada. Leve ao forno pré-aquecido em 220ºC por aproximadamente 40 minutos.

O principal segredo aqui é o tempo que o frango fica marinando no suco da laranja. Quanto mais tempo ficar, mais ele consegue infiltrar o sabor da laranja para dentro do frango. Assim, na hora que for para o forno, assa com aquele temperinho a mais.

Outra vantagem desta receita é que o gosto da laranja não fica muito forte. O sabor do caldinho que se forma depois que o frango é assado é divinamente delicioso mas não compete com nenhum outro tempero presente no prato. Notícia ótima que faz esta carne ser perfeita para receber qualquer acompanhamento.

Hoje resolvi combinar o filé de frango com vagem ao molho de cream cheese com curry. A combinação ficou deveras interessante. Mas a receita do molho de cream cheese com curry compartilho só no post de amanhã.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O doce sabor das frutas

Frutas são ótimas opções de sobremesa para quem quer manter uma alimentação balanceada. Cheias de frutose, um tipo de açúcar presente nas frutas, elas adoçam o paladar e ainda proporcionam ótimas vantagens para o organismo. Além disso, são consideradas alimentos funcionais já que estão cheias de fibras, vitaminas e mineiras, todos indispensáveis para uma vida saudável.

Por isso, sempre que quiser se aventurar numa sobremesa depois do almoço ou jantar, agarre a primeira fruta que achar pela frente. Mas se comer só a fruta não lhe proporciona o prazer completo de saborear um belo doce, há alguns truques para deixá-las ainda mais gostosas sem comprometer completamente a alimentação e a balança.

A receita de hoje traz uma solução simples e deliciosa para incrementar o que para alguns seria apenas mais uma maçã.

Maçã assada

Maçã assada

1 maçã gala
70 ml de água
1 col. de sobremesa de adoçante para forno e fogão
1 col. de sobremesa de canela

Modo de preparo:
Corte a maçã ao meio. Com a ajuda de uma faca, retire as sementes e o miolo de uma das metades. Descasque a outra metade e retire as sementes. Bata a polpa desta segunda metade no liquidificador com a água e o adoçante até formar uma calda. Em uma forma refratária, coloque a primeira metade da maçã e cubra com a calda preparada. Polvilhe a canela e leve para assar em forno médio (220ºC) por 30 minutos. Sirva quente.

Confesso que fiz este prato pela primeira vez hoje e fique encantada. O gosto estava sensacional, sem exageros. Sou amante da canela, como já disse antes, e para mim a combinação entre maçã e canela não tem erro. As duas se complementam de maneira espetacular em qualquer situação.

Se estiver afim de se aventurar um pouco mais ou está se dando a liberdade de sair um pouco da dieta por ser um final de semana, uma sugestão é servir a maçã assada com uma bola de sorvete de creme light ou frozen yogurt. De qualquer maneira, pura ela já é uma maravilha.

E não é apenas a maçã que fica uma delícia preparada com canela. Outra dica de sobremesa light com frutas é pegar uma banana e cortar ao meio no sentido comprido. Salpique canela por cima e leve ao microondas de 2 a 3 minutos. Fica uma delícia também.

Por hoje é só.

Bon appetit!