Criações diferentes

A receita de hoje surgiu de duas curiosidades e vontades minhas. A primeira era que sempre quis provar tomates cereja amarelos. Já tinha visto eles sendo usado em receitas de programas de culinária estrangeiros mas nunca tinha encontrado para vender aqui. Quando achei, tive que inventar qualquer coisa para poder usá-los.

A segunda foi uma latinha de salmão em conserva com molho oriental que descobri dia desses no supermercado. Já havia experimentado esses filés de salmão enlatados novos que surgiram e achado deliciosos. Quando vi que agora tinha uns na versão com molho oriental tive que provar. E só digo uma coisa: eles são fantásticos! Ainda mais nesta minha receita mistureba que criei para homenageá-los.

Salada de lentilha com salmão oriental e pepino crocante

Salada de lentilha com salmão oriental e pepino crocante

Mix de folhas verdes
1 latinha de salmão ao molho oriental
1/2 caixa de lentilha em conserva
125 g de beterraba cozida no vapor
100 g de tomate cereja bicolor
100 g de pepino
5 ml de azeite
5 ml de vinagre balsâmico

Modo de preparo:
Arrume o mix de folhas verdes para fazer a base de um prato grande. No centro, comece arrumando a beterraba cozida e cortada em cubinhos. Depois coloque o pepino cortado por cima e em volta da beterraba.
Posicione os tomates cereja vermelhos e amarelos ao redor do prato. Coloque a lentilha já escorrida e lavada no centro e arrume os filés de salmão de maneira decorativa por cima de tudo. Tempere com o azeite e o vinagre balsâmico. Saboreie com torradinhas integrais crocantes.

Apesar de levar quase exclusivamente ingredientes em conserva ou enlatados, esta salada não deixa de ser absolutamente saudável e deliciosa. Unindo ingredientes pré-prontos que agilizam a vida de qualquer um na cozinha é possível comer bem e com prazer sem ter que se preocupar muito em preparar refeições muito elaboradas.

Achei fantástica a combinação das lentilhas com o salmão oriental. Os sabores se complementaram muito bem e receberam a neutralidade suave da beterraba e do pepino crocante. Minha curiosidade em experimentar tomates cereja amarelos também não ficou decepcionada. Apesar de bastante parecidos com os vermelhos, esses pequeninos amarelos têm um quê de diferente que só provando para entender bem.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um arco-íris no prato

Desde que aprendi a preparar almôndegas caseiras e vi o quão fáceis são de fazer tenho preparado bastante para almoçar. Além de ser uma opção super saudável de incluir carne vermelha na alimentação, as almôndegas permitem uma infinidade de molhos diferentes e saborosos como acompanhamento.

Como busco sempre incluir uma boa dose de legumes e verduras junto com o resto da refeição achei perfeita esta receita de almôndegas ao molho de pimentões tricolores. Já imaginava que o resultado final ficaria divinamente delicioso mas pensei que incluir as três cores de pimentões no prato também o deixaria colorido e bonito. Estava certa.

Almôndegas com pimentões tricolores

Almôndegas com pimentões tricolores

50 g de pimentão vermelho
50 g de pimentão verde
50 g de pimentão amarelo
300 ml de caldo de carne
100 g de coxão mole moído
50 g de cebola picada
1 dente de alho picado
1/2 clara
1/2 fatia de pão integral
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
15 ml de água
5 ml de vinagre de vinho branco
manjericão, orégano, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Corte os pimentões em tiras finas. Ferva o caldo de carne e acrescente os pimentões. Deixe cozinhar por 10 minutos em fogo baixo mantendo uma leve fervura até que os legumes fiquem macios mas não tenham se desmanchado.
Enquanto isso, prepare as almôndegas. Junte numa tigela a carne moída, a cebola e o alho picados, 1/2 clara de ovo e 1/2 fatia de pão integral triturada. Tempere com sal e pimenta a gosto e misture tudo com as mãos até formar uma bola. Tire pequenos pedaços e molde as almôndegas. Com esta quantidade é possível fazer de 7 a 9 almôndegas pequenas.
Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite e arrume as almôndegas. Leve para assar em forno pré-aquecido em 220˚C por 30 minutos ou até que fiquem completamente cozidas. Vire as almôndegas na metade do tempo para que assem de maneira uniforme.
Enquanto as almôndegas assam, termine de preparar o molho. Junte 1/2 col. de sopa de farinha de trigo com 15 ml de água numa tigela e mexa bem para que fique completamente homogêneo. Despeje a mistura na panela com o caldo de carne e os pimentões e cozinhe mexendo constantemente até engrossar e reduzir um pouco (de 3 a 5 minutos). Acrescente o vinagre de vinho branco e o manjericão e orégano frescos a gosto. Desligue o fogo e tampe para manter o caldo aquecido enquanto as almôndegas terminam de assar.
Na hora de servir, regue as almôndegas com o molho de pimentões. Sirva acompanhado de polenta cremosa ou arroz integral.

Apesar de parecer trabalhosa, a receita fica pronta em aproximadamente 45 minutos, dependendo apenas do tempo que demora para as almôndegas assarem por completo. O sabor final também compensa a demora já que a combinação dos três pimentões com as almôndegas assadas e regadas no delicioso molho de carne fica divino.

Ao invés de assá-las no forno você pode também fritá-las levemente numa frigideira antiaderente untada com um fio de azeite por alguns minutos e depois terminar de cozinhá-las junto com o caldo de pimentões. Desta forma elas acabam cozinhando mais rápido. Entretanto, eu optei por assá-las no forno já que é a maneira mais saudável de prepará-las por não utilizar quase óleo nem gordura.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Forrando o estômago

Sexta-feira é dia de fazer um happy hour legal com o pessoal do trabalho depois do espediente. Ou então sair para curtir com a galera num barzinho que acabou de abrir ou numa balada super divertida que vai durar madrugada adentro. E já pensando nas extravagâncias que vão rolar, nada melhor do que um jantarzinho leve para forrar o estômago.

Saladas completas são ótimas opções para jantares mais leves. E mesmo se você preferir não comer muito porque pretende extravasar à noite saiba, a pior coisa que se pode fazer é sair para badalar de estômago vazio. Uma pequena refeição completa, nem que seja uma salada com peito de frango grelhado e torradinhas para acompanhar, é indispensável para curtir a noite tranquila.

Salada de frango grelhado com limão siciliano

Salada de frango grelhado com limão siciliano

1 peito de frango médio
45 ml de suco de limão siciliano (+/- 1 unidade grande)
1 col. de sopa de azeite
1 abobrinha média
1/2 pimentão verde médio
1/2 pimentão amarelo médio
sal, pimenta, coentro e tomilho a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta a gosto. Junte o suco de limão, o azeite e o tomilho numa sacolinha de plástico. Coloque o peito de frango dentro e deixe marinando por pelo menos 1 hora na geladeira.
Aqueça uma grelha elétrica na temperatura média-alta. Descarte a marinada e grelhe o frango de 5 a 7 minutos ou até que fique no ponto desejado. Deixe esfriar um pouco e corte em tiras.
Para preparar a salada, corte a abobrinha em tiras finas. Ferva 300 ml de água e cozinhe as tiras até ficarem al dente (aproximadamente 3 minutos). Retire do fogo e coloque numa tigela com água gelada para cortar o cozimento e manter a consistência crocante e a cor vibrante.
Corte os pimentões em tiras finas e arrume num prato. Adicione as tiras de abobrinha cozidas e os pedaços de frango. Tempere com pimenta, coentro e azeite a gosto. Coma com torradinhas integrais para acompanhar.

O bom desta salada é que ela funciona como refeição completa nesses dias em que preferimos jantares mais leves. Entretanto, ela fica uma delícia também em versão menor como entrada de um almoço ou jantarzinho sofisticado. Absurdamente fácil de fazer, o troque está na marinada. Quanto mais tempo o frango ficar curtindo no suco do limão mais seu sabor vai ficar intenso e delicioso.

Outra vantagem deste prato são as combinações de vegetais diferentes possíveis de serem feitas dependendo do gosto pessoal de cada um. Se não gostar de pimentão, prove a salada com ervilha torta ou vagem macarrão. Já para algo mais colorido, invista em tirinhas de cenoura ou berinjela cozidas. Fica divinamente leve e gostoso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O sabor caseiro

Divertidas e coloridas, as saladas aperitivo são ótimas para incrementar qualquer refeição. Geralmente preparadas com antecedência, estas delícias funcionam como entradinhas elegantes e sofisticadas para qualquer jantar. As inúmeras combinações de ingredientes também proporcionam uma variedade incrível para não ficar sempre na mesma.

Uma clássica, que sempre aparece em almoços ou jantares especiais, é a salada de berinjela. Prática e simples, existem milhares de maneiras de preparar. Entretanto, o básico é geralmente o mesmo: pegar berinjela e juntar outros vegetais como pimentões e cebola e cozinhar até ficarem todos macios. A receita que fiz é da minha mãe e tem um gostinho caseiro delicioso.

Salada de berinjela com grão de bico

Salada de berinjela com grão de bico

1 berinjela grande
1 pimentão vermelho médio
1 pimentão amarelo médio
1 cebola média
250 g de grão de bico cozidos
30 ml de azeite
30 ml de vinagre
140 ml de água

Modo de preparo:
Corte a berinjela, os pimentões e a cebola em pedaços quadrados médios. Coloque numa panela funda e acrescente o azeite, o vinagre e a água. Tempere com sal e levante fervura. Quando estiver fervendo, abaixe o fogo e cozinhe destampado e 15 a 20 minutos ou até que tudo esteja amolecido. Misture o grão de bico cozido e tempere com cebolinha ou salsinha a gosto. Sirva com torradinhas integrais.

Rende de 4 a 6 porções.

Normalmente a receita não leva grão de bico. Entretanto, resolvi acrescentá-lo para tornar a salada mais nutritiva com essa ótima fonte de proteína. Desta maneira, a salada pode tornar-se uma refeição completa. Caso queira preparar o prato apenas para servir como aperitivo, pode dispensar o grão de bico.

Deliciosa, esta salada fica mais ainda melhor preparada de véspera e guardada na geladeira. Assim, o azeite e o vinagre no qual os legumes foram cozidos tem mais tempo para impregnar os ingredientes e deixar o sabor mais pronunciado. Se não quiser ou não puder preparar de véspera, pode fazê-la pela manhã e deixá-la curtindo na geladeira durante o dia. Algumas horas já são suficientes para concentrar o sabor delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para os patriotas de plantão

Não fico procurando pratos especiais para comemorar feriados nem nada do tipo (a não ser natal e ano novo, porque, né). Mas quando vi esta receita, pensei que seria uma opção divertida e engraçada para fazer num 7 de setembro qualquer.

Claro que o toque patriota vem diretamente das cores dos ingredientes. E caso você queira preparar este prato mudando as cores não teria o menor problema. Alias, variar é sempre legal. E a versatilidade deste prato permite mil e uma combinações. Ou seja, melhor impossível.

Pescada verde-amarela

Pescada verde-amarela

200 g de filé de pescada (ou outro peixe branco)
1 batata cortada em rodelas
1/2 pimentão verde em rodelas
1/2 pimentão amarelo em rodelas
1/2 cebola em rodelas
suco de 1 limão
200 ml de vinho branco
sal, pimenta-do-reino e salsa a gosto

Modo de preparo:
Tempere os filés de pescada com sal e pimenta a gosto. Mergulhe o peixe no suco de limão e vinho branco e deixe marinando por aproximadamente 30 minutos.
Numa forma refratária, arrume as batatas, as cebolas e os filés. Por cima, decore com as rodelas dos pimentões e regue com o molho da marinada. Leve ao forno médio (220ºC) pré-aquecido por 20 minutos, até que os filés estejam macios e cozidos. Polvilhe salsa a gosto e sirva em seguida.

Além de absurdamente fácil, este peixe é deliciosamente leve e saboroso. Os pimentões já funcionam muito bem como legumes de acompanhamento e a batata dispensa outra fonte de carboidrato. Com isso, nada melhor do que uma bela e colorida salada para acompanhar.

Se a intenção é preparar este prato realmente num 7 de setembro qualquer, vale brincar com outros pratos típicos dos vários cantinhos do país para acompanhar. Que tal fazer uma divina cartola com bananas, canela e açúcar como sobremesa? Por fim, salpique castanha de caju por cima do peixe depois de assado e antes de servir para dar aquele toque final.

Por hoje é só.

Bon appetit!