Gourmet sem complicações

Quando estamos sem muito tempo para preparar uma refeição elaborada procuramos técnicas e métodos que facilitem nossas vidas. Eu, por morar sozinha, faço essa busca diariamente já que estou sempre cozinhando apenas para uma pessoa. Confesso que tem dias que fico com preguiça de fazer coisas complexas demais só para mim.

Uma técnica fantástica que descobri esses dias foi a de cozinhar peixes em papelotes de papel alumínio. Além de serem perfeitos para contabilizar porções individuais, não sujo nenhuma panela enquanto preparo um prato delicioso. Tem coisa melhor do que não ter montes de louça para lavar depois daquele almoço gostoso e aconchegante?

Tilápia no papelote com vegetais

Tilápia no papelote com vegetais

1 filé de tilapia (120 g)
100 g de tomate cereja cortados em quatro
¼ de cebola roxa cortada em tiras
75 g de vagem macarrão cortadas em pedaços
1 col. de sopa de azeitonas pretas picadas
suco de 1 limão
1 col. de sobremesa de alcaparras
1 col. de chá de orégano
1 col. de chá de azeite
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma grelha elétrica em temperatura alta. Numa tigela, junte os tomates cortados em quatro, a cebola fatiada, a vagem cortada em pedaços, as azeitonas picadas, as alcaparras, o orégano, o suco de limão e o azeite. Misture bem para que todos os vegetais peguem o sabor do limão e do azeite. Salpique uma pitada de sal e de pimenta-do-reino. Reserve.
Tempere o peixe com sal e pimenta a gosto. Para preparar os papelotes, arrume duas folhas retangulares (20 x 25 cm) de papel alumínio sobre uma superfície lisa. Coloque o filé no centro e arrume os vegetais com a marinada por cima. Com cuidado, levante as abas do papel alumínio e junte-as como se fosse um embrulho. Feche bem o pacotinho certificando-se de que está hermeticamente fechado para que o vapor não escape.
Coloque o papelote sobre a grelha e deixe cozinhar e 15 a 20 minutos até que o peixe fique pronto. Tenha cuidado ao abrir o pacote pois o vapor que sairá estará bem quente. Sirva acompanhado de arroz integral.

A melhor parte de cozinhar peixes com esta técnica é que eles ficam macios e suculentos usando uma quantidade mínima de azeite (apenas o da marinada dos vegetais). Quando assamos peixes no forno é preciso usar uma quantidade bem maior de azeite se quisermos que atinjam esta consistência (sem o azeite ele fica um pouco ressecado).

Outra vantagem desta técnica é que o tempo de cozimento é reduzido já que o vapor formado dentro do papelote acelera o processo. Vale checar se o peixe já está pronto com 10 minutos de grelha para avaliar quanto tempo ainda resta. Quando eu fiz este prato, deixei um total de 15 minutos na grelha pois a minha não chega a uma temperatura extremamente alta. No fim o tempo total depende de cada aparelho.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Rapidez sofisticada

Nos dias de hoje a correria parece tomar conta das nossas vidas. Quanto mais coisas aparecem para fazer o dia parece diminuir e as horas parecem passar mais rápido do que o normal. Nunca conseguimos ter tempo para fazermos tudo que queremos ou precisamos, quem dirá preparar uma refeição completa, saudável e saborosa.

Muito por isso estou sempre em busca de receitas práticas e rápidas que me permitam ter prazer ao comer algo nutritivo e verdadeiramente delicioso. Desta vez, achei uma sugestão de salada com ovo cozido e peito de peru defumado. Simples e rápida, mas nunca sem graça, já virou minha opção preferida de jantar nas noites em que estou cansada demais para preparar algo mais elaborado.

Salada de ovo cozido com peito de peru defumado

Salada de ovo cozido com peito de peru defumado

2 ovos cozidos
60 g (+/- 4 fatias finas) de peito de peru defumado
1 col. de sopa de cebola roxa picada
1 col. de chá de alcaparras
1 col. de sopa de azeitona picada
1 col. de sopa de mostarda
1/2 pote de iogurte natural desnatado
1 col. de sobremesa de dill fresco picado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Ferva água e coloque os ovos para cozinhar. Deixe fervendo de 8 a 10 minutos para ficar bem cozido. Depois de pronto, despeje a água quente e coloque os ovos num recipiente com água fria para conseguir manuseá-los. Quebre a casca e retire com cuidado.
Numa tigela, corte os ovos em pedaços pequenos. Acrescente as fatias de peito de peru cortadas em quadradinhos. Em seguida, adicione os demais ingredientes (a cebola, as alcaparras e as azeitonas). Despeje a mostarda e o iogurte e misture delicadamente para não quebrar demais os ingredientes. Tempere com o dill fresco e com sal e pimenta a gosto. Termine de mexer até ficar homogêneo. Sirva a porção inteira fria acompanhada de torradinhas ou palitinhos integrais como jantar para uma pessoa. É possível também dividir entre 3 ou 4 pessoas e servir como acompanhamento ou entrada de outro prato principal.

Apesar de simples, a combinação de ingredientes específicos traz à salada uma mistura fantástica de sabores. O gosto característico das alcaparras é balanceado pela sutileza do molho de iogurte com mostarda. Já a delicadeza do peito de peru defumado e do ovo cozido é intensificada com o tempero especial proporcionado pelo dill fresco.

Como qualquer receita esta também admite algumas pequenas modificações. Na original era utilizado salmão defumado ao invés de peito de peru. Entretanto, resolvi usar peru por ser mais barato e mais fácil de achar. De qualquer maneira, vale investir no salmão defumado quando for preparar esta salada para alguma ocasião especial. Além de tornar o prato mais sofisticado, o sabor especial do salmão torna o prato ainda mais delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Criações inusitadas

Sempre adorei fazer misturas inusitadas na hora de preparar patês ou pastas para comer com torradinhas ou fatias de pão. Nas festas de família na minha época de adolescente, era sempre eu quem ficava encarregada de fazer os aperitivos para servir antes do jantar. E eu sempre preparava um dos meus patês especiais.

Partindo disso, resolvi inventar uma maneira diferente para fazer um simples sanduíche de sardinhas enlatadas ficar mais divertido. A receita funciona como uma ótima opção de jantar rápido e prático para dias corridos e o resultado final ficou absolutamente sensacional, por mais que na foto não pareça lá muito apetitoso.

Patê colorido de sardinha

Patê colorido de sardinha

1 lata de sardinha conservada em água
1 col. de sopa de requeijão light
1/2 col. de sopa de mostarda escura
1 col. de sopa de azeitonas pretas picadas
2 rodelas de cebola roxa picada
1 col. de sopa de cebolinha picada
pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Despeje a sardinha numa tigela e remova os ossos e espinhas. Amasse bem com um garfo até ficar completamente desfiada. Adicione o requeijão e a mostarda e misture bem até formar uma pasta homogênea. Acrescente os demais ingredientes e termine de mexer para ficar uniforme. Sirva por cima de pães ou torradas integrais.

O legal dos patês são as  inúmeras combinações de sabores e ingredientes que podem ser utilizados. Para quem preferir uma pasta um pouco mais rala, vale incluir 1/2 col. de sopa de azeite na mistura. Já para quem gostar de um sabor picante, sugiro acrescentar uma pitada de tabasco ou pimenta calabresa. Assim, o sanduíche ganha uma pegada mais forte com intensidade fantástica.

Por fim, quem quiser pode decorar o sanduíche com 1 folha de alface e 1 ou 2 rodelas de tomate antes de acrescentar a pasta de sardinha. Nada melhor do que uma mini saladinha para dar o toque final a este saboroso lanche express.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Começando com o pé direito

Fazer uma salada ficar colorida e apetitosa não é tarefa muito difícil. A enorme variedade existente de legumes e verduras das mais diversas cores proporciona uma imensidão de possibilidades na hora de preparar a entrada de uma refeição saudável e balanceada.

Talvez o maior desafio seja justamente escolher os ingredientes corretos sem exagerar na dose para mais ou para menos. Além disso, uma ótima dica é tentar incluir todos os grupos alimentares na própria salada, inclusive proteínas e carboidratos complexos. Assim, se por acaso o prato principal do dia não tiver uma porção adequada de algum alimento, a salada ajuda a suprir um pouco as faltas.

Salada de agrião com ovo de codorna

Salada de agrião com ovo de codorna

1 prato de sobremesa de agrião
2 ovos de codorna cozidos cortados ao meio
3 tomates cereja cortados ao meio
5 rodelas finas de pepino
4 rodelas de cebola roxa cortadas meia lua
1 col. de sobremesa de azeite
1 col. de sopa de suco de limão
pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Arrume as folhas de agrião num prato e coloque por cima as rodelas de pepino e cebola cortadas. Acrescente os tomatinhos e os ovos de codorna. Misture o azeite e o suco de limão e regue por cima da salada. Salpique pimenta-do-reino a gosto.

Uma saladinha simples como esta pode não parecer mas está repleta de nutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo. O agrião, verdura de folhas verde escuras, são ótimas fontes de ferro. Já os ovinhos de codorna proporcionam uma boa dose de proteína sem carregar na gordura saturada.

Por terem um elevado volume de água na sua composição, os pepinos são diuréticos naturais. Além de contribuírem para um bom funcionamento dos rins, ajudam a eliminar toxinas e previnem a retenção de líquidos. Com isso, ajudam também a deixar aquela chata barriguinha mais seca.

Esta salada de hoje eu inventei apenas com ingredientes que já tinha em casa o que mostra a facilidade de transformar qualquer combinação numa receita extremamente saudável. O segredo de uma bela salada é a variedade e, principalmente, a qualidade dos ingredientes. Deixe sua imaginação fluir e não esqueça de saborear com prazer esta parte indispensável de uma alimentação balanceada.

Por hoje é só.

Bom appetit!

A simplicidade é uma aliada fundamental na cozinha

Vida de cozinheiro é complexa. Às vezes acontece um imprevisto e você se vê obrigado a suspender a preparação de um prato momentaneamente para, por exemplo, ir ao pronto socorro levar pontos na mão esquerda porque foi burra e se cortou abrindo uma lata de atum.

Mas tudo bem, nada que algumas horas não curem e lá você volta para a cozinha para terminar o que tinha começado. Não tem como deixar um prato potencialmente delicioso pela metade não é? Tem que terminar para comprovar que a receita valia a pena.

Bem, brincadeiras a parte, tive um pequeno imprevisto enquanto preparava esta receita de hoje. Mas no fim deu tudo certo, ficou sensacional e super recomendo. Entretanto, vou incluir aqui uma cautela: quando forem abrir a lata de atum, cuidado para não se cortarem como aconteceu comigo. Por sorte não foi profundo demais e ficou tudo bem, mas poderia ter sido bem pior.

Atum com salada de feijão

Atum com salada de feijão

3 col. de sopa de feijão cozido, seco e escorrido
1/2 lata de atum em pedaços conservado em água
1/4 de cebola roxa
3 tomates cereja cortados em quatro
salsa e orégano a gosto

para o molho
1 col. de sobremesa de azeite extra virgem
1/2 col. de sobremesa de vinagre de vinho branco
suco de 1/2 limão
1 dente de alho espremido
1 col. de sopa de raspas de limão

Modo de preparo:
Numa tigela grande, misture o feijão, o atum, a cebola cortada à julienne e os tomates. Para fazer o molho, misture o azeite, o vinagre, o suco de limão, o alho e as raspas de limão. Regue o molho por cima da salada e, por fim, salpique salsa e orégano a gosto.

Leve e saborosa, esta salada cai super bem num jantar corrido pois não precisa esquentar nem cozinhar nada. Como acompanhamento, uma ótima pedida inclui uma fatia de pão integral torrado e algumas folhas de rúcula ou escarola lavadas e rasgadas. A combinação fica super saborosa.

A minha sorte de hoje foi justamente o fato desta salada ser super simples e rápida de fazer já que não precisa de grandes ou elaboradas preparações. Não fosse isso, acho que não teria conseguido terminá-la depois que cheguei do pronto socorro com a mão enfaixada.

Por mais que tenha provado para mim mesma que sou capaz de cortar cebola em tirinhas com uma mão só espero nunca mais ter que passar pelo que passei. E não canso de repetir, quando for abrir a lata de atum, faça-o com cuidado. Mais vale gastar dois minutos a mais preparando a receita calmamente do que gastar uma hora e meia na emergência levando três pontos. Infelizmente tive que aprender isso na prática.

Por hoje é só.

Bon appetit!