Jantar sem complicações

Depois da comemoração de ontem pelos nove meses de blog, estou de volta com outra receita super prática para continuar no clima da correria da semana. Este prato requer um pouco de preparo prévio, mas na hora de cozinhar ele fica pronto em menos de 10 minutos. Perfeito para um jantar express depois de um dia longo no trabalho.

O clássico salteado oriental preparado na panela wok admite uma infinidade de combinações de ingredientes. Às vezes me divirto pegando a primeira coisa que vejo na geladeira para criar pratos novos. O segredo é escolher uma boa dose de legumes crocantes, uma fonte de proteína gostosa e um molho básico para arrematar. Esta versão que criei ficou especialmente gostosa.

Salteado simples de carne com vegetais

Salteado simples de carne com vegetais

100 g de coxão mole
100 g de vagem
100 g de pimentão
50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
1 col. de sopa de cebolinha picada
10 ml de shoyu light
30 ml de caldo de galinha
15 ml de molho de ostra oriental
5 ml de vinagre de arroz
1 col. de chá de maizena
azeite e pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Corte a carne, a vagem e o pimentão em tiras finas e reserve. Pique a cebola e o alho. Numa tigela, misture o shoyu, o caldo de galinha, o molho de ostra, o vinagre e a maizena. Mexa bem até ficar completamente homogêneo.
Aqueça uma frigideira wok em fogo médio e regue com um fio de azeite. Comece refogando a cebola e o alho até ficarem macios. Acrescente a carne e mexa constantemente até começar a dourar. Por fim, junte a vagem e o pimentão e continue mexendo até que tudo esteja cozido mas ainda al dente.
Derrame o molho e mexa até engrossar um pouco (aprox. 3 minutos). Sirva acompanhado de arroz branco ou integral e salpicado com a cebolinha picada e a pimenta calabresa.

O mais importante para lembrar quando estamos preparando salteados deste estilo na wok é deixar todos os ingredientes pré prontos e cortados e deixar o molho pronto numa tigela. Todos este passos são essenciais já que depois que começa o processo de cozimento dos alimentos, o tempo total de preparo não passa de 10 minutos. Tudo fica pronto super rápido.

Com certeza este não será o último salteado oriental que irei preparar na vida. Realmente adoro esta receita já que ela permite várias substituições e funciona muito bem num dia corrido. Quando sei que vou chegar em casa tarde à noite, já deixo os ingredientes pré cortados e guardados na geladeira. Assim, depois de chegar em casa meu jantar fica pronto num flash. E fica absolutamente delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Na correria básica de todos os dias

Correria tem sido a palavra básica dos meus dias ultimamente. Mal tenho tempo de respirar, quanto mais pensar em algo elaborado para preparar para o almoço. Como imagino que esta seja a realidade de muitos de vocês, nada melhor do que compartilhar algumas das minha receitas chave para dias como esses.

Geralmente acho boas ideias nos sites que frequento e faço apenas algumas poucas modificações para ficarem mais práticas ainda. Esta de hoje pedia grão de bico, mas como tinha ervilha e vagem em casa resolvi adaptar para facilitar minha vida. No fim ficou super saboroso mostrando que na cozinha praticamente qualquer combinação é válida.

Frango à italiana

Frango à italiana

1 peito de frango
50 g de ervilha em conserva
100 g de vagem congelada
50 g de pimentão vermelho picado
1/2 lata de tomate pelado
50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
azeite, sal, pimenta, salsinha, manjericão e orégano a gosto

Modo de preparo:
Corte o peito de frango em cubos médios e tempere com sal e pimenta a gosto. Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem macios e aromáticos. Acrescente o frango e mexa para começar a dourar.
Junte metade de uma lata de tomate pelado, e a vagem congelada. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe de 5 a 7 minutos mantendo uma leve fervura até que o frango fique pronto. Por fim, acrescente o pimentão picado, a ervilha e tempere com salsinha, manjericão e orégano a gosto. Sirva com arroz integral ou macarrão al dente.

Adoro pratos rápidos e completos como este que ficam prontos em menos de 20 minutos. A praticidade de ter legumes congelados facilita demais a vida de quem, como eu, vive na correria. Apesar de parecer menos saudável que os frescos, na verdade os vegetais congelados retêm todo seu valor nutricional e não deixam a desejar em nada em comparação com as versões compradas na hora.

O mais importante para lembrar quando se vive em constante correria é ter ingredientes básicos guardados no congelador e na despensa. Tendo sempre uma lata de tomate pelado, pacotes de verduras congeladas e carnes guardadas em porções individuais no freezer é possível preparar uma bela refeição sem o menor esforço. Melhor impossível, não?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quentinho e gostoso

Julho está logo alí e esse clima friozinho pede uma deliciosa sopa para esquentar o corpo e a alma. Claro que existem as soluções super práticas de sopas de saquinhos que basta ferver a água e está pronta sua janta. Mas neste caso, para mim, não há nada melhor do que preparar uma versão bem caseira cheia de legumes e verduras gostosas.

Dito isso, como vocês sabem, também sou adepta da praticidade na cozinha. Certas preparações compensam picar cada vegetal separadamente e cozinhá-los aos poucos. Neste caso não há o menor problema em usar aquelas combinações de legumes já cortados e congelados. Facilita muito a vida e a sopa fica tão gostosa quanto.

Minestrone à jardineira

Minestrone à jardineira

50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
70 g de espinafre congelado
100 g de mix de legumes congelados
50 g de penne integral
1/2 lata de tomate pelado
350 ml de caldo de frango
azeite, orégano, sal, pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente o mix de legumes congelados e mexa levemente para começar a separar os pedaços.
Despeje metade de uma lata de tomate pelado junto com o caldo e quebre os tomates em pedaços. Mexa bem até começar a ferver. Junte o caldo de frango, deixe ferver novamente, abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 10 a 15 minutos.
Acrescente o macarrão para começar a cozinhar. Após 5 minutos junte o espinafre congelado. Deixe cozinhar mais alguns minutos até que a massa esteja no ponto desejado. Tempere com orégano, sal e pimenta a gosto e sirva com torradinhas.

Adorei esta versão prática e rápida da clássica minestrone italiana. O bom desta sopa é que ela funciona perfeitamente bem como uma refeição completa e é uma ótima opção para uma noite vegetariana no meio da semana. Por outro lado, caso queira acrescentar cubos de carne para deixá-la ainda mais completa a combinação fica perfeita.

Há quem seja contra usar esses pacotes de legumes congelados na comida. Realmente em certos pratos não há nada melhor do que comprar as versões mais fresquinhas da feira. Neste caso, preparar uma sopinha numa noite preguiçosa de inverno pede a facilidade dos pré-prontos. Aproveite o tempo extra que não vai ser usado na cozinha para aconchegar-se no sofá com a pessoa amada e assistir a um bom filme.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um arco-íris no prato

Desde que aprendi a preparar almôndegas caseiras e vi o quão fáceis são de fazer tenho preparado bastante para almoçar. Além de ser uma opção super saudável de incluir carne vermelha na alimentação, as almôndegas permitem uma infinidade de molhos diferentes e saborosos como acompanhamento.

Como busco sempre incluir uma boa dose de legumes e verduras junto com o resto da refeição achei perfeita esta receita de almôndegas ao molho de pimentões tricolores. Já imaginava que o resultado final ficaria divinamente delicioso mas pensei que incluir as três cores de pimentões no prato também o deixaria colorido e bonito. Estava certa.

Almôndegas com pimentões tricolores

Almôndegas com pimentões tricolores

50 g de pimentão vermelho
50 g de pimentão verde
50 g de pimentão amarelo
300 ml de caldo de carne
100 g de coxão mole moído
50 g de cebola picada
1 dente de alho picado
1/2 clara
1/2 fatia de pão integral
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
15 ml de água
5 ml de vinagre de vinho branco
manjericão, orégano, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Corte os pimentões em tiras finas. Ferva o caldo de carne e acrescente os pimentões. Deixe cozinhar por 10 minutos em fogo baixo mantendo uma leve fervura até que os legumes fiquem macios mas não tenham se desmanchado.
Enquanto isso, prepare as almôndegas. Junte numa tigela a carne moída, a cebola e o alho picados, 1/2 clara de ovo e 1/2 fatia de pão integral triturada. Tempere com sal e pimenta a gosto e misture tudo com as mãos até formar uma bola. Tire pequenos pedaços e molde as almôndegas. Com esta quantidade é possível fazer de 7 a 9 almôndegas pequenas.
Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite e arrume as almôndegas. Leve para assar em forno pré-aquecido em 220˚C por 30 minutos ou até que fiquem completamente cozidas. Vire as almôndegas na metade do tempo para que assem de maneira uniforme.
Enquanto as almôndegas assam, termine de preparar o molho. Junte 1/2 col. de sopa de farinha de trigo com 15 ml de água numa tigela e mexa bem para que fique completamente homogêneo. Despeje a mistura na panela com o caldo de carne e os pimentões e cozinhe mexendo constantemente até engrossar e reduzir um pouco (de 3 a 5 minutos). Acrescente o vinagre de vinho branco e o manjericão e orégano frescos a gosto. Desligue o fogo e tampe para manter o caldo aquecido enquanto as almôndegas terminam de assar.
Na hora de servir, regue as almôndegas com o molho de pimentões. Sirva acompanhado de polenta cremosa ou arroz integral.

Apesar de parecer trabalhosa, a receita fica pronta em aproximadamente 45 minutos, dependendo apenas do tempo que demora para as almôndegas assarem por completo. O sabor final também compensa a demora já que a combinação dos três pimentões com as almôndegas assadas e regadas no delicioso molho de carne fica divino.

Ao invés de assá-las no forno você pode também fritá-las levemente numa frigideira antiaderente untada com um fio de azeite por alguns minutos e depois terminar de cozinhá-las junto com o caldo de pimentões. Desta forma elas acabam cozinhando mais rápido. Entretanto, eu optei por assá-las no forno já que é a maneira mais saudável de prepará-las por não utilizar quase óleo nem gordura.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Pratos completos e balanceados

Com certeza você é como eu e acabou exagerando um pouco nas comilanças do final de semana. Nada melhor do que uma segunda-feira para voltar à rotina e encarar de novo os princípios de uma alimentação balanceada e saudável. Uma boa dose de proteína magra com legumes variados e carboidratos complexos é a combinação perfeita.

E para começar a semana com o pé direito, um filé de peito de frango cai super bem. Mas minha sugestão não é aquela sem graça de tantas dietas que vemos por aí nas revistas nas quais eles nos mandam ficar só no franguinho grelhado sem gosto e sem nada. Com alguns ingredientes diferentes conseguimos transformar uma refeição leve em algo super saboroso sem desandar a alimentação.

Frango à camponesa

Frango à camponesa

1 peito de frango
suco de 1/2 laranja
100 g de mix de vegetais congelados
50 g de cebola picada
1 dente de alho picado
2 col. de sopa de extrato de tomate
120 ml de água
azeite, sal e salsinha a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal a gosto. Coloque numa tigela e derrame o suco de laranja. Deixe marinando por pelo menos 1 hora.
Enquanto isso, aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho picados até ficarem aromáticos e começarem a amaciar. Acrescente o extrato de tomate e o mix de vegetais congelados. Mexa bem para que fique tudo incorporado e os legumes comecem a separar.
Junte a água e o peito de frango com o suco da marinada. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por 10 minutos mantendo uma leve fervura até que o frango fique cozido e o molho reduza um pouco. Na hora de servir, salpique salsinha fresca a gosto. Sirva com arroz selvagem ou este couscous de quinoa delicioso.

Optei por usar um mix de vegetais congelados com vagem, ervilha e cenoura por pura praticidade já que isso diminui o tempo de preparo do prato. Além disso, não preciso ficar me preocupando em lavar, descascar e picar os legumes que iria usar. Entretanto, se você preferir pode comprar uma combinação de vegetais diferente como abobrinha, cenoura e vagem para cortar em cubinhos e usar no preparo do prato.

O bom desta receita é que ela já inclui uma boa dose de legumes no próprio prato. Assim, não precisamos ficar pensando em outras receitas para fazer de acompanhamento e servir na hora do almoço. Aqui, com apenas alguns minutos, temos uma refeição completa e balanceada perfeita para começar a semana bem.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para juntar a família

Não há nada mais gostoso do que juntar a família ao redor da mesa para saborear uma bela refeição num sábado ou domingo à tarde. Além do sentimento delicioso de confraternização e das conversas prazerosas que estes encontros nos proporcionam, parece que toda comida fica mais gostosa quando preparada para a família com amor.

Cada pessoa tem o seu prato preferido que gosta de fazer nessas ocasiões. Eu tenho vários, mas estou sempre procurando novas ideias e receitas para variar o máximo possível estes encontros. A dica que trago hoje é uma que cai super bem num almoço de família, basta aumentar as quantidades para dar conta de tanta gente faminta.

Caçarola de atum com fusilli

Caçarola de atum com fusilli

100 g de macarrão fusilli
100 g de mix de vegetais congelados
50 g de cebola picada
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
200 ml de leite desnatado
30 g de cream cheese light
1 col. de sopa de mostarda
1 col. de sobremesa de parmesão ralado light
1 lata de atum em água em pedaços
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão de 5 a 7 minutos até ficar al dente. Escorra, regue com um fio de azeite para não grudar e reserve.
Enquanto isso, aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola picada por alguns minutos até que fique macia. Acrescente o mix de vegetais congelados e mexa para ir separando e aquecendo.
Numa tigela, misture a farinha com o leite. Mexa bem para dissolver completamente. Derrame a mistura na panela e mexa constantemente por alguns minutos até engrossar. Acrescente o cream cheese light, a mostarda e o atum em pedaços e misture tudo. Por fim, junte o macarrão cozido.
Derrame o conteúdo da panela numa forma refratária antiaderente e salpique com o parmesão ralado. Leve ao forno pré-aquecido em 220˚C e asse de 10 a 15 minutos até aquecer por completo e gratinar. Sirva acompanhado de uma saladinha verde.

Rende 2 porções.

Como sempre, fiz este prato só para mim num dia qualquer porque queria testar a receita e não tinha com quem compartilhar. Mas a intenção foi cumprida e percebi que ela é realmente perfeita para fazer para muitas pessoas num final de semana familiar. Isso porque, além de saborosa, a receita é fácil e rápida de preparar. A única etapa demorada é a hora de gratinar.

De qualquer maneira, o bom do prato é que ele inclui tudo numa coisa só. Ou seja, naquele sábado corrido que você convidou a família do seu namorado para almoçar e está com medo de não ter tempo de fazer um banquete, fique tranquilo que com apenas este prato já terá um almoço praticamente completo. Aí é só escolher uma sobremesa bacana e aproveitar os elogios.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Receitas de família

Tem dias que não estou muito inspirada para procurar receitas novas em livros ou sites de culinária. O bom disso é que aproveito para testar meus dotes na cozinha preparando algumas delícias tradicionais de família. Lembro que passei boa parte da minha infância comendo um prato que minha mãe fazia super bem. Resolvi testar para ver se conseguia também.

O conceito é bastante simples. Ao invés de preparar panquecas da forma tradicional, enroladas e cobertas com molho de tomate, elas viram uma espécie de lasanha já que são posicionadas uma em cima da outra formando camadas que intercalam com as de carne moída. O resultado final é surpreendente e divinamente maravilhoso.

Panqueca de carne moída em camadas

Panqueca de carne moída em camadas

4 unidades de panqueca integral pré-pronta
200 g de coxão mole moído
100 g de mix de vegetais congelados
1/2 cebola média picada
2 dentes de alho picados
1 col. de sopa de extrato de tomate
60 g de queijo muçarela light ralado
sal, pimenta calabresa e azeite a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e os dentes de alho picados até ficarem aromáticos e macios. Acrescente a carne moída e mexa bem para quebrar os pedaços. Tempere com sal e pimenta calabresa a gosto e refogue até começar a dourar.
Junte o mix de vegetais congelados e o extrato de tomate e misture tudo para que fique homogêneo. Deixe cozinhar em fogo médio mantendo uma leve fervura por 5 a 7 minutos até que a carne esteja pronta e o líquido evapore todo.
Para montar o prato, comece com uma camada de panqueca no fundo de uma forma refratária antiaderente untada com um fio de azeite. Arrume 1/3 da mistura de carne moída e salpique um pouco do queijo ralado por cima. Posicione a segunda camada de panqueca e continue o processo até terminar toda a carne alternando as camadas. Certifique-se de que a última camada seja a quarta unidade da panqueca.
Salpique com o rest0 do queijo ralado por cima de tudo e leve para assar em forno pré-aquecido em 230˚C por 10 a 15 minutos ou até dourar e derreter o queijo de cima da panqueca. Sirva em seguida acompanhado de uma saladinha verde.

Rende 2 porções.

Apesar da receita ser criação da minha mãe, confesso que adaptei algumas coisas para torná-la um pouco mais saudável e completa. Além de usar panquecas integrais pré-prontas, o que facilita a vida além de incluir mais fibras no prato, também acrescentei a seleta de legumes no refogado da carne moída. Com isso, o prato ganhou mais valor nutricional e ficou mais completo.

O sabor final não foi o mesmo da receita da minha mãe que lembro tanto de ter comido na infância. Mas no fim ficou tão delicioso quanto. O bom de receitas caseiras como esta é que podemos ir adaptando-as ao nosso gosto e criando coisas novas a cada geração. Nada melhor para manter tradições familiares vivas.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Uma releitura dos clássicos

Ratatouille é um prato típico da cozinha francesa. Feito com uma variedade de vegetais cozidos numa panela funda, ele fica perfeito como acompanhamento para todo tipo de carne ou prato principal de um sofisticado almoço ou jantar. Fácil de fazer, o ratatouille é tão conhecido que virou até nome de um filme de desenho animado bastante premiado.

A dica que trago hoje não é a receita do típico ratatouille mas usando os mesmos ingredientes da base podemos fazer adaptações para transformar outros pratos em combinações deliciosas. Para os puristas esta receita pode parecer um sacrilégio, mas para mim ficou uma delícia e conseguiu manter a essência do delicioso ratatouille.

Ratatouille de frango grelhado

Ratatouille de frango grelhado

1 peito de frango
100 g de abobrinha
100 g de berinjela
100 g de tomate
50 g de cebola
100 g de pimentão verde
1 col. de sobremesa de azeite
1 col. de sobremesa de vinagre balsâmico
sal, pimenta, manjericão e manjerona a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça uma grelha elétrica em temperatura alta. Numa tigela, misture o azeite, o vinagre balsâmico e as ervas picadas até ficarem bem homogêneas. Tempere com sal e pimenta a gosto. Corte os vegetais em rodelas médias e unte generosamente com a mistura de temperos até cobrir tudo. Derrame o restante do molho por cima do frango para temperar por completo.
Posicione primeiro o peito de frango na grelha e deixe cozinhar por 10 minutos virando de vez em quando. Depois, coloque o pimentão e a abobrinha na grelha. Grelhe de 5 a 7 minutos virando de vez em quando até ficarem macios. Acrescente a berinjela e a cebola e grelhe por 5 minutos. Por fim, coloque o tomate e deixe apenas 2 ou 3 minutos.
Sirva em seguida acompanhado de arroz selvagem.

O bom desta receita é a simplicidade e rapidez com que fica pronta. Perfeito para um dia quente de verão, nada impede que seja feito também em dias frios ou chuvosos como os que temos tido nas últimas semanas. Outra vantagem deste prato é que inclui uma variedade deliciosa de vegetais super saudáveis e indispensáveis para nossa alimentação.

Os ingredientes clássicos do ratatouille são a cebola, a berinjela e a abobrinha. Entretanto, o acréscimo do tomate e do pimentão ajuda a completar a miscelânea de cores do prato. Você também pode escolher outros caso prefira, como a cenoura, batata ou mandioquinha. O importante é ter a maior variedade possível.

Por hoje é só.

Bon appetit!

As maravilhas das frutas frescas

Ultimamente tenho adorado passear pelo mundo dos molhos à base de frutas. Além de trazerem um toque adocicado delicioso elas deixam os pratos super saborosos sem carregá-los demais. E não há nada mais refrescante do que saborear uma refeição leve e deliciosa, não é mesmo?

A versatilidade das frutas é incrível já que além de serem uma ótima base para molhos cremosos também funcionam muito bem como salsas fresquinhas e deliciosas. Esta outra receita que publiquei há algumas semanas mostra bem como um mesmo ingrediente pode ser usado em preparações completamente diferentes. Ambas ficaram uma delícia.

Filé mignon ao barbecue de ameixa preta

Filé mignon ao barbecue de ameixa preta

1 medalhão de filé mignon
1 ameixa preta média
50 g de cebola picada
1 dente de alho picado
1 col. de sopa de mel
1 col. de sopa de vinagre de arroz
1 col. de sopa de ketchup
1 col. de sopa de mostarda forte
1 col. de chá de shoyu light
1 col. de café de gengibre em pó
1 anis estrelado
1 cravo da índia
azeite, sal e pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Primeiro prepare o filé. Tempere com sal e pimenta a gosto e leve para assar em forno pré-aquecido a 200˚C por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado.
Enquanto o filé assa, prepare o molho. Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho picados por alguns minutos até ficarem macios e aromáticos. Acrescente a ameixa cortada em cubos e mexa para começar a cozinhar.
Junte os demais ingredientes e coloque na panela. Mexa bem para que tudo fique incorporado. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por 10 minutos mantendo uma leve fervura até que a ameixa fique bem macia e o molho engrosse um pouco.
Retire o filé do forno e despeje o molho por cima. Retorne ao forno e asse por mais 5 minutos. Sirva em seguida acompanhado de arroz selvagem e legumes no vapor.

A receita original sugeria servir este molho por cima de lombo de porco assado. Entretanto, como tinha este suculento filé mignon em casa resolvi preparar com a carne mesmo. O sabor agridoce ficou super saboroso e com certeza combinaria muito bem com carne de porco ou até um carré de cordeiro assado.

De modo geral, molhos à base de frutas são perfeitos para qualquer tipo de carne. As salsas frescas servidas frias combinam melhor com carnes brancas como peixes e frangos. Já os molhos mais elaborados e cozidos, como este de hoje, são ótimos para carnes mais marcantes e pesadas. De qualquer maneira, acrescentar frutas aos pratos principais transforma as refeições em experiências deliciosas.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Versatilidade express

Quem disse que atum enlatado serve apenas para preparar cremes ou pastas e passar no pão para fazer sanduíche natural? Este peixinho suave e saboroso traz vários benefícios para nossa saúde por conter bons níveis de ômega 3 e deve ser consumido regularmente. O melhor é que eles também são extremamente versáteis e combinam com inúmeras receitas deliciosas.

Desta vez resolvi acatar meu desejo de comer um belo hambúrguer e optei por preparar um relativamente mais saudável do que os tradicionais. Achei esta receita bastante interessante e fácil de fazer. Minha surpresa foi descobrir que o sabor final ficou absolutamente divino também. Recomendo!

Hambúrguer de atum express

Hambúrguer de atum express

1 lata de atum light em pedaços
1 fatia de pão integral
1 col. de sopa de iogurte natural desnatado
1 unidade de pimentão vermelho em conserva
100 g de cebola picada
azeite, sal e pimenta a gosto

molho
1 col. de sopa de iogurte natural desnatado
1 col. de sopa de mostarda forte
1 unidade de pimentão vermelho em conserva

Modo de preparo:
Primeiro prepare o molho. Junte o iogurte natural desnatado com a mostarda forte numa tigela pequena. Misture bem para ficar homogêneo. Acrescente o pimentão vermelho bem picado e mexa para incorporar. Reserve na geladeira.
Para fazer os hambúrgueres, junte o atum em lata despedaçado, a fatia de pão integral esfarelada e o iogurte desnatado numa tigela. Acrescente o pimentão vermelho em conserva picado e a cebola picada. Tempere com sal e pimenta a gosto e misture bem com as mãos até ficar completamente homogêneo.
Forme 2 bolas achatadas e leve à geladeira por 20 minutos para firmar. Aqueça uma frigideira ou grelha antiaderente e unte com um fio de azeite. Grelhe os hambúrgueres de atum até ficarem firmes e levemente tostados. Sirva com 1 col. de sopa do molho por cima.

Rende 1 hambúrguer grande ou 2 médios.

No começo a mistura pode parecer bem mole e molhada. Entretanto, assim que ela começa a grelhar adquire uma consistência firme e fica fácil de virar o hambúrguer com a ajuda de uma espátula. O tempo de geladeira também é importante para ajudar a firmar a mistura, o que vai facilitar ainda mais na hora de virar a carne.

Depois que descobri esses pimentões vermelhos em conserva me apaixonei. Eles combinam super bem com diversas receitas e ficaram especialmente saborosos neste prato. Além de acrescentar um colorido divertido ao hambúrguer, trouxeram uma intensidade de sabor delicioso ao prato final.

Por hoje é só.

Bon appetit!