É tempo de comemorar

Hoje é um dia especial para mim. Meu querido filho, este blog que venho cultivando com carinho diariamente desde outubro, está completando seis meses de vida! E só tenho que agradecer todos vocês que vem me acompanhando nessa viagem gastronômica e terapêutica na cozinha. Sem o apoio e incentivo diário não teria durado tanto nem seria tão prazeroso para mim. Muito obrigada mesmo!

E para comemorar, uma delícia da minha categoria preferida: os peixes! Sou apaixonada por peixes. Salmão, bacalhau, sardinha, cação, linguado, namorado. Cada um tem seu lugar, sabor e característica especial. A enorme variedade desses animais marítimos nos permite criar diversas receitas deliciosas para saborear no dia a dia.

Steak de atum com vegetais grelhados

Steak de atum com vegetais grelhados

1 posta média de atum fresco
1/2 abobrinha média
1 pimentão verde pequeno
1 dente de alho
suco de meio limão
1 col. de chá de chili em pó
1 col. de chá de cominho em pó
1 col. de sobremesa de azeite
sal a gosto

Modo de preparo:
Corte a abobrinha e o pimentão em pedaços médios. Reserve. Tempere o atum com sal a gosto e reserve. Numa tigela, misture o dente de alho amassado com o azeite, o suco de limão, o chili e o cominho em pó. Com o auxílio de uma colher ou pincel, besunte os vegetais e a posta de atum com a mistura até que tudo fique bem coberto e molhado. Guarde o restinho do molho para auxiliar na hora de grelhar.
Aqueça uma grelha elétrica em temperatura média-alta. Coloque os vegetais e a posta de atum e grelhe por aproximadamente 3 minutos de cada lado. Se quiser, besunte com mais um pouco do molho reservado quando virar o lado. Cuidado para não passar o ponto do atum. Quando estiver pronto, ele deve desfiar com facilidade com um garfo mas ainda ficar levemente rosa no meio. Sirva acompanhado de arroz selvagem.

O atum é um peixe super conhecido e prático na versão enlatada. Quem nunca abriu uma lata para colocar na salada e deixá-la mais fortificada quando estava sem muito tempo para cozinhar? Entretanto, sempre quis testar postas de atum fresco e depois de achar algumas receitas apetitosas resolvi que já estava em tempo de experimentar. O resultado foi fantástico!

Por sorte consegui acertar o ponto de cozimento perfeitamente! Nessa temperatura média-alta da minha grelha elétrica foram exatamente 7 minutos no total, 4 de um lado e 3 do outro. Uma vantagem que vi nesta receita foi sua praticidade e facilidade. Além disso, ela é super rápida de preparar. Ou seja, não há mais desculpa para não provar o atum na sua versão fresca. O sabor mais delicado do que o da versão enlatada vale a pena o esforço.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Tradições adaptadas

Segunda-feira já é um dia complicado. A semana começando, você tentando voltar a rotina de trabalho depois de um final de semana relaxante e sem muita preocupação. E nesse meio, ainda tem que decidir o que preparar para o almoço, fazer planos de cardápio e comprar os ingredientes. Desanimador, não?

O melhor jeito de fugir de tudo isso é escolher algo simples, prático, rápido e, principalmente, delicioso para preparar nessas segundas-feiras difíceis. Por isso, pratos compostos que servem como refeição completa são a melhor opção. Na maioria das vezes você suja apenas uma panela e só precisa se preocupar e pensar em fazer um único prato gostoso, caseiro e aconchegante. Melhor impossível

Arroz “sujo”

Arroz "sujo"

1/2 xíc. de chá de arroz sete grãos (ou algum outro arroz integral de sua preferência) cru
2 peitos de frango médios
1 cebola pequena
1 pimentão verde médio
1 pimentão vermelho médio
2 dentes de alho
sal, azeite, pimenta chili, tomilho e coentro a gosto

Modo de preparo:
Cozinhe o arroz de acordo com as instruções da embalagem e reserve. Corte os pimentões em pedaços pequenos e pique a cebola e os dentes de alho. Reserve. Tempere o frango com sal a gosto e corte em pedaços médios. Reserve.
Aqueça uma panela wok antiaderente em fogo médio e refogue o frango com um fio de azeite até começar a dourar. Acrescente a cebola e o alho e continue mexendo até amaciar os vegetais. Coloque os pedaços de pimentão na panela e mexa mais um pouco.
Adicione a pimenta chili e o tomilho a gosto e mexa bem para incorporar completamente. Se necessário, acrescente alguns pingos de água para ajudar a misturar bem os temperos. Por fim, despeje o arroz já pronto na wok e mexa bem para incorporar todos os ingredientes. Se quiser, pode acrescentar mais um pouco de pimenta chili para deixar o prato mais temperadinho. Sirva com folhas de coentro fresco picado por cima e floretes de brócolis ou couve-flor cozidos no vapor para acompanhar.

Rende 2 porções.

Prato típico do sudeste norte-americano (mais precisamente da região de Louisiana) a receita é feita tradicionalmente com fígado de galinha. Isso dá ao arroz uma cor de aspecto “sujo”, daí o nome da receita. Entretanto, o fígado pode ser substituído por peito de frango, como nesta versão, ou ainda por salsichas de frango ou peru caseiras.

O mais importante nesta preparação são os temperos. O clássico utilizado é a pimenta cayenne. Entretanto, por ser mais difícil de achar em supermercados comuns ela pode ser substituída pela pimenta chili sem maiores prejuízos ao sabor. O importante é ter uma pegada quente e picante para dar o gostinho tão delicioso dos pratos típicos dessa região.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Variações deliciosas

Clássico da culinária mexicana, o chili já foi incorporado por quase todas as cozinhas do mundo. Com toques diferentes e pequenas modificações nos ingredientes cada lugar acaba colocando um quê de especial na sua receita de chili. Em especial, a fusão tex-mex do sudeste americano popularizou o chili e o transformou em um dos pratos mais pedidos.

A versão que trago hoje é uma pequena variação da tradicional. Em vez de carne moída, colocamos pedaços de peito de frango cortados. Em vez de feijão carioca, a opção é acrescentar feijão branco. De resto reina o básico, com direito à pimentinha clássica e aos temperos característicos deste prato tão saboroso.

Chili branco de frango

Chili branco de frango

1 peito de frango médio
1/2 lata de feijão branco em conserva
2 col. de sopa de cebolinha picada
1 dente de alho
1/4 de cebola picada
1 col. de chá de cominho em pó
1 col. de chá de orégano
250 ml de caldo de frango
1 col. de chá de molho de pimenta malagueta
sal, pimenta e coentro a gosto.

Modo de preparo:
Dissolva 1/2 tablete de caldo de frango em 250 ml de água fervente. Reserve.
Corte o peito de frango em pedaços pequenos. Tempere com sal e pimenta a gosto. Numa panela antiaderente, refogue o frango com a cebola picada e o alho amassado. Quando o frango estiver quase cozido, acrescente o cominho e o orégano e continue mexendo.
Despeje o caldo de frango e o feijão branco na panela. Deixe ferver e cozinhe em fogo baixo com a panela semi tampada por 10 minutos para reduzir um pouco do caldo. Acrescente a pimenta malagueta e a cebolinha picada. Mexa bem e sirva a seguir decorado com folhas de coentro a gosto e acompanhado de torradinhas integrais.

Esta é a segunda receita de chili que testei. A primeira, que publiquei aqui antes, é mais tradicional e certamente mais conhecida de todos. Entretanto, esta versão com peito de frango e feijão branco acaba sendo mais leve do que a outra já que é feita com carne mais magra.

Ambas são super saborosas e caem bem como jantar leve e super saudável. Aproveite as noites de outono que estão começando a refrescar para deliciar-se com uma bela tigela de chili acompanhado de saladinha verde e torradinhas integrais. Nada melhor do que uma refeição simpática como esta para fechar o dia bem.

Por hoje é só.

Bom appetit!

Intensidade aditivada

Essa é para os amantes da pimenta. Quem aprecia o ardor picante desta especiaria tão disputada desde os primórdios da civilização comprova, qualquer receita fica mais intensa com uma pitadinha da malagueta. Mas é preciso ter cautela, quem não está acostumado pode se assustar, então é melhor ir aos poucos.

São inúmeras as qualidades de pimenta que existem no mundo. Algumas são especiais e específicas de determinados lugares geográficos. Com isso, certos pratos de culinárias consagradas incluem essas pimentas como ingrediente indispensável e característico de suas receitas. Mas no fundo a intenção é sempre a mesma: deixar o sabor absolutamente divino.

Tilápia ao chili com limão e aspargos

Tilápia ao chili com limão e aspargos

1 filé de tilápia
1 limão siciliano
200 g de aspargo
1 col. de sobremesa de azeite
1/2 col. de sobremesa de chili em pó
1/2 col. de café de alho em pó
sal a gosto

Modo de preparo:
Ferva 300 ml de água numa panela e cozinhe os aspargos de 4 a 6 minutos até ficarem macios mas ainda crocantes. Descarte a água e reserve os legumes.
Num prato, misture a pimenta chili, o alho em pó e o sal. Besunte o filé de tilápia com esta mistura de forma que fique completamente coberto.
Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite. Coloque o filé de tilápia e os aspargos e regue o limão por cima. Leve ao forno pré-aquecido a 200˚C de 12 a 15 minutos ou até o peixe estar cozido. Sirva a seguir.

Confesso que até eu me assustei com este prato. Na primeira garfada viajei pra outro universo e voltei. Depois de me recuperar, prestei mais atenção aos sabores que estava degustando e fiquei encantada. Nunca pensei que fosse possível uma coisa tão simples como pimenta malagueta em pó fazer um simples filé de peixe ficar tão delicioso.

O bom desta receita é que o azedinho do limão siciliano traz uma refrescante quebra aos ardor impactante da pimenta. Além disso, tudo é balanceado com a neutralidade dos aspargos. No fim, a receita é uma combinação maravilhosa de intenso sabores e sensações. Vale preparar para uma noite especial com alguém importante para você.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Deixando a preguiça de lado

É incrível o que alguns simples temperos conseguem fazer com um pedaço de frango. Sempre que ando sem muita imaginação ou estou com preguiça de preparar algo muito elaborado, tiro da gaveta receitas altamente saborosas que são extremamente simples de fazer.

O visual geralmente não faz jus aos sabores e à primeira vista as receitas indianas parecem mais difíceis de preparar do que realmente são. A grande maioria, no fundo, é simplesmente uma mistura muito inteligente e surpreendente de especiarias e temperos divinos típicos da região. A receita de hoje parece simples, e é, mas o sabor é tão sofisticado quanto qualquer outro.

Frango tandoori

Frango tandoori

1/2 peito de frango cortado em dois
1/4 cebola picada
1/2 col. de chá de gengibre em pó
1 dente de alho
1/2 pote de iogurte natural desnatado
suco de 1/2 limão
1 col. de chá de paprika
1 col. de chá de cominho em pó
1 col. de chá de noz moscada em pó
1/2 col. de chá chili em pó
sal a gosto

Modo de preparo:
Junte num multiprocessador a cebola, o gengibre e o alho e triture bem até ficar tudo em pedaços bem pequenos. Acrescente o iogurte, a paprika, o cominho, a noz moscada e o suco de limão. Misture mais um pouco apenas para terminar de incorporar todos os temperos.
Coloque o frango e a mistura de temperos num saquinho de plástico e deixe marinando na geladeira de 8 a 24 horas. Depois desse tempo, descarte o molho da marinada, aqueça uma frigideira antiaderente e coloque os pedaços de frango para cozinhar. Vire o frango de vez em quando para cozinhar de maneira uniforme. Deixe de 6 a 10 minutos ou até assar por completo. Sirva com arroz integral e legumes ao vapor ou couscous de quinoa.

O preparo prévio do prato até chega a ser demorado já que o frango deve ficar marinando por várias horas. Mas isso é feito para que a carne consiga incorporar por completo todos esses sabores deliciosos vindos dos temperos e especiarias acrescentadas à marinada.

Desconsiderando esse fato, a receita na verdade é bastante fácil de preparar e não envolve técnica ou conhecimento sofisticado algum. A melhor parte é que o sabor é tão espetacular que o prato pode ser feito para um almoço solitário qualquer ou para um jantar especial à dois.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Inspirações diversas

Desde a primeira vez que dei uma chance real ao tofu me apaixonei perdidamente. No começo ainda era um pouco conservadora, só comia acompanhado de receitas orientais e preparadas da maneira mais simples possível. É incrível como um pouquinho de shoyu e cebolinha picada são suficientes para deixar esse queijinho de soja delicioso.

Mas para não correr o risco de enjoar ou cair na mesmice, estou sempre procurando novas maneiras de preparar este prato super saboroso e extremamente leve. Desta vez achei uma receita pra lá de inusitada. Ficou tão absolutamente fantástica que nem sei como descrever por completo. Para quem nunca provou tofu, esta é uma ótima maneira de começar.

Tofu texano

Tofu texano

200 g de tofu firme
100 g de abobrinha
100 g de milho em conserva
1 1/2 col. de chá de pimenta chili em pó
1 col. de chá de cominho em pó
30 g de salsa molho para taco
1 col. de sopa de cebolinha picada
azeite, sal e coentro a gosto

Modo de preparo:
Descarte a água da embalagem do tofu. Enrole o queijo com papel toalha e esprema com cuidado para retirar o excesso de líquido. Corte em cubos pequenos e esfarele com os dedos para ficar em pedaços menores. Numa frigideira antiaderente refogue o tofu com a pimenta chili, o cominho e sal a gosto. Mexa sempre de 4 a 6 minutos ou até ficar levemente dourado. Transfira para um prato e reserve.
Na mesma frigideira antiaderente, refogue a abobrinha cortada em cubos, o milho em conserva e a cebolinha picada. Mexa por alguns minutos até ficarem macios. Retorne o tofu à frigideira e mexa mais alguns segundo para misturar tudo e aquecer por completo. Sirva com o molho para taco e regue com azeite e coentro a gosto.

Tofu texano no pão folha

Diferente das receitas orientais tradicionais, este tofu traz um toque picante Tex-Mex que deixa o prato delicioso. A consistência esfarelada do tofu chega a assemelhar-se a um ovo mexido, funcionando perfeitamente bem como substituto de omelete diferente.

Outra sugestão que tenho é preparar o tofu e reservar metade dele para rechear uma tortilha ou unidade de pão folha, fazendo assim um burrito mais leve. O resto pode ser saboreado puro mesmo com mais uma colher de molho de taco ou até um pouco de guacamole. No fim fica uma refeição completamente deliciosa.

Por hoje é só.

Bom appetit!

Opções leves para as noites de verão

Sopinhas continuam sendo uma ótima opção para comer num jantar leve e gostoso. Mesmo nos dias quentes de verão, sempre é possível aproveitar as noites mais refrescantes para saborear um prato generoso de sopa bem temperada e cheia de ingredientes fantásticos.

Mas para não ficar na mesmice, vale a pena investir em receitas diferentes e inusitadas. Buscando inspiração nos cinco cantos do planeta conseguimos preparar sopinhas absolutamente divinas e ainda aprendemos um pouco mais sobre as diversas culturas gastronômicas que existem por aí.

Sopa de gengibre, frango e leite de coco

Sopa de gengibre, frango e leite de coco

200 ml de leite de coco light
120 ml de caldo de galinha
1 pedaço médio de peito de frango
3 milhinhos em conserva
50 g de cogumelo de paris em conserva
suco de 2 limões
2 talos de capim limão
1 cm de gengibre fresco ralado
1 col. de chá de pimenta do reino moída na hora
1 col. de sopa de molho de peixe nam pla
cebolinha, pimenta calabresa e coentro picado a gosto

Modo de preparo:
Numa panela, ferva o caldo de galinha e o leite de coco. Pique os talos de capim limão e acrescente à panela juntamente com a pimenta do reino moída e o gengibre ralado. Abaixe o fogo mantendo uma leve fervura e deixe reduzir por aproximadamente 10 minutos.
Coe o caldo e retorne à panela. Adicione o peito de frango cortado em cubos, os cogumelos e os milhinhos cortados em 4 no sentido do comprimento. Deixe cozinhar de 5 a 7 minutos ou até o frango ficar pronto. Por fim, misture o suco de limão e o molho de peixe. Sirva com cebolinha, pimenta calabresa moída e folhas de coentro a gosto.

Não preciso nem dizer que esta sopa é tradicional da culinária tailandesa. Para quem acompanha meu blog, já sabe que o leite de coco e o gengibre são ingredientes indispensáveis para fazer pratos deliciosos desse país asiático. A novidade desta receita é outro ingrediente muito utilizado nos pratos tailandeses: o molho de peixe tailandês.

Conhecido como nam pla, é feito à base de peixe fermentado e possui um sabor bem marcante e forte. Recomendo colocar bem pouquinho se não estiver habituado ao gosto e ir provando a receita à medida que for acrescentando o molho. Assim é possível adequar a quantidade ao paladar. De qualquer forma, o nam pla traz um sabor bem especial a esta sopinha singela.

Por hoje é só.

Bon appetit!