Combinações diferentes

À primeira vista, esta receita de hoje pode até parecer um pouco estranha. Certamente foi esse o comentário que minha mãe fez quando contei que tinha juntado camarão com um molho típico argentino para carnes e um acompanhamento bem italiano que geralmente se come com molho de tomate, a polenta.

Mas acredite, essa gororoba que fiz para meu jantar dia desses ficou absolutamente divina! Não sei se é porque adoro todos esses elementos separados, então para mim juntá-los num só prato apenas trouxe ingredientes que já amo para interagirem entre si.

Polenta com camarão ao molho chimichurri

Polenta com camarão ao molho chimichurri

40 g de farinha de milho para polenta instantânea
200 ml de água
120 g de camarão fresco
suco de 1 limão
1 col. de sopa de chimichurri
azeite, sal, pimenta calabresa e raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Ferva a água temperada com sal a gosto. Assim que começar a ferver, abaixe bem o fogo e vá acrescentando a farinha de milho aos poucos mexendo sempre para não empelotar. Continue mexendo enquanto cozinha em fogo baixo até engrossar e começar a desgrudar da lateral da panela (aproximadamente 5 minutos). Desligue o fogo e reserve.
Tempere o camarão com o suco de limão, sal e rapas de limão a gosto. Arrume numa forma refratária regada com um fio de azeite e leve ao forno baixo (180˚C) por 10 minutos ou até atingir o ponto desejado. Na hora de servir, arrume os camarões por cima da polenta cremosa, salpique pimenta calabresa a gosto e derrame o molho chimichurri em cima no final.

Nem sei se tirei a inspiração para esta receita de algum lugar especificamente. Acho que já vi e testei tantas receitas nesses últimos meses que comecei a inventar combinações da minha cabeça mesmo com ingredientes fáceis que achava por aí em casa.

A verdade é que gostei demais de combinar elementos inusitados que talvez pudesse parecer que não combinariam muito bem entre si. Aconselho a todos que gostem de cozinhar a fazer o mesmo. Deixe sua imaginação rolar solta, combine o que quiser e crie receitas diferentes e deliciosas. Comigo funcionou demais!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Mil e um sabores

Tem dias que o que mais queremos é um belo prato de comida simples e sem complicações. Com a correria do dia a dia fica difícil preparar comidas elaboradas regularmente. Para isso, tenho guardado na gaveta uma lista de refeições express que posso preparar em menos de 30 minutos quando chego em casa no fim do dia.

Uma das vantagens de ter uma despensa bem estocada é poder elaborar até os pratos mais simples. Quando viajei para Buenos Aires alguns meses atrás, fiz questão de comprar uma generosa dose de molho chimichurri para ter sempre à mão. Assim, sempre que quero algo saborosamente picante sem ter muito trabalho, é só acrescentar e me deliciar com o sabor.

Filé ao molho chimichurri

Filé ao molho chimichurri

1 medalhão de filé mignon
2 col. de sopa de molho chimichurri
sal a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno a 210˚C. Tempere o filé com sal a gosto e arrume numa forma refratária antiaderente. Espalhe o molho chimichurri por cima da carne e leve para assar por 22 a 25 minutos ou até atingir o ponto desejado. Sirva com arroz integral e legumes cozidos.

Muito utilizado na culinária argentina, o molho chimichurri nada mais é do que uma mistura deliciosa de temperos e ervas aromáticas. A combinação dos diversos ingredientes faz deste molho um ótimo companheiro para qualquer carne, especialmente os filés assados.

Certamente a praticidade de comprar o molho pronto facilita e muito a vida. Mas para quem quiser se aventurar ainda mais na cozinha é possível preparar um belo chimichurri bem caseiro. Basta misturar os seguintes ingredientes: salsinha, alho, cebola, tomilho, orégano, pimenta calabresa moída, pimentão vermelho, pimenta do reino, louro, mostarda em pó, salsão, vinagre e azeite. Dá água na boca só de pensar, não é mesmo?

Por hoje é só.

Bon appetit!

O ilustre renegado

Pouco apreciado e sofredor de grande preconceito, o fígado de boi é uma carne bastante renegada. Isso se deve principalmente ao sabor bastante forte e característico que algumas pessoas não estão acostumadas a sentir. Entretanto, o fígado é uma das melhores fontes de ferro existentes na alimentação.

Justamente por isso, esta carne é a mais indicada para quem sofre com alguma deficiência deste mineral tão importante. Os principais grupos de risco são as mulheres grávidas e aquelas com princípios de anemia. Entretanto, vale ressaltar que o fígado possui índices bastante altos de colesterol. Por isso, seu consumo deve ser moderado, de uma a duas vezes por mês.

Picadinho de fígado

Picadinho de fígado

150 g de fígado de boi
1/2 cebola média
1 tomate pequeno
1/2 pimentão verde médio
1/2 cenoura pequena ralada
1 col. de sopa cheia de molho chimichurri
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Corte o fígado em pedaços pequenos e tempere com sal e pimenta a gosto. Reserve.
Pique a cebola, o tomate e o pimentão em pedacinhos. Numa panela antiaderente, refogue os legumes por alguns minutos até começarem a ficar macios. Acrescente a cenoura ralada e mexa mais um pouco. Coloque o fígado em pedaços e o molho chimichurri. Cozinhe mexendo de vez em quando até a carne ficar pronta (de 5 a 7 minutos). Sirva acompanhado de arroz integral ou purê de batata.

Uma maneira clássica de preparar fígado é em forma de bife levemente frito ou grelhado numa frigideira com cebola cortada em rodelas. Entretanto, esta maneira de preparo realça o sabor marcante do fígado e torna-o pouco apetitoso para aquelas pessoas que não apreciam muito seu sabor.

Cozinhando o fígado desta maneira em pedacinhos o sabor dele é suavizado. Além disso, os legumes picados e o molho chimichurri acrescentados dão um toque a mais na carne. O picante delicado presente no molho chimichurri, principalmente, ajuda a camuflar o gosto intenso do fígado fazendo com que todos os sabores do prato se juntem e formem uma mescla saborosa.

Por hoje é só.

Bon appetit!