Para juntar a galera

Ontem à tarde me deu uma vontade louca de inaugurar minha forma de mini muffins que comprei na minha última viagem aos Estados Unidos. O problema disso é que como moro sozinha fazer 12 mini muffins só para mim acaba sendo uma tentação absurda. Não teria como não acabar comendo tudo.

Para reverter a situação, nada melhor do que chamar pessoas amadas para saborear a delícia junto com você. Melhor ainda, estes mini muffins são uma ótima desculpa para juntar todo mundo e saborear um delicioso pote de café ou chá num singelo lanchinho da tarde.

Mini muffins de cacau com chocolate amargo

Mini muffins de cacau com chocolate amargo

14 col. de sopa de farinha de trigo
1/4 de xíc. de chá de açúcar mascavo
2 col. de sopa de cacau em pó sem açúcar
1/2 col. de chá de fermento em pó
1/2 col. de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
120 ml de água
1/2 col. de sobremesa de essência de baunilha
1/2 col. de sopa de vinagre de vinho branco
30 g de chocolate amargo (70% cacau ou mais)
30 ml de óleo de canola
1 clara

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno a 200˚C. Unte uma forma refratária de mini cupcakes com 12 unidades com um pouco de azeite. Reserve. Quebre o chocolate amargo em quadradinhos pequenos e reserve.
Numa tigela, misture os ingredientes secos (da farinha até o sal) e misture delicadamente com uma colher até ficar homogêneo. Em outra tigela, junte os demais ingredientes (menos o chocolate amargo) e bata ligeiramente com um garfo até misturar completamente.
Abra um buraco no meio da tigela com os ingredientes secos e derrame a mistura de óleo, água e a clara. Comece a mexer com cuidado com o auxílio de uma colher ou garfo até que fique tudo bem misturado. Cuidado para não mexer demais se não os muffins podem ficar duros. Acrescente 2/3 do chocolate picado e misture à massa.
Divida a massa entre os 12 recipientes da forma de mini muffins até que todos fiquem cheios. Pegue o resto do chocolate picado e coloque um pedacinho por cima de cada muffin. Leve para assar de 8 a 9 minutos ou até que um palito enfiado no meio saia limpo. Sirva como acompanhamento de uma bela xícara de chá ou café como lanche da tarde.

Rende 12 mini muffins.

Não há palavras para descrever a delícia que ficaram estes mini muffins. Absurdamente fofinhos e macios, eles derretem na boca e levam o sabor espetacular do cacau a um patamar nunca antes atingido. A receita original era para fazer 12 muffins do tamanho normal. Entretanto, como a minha forma era de mini muffins, dividi a receita ao meio e fiz 12 do tamanho pequeno.

Caso você queira preparar estas delícias do tamanho tradicional, esta quantidade indicada rende 6. Para fazer 12, apenas dobre os ingredientes. E neste caso, não se esqueça de aumentar o tempo de forno para 15 minutos, aproximadamente. Mas vamos combinar, os pequenininhos são muito mais fofos e, por serem mini, podemos comer mais de um sem culpa. Melhor impossível, não é?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Misturas práticas

De volta à rotina, segunda-feira é dia de preparar algo mais leve para compensar a comilança do final de semana. Neste caso, o estrago com certeza foi ainda maior já que ontem era o dia internacional de se atracar no chocolate. Espero que tenham se contido um pouco, né? Até porque mesmo coisas boas em quantidades absurdas nunca fazem bem para nossa saúde.

E já que os últimos três dias também com certeza foram intensos na cozinha, que tal preparar algo simples e que suje pouca coisa para lavar depois? Refeições de um prato só são uma ótima pedida para estes casos e esta em especial ficou tão saborosa que tenho certeza todos vão aprovar na primeira garfada.

Cubos de frango ao misso com arroz preto

Cubos de frango ao misso com arroz preto

1 peito de frango médio
1 col. de sopa de misso (pasta de soja)
1 dente de alho
1 col. de sobremesa de gengibre em pó
1/2 cebola pequena picada
1 col. de chá de molho de peixe tailandês
3 col. de sopa cheias de arroz preto já pronto
100 g de shitake fresco fatiado
1 col. de sopa de cebolinha picada
100 g de espinafre fatiado
2 claras
salsinha e shoyu a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, misture o misso com o dente de alho amassado e o gengibre em pó. Passe toda a mistura em volta do frango para que fique bem coberto. Enrole o peito de frango com papel filme com força até ficar bem fechado e apertado. Cozinhe numa panela à vapor durante 20 minutos certificando-se de que a água na parte de baixo não esteja tocando a panela de cima. Reserve o frango e o molho que se formou dentro do plástico.
Aqueça uma panela wok e despeje o molho de peixe, a cebola, o espinafre e o shitake. Mexa até começar a murchar. Junte o frango cozido cortado em pedaços e o molho reservado que se formou dentro do papel filme do cozimento do frango. Mexa até ficar quase pronto. Por fim junte o arroz já cozido, a cebolinha, as 2 claras e o shoyu a gosto. Mexa até que as claras estejam cozidas. Salpique salsinha a gosto e sirva a seguir.

Na receita original a sugestão era fazer com arroz integral tradicional. Entretanto, como já tinha arroz preto feito em casa resolvi usar os restos para não ter que me preocupar em fazer mais isso para o almoço. Da mesma forma, você pode aproveitar o arroz que tiver pronto em casa que sobrou do almoço de ontem. Facilita bastante a vida.

Caso queira preparar algum arroz novo para fazer esta receita, o integral é mesmo a melhor opção. No meu caso, como utilizei o arroz preto ele acabou manchando todo o prato com sua cor característica. O sabor ficou delicioso, mas confesso que a aparência meio “suja” pode ter deixado o prato menos apetitoso. Mas é apenas impressão, viu? Garanto que no fim ficou uma delícia!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Alternativas crocantes

Além de hoje ser domingo, é páscoa! Com isso, não tinha outra possibilidade se não colocar uma receita deliciosa e absolutamente achocolatada. Afinal, PÁSCOA = CHOCOLATE! E para quem também se assustou profundamente com os preços dos ovos de páscoa este ano, não precisa ficar preocupado. Esta receita que trago hoje é bem mais barata, rende bastante e fica uma DELÍCIA!

Sempre quis me aventurar em receitas mais elaboradas que demandam um pouco mais de técnica e sofisticação. Como hoje é uma data comemorativa especial, resolvi unir o útil ao agradável e aproveitar a ocasião para testar meus dotes culinários mais a fundo. O resultado foi impressionante. E posso dizer com orgulho que deu tudo certo. Não poderia estar mais feliz.

Biscoito italiano “biscotti” de cacau com chocolate

Biscoito italiano "biscotti" de cacau com chocolate

1 1/2 xíc. de chá de farinha de trigo
1 xíc. de chá de açúcar
1/2 xíc. de chá de cacau em pó sem açúcar
1 col. de chá de pó de café instantâneo
50 g de chocolate meio amargo 70% cacau picado (ou gotinhas de chocolate meio amargo)
1/2 col. de chá de fermento em pó
1/2 col. de chá de bicarbonato de sódio
1/2 col. de chá de sal
1 col. de chá de essência de baunilha
2 ovos
1 clara

Modo de preparo:
Numa tigela, misture os primeiros 8 ingredientes (até o sal) e mexa delicadamente com uma colher até ficar homogêneo. Sempre que se prepara receitas com bicarbonato não se deve mexer demais para não perder sua elasticidade e poder de crescimento.
Em outra tigela, misture os ovos com a clara e a essência de baunilha. Mexa bem com um garfo até ficar bem homogêneo. Vá acrescentando a mistura dos ovos aos poucos aos ingredientes secos. Comece a misturar delicadamente com um batedor de ovo. Mexa bem, sempre com cuidado, até que tudo fique bem homogêneo. A mistura ficará bastante pegajosa. Caso seja necessário, ajude a mexer também com uma colher de pau.
Com as mão esfarinhadas, termine de misturar a massa e divida em duas partes iguais. Faça um rolo com uma das metades e achate levemente até ficar com aproximadamente 30 centímetros de comprimento e 1 centímetro de altura. Repita com a segunda metade da massa. Coloque para assar numa assadeira antiaderente coberta com papel manteiga untado com um pouco de óleo de canola ou azeite.
Asse em forno pré-aquecido em 175˚C por 22 minutos. Retire do forno e deixe esfriar durante 10 minutos numa superfície fria e lisa. Corte os rolos em biscoitos de aproximadamente 1 centímetro de largura. Arrume os biscoitos em pé na assadeira e volte ao forno agora em 165˚C e asse durante 15 minutos. Retire e deixe esfriar completamente. Sirva com café ou chá no lanche da tarde.

Rende 36 biscoitos.

Não vou mentir, a receita dá um pouco de trabalho, mas o gostinho de chocolate absurdamente crocante faz todo o esforço valer a pena. Tipicamente italiano, estes biscottis podem ser feitos de diversos sabores. Escolhi esta receita para testar hoje justamente por ser tema indispensável na páscoa.

E para quem ficou preocupado com os ingredientes nada light destes biscoitos acredite, eles são uma versão mais saudável do que outras receitas que encontrei por aí já que eles não levam óleo e têm bem pouca gordura na sua composição.

Mas como hoje é páscoa e é uma data especial, uma leve escapulida não faz mal a ninguém. Aproveite que estes biscoitos são feitos de chocolate amargo e possuem os benefícios do cacau em pó e saboreie junto com a família com gosto.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para um café da manhã especial

O fim de semana pode já estar acabando, mas nada impede que você se divirta mais um pouco enquanto ele ainda está aqui. Para deixar as manhãs de domingo mais gostosas, gosto de preparar um café da manhã especial e diferente. Assim sinto que estou curtindo um pouco mais esses momentos de tranquilidade e sem muita preocupação.

Adoro preparar aveia cozida no microondas com leite e mel. Alias, já publiquei aqui minha receita preferida de mingau de aveia à la americana. A versão que trago hoje é uma variação mais elaborada do mesmo conceito. Demora um pouquinho mais para ficar pronta, mas é tão delicioso que vale a pena esperar.

Aveia assada

Aveia assada

2 xic. de chá de aveia em flocos
1/3 xic. de chá de açúcar mascavo
2 col. de sopa de uva passa ou outra fruta seca de sua preferência
2 col. de sopa de castanha picada
1 col. de chá de fermento
1 1/2 xic. de chá de leite desnatado
1/2 xic. de chá de papinha de maçã
2 claras

Modo de preparo:
Misture os ingredientes secos numa tigela. Aos poucos, acrescente o leite mexido com a papinha de maçã e as claras. Misture tudo e incorpore as uvas passas na massa até ficar homogênea. Unte uma forma refratária 20×20 com uma pitada de margarina light e despeje a mistura. Leve para assar em forno médio (200˚C) de 30 a 40 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo. Deixe descançar por 5 minutos e sirva a seguir.

Rende de 4 a 6 porções.

Uma dica que posso dar é para ficar de olho enquanto a aveia estiver assando no forno. Na receita original dizia para assar por 20 minutos. Entretanto, passado esse tempo vi que a minha ainda estava totalmente crua. Acabei deixando 38 minutos até que ficasse no ponto. Mas é preciso ter cuidado para que não queime, principalmente nas bordas.

Fiquei absolutamente encantada com esta receita. Super saborosa, ela é ótima também para preparar com antecedência já que permite congelar as outras porções para comer outros dias. No meu caso, fiz e congelei outros 3 pedaços em tigelas individuais. No dia que quero comer uma, apenas deixo na geladeira para descongelar da noite para o dia seguinte e aqueço no microondas 1 minuto e meio. Fica divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!

As maravilhas do microondas

Quando o tempo é curto, achar receitas simples e rápidas é uma ajuda e tanto! E quem já morou sozinho sabe o quanto um microondas funciona como aliado fundamental nas preparações do dia a dia. Super prático, ele serve para fazer praticamente qualquer coisa, até arroz. É só saber como usar.

Por isso achei a receita que trago hoje tão divertida. Em vez de gastar 2 horas ou mais assando um bolo de carne moída no forno, alguns simples truques reduzem esse tempo para apenas 11 minutos quando feito no microondas. Vai dizer, gastar só 11 minutos e não 2 horas para quem tem uma vida corrida é fantástico, não é mesmo?

Bolinho de carne moída na caneca

Bolinho de carne moída na caneca

250 g de coxão mole moído
1/4 de xíc. de chá de aveia
1 clara
80 ml de V8 (suco de vegetais)
2 col. de sopa de cebolinha picada
2 col. de sopa de cenoura ralada
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, tempere a carne moída com sal e pimenta a gosto. Acrescente os demais ingredientes e misture bem com a mão até formar uma massa homogênea. Divida a mistura em 2 canecas de chá grandes e leve ao microondas. Cozinhe em potência de 70% por 11 minutos. Como alguns fornos podem ter potências diferentes verifique se está bem cozido após desse tempo. Caso seja necessário, deixe mais 30 segundos ou 1 minuto. Sirva com legumes refogados e arroz sete grãos ou purê de batata.

Rende 2 porções.

Além de ser super fácil o melhor dessa receita é que ela ficou absolutamente divina. Já tinha testado fazer bolinhos de chocolate na caneca no microondas e não tinha dado muito certo. Por isso fiquei receosa de preparar este bolinho de carne moída. Mas no fim deu tudo certo.

A cebolinha picada e a cenoura ralada servem para dar um temperinho a mais na carne. Já a clara e a aveia funcionam como liga. O suco de vegetais, V8, faz com que o bolinho fique úmido e divino. Você também pode usar outros legumes para dar sabor, como cebola e alho ralado ou até mesmo abobrinha e pimentão. Sendo o que for, tenho certeza que não vai se arrepender. Este bolinho fica sensacional.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Combinações inusitadas

Adoro testar criações inusitadas. Melhor ainda quando o prato é uma combinação de algo super tradicional e conhecido com algo diferente que possa causar estranhamento num primeiro momento. Foi assim que achei esta receita de quibe de peixe que compartilho com vocês hoje.

À primeira vista pode parecer bizarra. Os puristas do quibe tradicional talvez até torçam o nariz para esta variação inusitada. Mas acredite, o quibe ficou absolutamente sensacional. O sabor é de quibe mesmo, muito por causa do trigo especial característico. Mas o saborzinho do salmão traz uma experiência completamente diferente. Vale a pena experimentar.

Quibe ao sabor do mar

Quibe ao sabor do mar

1/4 xíc. de trigo para quibe
200 g de salmão fresco
1/2 cebola
1 clara
1/2 pote de iogurte natural desnatado
1 col. de chá de mostarda
sal a gosto
margarina para untar

Modo de preparo:
Hidrate o trigo para quibe com 1 xíc. de chá de água e deixe por no mínimo 1 hora. Escorra e esprema bem para retirar toda a água. Reserve.
Num multiprocessador, junte a cebola picada, o salmão cortado em pedaços, o trigo hidratado, a clara, o iogurte e a mostarda. Triture com cuidado apenas até misturar bem. Cuidado para não triturar demais. Tempere com sal a gosto.
Unte uma forma refratária com um pouquinho de margarina light. Despeje a mistura e leve para assar em forno médio (200˚C) por 20 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo. Sirva com saladinha verde.

Rende de 2 a 4 porções.

Sempre amei quibe. Por isso mesmo me encantei com esta receita desde a primeira vez que vi. Achei super interessante a ideia de poder “variar” do sabor do quibe que comeria. Depois de provar posso garantir que o prato ficou fantástico.

Com certeza existem outras variações e combinações para sabores inusitados deste clássico árabe. Estou curiosa para encontrar outras receitas e testá-las. Por enquanto, esta versão feita com salmão já entrou para a minha lista de jantares deliciosos e diferentes. Pretendo repeti-la várias vezes.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Lanche rápido e reforçado para viagem

Depois de passar um bom tempo na lista de alimentos proibidos numa alimentação saudável, os ovos hoje são considerados altamente benéficos pois constituem uma ótima fonte de proteína para o corpo (principalmente para as pessoas que não comem carne vermelha). Alias, se você não tem graves problemas de colesterol alto nem tem histórico familiar nesse sentido, está liberado para comer um ovo por dia se quiser.

Tudo isso é ótimo, mas as vezes falta imaginação para preparar pratos gostosos à base dessa delícia. E ficar sempre no ovo mexido ou cozido enjoa rapidinho. O segredo aqui está na escolha de ingredientes saborosos e ricos em nutrientes para acompanhar uma omelete reforçada.

Sanduíche de omelete

Sanduíche de omelete

1 ovo
1 clara
75 g de espinafre picado
1/4 cebola picada
2 fatias de pão integral light
2 rodelas de tomate
2 folhas de alface rasgadas
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Numa panela antiaderente, refogue a cebola e o espinafre picados até murcharem (aproximadamente 3 minutos). Junte 1 ovo mais 1 clara numa omeleteira de microondas e mexa bem com um garfo. Acrescente o espinafre refogado à mistura, tempere com sal e pimenta a gosto e leve ao microondas por 1 minuto e meio até cozinhar completamente.
Numa das fatias de pão integral, coloque as rodelas de tomate e as folhas de alface rasgadas. Recheie o sanduíche com a omelete de espinafre e feche com a outra fatia de pão. Sirva a seguir.

Transformar a omelete em sanduíche é uma ótima forma de tornar esta janta rápida em opção para viagem. Além de facilitar o transporte da omelete, o sanduíche, quando fechado de maneira correta, pode ser guardado na geladeira por até seis horas antes de ser consumido. Super prático para quem passa muito tempo longe de casa e quer continuar comendo de maneira saudável (sem gastar muito).

Outra vantagem dessa receita é sua versatilidade. São inúmeras opções para incrementar a omelete com ingredientes saborosos e saudáveis. Vale optar por champignons, ervilhas, pimentões ou até algumas fatias de queijo branco. Além disso, se a intenção for comer o sanduíche na hora que ficar pronto, que tal tostar as fatias de pão integral e regá-las com um fio de azeite? Fica sensacional.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um pedacinho da Itália na sua casa

A culinária italiana realmente tem uma variedade incrível de pratos absolutamente deliciosos. O único problema são as porções exuberantes de macarrões regados com molhos altamente gordurosos que são servidas nos restaurantes mais tradicionais. Por isso mesmo, a melhor forma de saborear essas delícias da península são no aconchego da sua casa.

Minha sugestão de hoje é um belo polpetone recheado e regado com molho de tomate. Para quem não conhece, o polpetone nada mais é do que uma almôndega gigante que pode ser recheada com os mais diversos ingredientes. A versão tradicional inclui muçarela e presunto. Já na receita que testei (e super aprovei!), o recheio foi trocado para transformar o prato numa versão mais light. E digo sem sombra de dúvidas, ficou sensacional!

Polpetone recheado com queijo minas frescal e espinafre

Polpetone regado com molho de tomate

150 g de carne magra moída (ex. contra filé, coxão mole, alcatra, patinho etc.)
1 fatia de pão de forma integral light
1/2 cebola ralada
1 dente de alho ralado
60 g de queijo minas frescal light
100 g de folhas de espinafre cozidas
1 clara
1 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de sopa de salsinha
1/2 lata de tomate pelado
sal e orégano a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, hidrate a fatia de pão integral em 100 ml de água. Escorra a água, esprema bem e reserve. Em outra tigela, junte a carne moída, a cebola, o alho, a cebolinha, a salsinha, a fatia de pão hidratada e a clara. Tempere com sal a gosto e misture bem até ficar uma massa lisa e homogênea.
Divida a massa em 2 porções e forme bolinhos. Achate um dos bolinhos e coloque o queijo minas picado e o espinafre pré-cozido no meio. Feche a massa modelando em forma de polpetone. Certifique-se de que todo o recheio foi coberto. Repita o procedimento com o restante da massa.
Coloque os polpetones numa assadeira antiaderente e leve para assar em forno médio (210ºC) por 30 minutos. Vire na metade do tempo para assarem de maneira uniforme.
Para o molho, despeje 1/2 lata de tomates pelados numa panela antiaderente. Tempere com sal e orégano a gosto e cozinhe por 5 minutos mexendo bem para não queimar. Sirva os polpetones regados com o molho.

Rende 2 porções.

Polpetone recheado com queijo minas frescal e espinafre

Confesso que foi minha primeira vez fazendo polpetones (ou mesmo almôndegas, diga-se) então estava um pouco nervosa para saber se ia dar conta. No fim, deu super certo e o prato ficou uma delícia. Na receita original, o recheio do polpetone incluía apenas o queijo minas frescal. Entretanto, resolvi acrescentar o espinafre para encrementar um pouco mais.

De qualquer forma, como disse antes, o polpetone é um prato extremamente versátil que aceita diversos recheios diferentes. Se você preferir ficar no tradicional uma pequena variação usando muçarela light e peito de peru ao invés de presunto já ajuda a emagrecer um pouco a receita.

Outra opção é rechear a carne com vegetais como cenoura, pimentão vermelho e abobrinha cortados em cubinhos. Também fica sensacional. Como sempre, deixe sua imaginação voar e escolha ingredientes que agradem o seu paladar. Comer um belo prato com prazer não tem igual.

Por hoje é só.

Bon appetit!