Para os momentos em que falta inspiração

Nada como ter na geladeira alguns ovos para momentos de falta de inspiração na cozinha. Super versáteis, os ovos são ótimas fontes de proteína e já foi comprovado que comer uma quantidade moderada pode até ajudar a controlar o nível de colesterol no sangue, ao contrário do que era acreditado antes.

São tantas receitas possíveis que usam ovos como ingrediente base que mal dá para escolher só uma. Gosto de variar bastante e incluir outros ingredientes nas misturas para fazer combinações diferentes e inusitadas. Desta vez fiquei no básico e usei apenas opções vegetarianas. Mas acrescentar fatias de peito de peru ou salsichas de peru light também teria feito minha fritada ficar sensacional.

Fritada de funghi secchi com brócolis

Fritada de funghi secchi com brócolis

1 ovo
2 claras
20 g de funghi secchi
100 g de brócolis
1 polenguinho
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Esquente 200 ml de água e tire logo antes de ferver. Deixe o funghi secchi de molho por pelo menos 20 minutos na água quente para amolecer bem. Escorra e corte em pedaços pequenos.
Arrume os cogumelos e o brócolis cortado em floretes numa forma refratária antiaderente untada com um fio de azeite. Corte o polenguinho em cubos pequenos e coloque por cima.
Junte o ovo e as claras numa tigela e bata bem com um garfo até ficar homogêneo. Tempere com sal e pimenta a gosto. Derrame a mistura de ovos por cima do restante dos ingredientes na travessa. Leve para assar em forno pré-aquecido em 220˚C por 45 a 50 minutos ou até ficar completamente cozido. Sirva com uma salada especial.

Apesar de levar um bom tempo assando no forno, este prato é bastante simples de fazer e funciona super bem como um jantarzinho leve numa sexta-feira à noite antes de sair para a balada. Comendo uma refeição assim você consegue chegar sem estar desfalecendo de fome no bar ou na boate e dará conta de aproveitar a noite inteira sem extravagâncias.

Adoro fazer fritadas e outras receitas que levam ovos. Alias, esta salada de ovo com peito de peru defumado, que compartilhei com vocês alguns meses atrás, ainda é uma das minhas receitas preferidas de todas que já provei pro blog. Sempre que estou sem imaginação para fazer coisas novas volto para ela e me delicio mais uma vez.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Misturinha prática

Continuando no espírito da semana praticidade, compartilho com vocês hoje um prato que fiz alguns dias atrás. Geralmente gosto de planejar meus cardápios para a semana inteira e assim fazer supermercado já sabendo o que vou precisar comprar. Entretanto, semana passada eu iria cozinhar apenas 2 dias. Por isso, resolvi facilitar minha vida e escolher pratos que não exigissem muitos ingredientes ou elaboração.

Assim nasceu esta receita, que, apesar de parecer sem graça e corrida, ficou bastante saborosa e funciona super bem para momentos com falta de tempo ou de inspiração. Aproveitando ao máximo a praticidade dos pré-prontos saudáveis, usei as caixas de comidas cozidas no vapor sem adição de óleo ou conservantes. Definitivamente estes pacotinhos são ótimos aliados na cozinha de quem mora sozinho ou tem preguiça de cozinhar.

Galinhada com ervilha e funghi secchi

Galinhada com ervilha e funghi secchi

1/3 de xíc. de chá de arroz integral pronto
1/3 da caixa de peito de frango desfiado
80 g de ervilha em conserva
10 g de funghi secchi
50 g de cebola picada
azeite, páprica, sal, pimenta e tomilho a gosto

Modo de preparo:
Aqueça 1 xíc. de chá de água mas tire do fogo logo antes de ferver. Derrame numa tigela e acrescente o funghi secchi. Deixe descansar durante pelo menos 30 minutos até reidratar completamente. Retire os cogumelos, corte em pedaços menores e reserve o líquido que sobrou.
Enquanto isso, aqueça uma frigideira antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola até ficar macia e aromática. Acrescente o frango desfiado e algumas colheres do líquido reservado. Salpique com sal, pimenta e páprica a gosto para temperar. Mexa bem até incorporar todos os temperos e junte a ervilha e os cogumelos.
Continue mexendo para que fique tudo homogêneo e aquecido por completo. Por fim, junte o arroz e o tomilho a gosto. Misture tudo e sirva a seguir.

O segredo para incrementar estes alimentos já prontos é a maneira de temperá-los enquanto preparamos o prato. Por isso, apesar de poder investir em refeições express e práticas, é imprescindível ter em casa um estoque de temperos básicos como cebola, alho, pimenta e ervas de sua preferência.

No caso desta receita, o líquido dos cogumelos traz um sabor fantástico ao frango sem graça comprado já pronto nessas caixas. Além disso, o toque do tomilho e da páprica ajuda a elevar a complexidade de sabores tornando o prato mais interessante. É claro que você pode preparar este prato com ingredientes frescos e não os comprados prontos. Mas ter a opção de fazer algo saboroso e rápido de vez em quando ajuda e muito a vida.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Divinamente molhadinho

Sempre que possível gosto de experimentar com ingredientes novos. Tenho uma tendência de comer sempre a mesma coisa quando gosto muito de algo. Para evitar que isso aconteça, procuro me forçar a trocar os ingredientes dos meus cardápios pelo menos semanalmente.

Muito por esse motivo, faz tempo que não como salmão, ou pelo menos não preparo salmão em casa. Amo salmão. Se pudesse comia todos os dias. Mas para dar uma variada (mais do que necessária) desta vez resolvi escolher uma receita com outro tipo de peixe. Escolhi o robalo, peixe branco, divinamente saboroso e fresquinho como nunca.

Robalo ao molho de tomate com alcaparras e champignon

Robalo ao molho de tomate com alcaparras e champignon

1 kg de filé de robalo fresco
200 g de cogumelo paris fresco
400 g de aspargo fresco
1 vidro de alcaparras em conserva
1 lata de tomates pelados
4 dentes de alho amassados
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Corte o filé de robalo em cubos médios. Tempere com sal e pimenta a gosto e reserve. Numa panela funda, junte os cogumelos e os aspargos bem lavados. Acrescente o alho amassado e a lata de tomates pelados.
Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por 5 a 7 minutos em fogo baixo mantendo uma leve fervura. Coloque as alcaparras o os cubos de robalo e mexa bem. Cozinhe por mais 3 a 5 minutos ou até que o peixe fique no ponto. Sirva com couscous marroquino ou arroz selvagem.

Rende de 4 a 6 porções.

Esta receita não preparei apenas para mim, por isso a quantidade de porções é maior. Entretanto, ela pode muito bem ser adaptada para servir apenas uma pessoa. Nesse caso, diminua a quantidade de robalo para uma posta média de filé e use apenas metade ou um terço dos demais ingredientes.

Super fácil de fazer, esta receita não deixa de ser quase que um ensopado de peixe já que ele cozinha dentro da panela no caldo formado pelos tomates. Muito por isso, o prato é bastante molhado e combina bem com algo como couscous marroquino que funciona como esponja para sugar o molho delicioso. Nada melhor do que uma receita diferente e simples como essa para saborear no dia a dia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Batalhando mais uma semana

Começa mais uma semana e com ela vem a necessidade de ir à luta novamente. Dia após dia batalhamos na vida para concretizar nossos objetivos. O bom é que enfrentando e superando os obstáculos conseguimos crescer um pouco mais a cada vitória. Entretanto, por mais que mantenhamos uma perspectiva otimista, tem dias que tudo parece uma grande guerra onde vence apenas o mais forte.

Para que, então, complicar o resto se podemos simplificar? Inspirada nesse clima de batalha resolvi preparar para meu almoço um clássico da culinária italiana chamado “Frango cacciatore“, ou “Frango do caçador”. O nome pode ser sofisticado, mas o prato é tão simples que ajuda a aliviar um pouco as tensões do dia.

Frango cacciatore

Frango cacciatore

1 peito de frango médio
1/2 cebola pequena
1/2 pimentão verde médio
100 g de cogumelo paris em conserva
1/2 lata de tomate pelado
2 col. de sopa de molho de tomate
sal, pimenta, orégano e salsinha a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta a gosto e corte em pedaços pequenos. Aqueça uma panela antiaderente e refogue o frango com um fio de azeite por alguns minutos até começar a ficar branco.
Corte a cebola e o pimentão em pedaços médios. Acrescente o tomate pelado, a cebola, o pimentão e o cogumelo à panela e deixe levantar fervura. Abaixe o fogo e cozinhe mexendo de vez em quando por 10 minutos até que o frango fique pronto. Adicione o molho de tomate, salpique orégano e salsinha a gosto, mexa bem e sirva com arroz integral.

Apesar de simples e super fácil de fazer, este prato tem um sabor espetacular. Além disso, sua aparência é bastante curiosa já que não faz a menor questão de esconder sua origem. Convenhamos, a combinação do verde, vermelho e branco da bandeira italiano ficam lindos no frango, não é mesmo?

Não deixe o fato de hoje ser segunda deixá-lo para baixo pensando nas dificuldades da semana que começa. Aproveite para trazer um pouco de diversão e prazer ao dia preparando uma receita gostosa, aconchegante e super fácil de fazer. Dessa forma conseguimos relaxar e os problemas do dia a dia acabam esquecidos ou amenizados.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Brincando de ser gourmet

Desde que comecei a brincar de cozinheira (e passei a assistir inúmeros programas de culinária) estava com vontade de preparar uma refeição verdadeiramente sofisticada, com direito à entrada, prato principal, acompanhamento e sobremesa. Mas como concretizar essa vontade se moro sozinha e cozinho para uma pessoa só, eu?

A solução foi usar minha querida mamãe como cobaia (sempre a melhor pessoa para te elogiar seja qual for o resultado da brincadeira, fica a dica). Aproveitei que estava passando o final de semana na casa dela e resolvi preparar um almoço especial. A sobremesa vocês já conheceram (publiquei a receita aqui ontem do crepe de cacau). Agora é a vez do prato principal com o acompanhamento. E só digo uma coisa, ficou absolutamente divino!

Peito de frango com trança de vegetais e arroz selvagem

Peito de frango com trança de vegetais e arroz selvagem

1/2 xíc. de chá de arroz selvagem
2 peitos de frango sem pele (com aproximadamente 200 g cada um)
100 g de cogumelo paris fatiado
1 abobrinha grande
1 cenoura grande
1/3 de nabo
100 ml de vinho branco seco
sal, pimenta e alecrim a gosto

Modo de preparo:
Ferva 2 xíc. de chá de água e acrescente o arroz selvagem. Mantenha uma leve fervura e cozinhe por 45 minutos em fogo baixo com a tampa parcialmente fechada. Quando estiver pronto, coe o arroz e regue com um fio de azeite. Reserve.
Tempere os peitos de frango com sal, pimenta e alecrim a gosto. Reserve.
Corte a cenoura e o nabo em tiras compridas e finas. Retire a casca da abobrinha com cuidado e corte em tiras aproximadamente do mesmo tamanho dos pedaços de cenoura e nabo. Descarte o miolo da abobrinha. Prepare ume tigela com água gelada e gelo. Numa panela, ferva 300 ml de água e cozinhe os vegetais por no máximo 3 minutos. Eles devem amaciar um pouco mas permanecerem al dente.
Depois desse tempo, coloque imediatamente na bacia com água gelada para que mantenham sua consistência. Arrume um pedaço de papel manteiga em cima do balcão. Com cuidado, comece a trançar os vegetais para formar uma rede. Faça duas tranças separadas alternando os pedaços de cenoura, abobrinha e nabo para que fiquem bem coloridas.

montagem
Corte dois pedaços grandes de papel alumínio e coloque sobre o balcão. Posicione o peito de frango temperado no meio e arrume metade dos cogumelos por cima. Com cuidado, coloque a trança de vegetais em cima dos cogumelos. Regue com um fio de azeite e metade do vinho. Feche o papelote de alumínio certificando-se de que está totalmente fechado para que o vapor não escape. Repita o procedimente com o outro pedaço de frango.
Arrume os dois papelotes numa forma refratária e leve para assar em forno pré-aquecido a 200˚C de 20 a 30 minutos. Na hora de servir, abra o papel alumínio com cuidado para sair o vapor quente. Arrume no prato metade do arroz selvagem e o peito de frango com a trança de legumes.

Rende 2 porções.

Não vou mentir, este almoço (e principalmente este prato) requer um pouco de paciência e trabalho para preparar. Mas o resultado vale muito a pena. Toda vez que assamos pedaços de carne em papelotes de alumínio eles ficam super suculentos e macios pois não perdem sua umidade. Já o vinho branco ajuda a deixar o frango super molhadinho.

A trança de legumes e as fatias de cogumelo trazem uma delicadeza ao prato e complementam maravilhosamente bem a simplicidade do peito de frango. A opção de acompanhar o almoço com o arroz selvagem foi ideia minha (já que não estava incluída na receita original). No fim ambos se complementaram divinamente e o almoço foi um sucesso. Não deixa de ser uma ótima opção quando quiser impressionar seus convidados. Super recomendo.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Curtindo uma praia com as amigas

Últimos dias do ano e a preguiça de cozinhar pratos elaborados começa a apertar, não é mesmo? Ainda mais se temos uma enorme ceia de réveillon com a qual nos preocuparmos. Ou então, estando de férias curtindo uma praia ou um friozinho qualquer num lugar bem distante o que menos precisamos é mais preocupação na hora de inventar o que comer.

Pensando nisso, a dica que tenho para hoje é extremamente simples e cabe super bem numa almoço rápido antes de descer para pegar um sol gostoso na praia. Perfeito para comer com as amigas na casa de veraneio, este prato é fácil e prático e qualquer pessoa consegue fazer. Resta só saber quem vai acabar lavando a louça no final.

Espaguetti ao molho de tomate com sardinha

Espaguetti ao molho de tomate com sardinha

1/2 pacote de espaguetti integral
100 g de espinafre picado
200 g de cogumelos frescos fatiados
3 latas de sardinha no molho de tomate
3 col. de sopa de molho de tomate industrializado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Cozinhe o macarrão de acordo com as instruções no pacote até ficar al dente (aproximadamente 7 minutos). Pique o espinafre e os cogumelos e refogue numa panela wok antiaderente com uns pingos de água até murcharem. Desligue o fogo e reserve.
Quando o espaguetti estiver cozido despeje na wok junto com os vegetais. Retire os ossinhos da sardinha e acrescente ao macarrão juntamente com o molho de tomate e óleo que vem dentro da lata. Ligue novamente o fogo em temperatura média e mexa o espaguetti para misturar bem com os demais ingredientes. Por fim, adicione as col. de sopa de molho de tomate industrializado para pegar um pouco mais de cor e sabor. Tempere com sal e pimenta a gosto.

Rende 4 porções.

A foto pode não ter ficado muito apetitosa já que a coitada da sardinha se despedaçou toda na hora de misturar os ingredientes. De qualquer forma acreditem, o sabor ficou uma delícia.

O bom deste prato é que cabe variações para mais ou para menos dependendo do gosto de cada um. Se você prefere um molho para macarrão mais incrementado, experimente acrescentar mais sardinhas ou mais espinafre e cogumelos. Já se você gosta de algo mais discreto, uma quantidade singela de cada ingrediente já é suficiente para dar um gostinho diferente ao espaguetti.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Leve porém reforçado

Omeletes são ótimas opções para um jantar saudável. Se feitas com uma gema e duas ou mais claras, funcionam como excelentes fontes de proteína sem ter muita gordura nem colesterol que prejudicam a saúde. Além disso, aceitam uma variedade de acompanhamentos saborosos para complementar a refeição, como sopas, saladas ou fatias de pão integral torradas.

Já compartilhei aqui com vocês uma descoberta que mudou a minha vida: a omeleteira de microondas. Agora, descobri uma receita de omelete feita no forno. Ou seja, também não é frita na frigideira e não usa quantidades absurdas de gordura (seja óleo, azeite ou manteiga) na preparação. E de novo, ficou super leve e delicioso!

Omelete de forno

Omelete de forno

1 gema
4 claras
85 g de espinafre fatiado
100 g de cogumelos frescos fatiados
1 dente de alho picado
1 col. de sopa de cebolinha picada
60 ml de leite desnatado
1 col. de sobremesa de queijo light ralado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Numa panela antiaderente, refogue o alho, a cebolinha e os cogumelos até ficarem macios. Pingue algumas gotas de água para ajudar no processo. Sem parar de mexer, acrescente o espinafre e refogue até ficar murcho. Escorra a água que soltar dos vegetais.
Numa tigela, bata a gema e as claras com um garfo ou batedor. Adicione o leite e o queijo e misture bem. Por fim, acrescente os legumes refogados e termine de mexer delicadamente. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto.
Unte uma forma refratária com um fio de azeite e despeje a mistura. Leve ao forno pré-aquecido em temperatura baixa (180ºC) por aproximadamente 30 minutos até dourar. Sirva em seguida.

A própria receita sugeria fazer a omelete com espinafre e cogumelos. Como adoro essa combinação, fiz do modo como estava. Entretanto, aqui o que vale mesmo é a criatividade e o gosto de cada um na hora de escolher o recheio. Outras opções interessantes seriam blanquet de peito de peru light com tomate e pimentão verde picados ou então queijo minas frescal light com abobrinha, tomate picado e orégano.

No fim, são inúmeras as combinações possíveis para rechear qualquer omelete. O legal e diferente desta receita é a maneira como ela é assada numa forma refratária no forno. A consistência ficou perfeita e acaba que fica parecendo uma espécie de torta de ovo. Além de ter ficado bonita, o que vale mesmo é o sabor. E essa omelete ficou sensacional!

Por hoje é só.

Bon appetit!