A redenção do renegado

Adoro a versatilidade do peito de frango. Muitas pessoas acham que essa é uma das carnes mais sem graça que existe e é sinônimo absoluto de uma palavra: dieta. Mas eu me recuso a pensar desta maneira e acho que a suavidade do peito de frango é o que faz dele uma das melhores opções na cozinha.

Justamente por não ter um sabor muito pronunciado, esta carne aceita as mais diversas combinações de ingredientes, temperos e texturas na hora do preparo. Apesar de dar um pouco mais de trabalho, adoro comprar o peito inteiro e cortá-lo em casa. Assim, consigo separar uma metade completa para poder recheá-la. Fica uma delícia.

Peito de frango mediterrâneo recheado

Peito de frango mediterrâneo recheado

1 metade de peito de frango
1 unidade de pimentão vermelho em conserva picado
5 azeitonas pretas picadas
1 col. de sopa de cottage
manjericão, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em temperatura alta (220˚C). Pegue o peito de frango e faça um pequeno corte no meio para começar a abri-lo na metade. Pare antes de chegar no final para formar uma espécie de bolsa interna na carne.
Pique bem o pimentão vermelho em conserva e as azeitonas pretas. Misture numa tigela com o cottage e o manjericão rasgado bem miúdo. Tempere com sal e pimenta a gosto e recheie a bolsa interna do frango.
Prenda as duas metades com palitos para assegurar que ele não irá abrir enquanto cozinha. Tempere o peito de frango com sal e pimenta a gosto por fora e regue com um fio de azeite.
Forme uma trouxinha com papel alumínio e leve o frango para assar no papelote por 20 a 25 minutos no forno pré-aquecido. Após 20 minutos, olhe para ver se já está no ponto desejado. Sirva acompanhado de arroz 7 grãos e legumes no vapor.

Como a receita inclui uma mistura de sabores tipicamente mediterrâneos, como as azeitonas, o pimentão vermelho e o manjericão, o nome acabou ficando esse. No original a sugestão era incluir queijo feta (aquele feito de leite de cabra) esfarelado. Entretanto, como ele é mais caro e mais calórico acabei optando pelo cottage que já tinha em casa.

Assar o peito de frango no papelote de alumínio faz com que ele não perca a suculência durante o preparo. Assim evitamos que a carne fique muito ressecada, um dos grandes problemas quando assamos frango. Além disso, o papelote ajuda a manter o recheio perfeitamente dentro da bolsa criada e dá ao prato final uma sofisticação a mais. Adorei esta receita, ela ficou divinamente maravilhosa.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Opções leves para o jantar

Nas últimas semanas compartilhei algumas receitas deliciosas de tortas e afins que são perfeitas para um jantarzinho simples e saboroso. As opções são inúmeras podendo incluir tortas de carne como esta ou mesmo uma torta com borda de massa mais tradicional como esta.

Seguindo essa linha, hoje trouxe para vocês uma outra opção que cai super bem num dia mais corrido. Desta vez a torta é mais parecida com uma quiche mas sem a borda de massa e sem o creme de leite fresco bastante pesado e gorduroso que faz parte das receitas tradicionais. A versão mais leve não deixa nada a desejar e ficou uma delícia.

Quiche pudim de legumes

Quiche pudim de legumes

1 caixa de seleta de legumes
2 ovos
1 clara
60 ml de leite desnatado
60 g de peito de peru light
2 col. de sopa cheias de queijo cottage
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Abra a caixa de seleta de legumes e escorra. Deixe sob água corrente alguns segundos para retirar o excesso de sal. Pique o peito de peru em fatias finas e reserve.
Numa tigela, bata levemente os ovos com um garfo. Junte o leite e o cottage e misture bem. Tempere com sal e pimenta a gosto.
Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite. Arrume os legumes no fundo da forma e coloque as fatias de peito de peru por cima. Despeje a mistura de ovos e leve ao forno pré-aquecido em 220˚C de 40 a 50 minutos ou até ficar completamente cozido. Sirva com uma saladinha verde e torradas integrais.

Rende 2 porções.

Quando preparei esta receita para mim estava sem muito tempo. Por isso usei a caixa de seleta de legumes que tinha uma mistura de ervilha, cenoura e batata em cubinhos. Entretanto, a melhor opção seria cortar vegetais frescos variados para incluir na quiche. Dessa forma também é possível escolher seus preferidos para colocar na receita.

O tempo de cozimento pode variar muito de forno para forno. O importante é retirar apenas quando a parte central da quiche estiver completamente cozida. Assim nos asseguramos de que os ovos estão totalmente prontos. Planeje-se com um pouquinho de antecedência para que o prato fique pronto na hora que for comer. Mas tenho certeza que a espera valerá a pena. O resultado final ficou divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Jantarzinho singelo

Tortas, quiches e pastelões são práticas opções de jantar numa noite corrida durante a semana. Depois de um dia cansativo no trabalho a expectativa de ter que chegar em casa e ainda preparar uma refeição saborosa e saudável deixa qualquer um mais cansado. É nessas horas que acabamos apelando para qualquer salgado na rua, só para facilitar a vida.

Mas existem receitas fáceis que podemos deixar prontas com antecedência. Assim, na hora de jantar é só aquecer e saborear uma torta caseira. Isso sem contar que o fato de ser feita em casa torna esta delícia muito mais saudável já que não inclui os diversos aditivos e conservantes tão usados na indústria alimentícia de grande escala.

Torta de peito de peru com cottage

Torta de peito de peru com cottage

1 1/2 col. sopa de margarina light
1 clara de ovo
3/4 de xíc. de chá de farinha de trigo integral
1 pitada de sal
50 g de peito de peru light
1/2 cebola cortada em rodelas
120 ml de leite desnatado
1 ovo
50 g de queijo cottage
10 g de queijo ralado
1 col. de sopa de salsinha
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Para preparar a massa, junte a farinha de trigo integral, a clara, a margarina light e uma pitada de sal. Misture bem com as mãos até formar uma massa homogênea. Unte uma forma refratária com um fio de azeite e forre o fundo e as laterais com a massa. Certifique-se de que ela está bem espalhada e a grossura dela está consistente na forma inteira.
Corte as fatias de peito de peru e arrume por cima da massa. Bata no liquidificador o leite desnatado, o ovo e o queijo cottage. Despeje o recheio por cima da massa e arrume as rodelas de cebola no topo. Salpique o queijo ralado, a salsinha e o sal e pimenta a gosto.
Leve ao forno pré-aquecido em 230˚C de 40 a 50 minutos ou até que esteja bem cozido. Sirva com uma saladinha para acompanhar.

Rende 2 porções.

Por ser um pouco demorada para preparar, esta torta realmente não seria uma boa opção para deixar para preparar depois de chegar em casa. Entretanto, ela é ótima para fazer um dia antes e deixar guardada na geladeira. Isso porque a torta não perde nenhum sabor nem qualidade quando guardada um ou dois dias antes de comer.

Outra vantagem desta receita é que ela permite variações de recheio de acordo com o gosto ou vontade de quem está preparando. Se quiser uma versão vegetariana, invista em legumes como tomate, cenoura ou abobrinha picadas. Na hora de fazer é só substituir o peito de peru com as verduras. Fica uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Redondinhas casieras

Por mais que já tenha completado um ano que estou morando em São Paulo ainda não consegui me acostumar com a ideia de que comer pizza no almoço é errado. Alias, prefiro muito mais saborear uma deliciosa redondinha ao meio dia para evitar comer muito carboidrato à noite o que dá aquela sensação nada agradável de estômago pesado.

Dito isso, as pizzas que como num almoço especial de domingo são as deliciosas e nada “saudáveis” dos grandes restaurantes. Essas prefiro saborear esporadicamente. Mas nada impede que prepare uma versão mais leve e delicada no dia a dia em casa. Para isso, algumas substituições simples fazem uma enorme diferença sem prejudicar em nada o sabor.

Pizza integral de peito de peru com abobrinha e polenguinho light

Pizza integral de peito de peru com abobrinha e polenguinho light

1 unidade de pizza integral de frigideira
3 a 4 col. de sopa de molho de tomate
2 unidades de polenguinho light
4 fatias de peito de peru
2 col. de sopa cheias de queijo cottage
1 abobrinha pequena

Modo de preparo:
Aqueça uma frigideira antiaderente e esquente a pizza de 2 a 3 minutos até começar a ficar crocante. Transfira para uma assadeira e reserve.
Espalhe o molho de tomate por cima da pizza. Arrume as fatias de peito de peru e coloque o queijo cottage por cima. Corte a abobrinha em fatias bem finas com o auxílio de um descascador de legumes. Decore a pizza com as fatias de abobrinha e os polenguinhos cortados em quatro.
Leve para assar em forno pré-aquecido a 200˚C por 10 minutos ou até que comece a dourar. Regue com azeite a gosto e sirva a seguir.

Esta versão de pizza caseira cai super bem como jantar leve de final de semana. Por usar o disco de pizza integral fininho e substituir a muçarela por queijo cottage a pizza fica bem mais saudável podendo ser saboreada com maior frequência do que as encontradas em grandes restaurantes.

Não esqueça que o segredo de manter uma alimentação balanceada é poder desfrutar de tudo com bom senso e moderação. Não deixe de comer aquele pedaço de pizza bem gorduroso e delicioso de vez em quando. Mas quando a vontade bater no meio da semana opte por esta versão mais light e saudável. O gostinho caseiro desta pizza também é uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Fugindo do óbvio

Com a páscoa chegando, não há de faltar mil e uma receitas deliciosas para preparar um belo bacalhau. Entretanto, sou adepta da variação e adoro achar receitas diferentes e inusitadas para compartilhar. Sem fugir muito da temática dos peixes, indispensáveis nessa época de semana santa, apresento hoje uma delícia perfeita para servir de entrada no grande dia.

O queijo cottage serve muito bem como base de pastas ou patês deliciosos pela consistência cremosa que tem. Além disso, é uma ótima alternativa à maionese tradicional já que corta a quantidade de calorias e gorduras fazendo das preparações com cottage opções bem mais leves e saudáveis.

Pasta de salmão defumado

Pasta de salmão defumado

1 pote de queijo cottage (220 g)
100 g de salmão defumado
suco de 1/2 limão tahiti
dill fresco a gosto

Modo de preparo:
Bata num multiprocessador o queijo cottage com o limão e metade do salmão defumado picado até formar uma pasta homogênea. Transfira para uma tigela de servir e misture delicadamente o restante do salmão defumado cortado em pedaços pequenos. Acrescente dill fresco a gosto e misture com cuidado. Sirva com torradinhas integrais ou pedaços de pão pita torrados.

Sou fascinada por salmão defumado. Além de delicioso, é super prático para acrescentar a diversas receitas. Comprado em porções fixas congeladas (geralmente vem em embalagens de 100 g), para saborear basta deixar descongelando de 3 a 4 horas dentro da geladeira. Se estiver com pressa, também pode ser descongelado em 30 minutos em temperatura ambiente.

A versatilidade do salmão defumado também é impressionante. Ele pode ser usado para fazer saladas, sanduíches, wraps ou pastas à base de queijo magro como esta de hoje. Outra vantagem é que além de ser apreciada como pasta para torradinhas no aperitivo, este prato pode funcionar muito bem como base de um delicioso sanduíche super saudável. Simplesmente fantástico.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Uma luz ao término do final de semana

Domingo à noite é sempre assim, momento depressão porque acabou o fim de semana. Mas querendo é sempre possível encontrar algo para nos deixar feliz, mesmo amanhã sendo segunda-feira. Que tal começar a semana com um delicioso café da manhã com direito a uma refeição nutritiva, saudável e docinha?

É verdade que para preparar a sugestão de hoje é necessário instrumentos especiais. Uma das desvantagens de querer fazer um waffle tipicamente americano é ter que ter em casa o forno especial para tal função. Entretanto, aqui vai uma dica muitas vezes desconhecida. Mesmo você não tendo um forno de waffle, a mesma receita serve para fazer panquecas na frigideira. E convenhamos, o gosto é uma delícia. Importa em qual formato vem?

Waffles de iogurte

Waffles de iogurte

1 ovo
1 1/2 pote de iogurte natural desnatado
3 col. de sopa rasas de margarina
150 g de farinha integral
1 1/2 col. de sopa de açúcar mascavo
1 col. de café de bicarbonato de sódio
1 col. de chá de essência de baunilha

Modo de preparo:
Bata a clara em neve e reserve. Numa tigela, junte a gema, a margarina, o iogurte e a essência de baunilha. Mexa bem até ficar homogêneo. Aos poucos, acrescente a farinha, o açúcar e o bicarbonato. Misture delicadamente só até incorporar tudo. Por fim, junte a clara em neve e mexa com cuidado até ficar homogêneo.
Aqueça o forno próprio para fazer waffle e derrame metade da massa. Asse de acordo com as instruções do forno até ficar crocante e tostado. Repita com o restante da mistura. A receita rende 6 unidades. Mesmo que não vá comer todos na hora, prepare a receita inteira e congele as unidades não consumidas. Quando for comer, apenas asse novamente numa torradeira convencional.

Já comi vários waffles comprados pré-prontos congelados. Achei esta receita infinitamente superior. O triste é que só consegui comê-lo pois estava na casa da minha mãe neste final de semana. Entretanto, pretendo testar a receita fazendo panquecas na frigideira quando voltar para minha casa.

De modo geral, para preparar panquecas com receitas tipo essa a medida é de 3 a 4 col. de sopa de massa para cada panqueca. Em uma frigideira antiaderente, é só derramar a quantidade certa da mistura e espalhar pela panela virando-a pelo cabo com a mão. Quando estiver começando a dourar na parte de baixo, vira-se com o auxílio de uma espátula. Ao todo são menos de cinco minutos de espera antes de saborear um café da manhã delicioso. Melhor impossível.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Lanches rápidos

Wraps já viraram sinônimo de sanduíche saudável. Nos últimos anos surgiram inúmeros restaurantes e estabelecimentos de comida fast food dedicados à este lanche rápido criado nos Estados Unidos inspirado nos tacos e burritos mexicanos. A versatilidade dos wraps é um dos seus pontos fortes já que podem ser recheados com praticamente qualquer coisa.

Adoro wraps. Sempre que estou corrida ou querendo uma opção rápida para o jantar preparo um wrap simples e gostoso. E o melhor, não preciso ir em busca de ingredientes diferentes para criá-los. Abro a geladeira e pego as sobras que guardei de outras receitas que fiz. Esses dias preparei um wrap singelo para acompanhar um prato de sopa. Ficou uma delícia.

Wrap de peito de peru defumado

Wrap de peito de peru defumado

1 unidade de pão folha
60 g (3 fatias) de peito de peru defumado
2 col. de sopa de cottage
2 folhas de alface
3 rodelas de tomate
1 col. de sopa de mostarda

Modo de preparo:
Abra o pão folha em cima de um prato. Espalhe o queijo cottage e a mostarda. Arrume as folhas de alface e as rodelas de tomate. Por fim, posicione as fatias de peito de peru defumado. Enrole o pão em formato de wrap e leve ao forno pré-aquecido em 180ºC para aquecer (aproximadamente 5 minutos). Sirva quente ou firo.

Particularmente eu prefiro os wraps levemente aquecidos. Por isso insisto em colocá-los no forno por alguns minutos depois de preparar. Entretanto, para quem prefere comê-los frios (ou para quem pretende levá-los para comer de almoço ou lanche no trabalho) vale ao menos aquecer o pão folha antes de arrumar o recheio.

Wraps são ótimos lanches para comer sozinhos, mas também servem perfeitamente para acompanhar outros pratos num almoço ou jantar leve e rápido. Experimente combiná-los com sopas ou saladas para uma refeição completa, balanceada e reforçada. Se preferir comer só o wrap, fica liberado uma sobremesa sensata para arrematar. Que tal uma fruta assada com mel?

Por hoje é só.

Bon appetit!