Para lamber os lábios

Se tem uma coisa que eu amo fazer são doces. Não fosse a quantidade de louça para lavar depois (que sempre acaba sendo maior do que com pratos salgados) eu daria preferência para cozinhar sobremesas sempre. Acho que herdei isso da minha mãe, que tradicionalmente tem uma mão muito boa para as preparações doces.

O outro problema é morar sozinha. Com pratos salgados é mais fácil preparar porções únicas, mas com sobremesas fica mais complicado. Por isso, quando tenho uma desculpa para fazer docinhos para mais pessoas corro e agarro a oportunidade. Esta receita de hoje fazia tempos que queria testar e valeu completamente a espera. Que delícia!

“Brownie” de limão

“Brownie” de limão

massa
95 g de farinha de trigo
1/4 de xícara de chá de açúcar
4 metades de noz-pecã
2 col. de sopa de manteiga gelada sem sal
2 col. de sopa de óleo de canola
1 pitada de sal

creme
3/4 de xícara de chá de açúcar
2 col. de sopa de farinha de trigo
2 ovos
1 clara
120 ml de suco de limão siciliano
raspas de limão siciliano

Modo de preparo:
Para preparar a massa, junte a farinha, o açúcar e as nozes num multiprocessador. Pulse algumas vezes para misturar bem e triturar as metades de noz-pecã. Acrescente a manteiga gelada, o óleo e a pitada de sal. Pulse mais algumas vezes para misturar e ficar como farofa grossa.
Derrame a massa numa forma refratária untada com um fio de óleo. Aperte bem e alise para ficar uniforme. Leve ao forno pré-aquecido a 180˚C por 20 minutos ou até começar a dourar.
Enquanto isso, prepare o creme. Junte o açúcar, a farinha e as raspas de limão numa tigela. Misture bem com um garfo até ficar homogêneo. Acrescente o suco de limão, os ovos e a clara. Mexa com um batedor de arame até ficar completamente liso.
Derrame o creme por cima da massa ainda quente. Retorne ao forno e asse por mais 25 minutos ou até que o creme fique completamente firme. Deixe esfriar, corte em pedaços, cubra e leve à geladeira por pelo menos 2 horas antes de servir.

Rende de 8 a 12 quadrados.

A verdade é que este doce está mais para tortinhas de limão quadradas do que brownie. O creme de cima é uma coisa absolutamente deliciosa e cremosa, quase impossível de descrever. E a massa que fica por baixo tem uma consistência leve e sabor suave. E como desta vez não fui só eu que provei, tenho a confirmação de várias pessoas que o resultado final ficou divino mesmo.

O tempo de geladeira indicado é o que dá ao doce a consistência necessária para poder comê-lo com as mãos, como barrinha ou brownie. Mas se você não aguentar esperar pode saboreá-lo com garfo e faca mesmo. Pura, esta sobremesa já é uma delícia, mas certamente com uma calda de chocolate meio amargo deve ficar espetacular também.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para o lanchinho da tarde

Nada melhor do que um delicioso pedaço de bolo de banana quentinho, recém saído do forno. Quando acompanhado de queijo cottage ou frutas frescas num completo café da manhã ou lanchinho da tarde a sensação fica melhor ainda. Sempre quis fazer bolo de banana, mas como moro sozinha era complicado fazer tanto só para mim.

Quando descobri esta receita, que além de levar menos gordura do que os tradicionais, ainda podia ser congelado em porções para ir comendo aos poucos, tive que experimentar. O resultado ficou simplesmente divino e em nenhum momento parece que você está comendo uma versão mais saudável desse pecado gastronômico tão bom.

Bolo de banana

Bolo básico de banana

130 g de farinha de trigo
65 g de farinha de trigo integral
60 ml de óleo de soja
150 g de açúcar mascavo
2 claras
120 g de iogurte natural desnatado
230 g de banana (aprox. 4 und. prata médias)
1 col. de chá essência de amêndoa
1 col. de chá bicarbonato de sódio
1 col. de chá de fermento
1/2 col. de chá de canela
1/4 col. de chá sal

Fatia de bolo com cottage

Modo de preparo:
Numa tigela pequena, junte a banana bem madura e amassada com o bicarbonato de sódio e o iogurte. Misture bem até ficar homogêneo e reserve enquanto prepara os demais ingredientes.
Numa tigela média, junte o açúcar, as claras, o óleo e a essência de amêndoa. Mexa bem com um garfo ou batedor de arame para ficar completamente misturado.
Finalmente, junte as farinhas, o fermento, a canela e o sal numa terceira tigela maior. Comece misturando os ingredientes molhados. Mexa bem para ficar completamente homogêneo. Junte aos poucos à mistura de farinha e mexa bem apenas para ficar completamente incorporado. Evite mexer demais neste momento para não deixar o bolo muito duro.
Derrame a massa numa forma de pão retangular untado com um fio de óleo e farinha. Leve ao forno pré-aquecido em 180˚C e asse por 50 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo.

A receita original pedia a essência de baunilha tradicional. Resolvi inovar e finalmente usar a essência de amêndoa que tinha comprado e estava esperando um momento especial para poder usar. Achei a combinação fantástica e o fato de ser essência de amêndoa deu ao bolo um toque diferente e super saboroso.

Bolo de banana com kiwi e cottage

Esta receita é simples e básica. O bom é que ela pode ser incrementada dependendo do gosto de cada um. Uma opção é acrescentar gotinhas de chocolate meio amargo na massa antes de levar para assar. Você pode também colocar amêndoas ou nozes picadas na massa para dar um toque à mais. De qualquer maneira, a versão pura como a minha já ficou uma delícia!

Rende 15 porções.

Por hoje é só.

Bom appetit!

Novas tentativas

Depois que fiz aquela primeira geleia de morango que publiquei aqui sabia que não demoraria muito para querer testar outras receitas. Isso porque apaixonei-me demais por geleias caseiras. Descobri que elas tem um sabor muito mais intenso e delicioso do que as que compramos prontas.

Mas como as versões tradicionais levam bastante açúcar, resolvi testar uma outra receita adaptando os ingredientes para poder usar aquele “açúcar light”, que nada mais é do que uma mistura de açúcar normal com o adoçante sucralose que pode ir ao forno e fogão. O segredo, neste caso, é acrescentar um pouco de suco de limão fresco para ajudar a dar o ponto certo da geleia.

Geleia de cereja caseira

Geleia de cereja caseira

350 g de cereja
125 g de açúcar light
1/2 col. de sopa de suco de limão siciliano

Modo de preparo:
Corte as cerejas ao meio para tirar o caroço ou use um utensílio específico para tirá-los. Junte as cerejas numa panela funda e acrescente um pouco de água apenas para que não grudem no fundo da panela (de 2 a 3 col. de sopa). Ligue o fogo e cozinhe as cerejas até amaciarem bem (aproximadamente 15 minutos).
Abaixe o fogo e acrescente o suco de limão e o açúcar light. Mexa bem até dissolver todo o açúcar. Aumente o fogo para começar a ferver. Em seguida, abaixe e mantenha fogo médio enquanto cozinha. Mexa de vez em quando e retire a espuma que formar com uma colher.
Após 10 minutos, faça o primeiro teste para ver se já está no ponto. Para fazer o teste, coloque um prato no freezer antes de começar a fazer a geleia. Retire-o e pingue algumas gotas do doce. Espere 15 segundos e passe o dedo pela geleia. Se ficar firme e formar um caminho certinho está no ponto. Se a geleia escorrer e juntar novamente, ainda não está pronta.
Continue cozinhando e testando o ponto a cada 5 ou 10 minutos. Assim que ficar na consistência correta, desligue o fogo, deixe esfriar e coloque em potes esterilizados.

Rende aprox. 400 g.

Se fazer geleia já é uma arte, fazer geleia com menos açúcar do que o normal é uma arte mais complicada ainda. A verdade é que esta minha primeira tentativa parecia haver ficado no ponto certo 20 minutos depois que comecei a cozinhá-la. Depois descobri que ela ficou um pouco rala demais. Apesar disso, o sabor ficou uma absolutamente divino! E, convenhamos, é isso que realmente importa no final das contas.

Ela ter ficado rala pode ter acontecido por dois motivos. O fato de ter usado esse açúcar misturado light pode não ter feito com que o doce formasse a consistência correta. Outra possibilidade é eu ter tirado a geleia cedo demais do fogo. Depois dessa experiência, decidi que na minha próxima tentativa vou usar a tal da pectina usada nas receitas com menos açúcar. Essa substância naturalmente presente nas frutas pode ser acrescentada para ajudar a engrossar as geleias. Acho que vai dar certo. Depois conto como foi.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Geladinho saboroso

Tudo bem que estamos no meio do inverno e tudo bem que, hoje especialmente, está um gelo aqui em São Paulo. Mas quem disse que não podemos aproveitar uma deliciosa bola de sorvete no frio? Há culturas no mundo que acreditam ser até mais saudável comer sorvetes no frio já que não ocorreria uma mudança brusca de temperatura no corpo.

Estando frio ou não, nada como uma delícia dessas para melhorar o dia de qualquer um. Pequei esta ideia de uma receita semelhante que tem no site do Jamie Oliver, um dos meus chefs preferidos. Na receita dele o “sorvete” era feito com mirtílo, mas como tinha estas lindas framboesas no meu congelador resolvi testar com outro sabor.

Sorvete de framboesa instantâneo

Sorvete de framboesa instantâneo

125 g de framboesa congelada
1 pote pequeno de iogurte natural desnatado
1 col. de sobremesa de mel

Modo de preparo:
Junte os ingredientes no liquidificador ou mixer de mão e bata até ficar homogêneo e cremoso. Sirva imediatamente.

Este sorvete não deixa de ser bem parecido com o outro de banana que publiquei aqui uns tempos atrás. Mas se formos analisar honestamente, o de banana que é “sorvete” mesmo já que é feito com leite. Este agora é mais um “frozen iogurte”. De qualquer maneira, isso tudo é só um detalhe. O que importa mesmo é que os dois ficaram absolutamente deliciosos!

Apesar de ter mel como um dos ingredientes deste doce, no meu especificamente não acrescentei e não achei que fez falta. Dito isso, eu gosto de sobremesas menos doces e mais azedinhas. Além disso, adoro a doçura natural das framboesas. No fim, a quantidade de mel acrescentada depende exclusivamente do seu gosto pessoal. Aproveite o dia e seja criativo com suas receitas na cozinha.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Segredos da família

Amo geleia. Meu café da manhã perfeito sempre inclui 1 ou 2 torradas integrais com um pouco de queijo branco e 1 col. de sobremesa bem generosa de geleia. Gosto tanto dessa delícia que conheço praticamente todas as marcas existentes: as com açúcar, as sem açúcar e com adoçante, as com menos açúcar, as adoçadas com suco de fruta e sem adoçante. Enfim, todas.

Mas nenhuma é tão deliciosa quanto a geleia de morango que a Tia Léo, irmã da minha vó, fazia todos os anos para presentear a família no natal. Por alguma razão, essa geleia trazia consigo um ar diferente de “receita de família” e o gostinho delicioso acompanhava.

Depois que entrei para esse mundo da culinária me bateu uma vontade muito grande de querer aprender a fazer geleias. Sempre achei que seria impossivelmente difícil. E para começar nessa aventura pensei que a primeira receita que testaria teria que ser a geleia da Tia Léo. Descobri que não é nada difícil, apenas trabalhoso. Mas o sabor final compensa e muito!

Geleia de morango da Tia Léo

Geleia de morango da Tia Léo

1 kg de morango fresco
1 kg de açúcar

Modo de preparo:
Lave bem todos os morangos e retire os talos e as folhas verdes. Deixe as frutas inteiras. Coloque numa bacia grande e derrame todo o açúcar por cima. Cubra e deixe os morangos curtindo no açúcar de 12 a 24 horas em local reservado mas fora da geladeira.
Na hora de fazer a geleia, despeje todo o conteúdo da bacia numa panela funda. É importante que ela seja bem funda mesmo pois o doce sobe bastante quando começa a ferver.
Comece cozinhando em fogo médio baixo até que o açúcar dissolva completamente. Aumente para fogo alto e deixe ferver. Cozinhe em fogo médio mantendo uma leve fervura e mexendo de vez em quando. Retire a espuma que formar com uma colher.
O doce demora de 30 a 50 minutos para ficar pronto, depende da temperatura em que cozinha e do quão maduro estão os morangos. Teste o ponto da geleia após 30 minutos e quanto estiver pronto desligue o fogo.
Para saber se já está no ponto, pegue um prato e coloque no freezer. Derrame um fio da geleia no prato bem gelado. Após 30 segundos passe o dedo no meio da geleia. Caso fique o caminho certinho e não escorra está no ponto.
Desligue o fogo e deixe amornar um pouco na panela. Derrame em potes esterilizados e leve à geladeira. A geleia dura algumas semanas conservada na geladeira ou alguns meses conservadas à vácuo em local fresco e seco.

Rende de 900 g a 1 kg.

Antes de descobrir como era feita essa geleia pensava que seria bem complicado, cheio de truques e segredos que só a Tia Léo conhecia. Afinal, receitas de família tem esse áurea de “secretas”, não é mesmo? Mas a verdade é que a receita é super simples e segue a lógica de praticamente todas as geleias caseiras. Quer lista de ingredientes mais simples do que 1 kg de morango e 1 kg de açúcar?

Como era minha primeira vez fazendo este doce precisava de um controle de qualidade de peso. Peguei um pouco e dei de presente para uma outra tia minha. Assim que ela provou disse que o sabor estava igual a clássica feita pela Tia Léo. Ou seja, funcionou! E o sabor é indescritível. Nenhuma geleia industrializada que você já tenha provado se compara. Teste a receita e comprove. É uma delícia mesmo!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Repondo as energias

Para quem, como eu, acabou de participar de uma das provas da Maratona Internacional de São Paulo, nada melhor do que um docinho refrescante para repor as energias. Não que esta sobremesa seja a mais calórica que eu já tenha publicado aqui no blog ou que seja daquelas apenas para ocasiões especiais.

Alias, esta receita, apesar de servir muito bem como um toque final delicioso para uma refeição de final de semana, é perfeita para atletas que acabaram de praticar alguma atividade física. Isso porque combina carboidratos e vitaminas vindas das frutas com as proteínas do leite que são super importantes para a reposição muscular.

Sorvete de banana

Sorvete de banana

1 banana média ou 2 pequenas (aprox. 125 g)
45 ml de leite
1 punhado de nozes picadas

Modo de preparo:
Corte a banana em rodelas e coloque numa sacolinha de plástico. Leve ao freezer até congelar (pelo menos 6 horas ou de um dia para o outro).
Tire as rodelas de banana do congelador e coloque no liquidificador. Acrescente o leite e bata até ficar completamente homogêneo e cremoso. Sirva em seguida salpicado com as nozes picadas.

A quantidade indicada nos ingredientes traz a proporção perfeita para fazer com que o sorvete fique cremoso na medida certa. Além disso, a porção feita rende uma bola generosa. Ou seja, ideal para uma pessoa ter um docinho instantâneo depois do almoço. Caso queira fazer para mais pessoas, basta aumenta as quantidades proporcionalmente.

É incrível como o fato da banana ter sido congelada antes de fazer esta receita transforma o que seria uma simples “vitamina de banana” em algo cremoso e de consistência igual a de um sorvete. Além disso, o toque final das nozes em pedaços salpicadas por cima do sorvete dá a sobremesa uma complexidade deliciosa de sabores.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Delícias naturais e caseiras

Domingo é dia de se divertir e aproveitar a folga da semana corrida para saborear as delícias do mundo dos doces. Adoro fazer sobremesas. Alias, foi seguindo a minha mãe na cozinha e ajudando-a a preparar doces elaborados para festas de família que começou minha paixão pela comida e pela gastronomia. Fazer sobremesas sempre foi a coisa mais natural para mim.

Mas confesso que depois que descobri o vasto mundo da culinária percebi que fazer pratos salgados pode ser muito mais fácil, pelo menos na parte do “pós” cozinha. Leia-se: a hora de lavar a louça! Nunca vi receita para sujar tanta coisa do que um bolo ou sobremesa mais elaborada. Por isso (sim, confesso, sou bem preguiçosa na hora de lavar a louça), tem dias que invisto em algo bem mais simples mas nem por isso menos saboroso.

Iogurte natural com aveia e framboesa

Iogurte natural com aveia e framboesa

1 pote de iogurte natural desnatado
2 col. de sopa cheias de aveia em flocos
50 g de framboesa fresca

Modo de preparo:
Derrame o iogurte numa tigela pequena. Salpique a aveia por cima e decore com as framboesas. Saboreie com prazer.

Ok, esta dica não chega a ser uma “receita”, qualquer pessoa já deve ter preparado um lanchinho como este para saciar a fome que aparece no meio da manhã ou da tarde. Mas nem por isso acho menos válido compartilhar minhas invenções com vocês.

O doce natural das framboesas é perfeito para complementar o ácido do iogurte desnatado e a combinação dos dois com a aveia em flocos transforma-se num lanche completo, natural e saudável. Se você prefere algo mais docinho, aproveite para regar com 1 ou 2 col. de sopa de mel. Pode não ser uma sobremesa muito elaborada mas sacia todos os meus desejos doces nas tardes solitárias de domingo.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Opções leves para adoçar o paladar

Acordei hoje com vontade de fazer doce. Também, não é para menos. Já virou rotina minha preparar algo “extravagante” para compartilhar com vocês aos domingos. Mas esse friozinho gostoso que está fazendo aqui em São Paulo, finalmente, pede mais um almoço aconchegante do que uma sobremesa muito elaborada.

Casualmente hoje vou comer um belo churrasco gaúcho em família. Pensando nisso, resolvi unir o útil ao agradável e preparar uma sobremesa mais leve para acompanhar. Assim mato minha vontade de fazer um doce e comer algo gostoso aos domingos sem sobrecarregar demais já que o cardápio principal de churrasco é bastante pesado.

Musse de abacaxi bicolor

Musse de abacaxi bicolor

1 caixa de gelatina diet sabor abacaxi
1 pote de iogurte natural desnatado
abacaxi desidratado sem açúcar em pedaços a gosto

Modo de preparo:
Prepare gelatina de acordo com as instruções na embalagem fervendo 250 ml de água e depois acrescentando 250 ml de água fria. Mexa bem até dissolver completamente.
Deixe esfriar um pouco (de 2 a 3 minutos) e despeje o iogurte na gelatina. Mexa bem com uma colher até aparentar estar homogêneo. Transfira para um recipiente e leve para gelar por no mínimo 4 horas.
Arrume os pedaço de abacaxi desidratado por cima da sobremesa a gosto no momento de servir.

Rende de 4 a 5 porções.

Já preparei várias sobremesas light que misturam gelatina e iogurte desnatado e formam uma espécie de musse super saborosa. O diferente desta é que os ingredientes não são batidos no liquidificador mas sim apenas misturados com uma colher. Com isso o iogurte acaba não se misturando completamente à gelatina formando duas camadas distintas.

A camada de baixo é do iogurte com a gelatina, a musse propriamente dita, e por cima forma-se uma camada apenas de gelatina. Outro ponto importante é acrescentar o abacaxi desidratado apenas no momento de servir. Isso porque a fruta contém uma enzima capaz de quebrar as proteínas nos alimentos o que impede que a gelatina solidifique.

A vantagem de comer esta musse de abacasi como sobremesa de um churrasco é que justamente essa enzima presente na fruta vai ajudar a fazer a digestão de toda a carne que foi comida. Com isso acabamos não nos sentindo estufados o dia todo. Melhor impossível, não é?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Festinha com as amigas

Domingo pode já estar terminando mas ainda dá tempo de preparar uma delícia para saborear de sobremesa no jantar. Esta de hoje não é nada light, mas de vez em quando vale a pena deixar a vida regrada de lado e fugir para o paraíso dos doces proibidos.

Super fácil, esta sobremesa não requer muitos ingredientes nem muito tempo para ficar pronta. O único porém é acertar o ponto, mas para quem já é craque em fazer doces como brigadeiro com certeza vai saber o tempo certinho para deixar esta delícia perfeita.

Cocada mole

Cocada mole

1 xic. de chá açúcar ou adoçante para forno e fogão
1 copo de água
1 canela em pau
1 cravo-da-índa
1 xic. de chá de coco ralado
1 col. de chá de margarina light
6 gemas

Modo de fazer:
Ferva o açúcar com a água, a canela e o cravo numa panela antiaderente até obter um caldo em ponto de fio grosso. Acrescente o coco ralado e deixe ferver em fogo baixo por 10 minutos. Junte a margarina e mexa bem.
Deixe esfriar completamente antes de adicionar as gemas. Misture bem para incorporar completamente e leve de novo ao fogo brando. Cozinhe mexendo delicadamente até engrossar (aproximadamente 10 minutos). Sirva em temperatura ambiente.

Rende 10 porções.

Amo cocada de paixão. Nos dias que tenho liberado para comer um docinho geralmente dou preferência para esta delícia. Alias, adoro qualquer sobremesa com coco. Certamente a cocada tradicional é mais prática para guardar em grandes quantidades ou preparar para festas. Mas esta versão mole é deliciosa como substituto do clássico beijinho.

Aproveite a noite de premiações do Oscar de hoje para juntar várias amigas e fazer uma panela desta cocada mole. Sentem-se na frente da TV e peguem uma colher para cada uma. O melhor é comer o doce direto da panela sem ter que se preocupar com mais louça para lavar. Não deixa de ser outra opçõe super saborosa para o tradicional brigadeiro de panela.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O poder da escolha

Não há nada melhor do que um domingo a tarde bem preguiçoso sem nada de importante para fazer. Ficar deitada no sofá na frente da televisão ou do computador ouvindo música e colocando as ideias em ordem. Num cenário aconchegante como este a cereja do bolo vem em forma de receita.

Achei esta receita, como tantas outras, num site e me encantei pela simplicidade dela. Para dizer bem a verdade fiquei chocada (e um pouco desconfiada) com a lista de ingredientes e a maneira de prepará-la. Tudo parecia tão simples que me vi na obrigação de testar, só para comprovar que era verdade mesmo. E era.

Crepe de cacau com geleia de cereja

Crepe de cacau com geleia de cereja

1 col. de sopa de cacau em pó sem adição de açúcar
2 ovos
2 col. de sopa de leite de coco light
2 col. de sopa de farinha de trigo
1 1/2 col. de sopa de margarina light

Modo de preparo:
Despeje todos os ingredientes num copo próprio e bata com um mixer. Caso não tenha, é possível bater também no liquidificador. Cubra com filme plástico e deixe descansar por no mínimo 20 minutos.
Aqueça uma frigideira antiaderente em fogo médio. Coloque 2 ou 3 col. de sopa da massa e gire a frigideira com a mão para cobrir toda a superfície e formar uma camada fininha. Cozinhe de 1 a 2 minutos até ficar levemente dourada na parte de baixo. Com o auxílio de uma espátula, levante o crepe e vire para cozinhar do outro lado. Deixe por mais 30 segundos e sirva num prato. Recheie com geleia de cereja e enrole. Repita até acabar a massa.

Rende de 8 a 10 crepes.

Fiquei simplesmente encantada com esta receita. Absurdamente simples, ela requer apenas um pouco de prática para formar a camada fininha de massa na frigideira. Entretanto, depois do primeiro crepe (que sempre sai mais ou menos mesmo) o processo flui tranquilamente.

O bom deste crepe é que ele é extremamente leve e não muito adocicado. Alias, como ele não leva nada de açúcar, tem apenas o gostinho característico e delicioso do cacau em pó. O doce vem exclusivamente da escolha da geleia. Mas se você quiser fazer uma sobremesa mais docinha, vale acrescentar 1 bola de sorvete de creme ou chocolate ao recheio. Fica divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!