Quando adaptar é preciso

Esses dias fiz uma descoberta incrível e que confesso me deixou um pouquinho triste. Você sabia que o peixe St. Peter na verdade é o mesmo que a tilápia? Pois é. Comprei um filé de St. Peter no supermercado porque estava lindo e pensei que seria ótimo para variar um pouco. Quando cheguei em casa descobri que era a mesma coisa que tilápia. Ficou uma delícia, mas a novidade que eu estava procurando passou longe.

Para não nadar e morrer na praia resolvi pelo menos achar uma maneira diferente de preparar o filé. Assim conseguiria algo de novidade no meu prato, mesmo que a novidade não tivesse sido tão grande quanto eu queria. Fui inventando a receita à medida que ia preparando e devo dizer que ficou uma delícia. Ponto para mim.

St. Peter ao molho de margarina light de ervas com alcaparras

St. Peter ao molho de margarina light de ervas com alcaparras

1 filé médio de St. Peter (tilápia)
1 col. de chá de margarina light
1 col. de sobremesa de alcaparras
ervas para peixe a gosto (sálvia, coentro, dill, salsa e manjericão)
sal a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de peixe com sal a gosto e coloque numa forma refratária antiaderente. Reserve.
Pique bem as ervas para peixe. Numa tigela, misture a margarina em temperatura ambiente com as ervas. Unte a parte de cima do peixe com a margarina temperada.
Leve o filé para assar em forno médio (200˚C) de 15 a 20 minutos ou até que ele se desmanche com facilidade com um garfo. Decore com as alcaparras e sirva acompanhado de verdes no vapor e chips de pão sírio integral.

Por mais que pareça contraditório colocar margarina numa receita dita saudável, nesta pequena quantidade ela não chega a prejudicar tanto a alimentação. Ainda mais quando o peixe é acompanhado de verduras cozidas no vapor e um carboidrato integral como sugeri.

O bom de temperar o peixe com esta mistura é que ele fica super molhadinho e macio enquanto assa. Além disso, as ervas acrescentadas dão um sabor espetacular ao prato e complementam o sabor super suave do filé. Para criar esta receita me inspirei em outras tantas preparações que já tinha visto de peixes simples como este. Ficou tão bom que achei que valia a pena compartilhar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Voltando das férias com leveza

Levanta a mão quem exagerou e chutou o balde nesse carnaval. Impossível se controlar 100%, não é mesmo? Mas nada de desespero, é só achar receitinhas mais leves para voltar a rotina com tudo. E que tal um peixinho saboroso e super saudável para “começar” a semana com o pé direito?

Minha dica de hoje é inspirada numa receita que achei na internet, mas a combinação final foi criação minha. Super simples mas ainda com toque sofisticado, este prato pode ser feito em qualquer dia seja para um almoço comum ou uma ocasião mais especial.

Tilápia ao limão com espinafre e arroz preto

Tilápia ao limão com espinafre e arroz preto

1/2 xic. de chá de arroz preto
2 filés médios de tilápia
150 g de espinafre
2 dentes de alho
1 limão siciliano em rodelas
2 ramos de mix de ervas para peixe (coentro, dill, salsa, manjericão)
sal, pimenta calabresa e azeite a gosto

Modo de preparo:
Ferva 2 1/2 xic. de água. Acrescente o arroz e cozinhe em fogo baixo com leve fervura de 40 a 45 minutos. Regue com um fio de azeite e reserve.
Tempere os filés com sal a gosto. Corte 4 folhas de papel alumínio grandes. Coloque duas em cima da mesa e arrume metade das rodelas de limão no centro. Posicione o mix de ervas por cima do limão e finalize com o filé de tilápia. Corte um dente de alho em fatias e arrume por cima do peixe. Por fim, lave bem as folhas de espinafre e coloque metade delas em cima do filé.
Feche bem o papelote de alumínio para que o vapor não escape enquanto estiver cozinhando. Repita com o outro filé e leve ambos para assar numa grelha elétrica em fogo alto. Cozinhe por 15 ou 20 minutos ou até o peixe ficar pronto. Abra o papelote com cuidado. Regue com azeite e salpique pimenta calabresa a gosto. Sirva acompanhado do arroz preto.

Rende 2 porções.

Simples e elegante, esta sugestão não deixa de contemplar uma refeição completa com direito a prato principal e acompanhamento. Entretanto, o espinafre e o arroz preto podem muito bem serem substituídos por outras opções caso preferir.

O trio de sabores, para meu gosto, ficou espetacular. O único porém desta receita é o tempo que demora para cozinhar o arroz preto. Por ser integral e ainda conter a casca, leva muito mais tempo para ficar na consistência exata. Entretanto, seu sabor delicado e exótico vale o tempo de espera para ficar pronto. Nem que seja uma vez na vida vale a pena experimentar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Suculento na medida certa

É bem verdade que para fazer um almoço ou jantar sofisticado as vezes precisamos investir um pouco de tempo e esforço (como contei aqui ontem). Cozinhar para o dia a dia é bem diferente do que preparar uma refeição estilo gourmet. Mas o que muita gente não sabe é que também é possível fazer um prato simplesmente sensacional sem dificuldade nenhuma.

Com alguns ingredientes chave e técnicas bem simples um singelo filé de salmão grelhado pode se transformar em uma refeição digna de restaurante cinco estrelas. E a melhor parte é que quem estiver saboreando sua preparação não vai suspeitar nunca que você preparou aquele banquete em menos de 30 minutos.

Salmão grelhado com mostarda de ervas

Salmão grelhado com mostarda de ervas

1 pedaço médio de salmão
1 limão siciliano
1 punhado de ervas para peixe (dill, coentro, salsinha, capim limão)
1 dente de alho
2 col. de sopa de mostarda rústica (com sementes)

Modo de preparo:
Separe um pouco de cada erva e pique bem. Numa tigela, misture a mostarda com as ervas e o dente de alho amassado. Reserve. Tempere o file de salmão com sal a gosto.
Abra um pedaço de papel alumínio e arrume fatias finas do limão siciliano no centro. Por cima do limão, coloque o restante das ervas para peixe. Não é preciso cortar.
Posicione o filé de salmão em cima das fatias do limão e das ervas. Por fim, espalhe a mistura de mostarda na parte de cima do peixe. Feche o papel alumínio para formar um papelote. Certifique-se de que esteja bem fechado para que o vapor não escape enquanto estiver cozinhando. Aqueça uma grelha elétrica em temperatura quente e coloque o papelote em cima. Deixe grelhar por no mínimo 20 minutos.
Abra o papel alumínio com cuidado para verificar se o peixe já está cozido. Caso for preciso, deixe mais alguns minutos para terminar de cozinhar. Descarte as rodelas de limão e as ervas e sirva o peixe com legumes cozidos.

Não canso de falar o quanto cozinhar peixes e frangos no vapor em papelotes de papel alumínio deixa os pedaços de carne simplesmente fantásticos! Como mostrei nesta e nesta receita, além de manterem sua umidade e suculência, adquirem todos os sabores deliciosos dos demais ingredientes que estiverem juntos dentro do papelote.

Muitas pessoas reclamam que o salmão é um peixe que fica extremamente ressecado se não for cozido com azeite ou manteiga. Com esta receita descobri a maneira perfeita de preparar salmão sem precisar acrescentar gordura. Isso porque as fatias de limão proporcionam aquela umidade necessária para não ressecar o peixe. Além de, claro, deixá-lo com um gostinho absolutamente divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!