Aquele toque final

Seguindo conselhos e pedidos de uma leitora fiel, a @julianamo, resolvi testar algumas receitas de molhos diferentes para saborear junto com as saladinhas que preparo. Não quis colocar apenas um porque acho que quanto mais variedade e opções temos, melhor. Por isso esperei até conseguir testar pelo menos dois.

Para dar ainda mais variedade, escolhi um mais cremoso e um estilo vinagrete. Ambos são super saudáveis e pouco calóricos o que é ótimo para quem quer continuar mantendo uma alimentação saudável. Mas nada melhor do que ter esses molhinhos para incrementar as nossas saladas, não é mesmo?

Molho cremoso de tofu com gergelim

Molho cremoso de tofu com gergelim

135 g de tofu soft
2,5 ml de óleo de gergelim torrado
2,5 ml de shoyu light
60 ml de vinagre de arroz
1 dente de alho amassado
1 col. de sopa de coentro picado
1 col. de sopa de cebolinha picada
2 col. de chá de mel
pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Escorra bem o tofu para retirar o excesso de água. Junte todos os ingredientes e misture num processador de alimentos. Bata bem até ficar homogêneo e cremoso.

Rende 10 col. de sopa e pode ser guardado bem tampado por 3 dias na geladeira.

Vinagrete de pepino com ervas

Vinagrete de pepino com ervas

100 g de pepino
30 ml de azeite
15 ml de vinagre de vinho branco
1 col. de sopa de salsinha picada
1 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de sopa de iogurte desnatado
1/2 col. de chá de mostarda dijon
1/2 col. de chá de açúcar
1 pitada de sal

Modo de preparo:
Descasque o pepino, corte ao meio no sentido do comprimento e retire as sementes. Corte em pedacinhos e leve ao multiprocessador junto com os demais ingredientes. Bata até ficar homogêneo.

Rende 10 col. de sopa e pode ser guardado num recipiente hermeticamente fechado na geladeira de 3 a 4 dias.

O molho de tofu com gergelim é bem marcante. Tudo por causa do óleo de gergelim torrado que mostra todo seu poder mesmo com uma quantidade bem pequena usada. Vá com calma na hora que estiver acrescentando o óleo na receita. Prove e acrescente mais a gosto.

Já o vinagrete de pepino é bem suave e delicado. Ele traz uma sensação refrescante à salada e ajuda a deixá-la leve e saborosa. Uma dica para preparar qualquer tipo de vinagrete é usar a velha medida de 1 parte de vinagre para 3 de azeite. Funciona super bem e fica uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

É tempo de misturar

Tradição 100% brasileira, sábado é dia de feijoada. E como estamos no sábado de carnaval, tempo de diversão e combinações inusitadas, nada melhor do que incorporar receitas diferentes ao conjunto tradicional. Minha sugestão pode até parecer bizarra, mas garanto que vale a pena experimentar.

Alias, preparei esta entradinha sábado passado justamente para acompanhar uma feijoada clássica. O resultado foi espetacular e todos os que provaram confirmaram que ficou uma delícia. Sempre quis aprender a fazer uma tradicional pasta de berinjela árabe, a babaganuche? Aproveite o dia de hoje e viaje na brincadeira de misturar.

Babaganuche (pasta de berinjela)

Babaganuche (pasta de berinjela)

1 kg de berinjela (+/- 3 unidades médias)
8 dentes de alho
6 col. de sopa de tahine (pasta de gergelim)
100 ml de suco de limão
sal e azeite a gosto

Modo de preparo:
Fure as berinjelas com um garfos por toda a superfície. Arrume numa travessa antiaderente as berinjelas e os dentes de alho ainda com casca. Leve para assar em fogo médio (220˚C) por aproximadamente 40 minutos (ou até ficarem macios). Vire as berinjelas e os dentes de alho de vez em quando para que assem de maneira uniforme.
Retire do forno e deixe esfriar. Descasque tudo, corte em pedaços pequenos e coloque num multiprocessador. Acrescente o tahine e metade do suco de limão e triture até começar a ficar homogêneo. Prove e coloque mais do suco de limão para acertar o sabor a gosto. Termine de triturar até ficar quase pastoso.
Transfira para uma tigela e regue com azeite e sal a gosto. Vá misturando com uma colher e provando para ficar na consistência e gosto que quiser. Sirva de entrada com torradinhas integrais.

O tahine, pasta feita de sementes de gergelim, é um ingrediente indispensável para o preparo de pratos tipicamente árabes. Outra pasta muito conhecida, o homus, também tem o tahine como base. Já encontrei algumas receitas de como fazer tahine caseiro, mas é bem mais prático usar a versão industrializada. Ele é bem fácil de achar em grandes supermercados.

Esta babaganuche fica absolutamente espetacular e combinou direitinho com a feijoada para a qual a preparei. Entretanto, sua consistência é bem rústica já que a berinjela ainda fica em pedaços. Se quiser que fique mais pastosa, basta acrescentar um pouco mais de tahine e deixar mais tempo no multiprocessador. De qualquer maneira, fica absolutamente deliciosa.

Por hoje é só.

Bon appetiti!

Simples e marcante

Numa quarta-feira como esta nada melhor do que uma receitinha simples e ordinária para não complicar a vida, certo? E como já sabemos, é sempre importante aumentar o nosso consumo de peixes. Estas deliciosas carnes magras são ricas em ácidos graxos insaturados necessários para mantermos uma boa saúde.

Que tal então juntar o útil ao agradável e preparar hoje um filezinho de peixe extremamente delicioso e que fica pronto em menos de 30 minutos? Uma simples combinação de temperos marcantes transforma o sabor delicado da tilápia em uma refeição gostosa e que você vai lembrar por um bom tempo.

Tilápia com crosta de tomilho e gergelim

Tilápia com crosta de tomilho e gergelim

1 filé médio de tilapia
1 col. de sobremesa de azeite
suco de 1 limão siciliano
1 dente de alho
1 col. de chá de tomilho
1 col. de sopa de semente de gergelim torrada
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de tilápia com o azeite, o limão, sal e pimenta-do-reino a gosto. Deixe marinando por 10 minutos para incorporar os sabores.
Numa tigela, misture o alho amassado com o tomilho e as sementes de gergelim. Salpique a mistura por cima do peixe. Com o auxílio dos dedos, aperte bem para fixar e formar uma camada em toda a parte superior do filé.
Pré-aqueça o forno em 200˚C e asse o peixe numa forma refratária por aproximadamente 20 minutos ou até que fique pronto. Sirva com legumes cozidos e arroz integral.

O tomilho é uma erva bem marcante que vai bem com qualquer peixe. A intensidade do tempero realça o sabor delicado da tilápia e transforma o prato numa deliciosa mistura. Já as sementes de gergelim acrescentam um toque crocante a esta simples e delicada preparação.

Convenhamos, realmente as vezes não há nada melhor do que uma receitinha assim: simples, rápida, prática e perfeitamente saborosa. Para que ficar quebrando a cabeça em busca de preparações sofisticadas e pretensiosas? Aproveite o tempinho que não gastou preparando o almoço para namorar um pouquinho. Melhor, cozinhe este peixe para seu respectivo queridinho. Aposto que ele vai amar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

A arte de se apaixonar pela gastronomia

Quem disse que salada não pode ser deliciosa, divertida e diferente? Já não é segredo para ninguém que lê meu blog que desde que conheci a culinária japonesa me apaixonei completamente. Além de super saborosa, reúne uma mistura altamente saudável de nutrientes essenciais para nosso corpo.

E foi numa dessas minhas aventuras por temakerias de São Paulo que conheci outro prato apaixonante: salada de pepino agridoce. Sempre soube que não deveria ser muito difícil preparar esta entradinha deliciosa, mas até agora não tinha embarcado nesse desafio. Até que consegui uma receita extremamente simples e rápida. Agora faço praticamente dia sim dia não para comer com meu almoço. Vai dizer, viciei geral, né?

Salada de pepino japonês

Salada de pepino japonês

1/2 pepino médio
60 ml de vinagre de arroz
1/4 de col. de chá de sal
1 col. de chá de açúcar
1 col. de sopa cheia de semente de gergelim torrado (opcional)

Modo de preparo:
Corte a casca do pepino alternando uma tira sim outra não de modo que fique apenas meio descascado. Com a ajuda de um fatiador, corte o pepino em fatias bem finas (quase transparentes). Numa tigela, misture bem o vinagre de arroz com o sal e o açúcar. Mexa bem para dissolver completamente. Acrescente as fatias de pepino à conserva e salpique o gergelim por cima. Leve à geladeira por 30 minutos antes de servir.

O gostinho agridoce desta salada é incomparável. A simplicidade dela também a torna perfeita para acompanhar praticamente qualquer refeição. O melhor é que não precisa ser necessariamente um almoço de comida oriental. Dia desses preparei esta salada para acompanhar um peito de frango grelhado com legumes. Ficou uma delícia.

Caso você ache a salada simples demais, existem algumas variedades interessantes para experimentar. Uma opção fácil é acrescentar 30 g de macarrão transparente (harussame). Outra dica inclui colocar sticks de kani ou cubinhos de tofu. Ambos são ótimas fontes de proteína e incorporam sabores deliciosos à salada.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Cremoso sem perder a forma

Muitas pessoas reclamam da falta de sabor quando comem simples filés de peixes brancos grelhados ou assados. De fato, se não investirmos em adicionar diversos temperos na hora de preparar estes peixes, eles perdem qualquer possibilidade de ficarem saborosos ou interessantes.

Entretanto, isso não quer dizer que uma simples combinação de sal, pimenta e limão não possa trazer também uma simplicidade singela a um bom filé de peixe. Mas, de qualquer maneira, quando encontro receitas de molhos ou formas de preparo que me parecem diferentes e chamam a minha atenção corro logo para experimentar.

Filé de peixe cremoso

Filé de peixe cremoso

1 posta de cação (ou outro peixe a sua escolha)
1/2 pacote de sopa de cebola cremosa em pó
1 col. de sopa de requeijão light
1 col. de chá de gergelim
suco de 1 limão
pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Tempere o peixe com pimenta-do-reino a gosto e reserve. Numa tigela, misture a sopa de cebola em pó com o requeijão até formar uma pasta homogênea. Besunte o filé inteiro com a mistura de maneira uniforme. Arrume numa forma refratária antiaderente e salpique as sementes de gergelim por cima. Leve ao forno pré-aquecido em 200 C por 15 minutos. Antes de servir, regue com o suco de limão.

É importante deixar claro que não há necessidade de temperar o peixe com sal previamente pois a sopa de cebola em pó já é bastante salgada. No máximo, utilize pimenta-do-reino ou pimenta calabresa para dar uma pegada mais forte se for o caso.

Como o requeijão derrete quando aquecido no forno, a pasta que cobre o filé do peixe fica cremosa e deliciosa. Já as sementes de gergelim ajudam a dar ao prato um toque oriental singelo. Até por isso, para os mais aventureiros, vale pegar um pouco de wasabi (uma raiz bem forte, tipicamente utilizada na culinária japonesa) e acrescentar na hora de comer. De qualquer maneira, só o peixe com o cremezinho e o gergelim já fica divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Jantarzinho gourmet

A intenção nem era essa. Vi uns aspargos lindos na minha geladeira e pensei em fazer um frango assado para acompanhar e comer de janta ontem à noite. Coisa simples. Mas o que era para ser um jantar qualquer acabou virando uma refeição quase gourmet. Pelo menos foi assim que a minha mãe classificou nossa refeição quando viu o resultado.

Realmente o prato ficou lindo. E a nova receita que testei também ficou uma delícia. Mais uma prova de que não precisa-se de muito para transformar qualquer refeição numa experiência gastronômica divertida e saborosa, além de saudável. É só ter um pouquinho de imaginação e boa vontade.

Frango ao gergelim com aspargos ao molho de mostarda light

Frango ao gergelim

2 sobrecoxas de frango sem pele
2 dentes de alho picados
1/2 cebola picada
4 col. de sopa de molho shoyu light
2 col. de sobremesa de gergelim
2 col. de sopa de curry
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Retire toda a pele e gordura aparente da sobrecoxa. Tempere com o curry, o sal, a pimenta-do-reino e o shoyu. Acrescente a cebola e o alho picado e misture bem com as mãos para que o tempero entre bem por todo o frango. Deixe marinar por 40 minutos.
Em uma assadeira, coloque as sobrecoxas regadas com a marinada. Salpique o gergelim por cima e acrescente mais uma pitada de shoyu a gosto. Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré-aquecido em 200ºC por 50 minutos. Retire o papel alumínio e deixe mais uns 10 minutos até dourar.

As quantidades indicadas do shoyu e do curry na verdade são apenas sugestões. Como qualquer outra especiaria ou tempero, o montante utilizado deve sempre ser a gosto de quem está preparando. Aqui, indiquei as quantidades que eu utilizei no preparo e, para mim, o resultado foi divino. Deu para sentir o gostinho do curry e do shoyu tão característicos que transformaram uma simples sobrecoxa assada num prato a lá indiano sofisticado.

Outra vantagem desta receita é que como o gosto do frango não fica forte demais, aceita praticamente qualquer acompanhamento dependendo da intenção e da preferência de cada um. Neste caso, preparei aspargos com aquele molho de mostrada light que tanto gosto. Mas vale também fazer 1/2 xic. de chá do Ritto Prato Feito para acompanhar o frango.

Por hoje é só.

Bon appetit!