Deixando a inspiração fluir

Tem algum tempinho já que estou tendo dificuldade de encontrar novas receitas para testar. Como sempre procuro variar ao máximo os pratos para ter novidades para postar aqui para vocês, tem sido difícil unir o útil ao agradável encontrando variedades de receitas que sejam leves, saudáveis, me apeteçam e sejam também diferentes das demais.

Mas como já tenho vários meses nessa viagem gastronômica na cozinha, acabo conseguindo ter alguma experiência em fazer pratos da minha cabeça. A receita de hoje não vi em nenhum lugar especificamente. Apenas usei inspirações de outras receitas que já tinha feito para criar esta. E não é que ficou uma delícia?

Tilápia no papelote com aspargo ao missô

Tilápia no papelote com aspargo ao missô

1 filé de tilápia
150 g de aspargo fresco
1 limão siciliano
1 col. de sopa de missô
1 col. de chá de azeite
pimenta a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Lave bem o aspargo e corte em talos médios. Tempere o peixe com pimenta a gosto e reserve. Numa tigela, junte o suco de 1/2 limão siciliano, o missô e o azeite. Misture bem até formar uma pasta homogênea. Junte os talos de aspargo e misture bem para que fique tudo coberto com o molho.
Arrume duas folhas de papel alumínio por cima de uma forma refratária. Corte a outra metade do limão em rodelas e posicione no centro das folhas de alumínio. Coloque o filé de peixe por cima das rodelas de limão e arrume o aspargo envolta. Regue tudo com o restante do molho de missô.
Feche o papel alumínio formando um papelote. Leve para assar no forno pré-aquecido por 20 minutos. Retire do forno, deixe descansar por 3 minutos e abra o papelote com cuidado para sair o vapor. Descarte as rodelas de limão e sirva tudo regado com o molho que formou dentro do papelote. Acompanhe com arroz integral ou selvagem.

Claro que aproveitei para usar ingredientes que já tinha em casa. Acho a tilápia um peixe super coringa. Como ele pode ser comprado congelado em porções individuais, é a opção perfeita para quem mora sozinho e não quer fazer comida em grandes quantidades para não sobrar muito.

Além da praticidade de ser comprada individualmente, a tilápia tem um sabor super suave. Com isso, ela pode ser combinada com qualquer tipo de molho, o que também ajuda na hora de criar combinações diferentes e saborosas. Desta vez, aproveitei para fazer uma combinação com inspirações orientais. Quem sabe da próxima não vá por outro caminho?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Explosão de sabores

O misso, pasta feita a base de soja, é tipicamente associado à culinária oriental e tem a capacidade de incrementar inúmeras receitas. Entretanto, nem sempre ela precisa especificamente fazer parte de uma receita tradicionalmente japonesa ou chinesa. Apenas o fato de acrescentá-la a uma preparação já consegue proporcionar um toque divinamente oriental a qualquer receita mundana.

Acho improvável a receita que trago hoje ser “oficialmente” japonesa. Mas uma marinada preparada à base de misso transformou um simples e cotidiano medalhão de filé mignon numa experiência gastronômica internacionalmente deliciosa. Tão simples, este prato me transportou ao redor do mundo numa combinação de sabores espetaculares.

Filé mignon marinado no misso

Filé mignon marinado no misso

1 medalhão de filé mignon médio
1 col. de sopa de misso
1 col. de sopa de mostarda escura ou picante
1 col. de sopa de cebolinha picada
1/2 col. de sopa de mel
1/2 col. de sopa de vinagre de arroz
1/2 col. de sopa de shoyu light

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes numa sacolinha plástica. Misture bem e acrescente o filé. Deixe marinando na geladeira por pelo menos 30 minutos ou até 2 horas.
Aqueça o forno a 200˚C e leve o filé para assar com um pouco da marinada por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado. Sirva com arroz integral e legumes cozidos no vapor.

Por já incluir a pasta de misso e o shoyu light, ambos bastante salgados, na marinada não há nenhuma necessidade de temperar a carne com sal anteriormente. Um dica importante é tirar o filé da geladeira pelo menos 20 minutos antes de colocar para assar. Desta forma, ele volta à temperatura ambiente e consegue assar de maneira uniforme no forno.

A combinação dos sabores doce, salgado, picante e azedo presentes na marinada dão um toque fantástico e delicioso ao filé. Com isso, vemos que uma simples marinada de algumas horas tem a capacidade de transformar um singelo pedaço de carne numa viagem gastronômica sensacional. Experimente.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Misturas práticas

De volta à rotina, segunda-feira é dia de preparar algo mais leve para compensar a comilança do final de semana. Neste caso, o estrago com certeza foi ainda maior já que ontem era o dia internacional de se atracar no chocolate. Espero que tenham se contido um pouco, né? Até porque mesmo coisas boas em quantidades absurdas nunca fazem bem para nossa saúde.

E já que os últimos três dias também com certeza foram intensos na cozinha, que tal preparar algo simples e que suje pouca coisa para lavar depois? Refeições de um prato só são uma ótima pedida para estes casos e esta em especial ficou tão saborosa que tenho certeza todos vão aprovar na primeira garfada.

Cubos de frango ao misso com arroz preto

Cubos de frango ao misso com arroz preto

1 peito de frango médio
1 col. de sopa de misso (pasta de soja)
1 dente de alho
1 col. de sobremesa de gengibre em pó
1/2 cebola pequena picada
1 col. de chá de molho de peixe tailandês
3 col. de sopa cheias de arroz preto já pronto
100 g de shitake fresco fatiado
1 col. de sopa de cebolinha picada
100 g de espinafre fatiado
2 claras
salsinha e shoyu a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, misture o misso com o dente de alho amassado e o gengibre em pó. Passe toda a mistura em volta do frango para que fique bem coberto. Enrole o peito de frango com papel filme com força até ficar bem fechado e apertado. Cozinhe numa panela à vapor durante 20 minutos certificando-se de que a água na parte de baixo não esteja tocando a panela de cima. Reserve o frango e o molho que se formou dentro do plástico.
Aqueça uma panela wok e despeje o molho de peixe, a cebola, o espinafre e o shitake. Mexa até começar a murchar. Junte o frango cozido cortado em pedaços e o molho reservado que se formou dentro do papel filme do cozimento do frango. Mexa até ficar quase pronto. Por fim junte o arroz já cozido, a cebolinha, as 2 claras e o shoyu a gosto. Mexa até que as claras estejam cozidas. Salpique salsinha a gosto e sirva a seguir.

Na receita original a sugestão era fazer com arroz integral tradicional. Entretanto, como já tinha arroz preto feito em casa resolvi usar os restos para não ter que me preocupar em fazer mais isso para o almoço. Da mesma forma, você pode aproveitar o arroz que tiver pronto em casa que sobrou do almoço de ontem. Facilita bastante a vida.

Caso queira preparar algum arroz novo para fazer esta receita, o integral é mesmo a melhor opção. No meu caso, como utilizei o arroz preto ele acabou manchando todo o prato com sua cor característica. O sabor ficou delicioso, mas confesso que a aparência meio “suja” pode ter deixado o prato menos apetitoso. Mas é apenas impressão, viu? Garanto que no fim ficou uma delícia!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Refeições de um prato só

Inspirada na culinária oriental, refeições de um prato só como esta que trago hoje são ótimas opções para facilitar a vida na hora de pensar no almoço. Até para quem come no trabalho esta dica funciona perfeitamente já que pode ser acomodada em apenas um taper-wear e armazenada na geladeira do escritório até chegar o horário do almoço.

O espaço reduzido para acomodar toda a comida força uma interação interessante dos ingredientes da receita. Apesar de ser possível comer uma coisa de cada vez, a mistura de sabores dentro da tigela traz uma combinação fantástica para o prato.

Rice bowl (tigelinha de arroz)

Rice bowl

1/2 xic. de chá de arroz integral cozido
1 filé de tilápia (130 g)
50 g de vagem holandesa
50 g de couve-flor
50 g de cenoura
1 col. de sopa vinagre de vinho branco
1 col. de sopa vinagre balsâmico
1/2 col. de sopa de missô vermelho
1/2 limão
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela pequena, misture o missô com os vinagres até formar um líquido homogêneo. Reserve. Cozinhe o arroz integral de acordo com as instruções indicadas. Reserve.
Lave bem as verduras. Corte a cenoura em rodelas e a couve-flor em floretes pequenos. Ferva 400 ml de água e escalde os legumes num escorredor. Despeje as verduras imediatamente num recipiente com água gelada e cubinhos de gelo. Reserve.
Para fazer o peixe, tempere com sal e pimenta a gosto. Esprema meio limão e leve ao forno médio (200ºC) pré-aquecido numa forma refratária por aproximadamente 25 minutos. Para montar o prato, coloque o arroz numa tigela e cubra com os vegetais e o filé de peixe em pedaços por cima. Por fim, regue com a mistura de missô e vinagre.

Esta forma de cozinhar os legumes pode parecer diferente, mas é muito utilizada também para preparar vegetais que são acrescentados a saladas. Além de reterem suas cores vibrantes, as verduras não perdem a textura crocante deliciosa e característica de quando são consumidos crus. Isso sem contar que escaldar os legumes ao invés de fervê-los é super rápido e fácil, o que ajuda e muito na hora de preparar a comida.

Pelo tamanho pequeno da tigela pode até parecer na foto que não tem arroz no prato. Mas acredite, ele está muito bem coberto e acaba sendo melhor temperado dessa maneira. Isso porque toda a mistura de missô com vinagre e vinagre balsâmico acaba escorrendo e embebedando o arroz que fica por baixo, uma ótima pedida para incrementar o que seria um arroz integral sem graça.

Por hoje é só.

Bon appetit!