Saúde fresquinha

Muitas vezes desprezadas, as sardinhas são peixes pequeninos e deliciosos. Outra vantagem é o custo benefício. Comparado ao salmão, outro peixe com características parecidas já que ambos são ricos em ômega 3 e trazem inúmeros benefícios à saúde quando consumidos regularmente, a sardinha é significativamente mais barata e fácil de encontrar.

A maneira clássica de consumir este peixinho é em lata. Ele pode ser conservado em óleo ou em água, como o atum, mas também vem com molhos especiais, como tomate ou ervas finas. Entretanto, para quem quiser aventurar-se um pouco, a sardinha pode ser comprada fresca e preparada de diversas maneiras diferentes.

Sardinha assada ao molho de ricota com mostarda

Sardinha assada ao molho de ricota com mostarda

2 unidades de sardinhas frescas
1 fatia grossa de ricota
1 col. de sopa de mostarda escura
sal, pimenta e azeite a gosto

Modo de preparo:
Pegue a sardinha fresca cortada ao meio e aberta como uma borboleta. Tempere com sal e pimenta e regue com azeite a gosto. Posicione as sardinhas com a pele para baixo numa forma refratária antiaderente. Leve para assar em forno médio (200˚C) por 15 minutos.
Numa tigela, prepare o molho misturando a ricota com a mostarda com o auxílio de um garfo. Mexa bem para que tudo fique homogêneo. Se quiser, acrescente 1 ou 2 col. de sobremesa de água para deixar o molho um pouco mais ralo e de consistência pastosa.
Após os 15 minutos, retire as sardinhas do forno e coloque o molho por cima delas. Retorne ao forno por mais 5 minutos para terminar de assar. Sirva a seguir.

Super fácil de fazer, sardinhas assadas ficam deliciosas com praticamente qualquer molho. Para quem é acostumado a comer sardinha em lata, o sabor da fresca assada é bastante similar. Entretanto, ele é suavizado um pouco já que não esteve em conserva durante tanto tempo.

Outra dica é tomar cuidado com o grande número de espinhas que as sardinhas têm. Quando cortadas ao meio e abertas como borboletas, as sardinhas não possuem mais o miolo e a coluna vertebral. Entretanto, as inúmeras espinhas menores permanecem lá. Por mais que elas possam ser consumidas sem maiores problemas, vale ter um pouco de atenção para retirar as maiores e saborear com cuidado este peixinho tão delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Sabores naturais

Em dias quentes de verão, nada melhor do que um lanche leve e saudável para saborear à tarde ou no jantar. Sanduíches naturais combinados com sucos de frutas ou vitaminas são ótimos pois trazem vitaminas e minerais sem acrescentar muita gordura ou calorias à refeição.

Melhor ainda é quando preparamos estes lanches super saborosos em casa. Quanto mais natural e menos processado o sanduíche, melhor para a sua alimentação. Com isso, trago uma opção totalmente feita em casa de sanduíche natural de sardinha. Desta vez optei por assar a sardinha em casa mesmo e não usar a versão em lata. Ficou uma delícia.

Sanduíche natural de sardinha assada

Sanduíche natural de sardinha assada

1 sardinha fresca limpa e aberta ao meio
2 fatias de pão integral light
4 folhas de escarola (ou alface lisa)
4 azeitonas verdes sem caroço fatiadas
2 col. de sopa de cenoura ralada
1 col. de sopa de requeijão light
1 col. de sopa de mostarda escura

Modo de preparo:
Pincele a sardinha com azeite e tempere com sal e pimenta a gosto. Leve para assar numa forma refratária antiaderente de 12 a 15 minutos em forno médio (200˚C).
Passe o requeijão e a mostarda nas fatias de pão integral. Eu gosto de passar um em cada fatia, mas você pode misturar os dois em cada fatia se preferir. Arrume as folhas de escarola, a cenoura ralada e as azeitonas fatiadas em uma fatia. Coloque a sardinha assada por cima e feche com a outra fatia. Corte ao meio e sirva em seguida.

Sardinhas frescas são fontes super práticas de gorduras boas provenientes dos peixes. Você pode encontrá-las num bom supermercado ou feira. Peça para o peixeiro cortá-las ao meio para que fiquem abertas como uma borboleta e limpá-las para retirar a cabeça e o miolo.

Há quem não goste muito de sardinhas assadas assim pois elas têm bastante espinha. Entretanto, por serem pequenas, elas podem ser comidas sem maiores preocupações. Caso não queira correr nenhum risco, pode desfiar a sardinha depois de assada e preparar uma pasta com o requeijão e a mostarda para passar no pão. Também fica uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Combinações inusitadas

Adoro testar criações inusitadas. Melhor ainda quando o prato é uma combinação de algo super tradicional e conhecido com algo diferente que possa causar estranhamento num primeiro momento. Foi assim que achei esta receita de quibe de peixe que compartilho com vocês hoje.

À primeira vista pode parecer bizarra. Os puristas do quibe tradicional talvez até torçam o nariz para esta variação inusitada. Mas acredite, o quibe ficou absolutamente sensacional. O sabor é de quibe mesmo, muito por causa do trigo especial característico. Mas o saborzinho do salmão traz uma experiência completamente diferente. Vale a pena experimentar.

Quibe ao sabor do mar

Quibe ao sabor do mar

1/4 xíc. de trigo para quibe
200 g de salmão fresco
1/2 cebola
1 clara
1/2 pote de iogurte natural desnatado
1 col. de chá de mostarda
sal a gosto
margarina para untar

Modo de preparo:
Hidrate o trigo para quibe com 1 xíc. de chá de água e deixe por no mínimo 1 hora. Escorra e esprema bem para retirar toda a água. Reserve.
Num multiprocessador, junte a cebola picada, o salmão cortado em pedaços, o trigo hidratado, a clara, o iogurte e a mostarda. Triture com cuidado apenas até misturar bem. Cuidado para não triturar demais. Tempere com sal a gosto.
Unte uma forma refratária com um pouquinho de margarina light. Despeje a mistura e leve para assar em forno médio (200˚C) por 20 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo. Sirva com saladinha verde.

Rende de 2 a 4 porções.

Sempre amei quibe. Por isso mesmo me encantei com esta receita desde a primeira vez que vi. Achei super interessante a ideia de poder “variar” do sabor do quibe que comeria. Depois de provar posso garantir que o prato ficou fantástico.

Com certeza existem outras variações e combinações para sabores inusitados deste clássico árabe. Estou curiosa para encontrar outras receitas e testá-las. Por enquanto, esta versão feita com salmão já entrou para a minha lista de jantares deliciosos e diferentes. Pretendo repeti-la várias vezes.

Por hoje é só.

Bon appetit!

A praticidade como aliada

Sempre dou preferência para comidas e produtos naturais e frescos. Acredito que é sempre melhor e recomendável escolher frutas e verduras frescas para incluir nas refeições e evitar sempre que possível comprar enlatados e congelados. Assim, nos certificamos de que nossa comida é preparada com carinho e da maneira mais saudável possível.

Entretanto, nem sempre a praticidade é inimiga da boa saúde. Alias, quando não temos tempo de preparar uma refeição completa do zero é melhor apelar para alguns enlatados mais saudáveis do que acabar comendo qualquer coisa na rua. Assim não deixamos de investir em ingredientes de qualidade e preparados da nossa maneira.

Salada de lentilha com salmão enlatado

Salada de lentilha com salmão enlatado

1 lata de filé de salmão
1/2 pote de lentilha em conserva
1/2 pepino pequeno
1/2 pimentão vermelho pequeno
suco de 1/2 limão siciliano
1 col. de sobremesa de azeite
1 col. de sobremesa de mostarda
sal, pimenta e dill fresco a gosto

Modo de preparo:
Escorra a lentilha e deixe cair água por cima por alguns minutos para retirar o excesso de sal. Corte o pepino e o pimentão vermelho em cubos pequenos e misture com a lentilha em uma tigela. Acrescente o filé de salmão enlatado e desfie em pedaços pequenos com um garfo. Misture bem todos os ingredientes.
Em outra tigela menor, junte o suco do limão, o azeite e a mostarda. Mexa até ficar homogêneo e regue por cima da salada. Tempere com sal, pimenta e dill fresco a gosto. Sirva a seguir com mix de folhas verdes e torradinhas integrais.

Desde a primeira vez que vi filé de salmão enlatado no supermercado fiquei com vontade de comprar para provar. Achava que poderia ser um substituto do atum ou sardinha enlatados e estava certíssima. Alias, o salmão enlatado é delicioso e não deixa de ser uma mão na roda quando o tempo é curto e a fome aperta.

Esta salada ficou absolutamente divina e o gostinho do tempero de limão misturado com a mostarda deixou um sabor fantástico. Super prática e simples, ela fica pronta em menos de 10 minutos – é só o tempo de cortar as verduras e misturar tudo numa tigela. Não deixa de ser perfeito para quem quer um almoço saudável e rápido para preparar de manhã na correria de sair para o trabalho.

Por hoje é só.

Bon appetit!

De vez em quando a tentação

Já estamos cansados de saber que para manter uma alimentação saudável devemos investir em fontes de proteína magra como peixes, aves e cortes de carne bovina com pouca gordura. Com isso, salsichas e outros embutidos estão longe de ser escolhas inteligentes e devem ser evitados no dia a dia.

Entretanto, de vez em quando não há como resistir a um belo salsichão branco cozido ao estilo alemão. Acompanhado do clássico chucrute, este prato fica simplesmente delicioso combinado de uma caneca de chope da terrinha. O melhor mesmo é comer em casa e não nos restaurantes, assim conseguimos controlar o tamanho da porção para não exagerar na gordura.

Salsichão branco alemão

Salsichão branco alemão

2 salsichas brancas (aprox. 100 g cada)
2 col. de sopa de chucrute em conserva
2 col. de sopa de mostarda escura picante
2 dentes de alho

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume as salsichas numa forma refratária antiaderente e leve para assar durante 15 minutos. Vire na metade do tempo para garantir que asse de maneira uniforme. Sirva acompanhada do chucrute e saboreie com a mostarda.

Comprando o chucrute em conserva, como eu fiz, este prato fica pronto em pouquíssimo tempo e sem dar trabalho nenhum. Para incrementar um pouquinho mais, aproveite para assar junto das salsichas dois dentes de alho. Colocados ainda com a casca por 10 ou 15 minutos no forno, o alho fica uma delícia e perde o sabor forte tão característico. Na hora de comer é só descascar.

Se você quiser preparar o chucrute em casa também pode. Basta juntar repolho branco fatiado bem fininho com vinagre. Refogue o repolho por alguns segundos numa panela antiaderente e junte em uma tigela com o vinagre branco e um pouco de sal. O melhor é preparar com um pouco de antecedência para deixá-lo curtindo no tempero. Assim fica mais marcante e saboroso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Suculento na medida certa

É bem verdade que para fazer um almoço ou jantar sofisticado as vezes precisamos investir um pouco de tempo e esforço (como contei aqui ontem). Cozinhar para o dia a dia é bem diferente do que preparar uma refeição estilo gourmet. Mas o que muita gente não sabe é que também é possível fazer um prato simplesmente sensacional sem dificuldade nenhuma.

Com alguns ingredientes chave e técnicas bem simples um singelo filé de salmão grelhado pode se transformar em uma refeição digna de restaurante cinco estrelas. E a melhor parte é que quem estiver saboreando sua preparação não vai suspeitar nunca que você preparou aquele banquete em menos de 30 minutos.

Salmão grelhado com mostarda de ervas

Salmão grelhado com mostarda de ervas

1 pedaço médio de salmão
1 limão siciliano
1 punhado de ervas para peixe (dill, coentro, salsinha, capim limão)
1 dente de alho
2 col. de sopa de mostarda rústica (com sementes)

Modo de preparo:
Separe um pouco de cada erva e pique bem. Numa tigela, misture a mostarda com as ervas e o dente de alho amassado. Reserve. Tempere o file de salmão com sal a gosto.
Abra um pedaço de papel alumínio e arrume fatias finas do limão siciliano no centro. Por cima do limão, coloque o restante das ervas para peixe. Não é preciso cortar.
Posicione o filé de salmão em cima das fatias do limão e das ervas. Por fim, espalhe a mistura de mostarda na parte de cima do peixe. Feche o papel alumínio para formar um papelote. Certifique-se de que esteja bem fechado para que o vapor não escape enquanto estiver cozinhando. Aqueça uma grelha elétrica em temperatura quente e coloque o papelote em cima. Deixe grelhar por no mínimo 20 minutos.
Abra o papel alumínio com cuidado para verificar se o peixe já está cozido. Caso for preciso, deixe mais alguns minutos para terminar de cozinhar. Descarte as rodelas de limão e as ervas e sirva o peixe com legumes cozidos.

Não canso de falar o quanto cozinhar peixes e frangos no vapor em papelotes de papel alumínio deixa os pedaços de carne simplesmente fantásticos! Como mostrei nesta e nesta receita, além de manterem sua umidade e suculência, adquirem todos os sabores deliciosos dos demais ingredientes que estiverem juntos dentro do papelote.

Muitas pessoas reclamam que o salmão é um peixe que fica extremamente ressecado se não for cozido com azeite ou manteiga. Com esta receita descobri a maneira perfeita de preparar salmão sem precisar acrescentar gordura. Isso porque as fatias de limão proporcionam aquela umidade necessária para não ressecar o peixe. Além de, claro, deixá-lo com um gostinho absolutamente divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Gostinho aconchegante

Sou absolutamente apaixonada por salmão. Adoro ele de qualquer forma, assado, grelhado, defumado, cru. Acho que foi por isso que me encantei tanto com a culinária japonesa quando a conheci. Tem coisa melhor do que saborear deliciosas fatias de sashimi de salmão fresquinhas?

Muito por isso estou sempre a procura de novas receitas e maneiras de preparar um belo salmão. Desta vez encontrei uma dica para fazer um sopão tipicamente americano. Cheio de vegetais e com consistência mais grossinha, o fato de ter salmão como carro chefe deixou o prato simplesmente espetacular. Pretendo incluir na minha lista de jantares diários.

Salmon chowder (sopão de salmão)

Salmon chowder (sopão de salmão)

1 filé médio de salmão
1/2 cenoura média cortada em rodelas
2 talos de salsão cortados em pedacinhos
100 g de floretes de couve-flor
1 batata pequena
300 ml de caldo de vegetais
1 maço de dill fresco picado
1 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de copa de mostarda
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Descasque e cozinhe a batata até ficar macia. Coe e amasse com um garfo para fazer um purê. (Se tiver restos de purê de batata na geladeira pode usar ele mesmo. Separe de 3 a 4 col. de sopa.) Reserve.
Numa panela antiaderente, refogue a cenoura e o salsão picados. Pingue um pouco de água para ajudar no processo. Acrescente o caldo, os floretes de couve-flor, a cebolinha e o salmão cortado em cubos grandes. Deixe ferver, abaixe o fogo e mantenha uma leve fervura até o salmão cozinhar (de 5 a 7 minutos).
Retire os pedaços do salmão e reserve num prato. À sopa, acrescente o purê de batata, o dill picado e a mostarda. Mexa bem para engrossar o caldo. Deixe ferver por mais alguns minutos, retorne o salmão cortado em pedaços ainda menores e tempere com sal e pimenta a gosto. Sirva em seguida.

Nunca fui muito fã de salsão então confesso que num primeiro momento fiquei nervosa quando vi os ingredientes desta receita. No fim resolvi testá-la do jeito que estava para ver no que ia dar. Para minha surpresa (e alívio) o sabor do salsão não se sobrepôs a nenhum outro dentro da sopa. Alias, ele complementou divinamente todos os outros sabores presentes.

A melhor parte mesmo é o saborzinho especial que o salmão acrescenta ao prato final. O fato dele ser cozido dentro do caldo com os legumes também ajuda a acentuar o gostinho característico desse peixe tão saboroso. Não mudaria nada nesta receita. E como já disse, entrou para minha lista de refeições que certamente repetirei diversas vezes.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Rapidez sofisticada

Nos dias de hoje a correria parece tomar conta das nossas vidas. Quanto mais coisas aparecem para fazer o dia parece diminuir e as horas parecem passar mais rápido do que o normal. Nunca conseguimos ter tempo para fazermos tudo que queremos ou precisamos, quem dirá preparar uma refeição completa, saudável e saborosa.

Muito por isso estou sempre em busca de receitas práticas e rápidas que me permitam ter prazer ao comer algo nutritivo e verdadeiramente delicioso. Desta vez, achei uma sugestão de salada com ovo cozido e peito de peru defumado. Simples e rápida, mas nunca sem graça, já virou minha opção preferida de jantar nas noites em que estou cansada demais para preparar algo mais elaborado.

Salada de ovo cozido com peito de peru defumado

Salada de ovo cozido com peito de peru defumado

2 ovos cozidos
60 g (+/- 4 fatias finas) de peito de peru defumado
1 col. de sopa de cebola roxa picada
1 col. de chá de alcaparras
1 col. de sopa de azeitona picada
1 col. de sopa de mostarda
1/2 pote de iogurte natural desnatado
1 col. de sobremesa de dill fresco picado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Ferva água e coloque os ovos para cozinhar. Deixe fervendo de 8 a 10 minutos para ficar bem cozido. Depois de pronto, despeje a água quente e coloque os ovos num recipiente com água fria para conseguir manuseá-los. Quebre a casca e retire com cuidado.
Numa tigela, corte os ovos em pedaços pequenos. Acrescente as fatias de peito de peru cortadas em quadradinhos. Em seguida, adicione os demais ingredientes (a cebola, as alcaparras e as azeitonas). Despeje a mostarda e o iogurte e misture delicadamente para não quebrar demais os ingredientes. Tempere com o dill fresco e com sal e pimenta a gosto. Termine de mexer até ficar homogêneo. Sirva a porção inteira fria acompanhada de torradinhas ou palitinhos integrais como jantar para uma pessoa. É possível também dividir entre 3 ou 4 pessoas e servir como acompanhamento ou entrada de outro prato principal.

Apesar de simples, a combinação de ingredientes específicos traz à salada uma mistura fantástica de sabores. O gosto característico das alcaparras é balanceado pela sutileza do molho de iogurte com mostarda. Já a delicadeza do peito de peru defumado e do ovo cozido é intensificada com o tempero especial proporcionado pelo dill fresco.

Como qualquer receita esta também admite algumas pequenas modificações. Na original era utilizado salmão defumado ao invés de peito de peru. Entretanto, resolvi usar peru por ser mais barato e mais fácil de achar. De qualquer maneira, vale investir no salmão defumado quando for preparar esta salada para alguma ocasião especial. Além de tornar o prato mais sofisticado, o sabor especial do salmão torna o prato ainda mais delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Lanches rápidos

Wraps já viraram sinônimo de sanduíche saudável. Nos últimos anos surgiram inúmeros restaurantes e estabelecimentos de comida fast food dedicados à este lanche rápido criado nos Estados Unidos inspirado nos tacos e burritos mexicanos. A versatilidade dos wraps é um dos seus pontos fortes já que podem ser recheados com praticamente qualquer coisa.

Adoro wraps. Sempre que estou corrida ou querendo uma opção rápida para o jantar preparo um wrap simples e gostoso. E o melhor, não preciso ir em busca de ingredientes diferentes para criá-los. Abro a geladeira e pego as sobras que guardei de outras receitas que fiz. Esses dias preparei um wrap singelo para acompanhar um prato de sopa. Ficou uma delícia.

Wrap de peito de peru defumado

Wrap de peito de peru defumado

1 unidade de pão folha
60 g (3 fatias) de peito de peru defumado
2 col. de sopa de cottage
2 folhas de alface
3 rodelas de tomate
1 col. de sopa de mostarda

Modo de preparo:
Abra o pão folha em cima de um prato. Espalhe o queijo cottage e a mostarda. Arrume as folhas de alface e as rodelas de tomate. Por fim, posicione as fatias de peito de peru defumado. Enrole o pão em formato de wrap e leve ao forno pré-aquecido em 180ºC para aquecer (aproximadamente 5 minutos). Sirva quente ou firo.

Particularmente eu prefiro os wraps levemente aquecidos. Por isso insisto em colocá-los no forno por alguns minutos depois de preparar. Entretanto, para quem prefere comê-los frios (ou para quem pretende levá-los para comer de almoço ou lanche no trabalho) vale ao menos aquecer o pão folha antes de arrumar o recheio.

Wraps são ótimos lanches para comer sozinhos, mas também servem perfeitamente para acompanhar outros pratos num almoço ou jantar leve e rápido. Experimente combiná-los com sopas ou saladas para uma refeição completa, balanceada e reforçada. Se preferir comer só o wrap, fica liberado uma sobremesa sensata para arrematar. Que tal uma fruta assada com mel?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Depois da lentilha vá de feijão branco

Estamos de volta! Ano novo, vida nova e mais receitas deliciosas. E para começar o ano com o pé direito, trago para vocês uma receita simples e fácil para fazer num domingo à noite depois de uma semana cansativa e penosa. Nada melhor do que saborear uma salada incrementada e crocante para começar a semana feliz.

Além de fácil, esta receita reúne ingredientes altamente nutritivos e reforçados para garantir uma alimentação balanceada. Com quantidades equilibradas de fibras, carboidratos e proteínas, esta salada funciona perfeitamente como prato principal de um jantar leve e gostoso.

Salada de atum em camadas

Salada de atum em camadas

1/2 lata de atum em pedaços
1 tomate
1 ovo cozido
1 col. de sopa mostarda
1/2 col. de sopa de azeite
1 col. de sopa de vinagre balsâmico
80g feijão branco em conserva
1 alcaparrão
sasinha, sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela pequena, misture a mostarda, o azeite, o vinagre balsâmico e o alcaparrão picado. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto. Escorra o feijão em conserva e coloque debaixo de água corrente por alguns minutos para tirar o excesso de sal. Acrescente o feijão ao molho e misture delicadamente.
Ferva um copo de água e cozinhe o ovo por aproximadamente 10 minutos. Passe o ovo para uma tigela com água fria para amornar. Retire a casca e corte-o em pedaços pequenos. Em seguida, corte o tomate em pedaços grosseiros.
Para arrumar a salada, comece com uma camada de tomate e despeje o atum em pedaços por cima. Acrescente o feijão temperado com o molho, o ovo cozido e salpique salsinha a gosto por cima. Sirva com palitinhos integrais.

O fato desta receita usar ingredientes enlatados na sua maior parte facilita muito e agiliza bastante a preparação. Nada melhor para alguém que mora sozinho e está sem saco para cozinhar algo muito elaborado para um domingo à noite. Entretanto, nada disso diminui o sabor delicioso e delicado desta salada refrescante e reforçada.

Adoro receitas práticas e rápidas como esta. Saladas incrementadas e cheias de ingredientes saudáveis são ótimas opções para pratos principais no jantar. A dica é fugir de molhos gordurosos à base de cremes e queijos. Na dúvida, tempere apenas com um fio de azeite e saboreie com prazer.

Por hoje é só.

Bon appetit!