Nada melhor do que uma sopinha

Com esse frio todo que tem feito aqui em São Paulo ultimamente nada melhor do que uma bela sopinha para esquentar as noites geladas que tem me feito sofrer. Adoro preparar estas delícias nesta época do ano. São tantas opções maravilhosas que nem sei por onde começar.

A melhor parte de fazer sopas é que além de serem super nutritivas, são também bastante leves, não pesam no estômago e nos deixam com uma sensação de saciedade por bastante tempo. Eu prefiro fazer as minhas em casa, mas para quem quiser tomar uma sopinha por aí vale uma dica: fuja dos “cremes” que geralmente levam muito creme de leite ou leite gordo na preparação e mandam a boa forma para bem longe.

Caldo verde magro

Caldo verde magro

180 g de batata
50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
300 ml de caldo de legumes
100 g de couve manteiga cortada em tiras
60 g de peito de peru light cortado em tiras
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho picados até ficarem aromáticos. Acrescente o caldo de legumes e deixe ferver. Cozinhe as batatas cortadas em cubos pequenos até ficarem levemente macias.
Com um amassador de batatas ou um garfo, amasse as batatas ainda dentro do caldo na panela para que forme uma espécie de purê rústico. Não precisa amassar demais para ficar homogêneo, o bacana e manter alguns pedaços de batata ainda intactos.
Junte a couve e o peito de peru cortados em tiras e deixe ferver por mais 2 ou 3 minutos para amaciarem. Tempere com sal e pimenta a gosto e sirva bem quente com torradinhas integrais ou um bela salada verde.

Gostei muito desta receita de caldo verde pois ela emagrece bastante a versão normal. Como não usa paio ou linguiça gorda na lista de ingredientes e opta pelo peito de peru light, a sopa ganha mais uma dimensão de leveza e torna-se uma perfeita aliada para estes dias frios de inverno.

Quando preparei o prato usei batatas inglesas comuns, mas nada impede que você use sua imaginação e substitua por batata doce ou mandioquinha. Com certeza com estas pequenas alterações a sopa vai ganhar ainda mais originalidade e irá transformar-se em uma experiência gastronômica única.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O grão super poderoso

Tem um tempinho que a quinoa caiu nas graças dos nutricionistas e defensores da alimentação saudável por aí afora. Grão cultivado na região dos Andes desde a época dos Incas, a quinoa é um alimento altamente saudável e funcional. Tudo porque além de ser uma ótima fonte de carboidrato complexo contem também altíssimos níveis de proteínas indispensáveis para o bom funcionamento do corpo.

A quinoa é especialmente importante para os vegetarianos já que eles não ingerem níveis suficientes de proteínas que são mais comuns nos alimentos de origem animal. Altamente versátil, este grão pode ser saboreado como alternativa ao arroz, às massas ou mesmo ao cuscuz marroquino. Além disso, pode ser misturado à diversos vegetais formando um prato de acompanhamento super gostoso e nutritivo.

Canoas de abobrinha com quinoa

Canoas de abobrinha com quinoa

1/4 de xíc. de quinoa em grãos
1 abobrinha (pequena ou média)
1/2 cenoura pequena ralada
1 tomate cortado em cubinhos
50 g de alho-poró em fatias finas
1 dente de alho amassado
1/4 de cebola picada

Modo de preparo:
Corte a abobrinha ao meio no sentido longitudinal. Retire o miolo com o auxílio de uma colher. Ferva 500 ml de água e coloque as canoas da abobrinha para cozinhar por apenas 3 minutos. Elas devem apenas amolecer levemente mas continuarem al dente. Reserve.
Lave os grãos de quinoa em água corrente. Coloque para cozinhar de acordo com as instruções da embalagem. Reserve.
Numa panela antiaderente, refogue a cebola picada, a cenoura ralada, o alho amassado, o alho-poró cortado em tirinhas finas e o tomate picado sem as sementes e o miolo. Quando estiverem macios, acrescente a quinoa já pronta e refogue por mais alguns minutos mexendo bem para misturar todos os ingredientes.
Recheie as canoas da abobrinha com a mistura de quinoa. Regue com azeite a gosto e sirva em seguida.

Rende 2 canoas.

Este prato é em si bastante versátil. Ele serve muito bem como 1 porção de prato principal vegetariano para uma pessoa ou como 2 porções de acompanhamento para alguma carne num almoço para duas pessoas. Como dá para ver na foto, a mistura de quinoa rende bastante e as canoinhas que preparei ficaram bem cheias. Se preferir, faça a receita para dividir por 4 canoinhas com menos recheio.

Sou fã de quinoa desde que conheci mas esta foi a primeira vez que preparei uma receita que a levasse como ingrediente. Acho que sempre tive medo ou receio de algo dar errado. No fim era pura besteira minha pois a quinoa cozinha praticamente do mesmo jeito que arroz. Ou seja, não tem muito como errar e fica simplesmente delicioso com qualquer coisa.

Por hoje é só.

Bon appetit!