Para facilitar

Não é de hoje que comento o quanto os refogados orientais são pratos práticos e rápidos para um dia corrido. Seja no almoço ou jantar, estes salteados básicos preparados na frigideira grande e funda, típica asiática, a wok, ainda ajudam a acrescentar legumes e verduras na nossa alimentação.

Por serem super fáceis e fazer e usarem praticamente nada de gordura na preparação, estes pratos são perfeitos para consumir no dia a dia. Aqui a única ressalva que vale fazer é quanto ao uso do shoyu. Como este molho japonês é bastante salgado, não é preciso salgar mais nada os ingredientes. Além disso, aconselho usar a versão light que contem bem menos sódio que a tradicional.

Refogado de frango com brócolis

Refogado de frango com brócolis

1 peito de frango em cubos
100 g de floretes de brócolis
50 g de cebola roxa cortada em quadrados médios
1 dente de alho amassado
azeite, shoyu e pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela wok em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue o alho até ficar aromático. Junte o frango cortado em cubinhos e mexa até começar a cozinhar. Acrescente a cebola e os floretes de brócolis e refogue até amaciarem bem.
Vá adicionando o shoyu a gosto enquanto refoga para temperar e evitar que os ingredientes grudem na panela. Por fim, salpique pimenta calabresa a gosto. Sirva com arroz integral e uma salada.

Por ser uma receita básica, estes salteados admitem inúmeras variações de ingredientes e sabores. Alguns outros que já publiquei aqui, como o salteado simples de carne com vegetais e o frango com castanha à moda tailandesa, são apenas mais algumas sugestões para deixar seu jantar mais saboroso e práticos nessas noites corridas de segunda-feira.

Para a receita de hoje apenas juntei o que tinha na geladeira. Alias, o brócolis que usei ainda era da versão congelada comprada pré-pronta, só para facilitar ainda mais minha vida. Caso prefira usar os legumes frescos, siga como mencionei anteriormente na receita. Mas se for usar a versão congelada, vale dar um choque térmico no brócolis em água fervendo para depois mergulhar na água gelada. Assim ele estará pronto para ser refogado junto com os demais ingredientes.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Jantar sem complicações

Depois da comemoração de ontem pelos nove meses de blog, estou de volta com outra receita super prática para continuar no clima da correria da semana. Este prato requer um pouco de preparo prévio, mas na hora de cozinhar ele fica pronto em menos de 10 minutos. Perfeito para um jantar express depois de um dia longo no trabalho.

O clássico salteado oriental preparado na panela wok admite uma infinidade de combinações de ingredientes. Às vezes me divirto pegando a primeira coisa que vejo na geladeira para criar pratos novos. O segredo é escolher uma boa dose de legumes crocantes, uma fonte de proteína gostosa e um molho básico para arrematar. Esta versão que criei ficou especialmente gostosa.

Salteado simples de carne com vegetais

Salteado simples de carne com vegetais

100 g de coxão mole
100 g de vagem
100 g de pimentão
50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
1 col. de sopa de cebolinha picada
10 ml de shoyu light
30 ml de caldo de galinha
15 ml de molho de ostra oriental
5 ml de vinagre de arroz
1 col. de chá de maizena
azeite e pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Corte a carne, a vagem e o pimentão em tiras finas e reserve. Pique a cebola e o alho. Numa tigela, misture o shoyu, o caldo de galinha, o molho de ostra, o vinagre e a maizena. Mexa bem até ficar completamente homogêneo.
Aqueça uma frigideira wok em fogo médio e regue com um fio de azeite. Comece refogando a cebola e o alho até ficarem macios. Acrescente a carne e mexa constantemente até começar a dourar. Por fim, junte a vagem e o pimentão e continue mexendo até que tudo esteja cozido mas ainda al dente.
Derrame o molho e mexa até engrossar um pouco (aprox. 3 minutos). Sirva acompanhado de arroz branco ou integral e salpicado com a cebolinha picada e a pimenta calabresa.

O mais importante para lembrar quando estamos preparando salteados deste estilo na wok é deixar todos os ingredientes pré prontos e cortados e deixar o molho pronto numa tigela. Todos este passos são essenciais já que depois que começa o processo de cozimento dos alimentos, o tempo total de preparo não passa de 10 minutos. Tudo fica pronto super rápido.

Com certeza este não será o último salteado oriental que irei preparar na vida. Realmente adoro esta receita já que ela permite várias substituições e funciona muito bem num dia corrido. Quando sei que vou chegar em casa tarde à noite, já deixo os ingredientes pré cortados e guardados na geladeira. Assim, depois de chegar em casa meu jantar fica pronto num flash. E fica absolutamente delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para o dia em que a preguiça apertar

Dia desses fiquei morrendo de preguiça de fazer um jantar muito elaborado para mim num dia de semana qualquer. Sim, eu que amo cozinhar e testar receitas diferentes e sofisticadas também tenho meus dias de preguiça e vontade de passar longe da cozinha. Entretanto, a ideia de pedir comida ou comer qualquer coisa também não me pareceu muito interessante.

Com isso, resolvi abrir a geladeira, o freezer e a despensa para ver o que tinha em casa. Com alguns ingredientes básicos e práticos consegui inventar uma gororoba que no final ficou absolutamente deliciosa. Minha intenção aqui é mostrar que você não precisa de muito refinamento para fazer uma refeição gostosa, nutritiva e ainda por cima saudável para o seu dia a dia. As vezes com apenas 20 minutinhos seu jantar pode transformar-se em algo especial.

Miojo de harussame com tilápia e vegetais

Miojo de harussame com tilápia e vegetais

70 g de harussame
1 filé de tilápia
100 g de brócolis congelado
100 g de edamame congelado
sal, pimenta, azeite e tempero “cinco especiarias” a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de tilápia com o tempero chinês “cinco especiarias” a gosto. Leve para assar numa forma refratária antiaderente em forno pré-aquecido a 200˚C por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado.
Enquanto o peixe cozinha, ferva 500 ml de água e tempere com sal a gosto. Assim que ferver, despeje o brócolis e o edamame congelados. Quando levantar fervura novamente, conte 3 minutos e desligue o fogo. Escorra a água e reserve os vegetais numa tigela.
Ferva mais 500 ml de água temperada com sal a gosto. Cozinhe o harussame por 7 minutos. Escorra e jogue água gelada por cima para dar um choque térmico na massa. Junte aos vegetais na tigela e reserve.
Quando o peixe estiver cozido, corte em pedaços médios com cuidado para não despedaçar completamente. Junte à tigela com os demais ingredientes. Misture tudo e tempere com azeite e pimenta do reino moída na hora a gosto. Saboreie com uma taça de vinho branco seco e um belo pedaço de chocolate 70% cacau de sobremesa.

Quando vi que tinha harussame (aquele macarrão transparente à base de broto de feijão) em casa, resolvi inspirar-me em toques orientais para criar meu jantar. Com isso, escolhi temperar a tilápia com o pozinho chinês “cinco especiarias” que comentei com vocês neste post.

Outro toque asiático que dei ao prato foi com a escolha dos vegetais. O edamame, feijão de soja verde, é muito utilizado na culinária japonesa e é rico em nutrientes e minerais indispensáveis para uma alimentação saudável. Talvez se eu quisesse ter completado minha “inspiração oriental” devesse ter optado por regar tudo com shoyu no final. Entretanto, não quis exagerar na quantidade de sódio utilizada e fiquei no azeite de oliva extra virgem mesmo. Um toque final super saboroso ao meu miojo caseiro e praticamente instantâneo. Ficou uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Delícias sem o menor esforço

Tem dias que a preguiça toma conta da gente de uma forma monumental. Nesses dias, só de pensar em ter que cozinhar algum prato muito elaborado nos deixa exaustos e sem vontade de nem abrir a geladeira quanto mais o forno. Por sorte, com alguns simples temperos que encontramos por aí, é possível fazer refeições deliciosas e sem o menor esforço.

De modo geral, as cozinhas orientais são mestres em misturar temperos para dar um sabor excepcional e único a uma receita. Uma mistura de especiarias contendo anis estrelado, cravo, canela, funcho e fagara formam uma combinação especial chamada de “cinco especiarias chinesas”. Este tempero pode ser usado para temperar peixes e frangos e deixa o sabor do prato delicioso.

Tilápia às cinco especiarias

Tilápia às cinco especiarias

1 filé de tilápia médio
1 col. de chá de tempero “cinco especiarias”
2 col. de sopa de shoyu light
1 col. de sobremesa de açúcar mascavo
um fio de azeite

Modo de preparo:
Tempere o filé de tilápia com as “cinco especiarias”. Certifique-se de que todo o peixe esteja coberto uniformemente com o tempero. Unte uma forma refratária com um fio de azeite e coloque o filé. Leve para assar em forno médio pré-aquecido (200˚C) por 20 minutos ou até ficar no ponto desejado. Cubra para não esfriar e reserve.
Numa panela pequena antiaderente despeje a mistura de shoyu com o açúcar mascavo. Cozinhe em fogo baixo por alguns minutos até engrossar e formar um molho viscoso. Regue por cima do peixe e sirva a seguir.

Por ser um pouco exótico, este tempero de “cinco especiarias chinesas” pode ser um pouco difícil de achar em supermercados comuns. Entretanto, procure em mercados específicos de alimentos orientais ou lojas especiais de comidas e temperos diferenciados. Para quem mora em São Paulo, encontrei esta mistura na Casa Santa Luzia, ótima para temperos diferentes como este.

A simplicidade desta preparação é sensacional. Só a mistura de temperos encontrada nas “cinco especiarias” já é suficiente para deixar o filé de tilápia divino. Entretanto, o acréscimo do molho de shoyu reduzido com o açúcar mascavo dá um toque agridoce delicioso ao prato final. Experimente saborear com arroz selvagem, fica super sofisticado.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Explosão de sabores

O misso, pasta feita a base de soja, é tipicamente associado à culinária oriental e tem a capacidade de incrementar inúmeras receitas. Entretanto, nem sempre ela precisa especificamente fazer parte de uma receita tradicionalmente japonesa ou chinesa. Apenas o fato de acrescentá-la a uma preparação já consegue proporcionar um toque divinamente oriental a qualquer receita mundana.

Acho improvável a receita que trago hoje ser “oficialmente” japonesa. Mas uma marinada preparada à base de misso transformou um simples e cotidiano medalhão de filé mignon numa experiência gastronômica internacionalmente deliciosa. Tão simples, este prato me transportou ao redor do mundo numa combinação de sabores espetaculares.

Filé mignon marinado no misso

Filé mignon marinado no misso

1 medalhão de filé mignon médio
1 col. de sopa de misso
1 col. de sopa de mostarda escura ou picante
1 col. de sopa de cebolinha picada
1/2 col. de sopa de mel
1/2 col. de sopa de vinagre de arroz
1/2 col. de sopa de shoyu light

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes numa sacolinha plástica. Misture bem e acrescente o filé. Deixe marinando na geladeira por pelo menos 30 minutos ou até 2 horas.
Aqueça o forno a 200˚C e leve o filé para assar com um pouco da marinada por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado. Sirva com arroz integral e legumes cozidos no vapor.

Por já incluir a pasta de misso e o shoyu light, ambos bastante salgados, na marinada não há nenhuma necessidade de temperar a carne com sal anteriormente. Um dica importante é tirar o filé da geladeira pelo menos 20 minutos antes de colocar para assar. Desta forma, ele volta à temperatura ambiente e consegue assar de maneira uniforme no forno.

A combinação dos sabores doce, salgado, picante e azedo presentes na marinada dão um toque fantástico e delicioso ao filé. Com isso, vemos que uma simples marinada de algumas horas tem a capacidade de transformar um singelo pedaço de carne numa viagem gastronômica sensacional. Experimente.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Três em um

Começar o almoço ou jantar com saladas é uma ótima maneira de tornar a refeição mais saudável e ajuda a manter uma alimentação bastante equilibrada. Mas como fazer para não cair no tédio de sempre fazer a mesma coisa? Só alface, tomate, cebola todos os dias enjoa rápido, não é mesmo?

A boa notícia é que existem inúmeras receitas para preparar saladinhas simples e super saborosas. Na verdade, às vezes nem é preciso uma receita fechada. O bom da salada é que a imaginação é quem comanda. Aproveite o dia para visitar a feira do bairro, passeie pelas verduras e legumes e deixe a inspiração bater. O que fazer para a salada hoje?

Salada #1 – Brotos orientais

Salada #1 - Brotos orientais

1 prato de sobremesa de agrião
1 rabanete
1 punhado de broto de feijão
1 punhado de broto de alfafa
2 col. de sopa de vinagre balsâmico
1 col. de sopa de azeite
1 col. de café de gengibre em pó

Modo de preparo:
Lave bem as folha de agrião e arrume num prato. Fatie o rabanete em fatias bem finas, quase transparentes, com o auxílio de um cortador de legumes. Arrume por cima das folhas. Por fim, decore com um punhado de broto de feijão e um punhado de broto de alfafa.
Numa tigela, misture o vinagre balsâmico, o azeite e o gengibre em pó. Regue por cima da salada e sirva a seguir. Esta salada é ótima para acompanhar menus orientais de peixes grelhados ou sushis sofisticados.

Salada #2 – Caprese light

Salada #2 - Caprese light

1 tomate
2 col. de sopa de queijo cottage ou ricota
folhas de manjericão
azeite a gosto

Modo de preparo:
Corte o tomate em rodelas e arrume num prato de sobremesa. Separe o queijo e posicione no centro das fatias de tomate de forma que cada rodela tenha a mesma quantidade. Coloque uma ou duas folinhas de manjericão fresco em cada fatia e regue com azeite a gosto. Sirva a seguir. Esta salada é ótima para deixar uma refeição tipicamente italiana com massas e molhos mais leve sem perder o sabor.

Salada #3 – Espinafre com laranja

Salada #3 - Espinafre com laranja

1 prato de sobremesa de espinafre fresco
1 laranja
azeite e suco de limão a gosto

Modo de preparo:
Lave bem as folhas de espinafre e arrume num prato de sobremesa. Descasque a laranja e corte em gomos. Posicione os gomos por cima do espinafre formando uma roda. Regue com azeite e o suco de 1 limão a gosto. Sirva a seguir.
Esta salada é ótima para acompanhar pratos de carne vermelha. O próprio espinafre já tem bastante ferro, assim como a carne, e a laranja e o suco de limão são ótimas fontes de vitamina C que auxiliam a absorção desse mineral tão importante para o corpo.

Com este post, resolvi dar algumas sugestões de saladas fáceis e deliciosas que ajudam a transformar qualquer refeição em algo especial. O legal destas entradas é que elas trazem um colorido sensacional ao prato e estão recheadas de ingredientes crocantes e fresquinhos.

Adoro inventar saladas novas, mas também me divirto fazendo sugestões de outras saladas que encontro nos livros de receitas que tenho. Casualmente, estas três foram criações minhas e todas ficaram fantásticas. Mal posso esperar o próximo dia de feira para passear e aproveitar para deixar minha inspiração fluir. O que será que vou preparar para a salada de hoje?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quando o esforço vale a pena

Para os céticos de plantão cozinhar sem gordura na busca por uma alimentação saudável pode significar fazer refeições sem gosto. Realmente um dos motes defendidos por chefs pelo mundo afora é que gordura é igual a sabor dentro de uma preparação.

Entretanto, há inúmeras maneiras de deixar um prato delicioso e cheio de sabor sem precisar acrescentar gorduras que, na maioria das vezes, acabam sendo prejudiciais à saúde. Uma delas é bem simples, por mais que seja um pouco demorada. O segredo é deixar carnes, peixes ou frangos marinando em temperos por algumas horas. Assim adquirem um gostinho fantástico sem prejudicar a alimentação saudável.

Cha shao (filé ao barbecue oriental)

Cha shao (filé ao barbecue oriental)

1 pedaço médio de filé magro (patinho, alcatra, filé mignon)
1 col. de sobremesa de mel
45 ml de vinagre de arroz

marinada
150 ml de shoyu light
90 ml de vinagre de arroz
150 ml de caldo de carne
1 col. de sopa de açúcar mascavo
1/4 de cebola picada
1 cm de gengibre fresco ralado

Modo de preparo:
Numa panela, junte os ingredientes da marinada e misture bem em fogo médio até começar a ferver para que o açúcar dissolva completamente. Abaixe o fogo e deixe cozinhar em fogo baixo mantendo uma leve fervura por aproximadamente 15 minutos. Após esse tempo, desligue o fogo e deixe esfriar completamente.
Corte o filé em pedaços médios e arrume numa forma refratária de forma que nenhum pedaço fique por cima do outro. Despeje a marinada completamente fria dentro da forma refratária e leve à geladeira. Deixe marinando de 4 à 6 horas.
Para assar a carne, pré-aqueça o forno em 200˚C. Retire os pedaços do filé da marinada e coloque em outra forma refratária anti-aderente. Leve para assar por 10 minutos. Nesse meio tempo, acrescente o mel e o resto do vinagre de arroz à marinada e mexa bem para ficar homogêneo. Retire a carne do forno e despeje metade da marinada por cima. Devolva a carne ao forno e asse por mais 5 ou 6 minutos até ficar pronto. Sirva em seguida.

Não vou mentir, este prato requer um pouco de paciência e tempo. Mas o resultado final vale todo o esforço. Impossível descrever a delícia que ficou o gostinho desta carne. Suave e docinho, o açúcar e o mel por estarem em quantidades pequenas não tornaram o molho adocicado demais. Uma vantagem em relação a outros barbecues que, para mim, têm a tendência de serem doce demais.

Prato tradicional da Malásia e Singapura, ele geralmente é feito com carne de porco. Entretanto, preferi substituir por um filé mais magro buscando justamente ter uma menor quantidade de gordura saturada. Dito isso, hoje já é possível encontrar cortes de carne de porco com pouquíssima gordura. Se preferir, opte por preparar a receita da maneira original. Tenho certeza que ficará uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!