Variações deliciosas

Clássico da culinária mexicana, o chili já foi incorporado por quase todas as cozinhas do mundo. Com toques diferentes e pequenas modificações nos ingredientes cada lugar acaba colocando um quê de especial na sua receita de chili. Em especial, a fusão tex-mex do sudeste americano popularizou o chili e o transformou em um dos pratos mais pedidos.

A versão que trago hoje é uma pequena variação da tradicional. Em vez de carne moída, colocamos pedaços de peito de frango cortados. Em vez de feijão carioca, a opção é acrescentar feijão branco. De resto reina o básico, com direito à pimentinha clássica e aos temperos característicos deste prato tão saboroso.

Chili branco de frango

Chili branco de frango

1 peito de frango médio
1/2 lata de feijão branco em conserva
2 col. de sopa de cebolinha picada
1 dente de alho
1/4 de cebola picada
1 col. de chá de cominho em pó
1 col. de chá de orégano
250 ml de caldo de frango
1 col. de chá de molho de pimenta malagueta
sal, pimenta e coentro a gosto.

Modo de preparo:
Dissolva 1/2 tablete de caldo de frango em 250 ml de água fervente. Reserve.
Corte o peito de frango em pedaços pequenos. Tempere com sal e pimenta a gosto. Numa panela antiaderente, refogue o frango com a cebola picada e o alho amassado. Quando o frango estiver quase cozido, acrescente o cominho e o orégano e continue mexendo.
Despeje o caldo de frango e o feijão branco na panela. Deixe ferver e cozinhe em fogo baixo com a panela semi tampada por 10 minutos para reduzir um pouco do caldo. Acrescente a pimenta malagueta e a cebolinha picada. Mexa bem e sirva a seguir decorado com folhas de coentro a gosto e acompanhado de torradinhas integrais.

Esta é a segunda receita de chili que testei. A primeira, que publiquei aqui antes, é mais tradicional e certamente mais conhecida de todos. Entretanto, esta versão com peito de frango e feijão branco acaba sendo mais leve do que a outra já que é feita com carne mais magra.

Ambas são super saborosas e caem bem como jantar leve e super saudável. Aproveite as noites de outono que estão começando a refrescar para deliciar-se com uma bela tigela de chili acompanhado de saladinha verde e torradinhas integrais. Nada melhor do que uma refeição simpática como esta para fechar o dia bem.

Por hoje é só.

Bom appetit!

Seguindo as tendências no mundo da gastronomia

Quem acompanha as tendências no mundo gastronômico já deve ter percebido que a nova comida da moda é a peruana. Por algum motivo que, confesso desconheço, a culinária deste país tão tradicional caiu nas graças de chefs e connaisseiurs mundo afora.

O prato mais típico (e mais conhecido) é o ceviche. Pegando carona na moda de degustar dos peixes crus, já associada à culinária japonesa, o ceviche é uma versão tropical e latinoamericana desta tendência. A diferença é que o peixe no ceviche não fica completamente cru já que é “cozido” em suco de limão durante horas. Além do efeito óbvio de cozinhar o peixe, o ácido do limão traz um tempero absolutamente delicioso ao peixe. Vale a pena experimentar.

Pseudo-ceviche

Pseudo-ceviche

1 filé de tilápia (120 g)
100 g tomate cereja
100 g pimentão verde
suco de 3 limões
1/4 de cebola
4 azeitonas pretas picadas
2 col. de sopa de coentro
1 col. de chá de orégano
1/2 col. de chá de molho de pimenta malagueta
sal

Modo de preparo:
Coloque o filé de tilápia numa frigideira antiaderente e cubra com água. Deixe ferver, tampe e desligue o fogo. Deixe “cozinhar” durante 5 minutos.
Enquanto isso, corte os tomates em quatro, os pimentões em pedaços quadrados e a cebola em fatias finas. Junte com as azeitonas e o suco dos limões numa tigela. Transfira o filé de tilápia para a tigela e misture delicadamente aos demais ingredientes. O peixe deve quebrar em pedaços.
Tempere com coentro, orégano, molho de pimenta e sal a gosto. Cubra e leve à geladeira por pelo menos 30 minutos antes de servir. Coma gelado com torradinhas integrais.

Esta receita é chamada de “pseudo-ceviche” porque a tilápia é pré-cozida em água fervente por alguns minutos. Entretanto, como o processo de cozimento não é completo, o suco do limão acaba continuando o processo como num ceviche tradicional.

Mesmo não sendo totalmente cru, o peixe deste pseudo-ceviche fica absolutamente delicioso. Todos os demais sabores estão presentes, como o limão, a cebola, o coentro e a pimenta. Alias, vale ressaltar que uma característica fundamental de qualquer ceviche é a pimenta. Se você não é muito fã pode colocar bem pouquinho (como eu), mas um toque apimentado tem que ter. Nem que seja só para dar um gostinho.

Por hoje é só.

Bon appetit!