Uma releitura dos clássicos

Ratatouille é um prato típico da cozinha francesa. Feito com uma variedade de vegetais cozidos numa panela funda, ele fica perfeito como acompanhamento para todo tipo de carne ou prato principal de um sofisticado almoço ou jantar. Fácil de fazer, o ratatouille é tão conhecido que virou até nome de um filme de desenho animado bastante premiado.

A dica que trago hoje não é a receita do típico ratatouille mas usando os mesmos ingredientes da base podemos fazer adaptações para transformar outros pratos em combinações deliciosas. Para os puristas esta receita pode parecer um sacrilégio, mas para mim ficou uma delícia e conseguiu manter a essência do delicioso ratatouille.

Ratatouille de frango grelhado

Ratatouille de frango grelhado

1 peito de frango
100 g de abobrinha
100 g de berinjela
100 g de tomate
50 g de cebola
100 g de pimentão verde
1 col. de sobremesa de azeite
1 col. de sobremesa de vinagre balsâmico
sal, pimenta, manjericão e manjerona a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça uma grelha elétrica em temperatura alta. Numa tigela, misture o azeite, o vinagre balsâmico e as ervas picadas até ficarem bem homogêneas. Tempere com sal e pimenta a gosto. Corte os vegetais em rodelas médias e unte generosamente com a mistura de temperos até cobrir tudo. Derrame o restante do molho por cima do frango para temperar por completo.
Posicione primeiro o peito de frango na grelha e deixe cozinhar por 10 minutos virando de vez em quando. Depois, coloque o pimentão e a abobrinha na grelha. Grelhe de 5 a 7 minutos virando de vez em quando até ficarem macios. Acrescente a berinjela e a cebola e grelhe por 5 minutos. Por fim, coloque o tomate e deixe apenas 2 ou 3 minutos.
Sirva em seguida acompanhado de arroz selvagem.

O bom desta receita é a simplicidade e rapidez com que fica pronta. Perfeito para um dia quente de verão, nada impede que seja feito também em dias frios ou chuvosos como os que temos tido nas últimas semanas. Outra vantagem deste prato é que inclui uma variedade deliciosa de vegetais super saudáveis e indispensáveis para nossa alimentação.

Os ingredientes clássicos do ratatouille são a cebola, a berinjela e a abobrinha. Entretanto, o acréscimo do tomate e do pimentão ajuda a completar a miscelânea de cores do prato. Você também pode escolher outros caso prefira, como a cenoura, batata ou mandioquinha. O importante é ter a maior variedade possível.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quando a criatividade entra em cena

Couscous marroquino é uma opção ótima de acompanhamento para qualquer carne numa refeição simples e sofisticada ao mesmo tempo. Feito de semiolina de trigo, parece uma massa triturada e transformada em flocos. Muito por isso, é super fácil de preparar e fica pronto em 5 minutos já que precisa apenas ser hidratado com água fervente.

Depois de hidratado, podemos usá-lo como base para fazer diversas combinações diferentes. Por ter um sabor delicado, o couscous aceita inúmeros ingredientes e é nessa hora que a imaginação do cozinheiro pode voar. Aproveite para juntar seus legumes preferidos e criar um prato único e saboroso como só você faria.

Couscous mediterrâneo

Couscous mediterrâneo

1/3 de xíc. de chá de couscous marroquino integral
1/2 pimentão verde médio
1/2 pepino médio
10 un. de tomate cereja
1/2 caixa de grão de bico em conserva
2 col. de sopa de cebolinha picada
suco de 1/2 limão
raspas de limão, azeite, sal e pimenta

Modo de preparo:
Ferva 80 ml de água para hidratar o couscous marroquino. Junte a água ao couscous e deixe descansar por 5 minutos numa tigela tampada. Solte os grãos delicadamente com a ajuda de um garfo e reserve.
Pique o pimentão e o pepino em cubinhos pequenos. Corte os tomates em quatro e reserve. Escorra o grão de bico e deixe cair água corrente por cima para retirar o excesso de sal. Junte os legumes numa tigela com o grão de bico e misture bem.
Acrescente o coucous à mistura de vegetais. Esprema o suco de limão e salpique com as raspas da casca de limão e a cebolinha picada. Tempere com azeite, sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto. Sirva com frango grelhado ou carne assada.

Rende 2 porções.

Já fiz várias combinações de couscous diferentes com pequenas variações entre elas. Esta ficou especialmente saborosa pelo acréscimo do suco de limão e das raspas da casca que deram um toque azedinho delicioso ao prato. Chamei esta receita de “couscous mediterrâneo” por juntar o grão de bico à combinação. Funcionou muito bem e deixou o prato ainda mais nutritivo.

O couscous é tão versátil que podemos preparar versões adocicadas também. Experimente juntar damasco picado com uva passa e frango desfiado. Junte tudo e tempere com o suco de laranja e um pouco de raspas da casca. A combinação de sabores agridoces fica absolutamente divina.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O ilustre renegado

Pouco apreciado e sofredor de grande preconceito, o fígado de boi é uma carne bastante renegada. Isso se deve principalmente ao sabor bastante forte e característico que algumas pessoas não estão acostumadas a sentir. Entretanto, o fígado é uma das melhores fontes de ferro existentes na alimentação.

Justamente por isso, esta carne é a mais indicada para quem sofre com alguma deficiência deste mineral tão importante. Os principais grupos de risco são as mulheres grávidas e aquelas com princípios de anemia. Entretanto, vale ressaltar que o fígado possui índices bastante altos de colesterol. Por isso, seu consumo deve ser moderado, de uma a duas vezes por mês.

Picadinho de fígado

Picadinho de fígado

150 g de fígado de boi
1/2 cebola média
1 tomate pequeno
1/2 pimentão verde médio
1/2 cenoura pequena ralada
1 col. de sopa cheia de molho chimichurri
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Corte o fígado em pedaços pequenos e tempere com sal e pimenta a gosto. Reserve.
Pique a cebola, o tomate e o pimentão em pedacinhos. Numa panela antiaderente, refogue os legumes por alguns minutos até começarem a ficar macios. Acrescente a cenoura ralada e mexa mais um pouco. Coloque o fígado em pedaços e o molho chimichurri. Cozinhe mexendo de vez em quando até a carne ficar pronta (de 5 a 7 minutos). Sirva acompanhado de arroz integral ou purê de batata.

Uma maneira clássica de preparar fígado é em forma de bife levemente frito ou grelhado numa frigideira com cebola cortada em rodelas. Entretanto, esta maneira de preparo realça o sabor marcante do fígado e torna-o pouco apetitoso para aquelas pessoas que não apreciam muito seu sabor.

Cozinhando o fígado desta maneira em pedacinhos o sabor dele é suavizado. Além disso, os legumes picados e o molho chimichurri acrescentados dão um toque a mais na carne. O picante delicado presente no molho chimichurri, principalmente, ajuda a camuflar o gosto intenso do fígado fazendo com que todos os sabores do prato se juntem e formem uma mescla saborosa.

Por hoje é só.

Bon appetit!