Repondo as energias

Para quem, como eu, acabou de participar de uma das provas da Maratona Internacional de São Paulo, nada melhor do que um docinho refrescante para repor as energias. Não que esta sobremesa seja a mais calórica que eu já tenha publicado aqui no blog ou que seja daquelas apenas para ocasiões especiais.

Alias, esta receita, apesar de servir muito bem como um toque final delicioso para uma refeição de final de semana, é perfeita para atletas que acabaram de praticar alguma atividade física. Isso porque combina carboidratos e vitaminas vindas das frutas com as proteínas do leite que são super importantes para a reposição muscular.

Sorvete de banana

Sorvete de banana

1 banana média ou 2 pequenas (aprox. 125 g)
45 ml de leite
1 punhado de nozes picadas

Modo de preparo:
Corte a banana em rodelas e coloque numa sacolinha de plástico. Leve ao freezer até congelar (pelo menos 6 horas ou de um dia para o outro).
Tire as rodelas de banana do congelador e coloque no liquidificador. Acrescente o leite e bata até ficar completamente homogêneo e cremoso. Sirva em seguida salpicado com as nozes picadas.

A quantidade indicada nos ingredientes traz a proporção perfeita para fazer com que o sorvete fique cremoso na medida certa. Além disso, a porção feita rende uma bola generosa. Ou seja, ideal para uma pessoa ter um docinho instantâneo depois do almoço. Caso queira fazer para mais pessoas, basta aumenta as quantidades proporcionalmente.

É incrível como o fato da banana ter sido congelada antes de fazer esta receita transforma o que seria uma simples “vitamina de banana” em algo cremoso e de consistência igual a de um sorvete. Além disso, o toque final das nozes em pedaços salpicadas por cima do sorvete dá a sobremesa uma complexidade deliciosa de sabores.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Opções leves para adoçar o paladar

Acordei hoje com vontade de fazer doce. Também, não é para menos. Já virou rotina minha preparar algo “extravagante” para compartilhar com vocês aos domingos. Mas esse friozinho gostoso que está fazendo aqui em São Paulo, finalmente, pede mais um almoço aconchegante do que uma sobremesa muito elaborada.

Casualmente hoje vou comer um belo churrasco gaúcho em família. Pensando nisso, resolvi unir o útil ao agradável e preparar uma sobremesa mais leve para acompanhar. Assim mato minha vontade de fazer um doce e comer algo gostoso aos domingos sem sobrecarregar demais já que o cardápio principal de churrasco é bastante pesado.

Musse de abacaxi bicolor

Musse de abacaxi bicolor

1 caixa de gelatina diet sabor abacaxi
1 pote de iogurte natural desnatado
abacaxi desidratado sem açúcar em pedaços a gosto

Modo de preparo:
Prepare gelatina de acordo com as instruções na embalagem fervendo 250 ml de água e depois acrescentando 250 ml de água fria. Mexa bem até dissolver completamente.
Deixe esfriar um pouco (de 2 a 3 minutos) e despeje o iogurte na gelatina. Mexa bem com uma colher até aparentar estar homogêneo. Transfira para um recipiente e leve para gelar por no mínimo 4 horas.
Arrume os pedaço de abacaxi desidratado por cima da sobremesa a gosto no momento de servir.

Rende de 4 a 5 porções.

Já preparei várias sobremesas light que misturam gelatina e iogurte desnatado e formam uma espécie de musse super saborosa. O diferente desta é que os ingredientes não são batidos no liquidificador mas sim apenas misturados com uma colher. Com isso o iogurte acaba não se misturando completamente à gelatina formando duas camadas distintas.

A camada de baixo é do iogurte com a gelatina, a musse propriamente dita, e por cima forma-se uma camada apenas de gelatina. Outro ponto importante é acrescentar o abacaxi desidratado apenas no momento de servir. Isso porque a fruta contém uma enzima capaz de quebrar as proteínas nos alimentos o que impede que a gelatina solidifique.

A vantagem de comer esta musse de abacasi como sobremesa de um churrasco é que justamente essa enzima presente na fruta vai ajudar a fazer a digestão de toda a carne que foi comida. Com isso acabamos não nos sentindo estufados o dia todo. Melhor impossível, não é?

Por hoje é só.

Bon appetit!

O grão super poderoso

Tem um tempinho que a quinoa caiu nas graças dos nutricionistas e defensores da alimentação saudável por aí afora. Grão cultivado na região dos Andes desde a época dos Incas, a quinoa é um alimento altamente saudável e funcional. Tudo porque além de ser uma ótima fonte de carboidrato complexo contem também altíssimos níveis de proteínas indispensáveis para o bom funcionamento do corpo.

A quinoa é especialmente importante para os vegetarianos já que eles não ingerem níveis suficientes de proteínas que são mais comuns nos alimentos de origem animal. Altamente versátil, este grão pode ser saboreado como alternativa ao arroz, às massas ou mesmo ao cuscuz marroquino. Além disso, pode ser misturado à diversos vegetais formando um prato de acompanhamento super gostoso e nutritivo.

Canoas de abobrinha com quinoa

Canoas de abobrinha com quinoa

1/4 de xíc. de quinoa em grãos
1 abobrinha (pequena ou média)
1/2 cenoura pequena ralada
1 tomate cortado em cubinhos
50 g de alho-poró em fatias finas
1 dente de alho amassado
1/4 de cebola picada

Modo de preparo:
Corte a abobrinha ao meio no sentido longitudinal. Retire o miolo com o auxílio de uma colher. Ferva 500 ml de água e coloque as canoas da abobrinha para cozinhar por apenas 3 minutos. Elas devem apenas amolecer levemente mas continuarem al dente. Reserve.
Lave os grãos de quinoa em água corrente. Coloque para cozinhar de acordo com as instruções da embalagem. Reserve.
Numa panela antiaderente, refogue a cebola picada, a cenoura ralada, o alho amassado, o alho-poró cortado em tirinhas finas e o tomate picado sem as sementes e o miolo. Quando estiverem macios, acrescente a quinoa já pronta e refogue por mais alguns minutos mexendo bem para misturar todos os ingredientes.
Recheie as canoas da abobrinha com a mistura de quinoa. Regue com azeite a gosto e sirva em seguida.

Rende 2 canoas.

Este prato é em si bastante versátil. Ele serve muito bem como 1 porção de prato principal vegetariano para uma pessoa ou como 2 porções de acompanhamento para alguma carne num almoço para duas pessoas. Como dá para ver na foto, a mistura de quinoa rende bastante e as canoinhas que preparei ficaram bem cheias. Se preferir, faça a receita para dividir por 4 canoinhas com menos recheio.

Sou fã de quinoa desde que conheci mas esta foi a primeira vez que preparei uma receita que a levasse como ingrediente. Acho que sempre tive medo ou receio de algo dar errado. No fim era pura besteira minha pois a quinoa cozinha praticamente do mesmo jeito que arroz. Ou seja, não tem muito como errar e fica simplesmente delicioso com qualquer coisa.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um dia de vegetariana

Adoro comer carne. E de qualquer tipo: frango, carne vermelha, peixe. Mesmo assim gosto de tirar um dia para ser “vegetariana” e apreciar pratos sem proteína animal. Não há nada de mais nisso. Alias, é até saudável uma vez na semana evitar as gorduras saturadas presentes nas carnes de origem animal.

Dito isso, é importante saber escolher bem os ingredientes dos pratos vegetarianos para certificar-se de que nenhum nutriente importante fique de fora. Minha dica de hoje combina feijão branco com espinafre, ambas ótimas fontes de proteína e ferro. Sem contar que ficou uma delícia.

Sopa de feijão branco com espinafre

Sopa de feijão branco com espinafre

160 g de feijão branco cozido
150 g de espinafre
2 col. de sopa de cebola picada
1 dente de alho amassado
200 ml de caldo de galinha
1 fio de azeite

Modo de preparo:
Corte o espinafre em tirinhas pequenas. Numa panela antiaderente, refogue a cebola, o dente de alho e o espinafre por 1 minutos apenas até o espinafre começar a murchar. Acrescente o feijão branco já cozido e escorrido e o caldo de galinha. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por aproximadamente 10 minutos para engrossar um pouco. Desligue o fogo, regue com um fio de azeite e sirva em seguida com torradinhas ou palitinhos integrais.

Além de deliciosa, esta sopa é super prática para quem não tem muito tempo para dedicar à cozinha. Para facilitar, é possível, e até mais rápido, aproveitar o feijão que já foi preparado para o almoço e sobrou. Basta apenas acrescentá-lo à sopa. Com isso, o tempo de preparo e cozimento da sopa fica bem reduzido.

Outra opção é usar os feijões em conserva que já vem prontos. Neste caso é importante escorrer as leguminosas e deixar cair água corrente para lavá-las bem. Assim, o excesso de sal presente na salmoura da conserva é retirado e evita que a sopa fique com níveis muito altos de sódio, importante para não aumentar a pressão arterial do sangue.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Depois do pecado vem a redenção

Nenhuma ditadura de regime sobrevive intacta por muito tempo. Alias, não é nada saudável para a mente e para a alma fazer uma dieta na qual você não pode fugir de vez em quando dela. O clássico é se deixar relaxar um pouco nos finais de semana. Tendo consciência dessas fugidas e fazendo escolhas inteligentes melhora o humor e te deixa mais leve espiritualmente. Mas atenção: é preciso saber voltar para a alimentação balanceada depois das “férias”.

Por isso, depois de comer uma bela pizza baby de vegetais no sábado à noite no Ráscal (alias, para mim a melhor pizza de São Paulo), nada melhor do que uma bela e reforçada salada para terminar meu domingo com o pé direito e entrar a semana com as energias renovadas.

A princípio sempre achei engraçado ter receita para salada. A verdade é que são tantas opções de combinações que as escolhas dependem no final das contas do gosto de cada um. De qualquer maneira, aqui está uma das minhas receitas para uma salada reforçada com direito a proteína e carboidrato para valer como refeição completa. E claro, aproveitei para usar o resto do molho delicioso de mostarda light que fiz ontem no almoço.

Salada verde de atum com molho de mostarda light

Salada verde de atum com molho de mostarda light

Mix de folhas verdes
4 tomates-cereja
4 baby carrots
60 g de brócolis bem lavado
30 g de queijo minas frescal light cortado em cubinhos
80 g de atum em pedaços ao natural light (enlatado em água, sem óleo)
molho de mostarda light (ver receita aqui)

Modo de preparo:
Arrume todos os ingredientes no prato. Despeje o molho de mostarda e misture. Sirva em seguida.

Para acompanhar a salada, uma boa pedida é um pacotinho de club social integral. Se você preferir, pode comer também uma fatia de pão integral com geleia sem açúcar. O bom dessa segunda opção é que dá um gostinho doce ao jantar e evita que você queira se atracar numa sobremesa depois da refeição. Vale também comer uma fruta ou um potinho de gelatina light para finalizar. Nada melhor do que um jantar leve como este para terminar o domingo com chave de ouro e entrar na segunda renovada.

Por hoje é só.

Bon appetit!