Combinações surpreendentes

Recentemente descobri as maravilhas da batata doce. Além de ser uma ótima fonte de carboidratos, ela contem diversas vitaminas e minerais essenciais para termos uma alimentação saudável. Sua versatilidade permite que seja saboreada assada, cozida ou até em forma de purês e como ingrediente base de doces e pães deliciosos.

Outra vantagem deste tubérculo saboroso é que, apesar de não ser um carboidrato complexo, o índice glicêmico da batata doce é menor do que o do arroz branco ou o da batata inglesa comum. Com isso, os picos de glicose no sangue são reduzidos e a sensação de fome nada agradável que surge pouco tempo depois de almoçar demora para aparecer.

Purê de batata doce com leite de coco

Purê de batata doce com leite de coco

150 g de batata doce
45 ml de leite de coco light
sal e gengibre em pó a gosto
folhas de coentro para decorar

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água. Descasque a batata e corte em cubos. Coloque para cozinhar na água fervente e deixe por 20 minutos ou até que fique bem macia.
Escorra a água e despeje os pedaços de batata numa tigela. Com o auxílio de um garfo, amasse bem os cubos para que comece a formar um purê. Junte o leite de coco e tempere com sal e gengibre em pó a gosto. Sirva de acompanhamento de um belo filé mignon e decore com folhas de coentro.

Achei esta receita num dos sites de culinária americana que visito diariamente. Na versão original, a batata utilizada era a de cor alaranjada. O problema é que até então eu não sabia que existiam tantas variedades de batata doce. Quando fui procurar a batata doce no supermercado encontrei apenas a com casca rosada que é branca por dentro. Apesar de achar a alaranjada mais bonita, aposto que o sabor não deve ser muito diferente.

O que me chamou a atenção nesta receita foi a combinação deliciosa e surpreendente da batata doce com o leite de coco e o gengibre em pó. Com toques que lembram a culinária tailandesa, este prato ficou absolutamente divino e caiu super bem como acompanhamento do frango assado que fiz no mesmo dia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Ideal para o dia a dia

Muitas pessoas (eu inclusive) morrem de preguiça de fazer lagarto pelo trabalho que dá. Ainda por cima, precisa ter uma boa panela de pressão para cozinhar da maneira clássica sem gastar horas na cozinha. Entretanto, esses dias descobri que é possível comprar o lagarto já fatiado no supermercado para assá-lo no forno.

Simples e saboroso, o lagarto é um corte bastante saudável de carne vermelha. Com pouca gordura saturada é uma ótima opção para o dia a dia, além de ser uma excelente fonte de ferro. Isso sem contar que é extremamente saborosa e, por ter um sabor delicado, combina com diversos acompanhamentos.

Lagarto com purê de abóbora

Lagarto com purê de abóbora

2 fatias médias de lagarto
200 g de abóbora
1/4 de cebola
1 dente de alho
15 ml de leite de coco light
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Tempere a carne com sal e pimenta-do-reino a gosto e leve para assar numa forma refratária antiaderente em forno médio (200˚C) até cozinhar completamente (de 20 a 25 minutos).
Corte a abóbora e a cebola em pedaços grosseiros. Ferva 500 ml de água e cozinhe a abóbora junto com os pedaços de cebola até ficarem macios (aproximadamente 20 minutos). Descarte a água e coloque tudo num multiprocessador junto com o dente de alho picado. Triture até formar uma mistura homogênea. Acrescente o leite de coco e mexa com uma colher para juntar. Sirva as fatias de carne cobertas pelo purê de abóbora.

Muito simples e saboroso, o purê de abóbora funciona super bem como substituto do clássico purê de batata em qualquer ocasião. A maneira como eu preparei é uma das mais fáceis, mas há diversas opções e variações possíveis. Para deixá-lo mais interessante, basta escolher outros ingredientes para adicionar à mistura e formar um temperinho especial.

A pouquíssima quantidade de leite de coco que incluí na receita funciona apenas para dar uma consistência mais cremosa ao purê. Seu gosto tão característico é praticamente imperceptível, mas se você preferir pode muito bem trocá-lo por leite desnatado normal. Outra opção é misturar um pouco de creme de leite light ao purê.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Gostinho aconchegante

Sou absolutamente apaixonada por salmão. Adoro ele de qualquer forma, assado, grelhado, defumado, cru. Acho que foi por isso que me encantei tanto com a culinária japonesa quando a conheci. Tem coisa melhor do que saborear deliciosas fatias de sashimi de salmão fresquinhas?

Muito por isso estou sempre a procura de novas receitas e maneiras de preparar um belo salmão. Desta vez encontrei uma dica para fazer um sopão tipicamente americano. Cheio de vegetais e com consistência mais grossinha, o fato de ter salmão como carro chefe deixou o prato simplesmente espetacular. Pretendo incluir na minha lista de jantares diários.

Salmon chowder (sopão de salmão)

Salmon chowder (sopão de salmão)

1 filé médio de salmão
1/2 cenoura média cortada em rodelas
2 talos de salsão cortados em pedacinhos
100 g de floretes de couve-flor
1 batata pequena
300 ml de caldo de vegetais
1 maço de dill fresco picado
1 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de copa de mostarda
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Descasque e cozinhe a batata até ficar macia. Coe e amasse com um garfo para fazer um purê. (Se tiver restos de purê de batata na geladeira pode usar ele mesmo. Separe de 3 a 4 col. de sopa.) Reserve.
Numa panela antiaderente, refogue a cenoura e o salsão picados. Pingue um pouco de água para ajudar no processo. Acrescente o caldo, os floretes de couve-flor, a cebolinha e o salmão cortado em cubos grandes. Deixe ferver, abaixe o fogo e mantenha uma leve fervura até o salmão cozinhar (de 5 a 7 minutos).
Retire os pedaços do salmão e reserve num prato. À sopa, acrescente o purê de batata, o dill picado e a mostarda. Mexa bem para engrossar o caldo. Deixe ferver por mais alguns minutos, retorne o salmão cortado em pedaços ainda menores e tempere com sal e pimenta a gosto. Sirva em seguida.

Nunca fui muito fã de salsão então confesso que num primeiro momento fiquei nervosa quando vi os ingredientes desta receita. No fim resolvi testá-la do jeito que estava para ver no que ia dar. Para minha surpresa (e alívio) o sabor do salsão não se sobrepôs a nenhum outro dentro da sopa. Alias, ele complementou divinamente todos os outros sabores presentes.

A melhor parte mesmo é o saborzinho especial que o salmão acrescenta ao prato final. O fato dele ser cozido dentro do caldo com os legumes também ajuda a acentuar o gostinho característico desse peixe tão saboroso. Não mudaria nada nesta receita. E como já disse, entrou para minha lista de refeições que certamente repetirei diversas vezes.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Atravesando o atlântico

Receita tipicamente brasileira, o escondidinho é outro que pode entrar para o rol de refeições de um prato só. A combinação de ingredientes como carne seca, legumes cozidos e purê de mandioca faz com que um almoço de escondidinho reúna proporções balanceadas de carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais.

Mas esta delícia não fica restrita à culinária do país. Tampouco dispensa variações deliciosas como a utilização de carne moída e purê de batata ou abóbora na sua composição. Inúmeros países têm sua própria versão de pratos como este com algum tipo de carne coberto por purê. A que trago para vocês saborearem hoje vem do outro lado do atlântico e fala outra língua: o inglês.

Shepherd’s pie (escondidinho inglês)

Escondidinho inglês

150 g de batatas descascadas e cortadas
30 ml de leite desnatado
1 col. de sopa de queijo parmesão ralado
100 g de carne moída
1 col. de sobremesa de orégano
1 dente de alho
50 g de vagem holandesa
50 g de couve-flor
3 milhinhos
1 col. de sopa de molho de tomate
1 col. de sobremesa de molho inglês
60 ml de caldo de carne
1 col. de sobremesa de amido de milho
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
para o purê de batata
Ferva 500 ml de água e cozinhe as batatas com um pouco de sal até ficarem macias (aproximadamente 20 minutos). Descarte a água. Numa tigela, junte as batatas com o leite e o queijo ralado. Amasse com um garfo e misture bem até formar um purê homogêneo.

para o recheio
Numa panela antiaderente, doure a carne moída temperada com sal e pimenta-do-reino juntamente com o dente de alho picado e o orégano de 5 a 6 minutos. Acrescente os vegetais picados e mexa cozinhando em fogo médio por mais alguns minutos até a carne ficar pronta. Adicione o molho de tomate e o molho inglês e misture bem para pegar todo o sabor. Dissolva o amido de milho no caldo de carne e despeje na panela mexendo sempre até engrossar (aproximadamente 1 minuto).

montagem
Despeje o recheio de carne e legumes numa forma refratária antiaderente. Por cima, arrume o purê de batata de forma que todo o recheio fique coberto. Leve ao forno baixo (180ºC) e asse por 40 minutos até dourar. Sirva imediatamente.

Shepherd's pie

Tradicionalmente feito com carne de ovelha, milho cozido, cenoura e ervilha, o prato aceita diversas pequenas modificações. Neste caso, optei por utilizar carne de boi moída por ser mais magra e mais fácil de encontrar nos supermercados. Além disso, troquei o milho cozido, a cenoura e a ervilha pelos outros vegetais que já tinha na minha geladeira.

Estas variações, inclusive, fazem parte da própria história deste prato que era preparado entre famílias de menor renda usando sobras de comida de dias anteriores. Isso porque na época (pleno século XIX) o consumo de comidas sofisticadas e o armazenamento de alimentos era algo caro e para poucos. Use a imaginação na hora de preparar esta receita e inclua uma variedade de cores e sabores que agradem o seu paladar.

Por hoje é só.

Bon appetit!