As delícias mais simples da vida

Todo mundo certamente já refogou uma carne moída básica para comer com arroz ou macarrão uma vez na vida. Certamente, também, esse dia foi um daqueles que você mal teve tempo de pensar em fazer algo que não fosse relacionado ao trabalho, quanto mais pensar em algo incrementado para servir no jantar.

Às vezes precisamos de muita inspiração para transformar algo simples e rápido numa refeição deliciosa e visualmente apetitosa. Já peguei ideias de vários lugares de como deixar um prato singelo mais bonito e sofisticado. Desta vez, peguei uma ideia básica e resolvi incrementar um pouquinho. O melhor é que não foi nada difícil.

Pimentão recheado

Pimentão recheado

400 g de pimentão verde (aprox. 2 unidades médias)
200 g de carne moída
100 g de cebola
2 dentes de alho
5 ml de azeite, sal, pimenta e cominho a gosto

Modo de preparo:
Corte cada pimentão ao meio e retire bem todo o miolo e as sementes. Se for preciso, retire um pouco de cada base para que ele consiga ficar em pé. Tenha cuidado para não retirar completamente a base do pimentão.
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola picada e o alho amassado até começar a ficar aromático. Acrescente uma ou duas col. de chá de cominho em pó e mexa bem para incorporar todos os temperos.
Despeje a carne na panela e refogue até pegar uma cor e ficar no ponto desejado. Tempere com sal e pimenta a gosto e recheie as metades dos pimentões.
Arrume as metades dos pimentões numa travessa refratária e leve ao forno pré-aquecido em 23o˚C por 20 minutos ou até amolecer um pouco o pimentão sem perder a consistência nem ficar mole demais.
Este prato pode ser servido como acompanhamento de um risoto ou macarrão simples ou mesmo como prato principal de um grande banquete familiar.

Rende 2 porções.

Gostei desta receita pois ela pega algo super básico, a carne moída, e consegue dar uma sofisticada de leve nela sem demorar muito nem exigir muita técnica na cozinha. Além do toque mais que especial que o cominho em pó traz para qualquer receita, o fato de servir a carne moída dentro dos pimentões ajuda a incluirmos mais legumes variados na nossa alimentação diária.

Escolhi usar apenas o pimentão verde pois eram os mais bonitos do supermercado quando fui comprar. Dito isso, você pode usar qualquer variedade destes legumes tão saborosos ao preparar o prato. Aproveite ainda para usar uma variedade de cores. Assim, além de mais variado, seu prato fica ainda mais colorido e bonito.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

A redenção do renegado

Adoro a versatilidade do peito de frango. Muitas pessoas acham que essa é uma das carnes mais sem graça que existe e é sinônimo absoluto de uma palavra: dieta. Mas eu me recuso a pensar desta maneira e acho que a suavidade do peito de frango é o que faz dele uma das melhores opções na cozinha.

Justamente por não ter um sabor muito pronunciado, esta carne aceita as mais diversas combinações de ingredientes, temperos e texturas na hora do preparo. Apesar de dar um pouco mais de trabalho, adoro comprar o peito inteiro e cortá-lo em casa. Assim, consigo separar uma metade completa para poder recheá-la. Fica uma delícia.

Peito de frango mediterrâneo recheado

Peito de frango mediterrâneo recheado

1 metade de peito de frango
1 unidade de pimentão vermelho em conserva picado
5 azeitonas pretas picadas
1 col. de sopa de cottage
manjericão, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em temperatura alta (220˚C). Pegue o peito de frango e faça um pequeno corte no meio para começar a abri-lo na metade. Pare antes de chegar no final para formar uma espécie de bolsa interna na carne.
Pique bem o pimentão vermelho em conserva e as azeitonas pretas. Misture numa tigela com o cottage e o manjericão rasgado bem miúdo. Tempere com sal e pimenta a gosto e recheie a bolsa interna do frango.
Prenda as duas metades com palitos para assegurar que ele não irá abrir enquanto cozinha. Tempere o peito de frango com sal e pimenta a gosto por fora e regue com um fio de azeite.
Forme uma trouxinha com papel alumínio e leve o frango para assar no papelote por 20 a 25 minutos no forno pré-aquecido. Após 20 minutos, olhe para ver se já está no ponto desejado. Sirva acompanhado de arroz 7 grãos e legumes no vapor.

Como a receita inclui uma mistura de sabores tipicamente mediterrâneos, como as azeitonas, o pimentão vermelho e o manjericão, o nome acabou ficando esse. No original a sugestão era incluir queijo feta (aquele feito de leite de cabra) esfarelado. Entretanto, como ele é mais caro e mais calórico acabei optando pelo cottage que já tinha em casa.

Assar o peito de frango no papelote de alumínio faz com que ele não perca a suculência durante o preparo. Assim evitamos que a carne fique muito ressecada, um dos grandes problemas quando assamos frango. Além disso, o papelote ajuda a manter o recheio perfeitamente dentro da bolsa criada e dá ao prato final uma sofisticação a mais. Adorei esta receita, ela ficou divinamente maravilhosa.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O poder da imaginação dária

Por morar sozinha, estou sempre procurando receitas para fazer nas quais possa usar os ingredientes que já tenho em casa. Isso porque ninguém aguenta ficar comprando mil ingredientes diferentes diariamente para preparar pratos sofisticados. (Sem contar que o bolso agradece bastante também.)

Por esse motivo, resolvi pegar uma receita que encontrei e modificá-la um pouco para incorporar os recheios que tinha sobrando na geladeira. Na receita original, a sugestão era rechear o filé de frango com espinafre. Entretanto, achei que seria interessante testar com recheio de shimeji e aspargos. No fim posso afirmar que a mistura ficou sensacional. Mais um pontinho pra minha evolução como cozinheira criadora de pratos diferentes.

Frango recheado

Frango recheado

1 filé de peito de frango (100 g)
2 talos de aspargo verde fresco
100 g de shimeji
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Abra o filé de frango e dê leves batidas para que fique bem fininho. Tempere com sal e pimenta a gosto e reserve.
Numa panela antiaderente, ferva 200 ml de água e coloque os aspargos e o shimeji para cozinhar por 5 minutos. Desligue o fogo, corte os aspargos em tiras fininhas e separe os talinhos do shimeji do caule.
Arrume os vegetais no centro do frango e enrole fechando com palitos para firmar. Leve à geladeira por 30 minutos para pegar a forma.
Pré-aqueça o forno em temperatura média (200ºC) e leve o frango para assar numa forma refratária antiaderente por aproximadamente 20 minutos. Sirva a seguir.

O bom desta receita é que ela realmente se adapta bem a qualquer situação ou gosto pessoal. A verdade é que é super fácil rechear carnes, basta apenas um pouquinho de prática e paciência, mas na segunda tentativa você já vai estar craque. Além disso, rechear filés, sejam eles de frango ou de carne vermelha, é uma ótima maneira de incorporar mais legumes e vegetais na alimentação diariamente, hábito super importante na busca por uma vida mais saudável.

E para quem quiser preparar um prato diferente com um toque festivo neste final de ano, vale rechear o filé de frango com ricota e geleia de frutas vermelhas ou damasco. Além de dar um gostinho doce ao prato, fica uma delícia para saborear junto com um salpicão ou salada de lentilhas. São inúmeras possibilidades para tornar a ceia de natal mais original. Quem disse que precisa ficar sempre no peru assado, não é mesmo?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um pedacinho da Itália na sua casa

A culinária italiana realmente tem uma variedade incrível de pratos absolutamente deliciosos. O único problema são as porções exuberantes de macarrões regados com molhos altamente gordurosos que são servidas nos restaurantes mais tradicionais. Por isso mesmo, a melhor forma de saborear essas delícias da península são no aconchego da sua casa.

Minha sugestão de hoje é um belo polpetone recheado e regado com molho de tomate. Para quem não conhece, o polpetone nada mais é do que uma almôndega gigante que pode ser recheada com os mais diversos ingredientes. A versão tradicional inclui muçarela e presunto. Já na receita que testei (e super aprovei!), o recheio foi trocado para transformar o prato numa versão mais light. E digo sem sombra de dúvidas, ficou sensacional!

Polpetone recheado com queijo minas frescal e espinafre

Polpetone regado com molho de tomate

150 g de carne magra moída (ex. contra filé, coxão mole, alcatra, patinho etc.)
1 fatia de pão de forma integral light
1/2 cebola ralada
1 dente de alho ralado
60 g de queijo minas frescal light
100 g de folhas de espinafre cozidas
1 clara
1 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de sopa de salsinha
1/2 lata de tomate pelado
sal e orégano a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, hidrate a fatia de pão integral em 100 ml de água. Escorra a água, esprema bem e reserve. Em outra tigela, junte a carne moída, a cebola, o alho, a cebolinha, a salsinha, a fatia de pão hidratada e a clara. Tempere com sal a gosto e misture bem até ficar uma massa lisa e homogênea.
Divida a massa em 2 porções e forme bolinhos. Achate um dos bolinhos e coloque o queijo minas picado e o espinafre pré-cozido no meio. Feche a massa modelando em forma de polpetone. Certifique-se de que todo o recheio foi coberto. Repita o procedimento com o restante da massa.
Coloque os polpetones numa assadeira antiaderente e leve para assar em forno médio (210ºC) por 30 minutos. Vire na metade do tempo para assarem de maneira uniforme.
Para o molho, despeje 1/2 lata de tomates pelados numa panela antiaderente. Tempere com sal e orégano a gosto e cozinhe por 5 minutos mexendo bem para não queimar. Sirva os polpetones regados com o molho.

Rende 2 porções.

Polpetone recheado com queijo minas frescal e espinafre

Confesso que foi minha primeira vez fazendo polpetones (ou mesmo almôndegas, diga-se) então estava um pouco nervosa para saber se ia dar conta. No fim, deu super certo e o prato ficou uma delícia. Na receita original, o recheio do polpetone incluía apenas o queijo minas frescal. Entretanto, resolvi acrescentar o espinafre para encrementar um pouco mais.

De qualquer forma, como disse antes, o polpetone é um prato extremamente versátil que aceita diversos recheios diferentes. Se você preferir ficar no tradicional uma pequena variação usando muçarela light e peito de peru ao invés de presunto já ajuda a emagrecer um pouco a receita.

Outra opção é rechear a carne com vegetais como cenoura, pimentão vermelho e abobrinha cortados em cubinhos. Também fica sensacional. Como sempre, deixe sua imaginação voar e escolha ingredientes que agradem o seu paladar. Comer um belo prato com prazer não tem igual.

Por hoje é só.

Bon appetit!