As delícias refrescantes da cozinha

Quando estou sem muito tempo para preparar meu almoço gosto de achar receitas super fáceis e praticas para testar. Um simples peito de frango grelhado ou assado é um ingrediente goringa para qualquer refeição leve e saudável mas que pode ficar sem graça se preparado sozinho.

No final das contas, o truque é achar algum molho ou acompanhamento saboroso para incrementar o prato. Opção perfeita para dias quentes de verão, esta receita também cai super bem nas outras estações do ano. Simples, leve e incrivelmente deliciosa, os ingredientes desta “salsa” criam uma combinação única de sabores que nunca tinha provado na vida.

Frango grelhado com salsa de ameixa preta

Frango grelhado com salsa de ameixa preta

1 peito de frango médio
1 col. de chá de azeite
sal, cominho em pó e alho em pó a gosto
1 ameixa preta grande
1/2 cebola roxa
1 col. de chá de vinagre de vinho branco
1 col. de chá de molho de pimenta
sal e coentro a gosto

Modo de preparo:
Tempere o peito de frango com o azeite, o sal, o cominho e o alho em pó. Massageie bem para que fique bem temperado. Leve ao forno pré-aquecido em 220˚C e asse de 15 a 20 minutos ou até ficar no ponto desejado. Cubra para não esfriar e reserve.
Para preparar a salsa, corte a ameixa ao meio e retire o caroço. Pique em cubos médios e despeje numa tigela. Corte a cebola roxa em cubinhos pequenos. Acrescente à tigela e regue com o vinagre e o molho de pimenta. Tempere com sal a gosto. Para servir, distribua a salsa fria por cima do peito de frango quente e decore com folhas de coentro rasgadas a gosto. Saboreie com arroz selvagem e legumes verdes ao vapor.

Uma das melhores coisas que percebi ao provar este prato foi a sensação refrescante de combinar frutas frescas com a cebola, o vinagre e a pitada de pimenta. A combinação criada transformou um simples peito de frango assado numa refeição sofisticada e leve ao mesmo tempo. Nada melhor para uma segunda-feira à tarde.

Outra vantagem desta receita é que você pode preparar a salsa horas antes de finalizar o almoço. É possível, até, fazer a salsa com um dia de antecedência e deixá-la guardada na geladeira. Na hora de comer basta preparar o frango, derramar a mistura de ameixa por cima e temperar com o coentro a gosto. Aproveite um dia corrido para provar este prato. Tenho certeza que vai se deliciar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quando adaptar é preciso

Esses dias fiz uma descoberta incrível e que confesso me deixou um pouquinho triste. Você sabia que o peixe St. Peter na verdade é o mesmo que a tilápia? Pois é. Comprei um filé de St. Peter no supermercado porque estava lindo e pensei que seria ótimo para variar um pouco. Quando cheguei em casa descobri que era a mesma coisa que tilápia. Ficou uma delícia, mas a novidade que eu estava procurando passou longe.

Para não nadar e morrer na praia resolvi pelo menos achar uma maneira diferente de preparar o filé. Assim conseguiria algo de novidade no meu prato, mesmo que a novidade não tivesse sido tão grande quanto eu queria. Fui inventando a receita à medida que ia preparando e devo dizer que ficou uma delícia. Ponto para mim.

St. Peter ao molho de margarina light de ervas com alcaparras

St. Peter ao molho de margarina light de ervas com alcaparras

1 filé médio de St. Peter (tilápia)
1 col. de chá de margarina light
1 col. de sobremesa de alcaparras
ervas para peixe a gosto (sálvia, coentro, dill, salsa e manjericão)
sal a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de peixe com sal a gosto e coloque numa forma refratária antiaderente. Reserve.
Pique bem as ervas para peixe. Numa tigela, misture a margarina em temperatura ambiente com as ervas. Unte a parte de cima do peixe com a margarina temperada.
Leve o filé para assar em forno médio (200˚C) de 15 a 20 minutos ou até que ele se desmanche com facilidade com um garfo. Decore com as alcaparras e sirva acompanhado de verdes no vapor e chips de pão sírio integral.

Por mais que pareça contraditório colocar margarina numa receita dita saudável, nesta pequena quantidade ela não chega a prejudicar tanto a alimentação. Ainda mais quando o peixe é acompanhado de verduras cozidas no vapor e um carboidrato integral como sugeri.

O bom de temperar o peixe com esta mistura é que ele fica super molhadinho e macio enquanto assa. Além disso, as ervas acrescentadas dão um sabor espetacular ao prato e complementam o sabor super suave do filé. Para criar esta receita me inspirei em outras tantas preparações que já tinha visto de peixes simples como este. Ficou tão bom que achei que valia a pena compartilhar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Inspirações diversas

Desde a primeira vez que dei uma chance real ao tofu me apaixonei perdidamente. No começo ainda era um pouco conservadora, só comia acompanhado de receitas orientais e preparadas da maneira mais simples possível. É incrível como um pouquinho de shoyu e cebolinha picada são suficientes para deixar esse queijinho de soja delicioso.

Mas para não correr o risco de enjoar ou cair na mesmice, estou sempre procurando novas maneiras de preparar este prato super saboroso e extremamente leve. Desta vez achei uma receita pra lá de inusitada. Ficou tão absolutamente fantástica que nem sei como descrever por completo. Para quem nunca provou tofu, esta é uma ótima maneira de começar.

Tofu texano

Tofu texano

200 g de tofu firme
100 g de abobrinha
100 g de milho em conserva
1 1/2 col. de chá de pimenta chili em pó
1 col. de chá de cominho em pó
30 g de salsa molho para taco
1 col. de sopa de cebolinha picada
azeite, sal e coentro a gosto

Modo de preparo:
Descarte a água da embalagem do tofu. Enrole o queijo com papel toalha e esprema com cuidado para retirar o excesso de líquido. Corte em cubos pequenos e esfarele com os dedos para ficar em pedaços menores. Numa frigideira antiaderente refogue o tofu com a pimenta chili, o cominho e sal a gosto. Mexa sempre de 4 a 6 minutos ou até ficar levemente dourado. Transfira para um prato e reserve.
Na mesma frigideira antiaderente, refogue a abobrinha cortada em cubos, o milho em conserva e a cebolinha picada. Mexa por alguns minutos até ficarem macios. Retorne o tofu à frigideira e mexa mais alguns segundo para misturar tudo e aquecer por completo. Sirva com o molho para taco e regue com azeite e coentro a gosto.

Tofu texano no pão folha

Diferente das receitas orientais tradicionais, este tofu traz um toque picante Tex-Mex que deixa o prato delicioso. A consistência esfarelada do tofu chega a assemelhar-se a um ovo mexido, funcionando perfeitamente bem como substituto de omelete diferente.

Outra sugestão que tenho é preparar o tofu e reservar metade dele para rechear uma tortilha ou unidade de pão folha, fazendo assim um burrito mais leve. O resto pode ser saboreado puro mesmo com mais uma colher de molho de taco ou até um pouco de guacamole. No fim fica uma refeição completamente deliciosa.

Por hoje é só.

Bom appetit!

Expandindo horizontes

Depois de meses lendo e colecionando milhares de receitas das mais diversas localidades e modalidades tenho orgulho de dizer que criei uma receita própria! Tá, ela não é 100% original (mas convenhamos, que receita é 100% original). Tirei inspirações de vários lugares e acabei criando uma fusão de duas culinárias que adoro: a mexicana e a mediterrânea.

A princípio minha receita pode parecer igualzinha a muitas outras que encontramos por aí. Para ser sincera, não duvido nada que tenham “inventado” um prato idêntico ao meu. Mas desta vez digo com toda autoridade, se existir alguma receita igual a esta, juro que não vi. Esta saiu totalmente da minha cabeça.

Burrito mediterrâneo

Burrito mediterrâneo

1 unidade de pão folha
1/3 de embalagem de grão de bico cozido em conserva
1 peito de frango médio cozido e desfiado
2 folhas de alface
3 col. de sopa de salsa (molho de taco)
4 azeitonas fatiadas
1 pote de iogurte desnatado (estilo grego)

Modo de preparo:
Tempere o peito de frango com sal e pimenta chilli em pó a gosto. Ferva 300 ml de água com meio tablete de caldo de galinha. Acrescente o frango e cozinhe de 15 a 20 minutos ou até ficar pronto. Descarte o caldo, deixe o peito de frango esfriar, desfie e reserve.
Abra a embalagem de grão de bico cozido em conserva. Descarte a salmoura e deixe escorrer água nos grãos por alguns minutos para tirar o excesso de sal. Reserve. Enquanto isso, enrole o pão folha em papel alumínio e leve para aquecer em forno baixo (150˚C) por alguns minutos. Quanto estiver morno, retire do papel alumínio com cuidado.
Para montar o burrito, abra o pão folha num prato. Arrume as folhas de alface e as azeitonas fatiadas. Coloque o frango desfiado e o grão de bico por cima. Regue com a salsa e o iogurte desnatado concentrado. Enrole o pão folha e sirva em seguida.

"Burrito bowl"

Duas observações
Primeiramente, para preparar o iogurte desnatado concentrado (estilo grego) coloque um filtro de coar café numa peneira com furos finos. Despeje o iogurte dentro do filtro e deixe escorrer a água que soltar para dentro de um copo. Tampe com filme plástico e deixe na geladeira por algumas horas. Quanto mais tempo ficar escorrendo, mais concentrado (e mais parecido com creme azedo) o iogurte ficará.

A segunda questão envolve uma peculiaridade minha. O pão folha não é grande o suficiente para comportar todo o recheio. Por isso, coloquei uma parte dentro do pão (fazendo o burrito tradicional) e o restante coloquei numa tigela, criando assim um “burrito bowl“. Esta tática não deixa de ser uma opção ótima para quando não tiver (ou quiser usar) a tortilha. Todos os sabores do burrito estão lá sem o acréscimo do pão. Perfeito para um jantarzinho singelo saboroso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Opções saudáveis em meio à pecados cultuados

Hoje comemoro mais uma etapa vitoriosa aqui no blog. Este é meu centésimo post! Já são 100 receitas saudáveis e deliciosas para você testar também e juntar-se à tendência que tem tudo para pegar: comer com prazer sem deixar a saúde de lado. E para comemorar este aniversário, embarco em outra culinária tradicional, esta sim muito conhecida e apreciada aqui no Brasil: a mexicana.

Adoro a comida dos nossos vizinhos da América do Norte. O problema: a gastronomia mexicana geralmente inclui quantidades enormes de gorduras e frituras nas suas receitas clássicas. Pelo menos a que encontramos em restaurantes clássicos trazem este problema. Isso sem contar com as porções monstruosas servidas em cada pedido.

Por isso, fiquei super feliz quando achei esta receita. Menos gordurosa, mas não menos saborosa, pude constatar que é possível saborear os pratos típicos mexicanos sem muito peso na consciência ou na saúde. Basta saber escolher e adaptar as receitas para torná-las um pouco mais saudáveis. Aposto que ninguém iria notar a diferença.

Chili Tex-Mex de carne moída com feijão carioca

Chili Tex-Mex de carne moída com feijão carioca

75 g de carne moída magra
120 g de feijão carioca
20 ml de caldo de carne
1/2 pimentão vermelho pequeno
1 col. de sopa de cebola picada
1 dente de alho picado
1 col. de sobremesa de pimenta chili em pó
1/2 col. de sobremesa de cominho em pó
3 col. de sopa de salsa (molho para taco)

Modo de preparo:
Numa panela antiaderente, refogue a carne com a cebola e o alho picados até começar a cozinhar. Acrescente o caldo de carne, o feijão, o pimentão e a salsa. Coloque a pimenta chili e o cominho e misture bem. Prove o sal e adéque a gosto. Quando levantar fervura, abaixe o fogo e cozinhe tampado de 10 a 15 minutos. Sirva acompanhado de torradinhas integrais ou chips de batata.

Muito por causa da proximidade do México com os Estados Unidos, e o fenômeno da globalização generalizada que vivemos hoje, alguns pratos considerados tipicamente mexicanos na verdade são uma combinação de sabores criados na fronteira. Nem por isso estes pratos perdem seu charme e, talvez até em função disso, acabam ganhando um ar fussion diferenciado.

O chili clássico já é uma das melhores opções do cardápio mexicano por ter uma quantidade reduzida de gordura. O problema está nos acompanhamentos que muitas vezes são considerados indispensáveis como creme de leite fresco e queijo ralado. Na minha opinião estes ingredientes são desnecessários. Entretanto, se você sentir falta de um quê a mais, experimente substituir o creme de leite por iogurte desnatado e o queijo por uma porção pequena de mussarela light. Assim o prato continua leve sem ficar faltando nada.

Por hoje é só.

Bon appetit!