Buscando a variedade sempre

Não é nenhum segredo que eu adoro comer peixes. E achar receitas novas e diferentes para prepará-los tem se tornado um passatempo predileto meu nas noites sem muito o que fazer. Como adoro saborear estes animais marítimos gosto principalmente de variar a qualidade que como de um dia para o outro. Assim não corro o risco de enjoar de um tipo por comê-lo demais.

Quando comprei sardinha fresca, para preparar a receita de sardinha assada ao molho de ricota com mostarda, que publiquei aqui algumas semanas atrás, vieram 10 na bandeja. Como usei apenas 2, congelei as demais para usar num outro dia. Esta receita de hoje foi a desculpa perfeita para tirar o peixe do congelador e saboreá-lo novamente. Ficou uma delícia.

Sardinha crocante assada

Sardinha crocante assada

2 unidades de sardinha fresca abertas como borboletas
2 col. de sopa de farinha de rosca
1 clara
suco e raspas de 1 limão
azeite, orégano, salsinha e pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Tempere a sardinha com o suco de limão e sal a gosto. Numa tigela, misture a farinha de rosca, as raspas de limão, o orégano, a salsinha e a pimenta calabresa. Para empanar o peixe, passe a parte da carne do peixe na clara e depois na mistura de farinha. Repita com a segunda unidade.
Arrume as sardinhas numa forma refratária untada com um pouco de azeite com a pele virada para baixo. Leve para assar em forno médio (200˚C) de 10 a 15 minutos ou até que o peixe fique bem douradinho. Sirva acompanhado de arroz integral ou selvagem e legumes no vapor.

O gostinho azedo das raspas de limão dão um toque sensacional à esta receita. Como o peixe é assado e não frito, ele continua sendo bastante saudável apesar de ser empanado. Caso queira deixá-lo mais nutritivo, opte por farinha de rosca integral ou triture você mesmo duas fatias de pão integral torrado.

A quantidade de farinha indicada na receita é apenas uma base para ter noção de quanto realmente é usado no peixe. Na prática, a melhor maneira de fazer é derramar um pouco mais no prato que será feita a mistura para poder empanar os peixes sem preocupação. Mas como o resto de farinha que sobra é jogado fora, vale a pena não exagerar demais para não desperdiçar muito no final.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Saúde fresquinha

Muitas vezes desprezadas, as sardinhas são peixes pequeninos e deliciosos. Outra vantagem é o custo benefício. Comparado ao salmão, outro peixe com características parecidas já que ambos são ricos em ômega 3 e trazem inúmeros benefícios à saúde quando consumidos regularmente, a sardinha é significativamente mais barata e fácil de encontrar.

A maneira clássica de consumir este peixinho é em lata. Ele pode ser conservado em óleo ou em água, como o atum, mas também vem com molhos especiais, como tomate ou ervas finas. Entretanto, para quem quiser aventurar-se um pouco, a sardinha pode ser comprada fresca e preparada de diversas maneiras diferentes.

Sardinha assada ao molho de ricota com mostarda

Sardinha assada ao molho de ricota com mostarda

2 unidades de sardinhas frescas
1 fatia grossa de ricota
1 col. de sopa de mostarda escura
sal, pimenta e azeite a gosto

Modo de preparo:
Pegue a sardinha fresca cortada ao meio e aberta como uma borboleta. Tempere com sal e pimenta e regue com azeite a gosto. Posicione as sardinhas com a pele para baixo numa forma refratária antiaderente. Leve para assar em forno médio (200˚C) por 15 minutos.
Numa tigela, prepare o molho misturando a ricota com a mostarda com o auxílio de um garfo. Mexa bem para que tudo fique homogêneo. Se quiser, acrescente 1 ou 2 col. de sobremesa de água para deixar o molho um pouco mais ralo e de consistência pastosa.
Após os 15 minutos, retire as sardinhas do forno e coloque o molho por cima delas. Retorne ao forno por mais 5 minutos para terminar de assar. Sirva a seguir.

Super fácil de fazer, sardinhas assadas ficam deliciosas com praticamente qualquer molho. Para quem é acostumado a comer sardinha em lata, o sabor da fresca assada é bastante similar. Entretanto, ele é suavizado um pouco já que não esteve em conserva durante tanto tempo.

Outra dica é tomar cuidado com o grande número de espinhas que as sardinhas têm. Quando cortadas ao meio e abertas como borboletas, as sardinhas não possuem mais o miolo e a coluna vertebral. Entretanto, as inúmeras espinhas menores permanecem lá. Por mais que elas possam ser consumidas sem maiores problemas, vale ter um pouco de atenção para retirar as maiores e saborear com cuidado este peixinho tão delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Combinações saudáveis e deliciosas

Para noites preguiçosas ou dias corridos nada melhor do que uma salada completa para saborear no almoço ou jantar. Preparada com ingredientes práticos ou pré prontos, a facilidade com a qual esta receita é feita aumenta ainda mais. Tudo isso sem contar com o sabor incrível do produto final.

Além de fácil, este prato é recheado de saúde da melhor qualidade. Acrescentar grãos integrais variados no dia a dia é fundamental para manter uma alimentação balanceada e saudável. A sardinha é uma ótima fonte de proteína e do tão importante ômega 3, gordura boa responsável por aumentar o bom colesterol e diminuir o ruim.

Salada 7 grãos

Salada 7 grãos

1 prato de sobremesa de folhas verdes
3 a 4 col. de sopa de arroz Tio João 7 cereais + soja pronto
1 lata de sardinha
1 col. de sopa de azeitonas fatiadas
1 punhado de tomatinhos cereja cortados em quatro
1 col. de sopa de cogumelos paris em conserva
azeite e suco de limão a gosto

Modo de preparo:
Numa prato, arrume o mix de folhas verdes bem lavadas. Por cima, coloque as col. de sopa do arroz já pronto fazendo um monte no meio do prato. Coloque os pedaços de sardinha em cima e em volta do arroz. Decore com o restante dos ingredientes e regue com azeite e suco de limão a gosto. Sirva imediatamente.

Criei esta salada numa noite que não estava muito inspirada para preparar algo mais sofisticado ou complexo. Acabei abrindo a geladeira e procurando coisas que já tinha à mão e que combinassem entre si. Para arrematar, uma fruta funciona como ótima opção de sobremesa saborosa e saudável depois da salada.

Por mais prática e fácil que esta refeição seja, ela não funciona muito bem para viagem. Entretanto, isso não quer dizer que este prato não seja uma ótima opção para levar para o trabalho num dia corrido da semana. Neste caso, vale levar cada ingrediente em recipientes separados e guardá-los na geladeira. Assim, é só montar na hora de comer.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Sabores naturais

Em dias quentes de verão, nada melhor do que um lanche leve e saudável para saborear à tarde ou no jantar. Sanduíches naturais combinados com sucos de frutas ou vitaminas são ótimos pois trazem vitaminas e minerais sem acrescentar muita gordura ou calorias à refeição.

Melhor ainda é quando preparamos estes lanches super saborosos em casa. Quanto mais natural e menos processado o sanduíche, melhor para a sua alimentação. Com isso, trago uma opção totalmente feita em casa de sanduíche natural de sardinha. Desta vez optei por assar a sardinha em casa mesmo e não usar a versão em lata. Ficou uma delícia.

Sanduíche natural de sardinha assada

Sanduíche natural de sardinha assada

1 sardinha fresca limpa e aberta ao meio
2 fatias de pão integral light
4 folhas de escarola (ou alface lisa)
4 azeitonas verdes sem caroço fatiadas
2 col. de sopa de cenoura ralada
1 col. de sopa de requeijão light
1 col. de sopa de mostarda escura

Modo de preparo:
Pincele a sardinha com azeite e tempere com sal e pimenta a gosto. Leve para assar numa forma refratária antiaderente de 12 a 15 minutos em forno médio (200˚C).
Passe o requeijão e a mostarda nas fatias de pão integral. Eu gosto de passar um em cada fatia, mas você pode misturar os dois em cada fatia se preferir. Arrume as folhas de escarola, a cenoura ralada e as azeitonas fatiadas em uma fatia. Coloque a sardinha assada por cima e feche com a outra fatia. Corte ao meio e sirva em seguida.

Sardinhas frescas são fontes super práticas de gorduras boas provenientes dos peixes. Você pode encontrá-las num bom supermercado ou feira. Peça para o peixeiro cortá-las ao meio para que fiquem abertas como uma borboleta e limpá-las para retirar a cabeça e o miolo.

Há quem não goste muito de sardinhas assadas assim pois elas têm bastante espinha. Entretanto, por serem pequenas, elas podem ser comidas sem maiores preocupações. Caso não queira correr nenhum risco, pode desfiar a sardinha depois de assada e preparar uma pasta com o requeijão e a mostarda para passar no pão. Também fica uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Curtindo uma praia com as amigas

Últimos dias do ano e a preguiça de cozinhar pratos elaborados começa a apertar, não é mesmo? Ainda mais se temos uma enorme ceia de réveillon com a qual nos preocuparmos. Ou então, estando de férias curtindo uma praia ou um friozinho qualquer num lugar bem distante o que menos precisamos é mais preocupação na hora de inventar o que comer.

Pensando nisso, a dica que tenho para hoje é extremamente simples e cabe super bem numa almoço rápido antes de descer para pegar um sol gostoso na praia. Perfeito para comer com as amigas na casa de veraneio, este prato é fácil e prático e qualquer pessoa consegue fazer. Resta só saber quem vai acabar lavando a louça no final.

Espaguetti ao molho de tomate com sardinha

Espaguetti ao molho de tomate com sardinha

1/2 pacote de espaguetti integral
100 g de espinafre picado
200 g de cogumelos frescos fatiados
3 latas de sardinha no molho de tomate
3 col. de sopa de molho de tomate industrializado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Cozinhe o macarrão de acordo com as instruções no pacote até ficar al dente (aproximadamente 7 minutos). Pique o espinafre e os cogumelos e refogue numa panela wok antiaderente com uns pingos de água até murcharem. Desligue o fogo e reserve.
Quando o espaguetti estiver cozido despeje na wok junto com os vegetais. Retire os ossinhos da sardinha e acrescente ao macarrão juntamente com o molho de tomate e óleo que vem dentro da lata. Ligue novamente o fogo em temperatura média e mexa o espaguetti para misturar bem com os demais ingredientes. Por fim, adicione as col. de sopa de molho de tomate industrializado para pegar um pouco mais de cor e sabor. Tempere com sal e pimenta a gosto.

Rende 4 porções.

A foto pode não ter ficado muito apetitosa já que a coitada da sardinha se despedaçou toda na hora de misturar os ingredientes. De qualquer forma acreditem, o sabor ficou uma delícia.

O bom deste prato é que cabe variações para mais ou para menos dependendo do gosto de cada um. Se você prefere um molho para macarrão mais incrementado, experimente acrescentar mais sardinhas ou mais espinafre e cogumelos. Já se você gosta de algo mais discreto, uma quantidade singela de cada ingrediente já é suficiente para dar um gostinho diferente ao espaguetti.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Criações inusitadas

Sempre adorei fazer misturas inusitadas na hora de preparar patês ou pastas para comer com torradinhas ou fatias de pão. Nas festas de família na minha época de adolescente, era sempre eu quem ficava encarregada de fazer os aperitivos para servir antes do jantar. E eu sempre preparava um dos meus patês especiais.

Partindo disso, resolvi inventar uma maneira diferente para fazer um simples sanduíche de sardinhas enlatadas ficar mais divertido. A receita funciona como uma ótima opção de jantar rápido e prático para dias corridos e o resultado final ficou absolutamente sensacional, por mais que na foto não pareça lá muito apetitoso.

Patê colorido de sardinha

Patê colorido de sardinha

1 lata de sardinha conservada em água
1 col. de sopa de requeijão light
1/2 col. de sopa de mostarda escura
1 col. de sopa de azeitonas pretas picadas
2 rodelas de cebola roxa picada
1 col. de sopa de cebolinha picada
pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Despeje a sardinha numa tigela e remova os ossos e espinhas. Amasse bem com um garfo até ficar completamente desfiada. Adicione o requeijão e a mostarda e misture bem até formar uma pasta homogênea. Acrescente os demais ingredientes e termine de mexer para ficar uniforme. Sirva por cima de pães ou torradas integrais.

O legal dos patês são as  inúmeras combinações de sabores e ingredientes que podem ser utilizados. Para quem preferir uma pasta um pouco mais rala, vale incluir 1/2 col. de sopa de azeite na mistura. Já para quem gostar de um sabor picante, sugiro acrescentar uma pitada de tabasco ou pimenta calabresa. Assim, o sanduíche ganha uma pegada mais forte com intensidade fantástica.

Por fim, quem quiser pode decorar o sanduíche com 1 folha de alface e 1 ou 2 rodelas de tomate antes de acrescentar a pasta de sardinha. Nada melhor do que uma mini saladinha para dar o toque final a este saboroso lanche express.

Por hoje é só.

Bon appetit!