Aquele toque especial

Convenhamos, um belo medalhão de filé mignon já é absolutamente sensacional sozinho. Ainda mais se for assado da maneira correta para ficar tostadinho por fora e perfeitamente rosa por dentro. Absurdamente macio, o filé mignon é considerado por muitos o corte mais nobre de carne vermelha. Eu concordo plenamente.

Por ser tão saboroso, apesar da baixa quantidade de gordura que tem (o que não deixa de ser uma vantagem para quem quer manter uma alimentação saudável), às vezes um simples molho caseiro já é suficiente para completar o prato do filé. Hoje trago para vocês uma adaptação que fiz de um molho originalmente sugerido para comer com nuggets de frango. Ficou divino.

Filé mignon ao molho de amora com mostarda e mel

Filé mignon ao molho de amora com mostarda e mel

1 medalhão médio de filé mignon
100 g de amora congelada
1 col. de chá de mel
1 col. de sopa de mostarda
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Tempere a carne com sal e pimenta do reino moída na hora a gosto. Pré-aqueça o forno em 200˚C e leve o filé para assar por 25 minutos, ou até atingir o ponto desejado. É importante deixar o filé já temperado em temperatura ambiente por pelo menos 20 minutos antes de colocar para assar. Assim, ele irá cozinhar de maneira uniforme e não apenas dourar por fora permanecendo cru por dentro.
Enquanto isso, coloque as amoras numa tigela e deixe em temperatura ambiente por 10 a 15 minutos para que comece a descongelar. Quando estiver mais maleável acrescente o mel e a mostarda e mexa com cuidado para incorporar todos os ingredientes.
Cinco minutos antes da carne ficar pronta, retire do forno e despeje o molho por cima. Retorne o filé para terminar de assar. Sirva com legumes grelhados ou cozidos no vapor.

A verdade é que esta quantidade de molho é mais do que suficiente para servir 2 pessoas. Entretanto, como adoro amoras e por ter achado a combinação tão deliciosa, acabei comendo todo ele com o único medalhão de filé que preparei. Por isso que na foto parece que a carne foi devorada pelo molho.

A simplicidade deste prato faz dele uma ótima opção para um almoço ou jantar corrido no meio da semana. Além disso, é possível brincar com outros sabores e criar novos molhos. Que tal experimentar trocar as amoras por outras frutas como mirtílos ou framboesas? Certamente elas trarão uma dimensão de sabor tão gostosa quanto a original.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Delícias sem o menor esforço

Tem dias que a preguiça toma conta da gente de uma forma monumental. Nesses dias, só de pensar em ter que cozinhar algum prato muito elaborado nos deixa exaustos e sem vontade de nem abrir a geladeira quanto mais o forno. Por sorte, com alguns simples temperos que encontramos por aí, é possível fazer refeições deliciosas e sem o menor esforço.

De modo geral, as cozinhas orientais são mestres em misturar temperos para dar um sabor excepcional e único a uma receita. Uma mistura de especiarias contendo anis estrelado, cravo, canela, funcho e fagara formam uma combinação especial chamada de “cinco especiarias chinesas”. Este tempero pode ser usado para temperar peixes e frangos e deixa o sabor do prato delicioso.

Tilápia às cinco especiarias

Tilápia às cinco especiarias

1 filé de tilápia médio
1 col. de chá de tempero “cinco especiarias”
2 col. de sopa de shoyu light
1 col. de sobremesa de açúcar mascavo
um fio de azeite

Modo de preparo:
Tempere o filé de tilápia com as “cinco especiarias”. Certifique-se de que todo o peixe esteja coberto uniformemente com o tempero. Unte uma forma refratária com um fio de azeite e coloque o filé. Leve para assar em forno médio pré-aquecido (200˚C) por 20 minutos ou até ficar no ponto desejado. Cubra para não esfriar e reserve.
Numa panela pequena antiaderente despeje a mistura de shoyu com o açúcar mascavo. Cozinhe em fogo baixo por alguns minutos até engrossar e formar um molho viscoso. Regue por cima do peixe e sirva a seguir.

Por ser um pouco exótico, este tempero de “cinco especiarias chinesas” pode ser um pouco difícil de achar em supermercados comuns. Entretanto, procure em mercados específicos de alimentos orientais ou lojas especiais de comidas e temperos diferenciados. Para quem mora em São Paulo, encontrei esta mistura na Casa Santa Luzia, ótima para temperos diferentes como este.

A simplicidade desta preparação é sensacional. Só a mistura de temperos encontrada nas “cinco especiarias” já é suficiente para deixar o filé de tilápia divino. Entretanto, o acréscimo do molho de shoyu reduzido com o açúcar mascavo dá um toque agridoce delicioso ao prato final. Experimente saborear com arroz selvagem, fica super sofisticado.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Acompanhamentos sofisticados

O dom de criar acompanhamentos interessantes vem com o tempo e a prática. De começo, é difícil inventar coisas diferentes que sirvam de complemento a pratos principais de forma que não compitam nem tirem o foco do carro chefe da refeição.

Muitas vezes, o acompanhamento pode ser fruto de praticidades. Ou seja, algo novo e inusitado surge de combinações de restos encontrados na geladeira ou despensa. Aliado a um pouco de imaginação, receitas simples mas deliciosas são criadas e viram tradições espetaculares.

Couscous de quinoa

Couscous de quinoa

1/2 xíc. de chá de quinoa cozida
1/2 cebola roxa picada ou cortada em meia lua
1 dente de alho amassado
1/2 abobrinha média cortada em cubinhos (apenas a parte verde)
2 a 3 col. de sopa cheias de ervilha em conserva

Modo de preparo:
Numa frigideira antiaderente, refogue a cebola com o alho e a abobrinha por alguns minutos até começarem a amolecer. Acrescente a quinoa cozida e a ervilha e mexa bem para que tudo fique misturado. Deixe cozinhar por mais alguns minutos para aquecer por completo.

Rende 1 a 2 porções.

Este couscous surgiu num dia que tinha sobrado uma quinoa do dia anterior. Como estava preparando um frango com toques indianos, resolvi incrementar a quinoa e criar uma espécie de couscous diferente para acompanhar o frango. Peguei ingredientes que tinha em casa e criei esta receita. A combinação de tudo ficou bem interessante e super saborosa.

Mexidos de grãos como quinoa, cevadinha, o próprio couscous marroquino ou trigo triticale são ótimos pois além de trazerem um toque sofisticado à refeição, acrescentam fibras tão importantes a nossa alimentação. Este couscous de quinoa fica ótimo quando combinado com frangos ou carnes de porco. Experimente, aposto que vai gostar.

Por hoje é só.

Bon appetit!