A praticidade em pessoa

A cada dia que passa parece que as horas ficam mais curtas. São inúmeras coisas e tarefas para completar num dia e acabamos tendo cada vez menos tempo para dedicar às coisas mais simples da vida. Para muitos, a escolha do que comer e a vontade de manter uma alimentação balanceada e saudável voam pela janela.

Uma das soluções é preparar uma deliciosa e reforçada salada. Tendo o cuidado de incluir boas doses de carboidratos, proteínas e legumes e verduras, para garantir as vitaminas e minerais necessários, uma salada pode funcionar perfeitamente como refeição completa numa noite corrida da semana.

Salada de trigo com soja e pepino

Salada de trigo com soja e pepino

80 g de trigo cozido
80 g de soja em grãos cozida
50 g de couve manteiga cortada em tiras
50 g de pepino cortado em cubos
suco de 1 limão
azeite, dill e hortelã a gosto

Modo de preparo:
Arrume a couve num prato grande para formar a base da salada. Coloque a soja e o trigo comprados já prontos e cozidos no vapor por cima das folhas. Salpique o pepino cortado em cubos por cima de todo o prato de maneira desigual.
Tempere com o suco de limão e o azeite a gosto. Finalize com folhas de dill e hortelã por cima de tudo.

Por ser uma ótima fonte de proteína vegetal, a soja é a grande aliada dos vegetarianos na busca por incluir mais desse nutriente tão importante na alimentação diária. Outro ingrediente fantástico desta salada são os grãos de trigo cozidos inteiros na sua forma natural e integral. Além de acrescentar ótimas quantidades de fibras à refeição, eles trazem a saciedade necessária para não sentir aquela fome nada agradável depois de devorar uma salada.

Quando preparei este prato, optei por usar ingredientes pré-prontos, a soja e o trigo, cozidos no vapor e embalados à vácuo. Além de me permitir controlar o tamanho das porções, já que sempre preparo estas comidas apenas para uma pessoa, este atalho traz uma praticidade e rapidez indispensável para a correria do dia a dia. No fim, não há nada melhor do que uma refeição vapt vupt para encerrar um dia comprido.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Crocante na medida certa

Quem disse que não podemos comer deliciosos nuggets de frango bem crocantes e manter uma alimentação saudável ao mesmo tempo? O segredo: é só assar as tirinhas de frango em vez de mergulhá-las numa bacia de óleo quente. Acredite, usando farinha ou flocos de milho os nuggets ficam tão crocante quanto se fossem fritos.

Já tinha visto essa ideia de fazer nuggets com fubá em vez da tradicional farinha de rosca mas nunca tinha tido tempo para testá-la. Aproveitei que ainda tinha um resto de fubá para polenta guardado em casa e resolvi juntar o útil ao agradável. Fiquei encantada com o resultado. Eles estavam absolutamente delicioso!

Nuggets de frango assados com farinha de milho

Nuggets de frango assados com farinha de milho

1 peito de frango
2 col. de sopa de farinha de trigo
1 clara
10 g de fubá para polenta
10 g de flocos de milho sem açúcar
azeite, alho em pó, pimenta e sal a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 220˚C. Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite e reserve.
Corte o peito de frango em tiras iguais. Tempere com sal, pimenta e alho em pó a gosto. Passe cada tira de frango na farinha de trigo e retire o excesso. Mergulhe na clara e escorra o excesso. Por fim, envolva o frango na farinha de fubá ou nos flocos de milho.
Arrume as tirinhas de frango na forma refratária e leve para assar no forno pré-aquecido por 20 minutos virando na metade do tempo. Sirva com molho de mostarda e mel.

Adoro encontrar estas receitas que pegam algo super tradicional e batido e inovam com ingredientes ou técnicas diferentes. A melhor parte destes casos é poder usar a imaginação para aventurar-se ainda mais na cozinha. Além de super crocantes, o sabor especial que os flocos de milho trouxeram para os nuggets deixou o prato absolutamente sensacional.

Se quiser preparar estes nuggets para um lanche rápido, sugiro devorá-los com uma boa dose de mostarda com mel. Mas nada impede que eles formem parte de um jantar especial. Nesse caso, escolha legumes coloridos e cozinhe com um choque de água fervendo alternada com água gelada. O crocante dos legumes refletirá maravilhosamente o crocante dos nuggets.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Buscando alternativas

Parece que virou moda essa tal de doença celíaca. A triste verdade é que esse problema não é nada novo mas só agora está sendo tratado com a importância devida.  Por muitos anos as pessoas que sofrem por intolerância ao glúten, proteína presente no grão do trigo, eram impedidas de comer delícias como massas, pizzas e pães fresquinhos já que todos estes ingredientes tem como matéria base o trigo e seus derivados.

A notícia boa é que já estão surgindo diversas opções no mercado para reverter o problema. É possível encontrar pães, macarrões, farinhas e muitos outros ingredientes feitos à base de arroz ou quinoa, para citar apenas alguns exemplos. Este delicioso macarrão à base de arroz, que usei como ingrediente da receita de hoje, é uma ótima alternativa.

Fussili cremoso ao funghi secchi com ervilha

Fussili cremoso ao funghi secchi com ervilha

60 g de macarrão de arroz
15 g de funghi secchi
80 g de ervilha em conserva
1 dente de alho amassado
1/2 col. de sopa de farinha de arroz
30 ml de vinho branco
60 ml de caldo do funghi
1 polenguinho
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça 200 ml de água e tire logo antes de ferver. Despeje numa tigela e acrescente o funghi secchi para hidratar. Deixe reservado por pelo menos 20 minutos.
Ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão, como qualquer outro, até ficar al dente (aproximadamente 7 minutos). Escorra e reserve. Regue com um fio de azeite para não grudar.
Numa panela antiaderente, refogue o alho amassado com um fio de azeite até ficar aromático. Acrescente o funghi já hidratado e cortado em pedaços pequenos. Mexa para refogar um pouco e aquecer. Despeje o vinho branco e deixe ferver até secar quase todo o líquido.
Dissolva a farinha de arroz em 60 ml do caldo do funghi para tirar qualquer bolinha que formar. Acrescente à panela e mexa constantemente até engrossar. Junte a ervilha e o polenguinho e mexa para formar um molho cremoso. Por fim, despeje o macarrão reservado e mexa bem para incorporar todos os ingredientes. Sirva a seguir.

Como eu não sofro de intolerância ao glúten não tenho como ter certeza se os demais ingredientes desta receita são seguros para os celíacos pois não me preocupei totalmente com isso na hora de preparar. A minha intenção aqui era apenas mostrar que agora estão começando a surgir opções para que eles possam também saborear de mais algumas delícias na cozinha.

No fim esta receita pode ser preparada de maneira convencional com macarrão e farinha feitas de trigo. A combinação dos ingredientes e o molho cremoso que se formou no final ficou uma verdadeira delícia. Por coincidência também preparei este prato totalmente vegetariano. Mas se você quiser colocar um pouco mais de sustância vale acrescentar camarões grelhados por cima na hora de servir. Fica absolutamente sensacional.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um docinho para qualquer hora

Adoro fazer cookies clássicos, tipicamente americanos, para ocasiões especiais. Quanto mais deliciosos os cookies, mais prazer tenho em fazê-los para pessoas queridas. Entretanto, estou sempre em busca de receitas novas para testar e aprimorar meus dotes na cozinha.

A receita tradicional que tenho deixo guardada apenas para situações extremamente especiais. Isso porque leva uma quantidade absurda de manteiga na sua composição. Até por isso, os cookies podem ficar um pouco pesados demais e acabam tendo um sabor amanteigado em excesso. Foi então que achei esta receita mais leve e tive que experimentar. O resultado foi perfeito.

Cookies congelados com gotinhas de chocolate

Cookies congelados com gotinhas de chocolate

3/4 de xíc. de chá de farinha de trigo
3/4 de xíc. de chá de farinha de trigo integral
1/2 col. de chá de fermento em pó
1/4 de col. de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
1/2 xíc. de chá de açúcar
38 ml de óleo de canola
2 col. de sopa de margarina light
1 ovo
2 col. de chá de essência de baunilha
25 g de chocolate 85%

Modo de preparo:
Numa tigela, misture as farinhas, o fermento, o bicarbonato e a pitada de sal. Em outra tigela, bata com uma batedeira de mão o açúcar, o óleo de canola, a margarina, o ovo e a essência de baunilha até que fique homogêneo e levemente cremoso.
Acrescente a mistura de farinha aos poucos e bata apenas para juntar tudo. Tome cuidado para não bater a massa demais. Pique o chocolate 85% em pedacinhos e junte à massa. Mexa com delicadeza até misturar completamente.
Divida a mistura em duas partes iguais e enrole cada uma para formar um tronco de aproximadamente 15 centímetros de comprimento. Cubra completamente com filme plástico e molde para que fique arredondado. Leve ao freezer por 45 minutos. Após esse tempo, retire do freezer e arrume para ficar o mais perfeitamente arredondado possível. Retorne ao freezer e deixe por pelo menos mais 2 horas.
Na hora de assar, pré-aqueça o forno em 180˚C. Deixe um dos troncos fora do freezer por 3 minutos antes de começar a cortar. Com uma faca, ou fio de barbante, corte a massa para formar cookies de aproximadamente 1 centímetro de largura. Repita até obter 18 cookies iguais.
Arrume os cookies numa forma refratária antiaderente untada com um fio de azeite e leve para assar de 10 a 12 minutos até começarem a dourar por baixo. Caso deseje, repita com o restante da massa.

Rende 36 cookies, 18 por tronco.

Além de deliciosos, estes cookies são perfeitos para qualquer momento em que surgir uma vontade incontrolável de comer um docinho. Cada tronco de massa pode ser preparado com antecedência e guardado no freezer por até 3 messes. Na hora de preparar é só deixar descongelando 3 minutos antes de cortar os cookies.

A menor quantidade de gordura incluída na receita não prejudica o prazer final ao comer os cookies. Em certos casos, ficam até mais gostosos já que o sabor é mais leve e não pesa tanto no estômago. O bom é que com esta receita também conseguimos incluir uma pitada de fibras na nossa alimentação com o acréscimo da farinha integral. Além de gostosos, os cookies tornam-se mais saudáveis. Tem coisa melhor?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Aquecendo o inverno

O frio parece ter chegado com tudo e não demonstra vontade de ir embora, pelo menos por enquanto. Por isso, continuo na minha busca por receitas de sopinhas e outros pratos deliciosos que aquecem e nos deixam com aquela sensação gostosa de conforto nas noites frias do inverno.

Desta vez achei uma que para muitos pode parecer nada saudável à primeira vista. Alias, sempre que vemos a palavra “cremosa” ou “creme” de qualquer coisa num cardápio já ficamos com o pé atrás imaginando quilos de creme de leite gorduroso que possa ter sido utilizado para preparar o prato. A receita que trago hoje vem para desmentir essa impressão e provar que podemos preparar sopas super cremosas e deliciosas em casa sem prejudicar a alimentação.

Sopa cremosa de aspargo

Sopa cremosa de aspargo

150 g de aspargo
120 ml de caldo de vegetais
1 col. de chá de tomilho fresco
1 folha de louro
1 dente de alho
1/2 col. de sopa de farinha
120 ml de leite semidesnatado
1 pitada de noz moscada
1/2 col. de chá de margarina light
sal e raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Ferva o caldo de vegetais e cozinhe o aspargo com as folhas de tomilho fresco, a folha de louro e o alho picado por 10 minutos em fogo baixo ou até que ele fique bem macio. Descarte a folha de louro e bata o restante do conteúdo da panela no liquidificador até ficar homogêneo.
Dissolva a farinha de trigo no leite e despeje na panela. Acrescente a mistura de aspargo e uma pitada de noz moscada. Mexa bem e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 5 minutos.
Retire do fogo e acrescente a margarina light, o sal e as raspas de limão a gosto. Mexa bem e sirva salpicado com mais um pouco de noz moscada e folhas de tomilho fresco. Saboreie acompanhado de torradinhas integrais e uma salada verde.

Uma das coisas que mais adorei nesta receita é a cor verde linda e vibrante da sopa pronta. Além disso, o sabor delicado do aspargo foi potencializado pelas folhas de tomilho fresco e a noz moscada salpicada por cima no final. Leve, apesar de cremosa, este prato fica uma delícia saboreado puro ou como entrada de um jantar mais sofisticado.

Aproveite a noite fresquinha para provar esta sopa acompanhada de tortas como estas que compartilhei aqui no blog: cachorro quente de forno, quiche pudim de legumes, torta de carne à jardineira ou torta de peito de peru com cottage. O creme de aspargo também fica uma delícia acompanhado de uma salada reforçada como estas: salada de frango grelhado com limão siciliano ou salada de beterraba com espinafre e feijão branco.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um mimo mais do que especial

Dia das mães. Dia de prestigiar aquela pessoa que em muitos sentidos é a mais importante das nossas vidas. E para quem prefere não gastar muito com cestas ou presentes extravagantes tenho uma sugestão super pessoal e aconchegante para celebrar o dia. Que tal preparar você mesmo um café da manhã mais do que especial para ela?

Para começar o dia com o pé direito precisamos de uma boa dose de carboidrato para garantir bastante energia e aguentar o tranco. Outra gostosura fundamental são frutas frescas. E que tal regar tudo isso com uma pitada de mel delicioso? Esta receita junta todos esses ingredientes saborosos e faz do café da manhã uma refeição divinamente especial.

Panquecas estufadas com mirtílo

Panquecas estufadas com mirtílo

1 col. de sopa + 1 col. de chá de margarina light
40 ml de leite semidesnatado
1 ovo
1 col. de chá de essência de baunilha
2 col. de sopa + 2 col. de chá de farinha de trigo
1 col. de chá de açúcar
1 pitada de sal
1 pitada de canela em pó
50 g mitílo fresco

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno a 230˚C. Derrame 1 col. de chá da margarina numa forma antiaderente ou frigideira própria para ir ao forno. Coloque a forma no forno e deixe alguns minutos para derreter a margarina enquanto prepara o resto dos ingredientes.
Numa tigela, derreta 1 col. de sopa da margarina por alguns segundos no microondas. Junte o leite, o ovo e a essência de baunilha e misture bem. Acrescente a farinha, o açúcar, a pitada de sal e de canela em pó. Mexa até ficar homogêneo.
Retire a frigideira do forno e mexa para que a margarina unte toda a superfície. Arrume os mirtílos cortados ao meio no fundo da forma. Derrame a massa pronta por cima das frutas e leve para assar de 20 a 30 minutos ou até que uma faca inserida no meio saia limpa. Sirva regado com mel.

Rende 1 porção grande ou 2 médias.

Na receita original as panquecas eram preparadas com cerejas lindas e fresquinhas. Entretanto, como moramos no Brasil e conseguir cereja fresca só mesmo na época do natal resolvi mudar e escolhi fazer com mirtílos. Estas frutinhas azuis são deliciosas e também trazem inúmeros benefícios para nossa saúde.

Caso não consiga achar mirtílos ou outras frutinhas do tipo frescas pode substituir pela versão congelada. Neste caso, vale salpicar um pouco de farinha de trigo nelas antes de misturar à massa para que não manchem demais as panquecas enquanto forem descongelando no forno. Se bem que os mirtílos mesmo frescos acabam manchando a massa como aconteceu comigo, não é? A foto pode até não estar muito bonita, mas garanto que o sabor ficou sensacional.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Gostosuras saudáveis

Quem disse que uma alimentação saudável não pode incluir delícias como cachorro quente? Ficou com água na boca? Pois o segredo de manter uma dieta balanceada é poder incluir de vez em quando comidinhas gostosas como esta sem comprometer demais a alimentação.

Uma outra dica é encontrar receitas adaptadas que transformam comidas tipicamente prejudiciais à saúde em gostosuras perfeitamente saudáveis. Neste caso, tanto a salsicha como o queijo utilizado estão na versão light. Já o tradicional pão branco é substituído por uma massa feita de farinha de trigo branca e integral. O resultado é fantástico.

Cachorro quente de forno

Cachorro quente de forno

1/2 xíc. de chá de farinha de trigo
1/2 xíc. de chá de farinha de trigo integral
1 ovo
1 xíc. de chá de leite desnatado
50 g de queijo parmesão ralado light
3 salsichas de peru light picadas
100 g de pimentão verde picado
100 g de tomate picado
sal, pimenta e orégano a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, junte as salsichas, o pimentão verde e o tomate sem semente picados. Tempere com sal, pimenta e orégano a gosto e reserve. Em outro recipiente, misture as farinhas, o ovo e o leite desnatado e bata no liquidificador até formar uma massa homogênea. Acrescente 2/3 do queijo ralado e bata mais um pouco.
Unte uma forma refratária de fundo removível 20×20 com um pouco de margarina e farinha de trigo. Despeje metade da massa na forma e acrescente os ingredientes do recheio. Complete com o restante da massa por cima do recheio e polvilhe o resto do queijo ralado por cima.
Leve ao forno pré-aquecido em 200˚C por aproximadamente 30 minutos ou até que um palito enfiado no meio saia limpo. Sirva quente.

Rende de 3 a 4 porções.

Já tinha comido cachorro quente assado na época que fiz a minha reeducação alimentar e tinha me apaixonado. Quando encontrei esta receita fiquei maravilhada e não quis esperar nenhum minuto para experimentar. No fim ficou sensacional e minha pequena modificação para acrescentar a farinha de trigo integral não alterou em nada o resultado.

O bom desta receita é que apesar de ter sido concebida para ter este recheio, a massa adapta-se facilmente a qualquer sabor que se queira escolher. Em vez de usar salsicha é possível colocar frango ou carne desfiada e em vez de pimentão verde e tomate outros vegetais como cenoura, milho ou ervilha podem ser utilizados. Deixe sua imaginação voar e crie seu próprio “cachorro quente” de forno.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Alternativas crocantes

Além de hoje ser domingo, é páscoa! Com isso, não tinha outra possibilidade se não colocar uma receita deliciosa e absolutamente achocolatada. Afinal, PÁSCOA = CHOCOLATE! E para quem também se assustou profundamente com os preços dos ovos de páscoa este ano, não precisa ficar preocupado. Esta receita que trago hoje é bem mais barata, rende bastante e fica uma DELÍCIA!

Sempre quis me aventurar em receitas mais elaboradas que demandam um pouco mais de técnica e sofisticação. Como hoje é uma data comemorativa especial, resolvi unir o útil ao agradável e aproveitar a ocasião para testar meus dotes culinários mais a fundo. O resultado foi impressionante. E posso dizer com orgulho que deu tudo certo. Não poderia estar mais feliz.

Biscoito italiano “biscotti” de cacau com chocolate

Biscoito italiano "biscotti" de cacau com chocolate

1 1/2 xíc. de chá de farinha de trigo
1 xíc. de chá de açúcar
1/2 xíc. de chá de cacau em pó sem açúcar
1 col. de chá de pó de café instantâneo
50 g de chocolate meio amargo 70% cacau picado (ou gotinhas de chocolate meio amargo)
1/2 col. de chá de fermento em pó
1/2 col. de chá de bicarbonato de sódio
1/2 col. de chá de sal
1 col. de chá de essência de baunilha
2 ovos
1 clara

Modo de preparo:
Numa tigela, misture os primeiros 8 ingredientes (até o sal) e mexa delicadamente com uma colher até ficar homogêneo. Sempre que se prepara receitas com bicarbonato não se deve mexer demais para não perder sua elasticidade e poder de crescimento.
Em outra tigela, misture os ovos com a clara e a essência de baunilha. Mexa bem com um garfo até ficar bem homogêneo. Vá acrescentando a mistura dos ovos aos poucos aos ingredientes secos. Comece a misturar delicadamente com um batedor de ovo. Mexa bem, sempre com cuidado, até que tudo fique bem homogêneo. A mistura ficará bastante pegajosa. Caso seja necessário, ajude a mexer também com uma colher de pau.
Com as mão esfarinhadas, termine de misturar a massa e divida em duas partes iguais. Faça um rolo com uma das metades e achate levemente até ficar com aproximadamente 30 centímetros de comprimento e 1 centímetro de altura. Repita com a segunda metade da massa. Coloque para assar numa assadeira antiaderente coberta com papel manteiga untado com um pouco de óleo de canola ou azeite.
Asse em forno pré-aquecido em 175˚C por 22 minutos. Retire do forno e deixe esfriar durante 10 minutos numa superfície fria e lisa. Corte os rolos em biscoitos de aproximadamente 1 centímetro de largura. Arrume os biscoitos em pé na assadeira e volte ao forno agora em 165˚C e asse durante 15 minutos. Retire e deixe esfriar completamente. Sirva com café ou chá no lanche da tarde.

Rende 36 biscoitos.

Não vou mentir, a receita dá um pouco de trabalho, mas o gostinho de chocolate absurdamente crocante faz todo o esforço valer a pena. Tipicamente italiano, estes biscottis podem ser feitos de diversos sabores. Escolhi esta receita para testar hoje justamente por ser tema indispensável na páscoa.

E para quem ficou preocupado com os ingredientes nada light destes biscoitos acredite, eles são uma versão mais saudável do que outras receitas que encontrei por aí já que eles não levam óleo e têm bem pouca gordura na sua composição.

Mas como hoje é páscoa e é uma data especial, uma leve escapulida não faz mal a ninguém. Aproveite que estes biscoitos são feitos de chocolate amargo e possuem os benefícios do cacau em pó e saboreie junto com a família com gosto.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Hibridismos espetaculares

Mantendo a tradição, nada melhor do que um docinho espetacular para comemorar o fato de ser domingo. Não sou adepta da brincadeira do “1˚ de abril”, então não vou mentir. Esta receita não é light nem de baixa caloria. Mas em comparação com outros “pecados alimentares” ganha os benefícios de usar cacau em pó, açúcar mascavo e farinha de trigo integral. E vamos ser sinceros, um docinho de vez em quando é necessário, certo?

Para quem prefere doces mais açucarados (como a grande maioria da população brasileira já que nosso paladar tende mais para o doce) esta receita pode não apetecer muito. Entretanto, quem aprecia uma boa sobremesa à la chocolate meio amargo vai encantar-se com esta delícia.

Cookie-brownie de cacau

Cookie-brownie de cacau

1/2 xíc. de chá de farinha de trigo
1/2 xíc. de chá de farinha de trigo integral
1 col. de café de fermento em pó
1 pitada de sal
5 col. de sopa rasas de margarina light
7 col. de sopa rasas de cacau em pó sem açúcar
2/3 de xíc. de chá de açúcar
1/3 de xíc. de chá de açúcar mascavo
1/2 pote de iogurte natural desnatado
1 col. de chá de essência de baunilha

Modo de preparo:
Numa tigela, junte as farinhas, o fermento e a pitada de sal. Mexa bem com uma colher e reserve.
Em outra tigela, derreta levemente a margarina no microondas apenas para ficar um pouco mais líquida. Ela não deve derreter completamente nem ferver ou aquecer demais. Acrescente o cacau em pó, os açúcares, o iogurte e a essência de baunilha e misture bem até ficar completamente homogêneo.
Aos poucos, adicione a mistura de ingredientes secos e vá mexendo para incorporar completamente. Unte uma forma refratária com um pouco de margarina e coloque porções pequenas da massa até separar em 24 cookies. Asse em forno pré-aquecido a 180˚C de 10 a 12 minutos. Deixe esfriar e saboreie com uma caneca de café ou chá.

Rende 24 cookies.

Para quem é acostumado aos cookies tipicamente americanos, este vai parecer um pouco diferente. Por ter uma consistência diferente, acaba parecendo uma mistura híbrida de cookie e brownie o que, para mim, só aumenta as vantagens desta delícia.

Uma dica que tenho é moldar os cookie achatando-os para ficarem em formato redondo no momento em que estiver prepararando para assar. Isso porque estes cookies não derretem nem achatam enquanto estão assando. Ou seja, a maneira como estiverem colocados na forma será seu formato final. Aprendi isso na marra e é por isso que os meus não estão tão bonitos na foto. Mas o sabor, esse sim ficou simplesmente espetacular.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Combinações inusitadas

Adoro testar criações inusitadas. Melhor ainda quando o prato é uma combinação de algo super tradicional e conhecido com algo diferente que possa causar estranhamento num primeiro momento. Foi assim que achei esta receita de quibe de peixe que compartilho com vocês hoje.

À primeira vista pode parecer bizarra. Os puristas do quibe tradicional talvez até torçam o nariz para esta variação inusitada. Mas acredite, o quibe ficou absolutamente sensacional. O sabor é de quibe mesmo, muito por causa do trigo especial característico. Mas o saborzinho do salmão traz uma experiência completamente diferente. Vale a pena experimentar.

Quibe ao sabor do mar

Quibe ao sabor do mar

1/4 xíc. de trigo para quibe
200 g de salmão fresco
1/2 cebola
1 clara
1/2 pote de iogurte natural desnatado
1 col. de chá de mostarda
sal a gosto
margarina para untar

Modo de preparo:
Hidrate o trigo para quibe com 1 xíc. de chá de água e deixe por no mínimo 1 hora. Escorra e esprema bem para retirar toda a água. Reserve.
Num multiprocessador, junte a cebola picada, o salmão cortado em pedaços, o trigo hidratado, a clara, o iogurte e a mostarda. Triture com cuidado apenas até misturar bem. Cuidado para não triturar demais. Tempere com sal a gosto.
Unte uma forma refratária com um pouquinho de margarina light. Despeje a mistura e leve para assar em forno médio (200˚C) por 20 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo. Sirva com saladinha verde.

Rende de 2 a 4 porções.

Sempre amei quibe. Por isso mesmo me encantei com esta receita desde a primeira vez que vi. Achei super interessante a ideia de poder “variar” do sabor do quibe que comeria. Depois de provar posso garantir que o prato ficou fantástico.

Com certeza existem outras variações e combinações para sabores inusitados deste clássico árabe. Estou curiosa para encontrar outras receitas e testá-las. Por enquanto, esta versão feita com salmão já entrou para a minha lista de jantares deliciosos e diferentes. Pretendo repeti-la várias vezes.

Por hoje é só.

Bon appetit!