Achando a receita perfeita

Depois de várias receitas preparadas com o mesmo princípio e apenas algumas modificações acho que encontrei a versão perfeita. Quem acompanha o blog já me viu comentar sobre as vantagens de assar peixes ou filés de frango em papelotes de alumínio. Além de manter toda a maciez e suculência, quase não é necessário acrescentar gordura e não tem nada para limpar depois (a melhor parte, na minha opinião!).

O prato de hoje pode parecer mais do mesmo, mas desta vez ficou tão suculento e tão perfeito que não tem como não glorificar esta receita em particular. Talvez seja apenas o fato deu ter conseguido deixar o tempo exato assando, sem passar demais nem de menos. Mas talvez seja a combinação de ingredientes que, para mim, foi perfeita.

Peito de frango na mostarda de grãos com abobrinha e tomate cereja

Peito de frango na mostarda de grãos com abobrinha e tomate cereja

1 peito de frango médio
1/2 abobrinha média
5 tomates cereja
1 col. de sopa de mostarda de grãos
1/4 de cebola
1 col. de sobremesa de azeite
1 col. de chá de tomilho
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, junte a abobrinha cortada em pedaços com os tomates cereja cortados ao meio e a cebola cortada em meia luas. Tempere com o tomilho e o azeite e mexa bem para que tudo fique coberto. Reserve.
Tempere o peito de frango com sal e pimenta a gosto. Arrume duas folhas de alumínio numa superfície plana e coloque o frango no meio. Unte a parte superior do frango com a mostarda e faça alguns furos na superfície da carne para que os temperos entrem durante o cozimento. Arrume os legumes por cima do frango e feche o alumínio formando um papelote. Tenha cuidado para que fique totalmente fechado mas ainda com espaço internamente para o vapor circular.
Asse em forno médio (210˚C) por 15 minutos. Após esse tempo, abra com cuidado o papelote para checar o cozimento. Caso seja necessário, retorne ao forno por mais 5 minutos. Deixe descansar alguns minutos com o papelote fechado antes de servir.

Além do frango ter ficado no ponto exato (nem ressecado, nem duro) tanto a abobrinha quanto o tomate acabam soltando um pouco de sua água durante o cozimento. Por isso, tudo fica molhadinho e suculento no final. O tomilho também ajuda a dar um gostinho fantástico pois combina muito bem com o sabor neutro do frango e dos vegetais.

Adoro cozinhar com papelotes de alumínio. Desde que descobri a maravilha deles evito preparar qualquer prato de outra maneira. E não é apenas por ser mais saudável. Devo confessar que a preguiça de lavar a louça depois do almoço geralmente é muito grande. Com o papelote não tem quase nada para arrumar depois. Melhor impossível, certo?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s