Almoço vapt-vupt

Não existe nada mais prático na vida de quem mora sozinho do que ter pouca louça para lavar depois de preparar o almoço. Melhor ainda quando é só uma panela, uma tigela e um garfo. Mas como atingir esta façanha sem ficar só no miojo ou numa gororoba qualquer? O segredo é investir em refeições de um prato só ao estilo oriental. Elas sempre trazem sabor e praticidade garantidas.

Segunda-feira já é um dia muito chato e quando vem bem no meio de um feriadão fica quase insuportável para quem tem que trabalhar. Mas com uma comidinha gostosa para saborear ao meio dia tudo pode ficar mais feliz e o dia pode transformar-se completamente. Esta receita certamente tem a capacidade de alegrar o dia de qualquer um.

Tigela de frango com arroz e brócolis

Tigela de frango com arroz e brócolis

1 peito de frango médio
3 col. de sopa cheias de arroz integral pronto
100 g de brócolis congelado
1 polenguinho light
2 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de sopa de amêndoas picadas
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Prepare o brócolis de acordo com as instruções da embalagem e reserve. Se não tiver arroz integral já pronto na geladeira, prepare de acordo com o indicado no saquinho e reserve.
Aqueça uma frigideira ou wok antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue o peito de frango cortado em cubinhos e temperado com sal e pimenta a gosto até começar a ficar branco. Acrescente a cebolinha e o polenguinho e mexa bem até o queijo derreter.
Junte o arroz e o brócolis já prontos e continue mexendo para incorporar todos os ingredientes e até aquecer bem. Desligue o fogo e finalize com as amêndoas picadas. Sirva a seguir.

Como o polenguinho é um queijo um pouco duro, por mais que seja maleável, sugiro esmagá-lo com um garfo ou colher antes de acrescentar à frigideira para ajudar na hora de derreter. Outra opção é usar 1 col. de sopa de requeijão light no lugar do polenguinho e apenas mexer bem para incorporar e aquecer por completo.

Esta receita é perfeita para quem já tiver restos de arroz e brócolis cozidos guardados na geladeira. Neste caso, tudo fica pronto em menos de 15 minutos e a louça para lavar no final é quase inexistente. Se não tiver brócolis ou preferir outro tipo de vegetal experimente com repolho verde cortado em cubos, vagem picada ou até mesmo folhas de espinafre frescas ou congeladas. Escolha o verde que mais gostar e saboreie esta tigela deliciosa com uma taça de vinho branco. Nada melhor para alegrar uma segunda-feira chuvosa como esta.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Sobremesa express

Domingos são perfeitos para reunir toda a família em volta da mesa, contar histórias antigas e saborear um delicioso almoço caseiro. Horas de planejamento e preparação são investidas para deixar tudo perfeito e não ter surpresas desagradáveis no meio do caminho.

Mas às vezes esquecemos de preparar a parte mais importante para muitas pessoas: a sobremesa. Chega 11 horas, o peru está assando no forno, as batatas estão sendo cozidas deliciosamente com ramos de alecrim e tomilho mas tudo parece não importar porque não dá mais tempo para fazer aquela torta de chocolate com a receita especial de família.

Calda de chocolate rápida

Calda de chocolate rápida

240 ml de leite desnatado
1/2 xíc. de chá de açúcar
1/2 xíc. de chá de cacau em pó
1 col. de sopa de margarina light
50 g de chocolate amargo 70%
1 col. de chá de essência de baunilha

Modo de preparo:
Junte o leite, o açúcar, o cacau e a margarina numa panela e leve ao fogo médio mexendo sempre até querer começar a ferver. Desligue o fogo, acrescente o chocolate amargo picado e a essência de baunilha. Mexa bem até derreter todo o chocolate. Deixe esfriar alguns minutos e sirva morno por cima de frutas frescas ou uma bola de sorvete de creme.

Pêssegos frescos com calda de chocolate amargo

Em momentos de crise como esta, nada melhor do que ter na manga uma receita simples e super rápida para preparar e salvar o dia. O mesmo aconteceu comigo algumas semanas atrás. Preparei um almoço super especial mas acabou não dando tempo de fazer o cheesecake de chocolate que tinha planejado.

No fim, achei esta receita deliciosa de calda de chocolate e fiz em 5 minutos. Cortei maçãs, pêssegos e peguei cachos de uva fresca e como um passe de mágica transformei um possível desastre numa sobremesa deliciosamente fresquinha e saudável. Imprevistos na cozinha sempre acontecem, mas com um pouco de bom humor e criatividade é possível reverter a situação e finalizar o dia com a bola pra cima.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Redondinhas casieras

Por mais que já tenha completado um ano que estou morando em São Paulo ainda não consegui me acostumar com a ideia de que comer pizza no almoço é errado. Alias, prefiro muito mais saborear uma deliciosa redondinha ao meio dia para evitar comer muito carboidrato à noite o que dá aquela sensação nada agradável de estômago pesado.

Dito isso, as pizzas que como num almoço especial de domingo são as deliciosas e nada “saudáveis” dos grandes restaurantes. Essas prefiro saborear esporadicamente. Mas nada impede que prepare uma versão mais leve e delicada no dia a dia em casa. Para isso, algumas substituições simples fazem uma enorme diferença sem prejudicar em nada o sabor.

Pizza integral de peito de peru com abobrinha e polenguinho light

Pizza integral de peito de peru com abobrinha e polenguinho light

1 unidade de pizza integral de frigideira
3 a 4 col. de sopa de molho de tomate
2 unidades de polenguinho light
4 fatias de peito de peru
2 col. de sopa cheias de queijo cottage
1 abobrinha pequena

Modo de preparo:
Aqueça uma frigideira antiaderente e esquente a pizza de 2 a 3 minutos até começar a ficar crocante. Transfira para uma assadeira e reserve.
Espalhe o molho de tomate por cima da pizza. Arrume as fatias de peito de peru e coloque o queijo cottage por cima. Corte a abobrinha em fatias bem finas com o auxílio de um descascador de legumes. Decore a pizza com as fatias de abobrinha e os polenguinhos cortados em quatro.
Leve para assar em forno pré-aquecido a 200˚C por 10 minutos ou até que comece a dourar. Regue com azeite a gosto e sirva a seguir.

Esta versão de pizza caseira cai super bem como jantar leve de final de semana. Por usar o disco de pizza integral fininho e substituir a muçarela por queijo cottage a pizza fica bem mais saudável podendo ser saboreada com maior frequência do que as encontradas em grandes restaurantes.

Não esqueça que o segredo de manter uma alimentação balanceada é poder desfrutar de tudo com bom senso e moderação. Não deixe de comer aquele pedaço de pizza bem gorduroso e delicioso de vez em quando. Mas quando a vontade bater no meio da semana opte por esta versão mais light e saudável. O gostinho caseiro desta pizza também é uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Forrando o estômago

Sexta-feira é dia de fazer um happy hour legal com o pessoal do trabalho depois do espediente. Ou então sair para curtir com a galera num barzinho que acabou de abrir ou numa balada super divertida que vai durar madrugada adentro. E já pensando nas extravagâncias que vão rolar, nada melhor do que um jantarzinho leve para forrar o estômago.

Saladas completas são ótimas opções para jantares mais leves. E mesmo se você preferir não comer muito porque pretende extravasar à noite saiba, a pior coisa que se pode fazer é sair para badalar de estômago vazio. Uma pequena refeição completa, nem que seja uma salada com peito de frango grelhado e torradinhas para acompanhar, é indispensável para curtir a noite tranquila.

Salada de frango grelhado com limão siciliano

Salada de frango grelhado com limão siciliano

1 peito de frango médio
45 ml de suco de limão siciliano (+/- 1 unidade grande)
1 col. de sopa de azeite
1 abobrinha média
1/2 pimentão verde médio
1/2 pimentão amarelo médio
sal, pimenta, coentro e tomilho a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta a gosto. Junte o suco de limão, o azeite e o tomilho numa sacolinha de plástico. Coloque o peito de frango dentro e deixe marinando por pelo menos 1 hora na geladeira.
Aqueça uma grelha elétrica na temperatura média-alta. Descarte a marinada e grelhe o frango de 5 a 7 minutos ou até que fique no ponto desejado. Deixe esfriar um pouco e corte em tiras.
Para preparar a salada, corte a abobrinha em tiras finas. Ferva 300 ml de água e cozinhe as tiras até ficarem al dente (aproximadamente 3 minutos). Retire do fogo e coloque numa tigela com água gelada para cortar o cozimento e manter a consistência crocante e a cor vibrante.
Corte os pimentões em tiras finas e arrume num prato. Adicione as tiras de abobrinha cozidas e os pedaços de frango. Tempere com pimenta, coentro e azeite a gosto. Coma com torradinhas integrais para acompanhar.

O bom desta salada é que ela funciona como refeição completa nesses dias em que preferimos jantares mais leves. Entretanto, ela fica uma delícia também em versão menor como entrada de um almoço ou jantarzinho sofisticado. Absurdamente fácil de fazer, o troque está na marinada. Quanto mais tempo o frango ficar curtindo no suco do limão mais seu sabor vai ficar intenso e delicioso.

Outra vantagem deste prato são as combinações de vegetais diferentes possíveis de serem feitas dependendo do gosto pessoal de cada um. Se não gostar de pimentão, prove a salada com ervilha torta ou vagem macarrão. Já para algo mais colorido, invista em tirinhas de cenoura ou berinjela cozidas. Fica divinamente leve e gostoso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Molhos especiais

Preparar medalhões de filé mignon para o almoço pode parecer um prato simples demais ou até sem graça. Realmente, comer apenas um pedaço de carne sem nada para acompanhar, mesmo que seja um suculento filé mignon, tem seu lado simplório demais.

Mas aqui entra a individualidade e criatividade essencial de todo cozinheiro. Um belo molho faz toda a diferença na hora de saborear um medalhão desta carne, uma das mais saudáveis que há para comer. O importante para manter o prato saudável é escolher um molho saboroso mas não muito cremoso como este que descobri esses dias.

Filé mignon ao molho de shitake

Filé mignon ao molho de shitake

1 medalhão de filé mignon médio
100 g de shitake fresco
1 dente de alho picado
3 col. de sopa de cebola picada
60 ml de caldo de carne
20 ml de vinho branco seco
5 ml de vinagre balsâmico
1 col. de sopa de cebolinha picada
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé com sal e pimenta a gosto. Leve para assar em forno médio (180˚C) pré-aquecido por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado. Reserve.
Para preparar o molho, aqueça uma frigideira antiaderente em fogo médio e refogue a cebola e o alho picados por 2 ou 3 minutos até começarem a ficar macios. Acrescente o shitake fatiado e continue refogando por mais alguns minutos até o cogumelo murchar um pouco.
Despeje o caldo de carne, o vinho branco e o vinagre balsâmico e cozinhe mexendo de vez em quando até reduzir e engrossar levemente (aproximadamente 5 minutos). Adicione a cebolinha picada, mexa mais um pouco e desligue o fogo. Regue a carne com o molho e sirva acompanhado de arroz selvagem e legumes cozidos.

Apesar de não usar amido ou farinha, o molho consegue engrossar bem ao cozinhar por alguns minutos devido ao vinagre balsâmico que tem um toque adocicado. Isso sem falar na combinação do vinagre com o vinho e o sabor fresco do shitake que tornam este molho absolutamente divino.

A quantidade indicada na receita rende bastante molho e chega a ser suficiente para duas pessoas. Entretanto, preparei desta mesma forma apenas para mim e estava tão gostoso que comi tudo. Já tinha feito outros molhos parecidos à base de cogumelos frescos, mas este conseguiu subir para o topo da lista pela fantástica combinação de sabores. Ficou simplesmente sensacional.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Refeições coringa

Como regra, sempre sou a favor de usar os ingredientes mais frescos possíveis. Principalmente quando estamos preparando peixes, o ideal é comprar o filé fresquinho do dia na feira ou numa boa peixaria de um grande supermercado. Isso porque os peixes congelados geralmente soltam muita água durante o processo de descongelamento e seu sabor fica um pouco prejudicado com isso.

Entretanto, tem dias que a praticidade fala mais alto e quanto mais fácil uma preparação melhor. Com isso, sempre tenho guardado no freezer da minha geladeira alguns filés de tilápia congelados à vácuo em embalagens individuais. Por serem peixes delicados, o sabor não muda muito quando descongelados e o fato de estarem em porções individuais é a melhor opção para quem mora sozinho.

Tilápia assada com aspargos

Tilápia assada com aspargos

1 filé de tilápia congelado
150 g de aspargos frescos
3 col. de sopa de molho de tomate
sal, pimenta e azeite a gosto

Modo de preparo:
Descongele o filé de tilápia da noite pro dia na geladeira. Outra opção é deixar debaixo de água corrente durante 5 minutos. Abra a embalagem com cuidado e descarte a água que soltar. Tempere com sal e pimenta a gosto e reserve.
Lave bem os aspargos e corte em pedaços de 3 a 5 centímetros. Arrume os aspargos numa travessa refratária antiaderente e regue com um fio de azeite. Posicione o filé de tilápia por cima dos aspargos, regue com mais um fio de azeite e leve ao forno médio (200˚C) pré-aquecido por 10 minutos. Tire do forno, despeje o molho de tomate por cima do peixe e retorne ao forno por mais 10 minutos ou até atingir o ponto desejado. Sirva a seguir.

Este prato é um coringa ótimo para ter guardado na cabeça. Super fácil de fazer, é perfeito para dias de pouca inspiração ou dias que não temos muito tempo para ir ao supermercado já que usa apenas ingredientes que geralmente já temos guardados em casa.

Super delicado, o sabor da tilápia combina muito bem com os aspargos e o molho de tomate. Entretanto, outras opções também podem ser usadas caso você prefira. Que tal provar o prato com vagem macarrão ou ervilha torta? Se quiser algo mais colorido, corte uma cenoura, um pimentão vermelho e uma abobrinha em tirinhas compridas e finas. A combinação de sabores e cores fica uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Sobras inusitadas

Alguns dias atrás publiquei aqui uma receita de edamame, ou soja verde, que pode ser encontrada congelada ainda na vagem e é bastante comum na culinária japonesa e norte-americana. Como a receita que preparei rendia 2 porções, aproveitei para comer naquele dia como salada de acompanhamento no jantar e guardei o restante para saborear de almoço no dia seguinte.

O legal  desta receita é que ela é bastante versátil e serve justamente para diversos momentos ou tipos de refeições. Desta vez optei por refogar alguns camarões congelados que tinha comprado e juntá-los ao succotash de edamame que havia sobrado. Meu almoço ficou completo e bastante saboroso.

Succotash de edamame com camarão

Succotash de edamame com camarão

200 g de camarão limpo, cozido e congelado
150 g de edamame congelado na vagem
100 g de milho verde congelado
1 col. de sobremesa de azeite
1/2 pimentão verde ou vermelho pequeno
1/2 cebola
1 dente de alho
15 ml de vinho branco
10 ml de vinagre de arroz
salsinha, cebolinha, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Cozinhe o edamame e o milho verde congelados em uma panela com água fervente por 3 a 5 minutos. Escorra bem e passe por água corrente para parar o cozimento. Retire a soja da vagem e reserve juntamente com o milho.
Descongele o camarão numa tigela deixando na geladeira da noite pro dia. Escorra a água que soltar. Aqueça uma panela wok ou frigideira antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue o camarão salpicado com sal e pimenta a gosto por 2 ou 3 minutos até aquecer bem. Transfira o camarão para um prato e reserve.
Acrescente a cebola picada, o pimentão picado e o alho amassado à wok e refogue com um fio de azeite. Mexa bem até começar a ficar macio. Junte o milho, o edamame e o vinho branco. Refogue bem mexendo constantemente até evaporar quase todo o líquido.
Retorne o camarão à panela e continue mexendo para misturar e aquecer bem todos os ingredientes. Desligue o fogo e tempere com o vinagre de arroz e a salsinha, cebolinha, sal e pimenta a gosto.

Rende 2 porções.

Nada melhor do que receitas práticas como esta para preparar num dia corrido de meio de semana. Alias, este prato mostra como é possível aproveitar sobras deliciosas do dia anterior para criar refeições inusitadas e diferentes no dia seguinte.

Se você já sabe que a semana vai ser corrida, aproveite um dia mais light para cozinhar pratos como este e guardar um pouco de sobras para aproveitar nos dias seguintes. Assim você não gasta tanto tempo na cozinha, não deixa de ter variedade nas refeições e de quebra consegue manter uma alimentação super saudável com receitas nutritivas e balanceadas.

Por hoje é só.

Bon appetit!