Para o lanchinho da tarde

Nada melhor do que um delicioso pedaço de bolo de banana quentinho, recém saído do forno. Quando acompanhado de queijo cottage ou frutas frescas num completo café da manhã ou lanchinho da tarde a sensação fica melhor ainda. Sempre quis fazer bolo de banana, mas como moro sozinha era complicado fazer tanto só para mim.

Quando descobri esta receita, que além de levar menos gordura do que os tradicionais, ainda podia ser congelado em porções para ir comendo aos poucos, tive que experimentar. O resultado ficou simplesmente divino e em nenhum momento parece que você está comendo uma versão mais saudável desse pecado gastronômico tão bom.

Bolo de banana

Bolo básico de banana

130 g de farinha de trigo
65 g de farinha de trigo integral
60 ml de óleo de soja
150 g de açúcar mascavo
2 claras
120 g de iogurte natural desnatado
230 g de banana (aprox. 4 und. prata médias)
1 col. de chá essência de amêndoa
1 col. de chá bicarbonato de sódio
1 col. de chá de fermento
1/2 col. de chá de canela
1/4 col. de chá sal

Fatia de bolo com cottage

Modo de preparo:
Numa tigela pequena, junte a banana bem madura e amassada com o bicarbonato de sódio e o iogurte. Misture bem até ficar homogêneo e reserve enquanto prepara os demais ingredientes.
Numa tigela média, junte o açúcar, as claras, o óleo e a essência de amêndoa. Mexa bem com um garfo ou batedor de arame para ficar completamente misturado.
Finalmente, junte as farinhas, o fermento, a canela e o sal numa terceira tigela maior. Comece misturando os ingredientes molhados. Mexa bem para ficar completamente homogêneo. Junte aos poucos à mistura de farinha e mexa bem apenas para ficar completamente incorporado. Evite mexer demais neste momento para não deixar o bolo muito duro.
Derrame a massa numa forma de pão retangular untado com um fio de óleo e farinha. Leve ao forno pré-aquecido em 180˚C e asse por 50 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo.

A receita original pedia a essência de baunilha tradicional. Resolvi inovar e finalmente usar a essência de amêndoa que tinha comprado e estava esperando um momento especial para poder usar. Achei a combinação fantástica e o fato de ser essência de amêndoa deu ao bolo um toque diferente e super saboroso.

Bolo de banana com kiwi e cottage

Esta receita é simples e básica. O bom é que ela pode ser incrementada dependendo do gosto de cada um. Uma opção é acrescentar gotinhas de chocolate meio amargo na massa antes de levar para assar. Você pode também colocar amêndoas ou nozes picadas na massa para dar um toque à mais. De qualquer maneira, a versão pura como a minha já ficou uma delícia!

Rende 15 porções.

Por hoje é só.

Bom appetit!

Viajando pela gastronomia mundial

Devo confessar que não conheço muito da culinária grega. Alguns poucos pratos aqui e ali formam o mínimo de experiência que já tive com esta cozinha mediterrânea tão saborosa. Mas apesar disso, sempre procuro me aventurar por caminhos novos e desconhecidos.

Dia desses achei uma receita do tal de “moussaka”. Prato característico da culinária da Grécia, ele é uma espécie de lasanha à base de carne de carneiro com batata, berinjela e molho de tomate. Muito provavelmente a versão que encontrei e preparei não é a mais tradicional já que no nome dizia ser a versão “rápida”. Mas nem por isso deixou de ser uma experiência fantástica e nova.

Moussaka de carne

Moussaka de carne

1 batata pequena
100 g de coxão mole moído
50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
1/2 lata de tomate pelado em cubos
60 ml de leite
1 clara
150 g de berinjela picada
1 col. de chá de canela em pó
1 col. de chá de noz moscada
2 col. de chá de cominho em pó
azeite, sal, orégano e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 230˚C.
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem macios e aromáticos. Acrescente a carne e refogue até começar a dourar.
Tempere com sal, orégano, canela em pó, noz moscada, pimenta do reino e cominho em pó a gosto. Despeje metade da lata de tomate pelado em cubos e mexa bem para incorporar todos os temperos. Junte a berinjela picada e deixe ferver. Cozinhe em fogo médio mantendo uma leve fervura por 10 minutos ou até reduzir um pouco e a carne e a berinjela ficarem macias.
Unte uma forma refratária com um fio de azeite. Corte a batata em tiras bem finas com o auxílio de um cortador de legumes. Arrume uma primeira camada de batata no refratário e despeje a mistura de carne por cima. Acrescente o restante da batata formando uma outra camada.
Numa tigela, bata levemente com um garfo o leite e a clara até ficar homogêneo. Despeje por cima da mistura na forma refratária e leve para assar no forno pré-aquecido por 30 minutos ou até que o molho de leite fique firme. Sirva quente.

Moussaka enformado

Eu sei que esta não é a versão mais tradicional do prato típico grego só pelo fato de usar carne de vaca e não carneiro na composição. De qualquer maneira, prefiro usar essa já que é bem mais fácil de achar no supermercado. Mas apesar de não ser a versão “real”, meu mussaka de carne ficou absolutamente divino, principalmente pela mistura de temperos acrescentadas.

Sempre me divirto achando pratos de culinárias diferentes para testar. Posso até optar pelas versões mais simplificadas de receitas complicadas como esta, mas qualquer aventura no desconhecido precisa começar devagar. Com certeza irei tentar preparar a mais tradicional das mussakas num futuro próximo porque me encantei demais com o sabor deste prato.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Novidades inusitadas

Quem me acompanha desde o princípio do blog sabe que estou sempre à procura de receitas divertidas, diferentes e, mais importante, saudáveis. Às vezes é difícil achar uma combinação que inclua todos esses elementos, mas quando encontro preciso provar para ver se vale à pena.

Foi o que aconteceu com esta receita de hoje. Apesar de conhecer algo sobre a culinária mexicana, confesso que nunca tinha ouvido falar deste prato específico. Muito provavelmente isso se deve ao fato da minha experiência ser mais com a comida dita “tex-mex” que tem muita influência da culinária do sul dos Estados Unidos e que já virou uma mescla de tradições gastronômicas.

Puebla-style chicken mole

Puebla-style chicken mole

1 peito de frango
1 dente de alho amassado
50 g de cebola picada
120 ml de caldo de galinha
1/2 lata de tomate pelado
15 g de uva passa branca
1 col. de sopa rasa de cacau em pó
azeite, sal, pimenta calabresa, casca de laranja, cominho e canela a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem macios. Salpique o cominho e a canela em pó a gosto e mexa bem para incorporar os temperos.
Derrame o caldo de galinha e acrescente a tira de casca de laranja, a uva passa e metade de uma lata de tomates pelados. Deixe ferver e coloque o peito de frango para cozinhar.
Quando o frango estiver cozido, retire e desfie com cuidado pois estará quente. Salpique o cacau em pó e mexa bem para não formar nenhuma bolinha e certificar-se de que está totalmente dissolvido.
Retorne o frango desfiado à panela e misture tudo para incorporar os sabores e ficar homogêneo. Deixe ferver por 10 a 15 minutos ou até reduzir bem. Sirva por cima de arroz ou macarrão e salpique pimenta calabresa a gosto.

O que mais me chamou a atenção nesta receita foi a lista de ingredientes. Nunca tinha pensado em colocar cacau em pó num prato que basicamente funciona como um molho de frango ótimo para acompanhar arroz, macarrão ou, como fiz no meu caso, polenta cremosa.

Aqui vale uma ressalva. A quantidade indicada dos ingredientes é exatamente a que estava na receita original. Quando fui provando o prato, à medida que cozinhava, achei que o sabor do cacau estava um pouco forte demais. Acabei acrescentando o restante da lata de tomates pelados para dar uma quebrada. No fim, achei o gosto sensacional. Se você adora experimentar coisas novas vale à pena com certeza! Mas vá com calma na hora de colocar o cacau em pó e não esqueça de ir provando o tempero para adequá-lo ao seu gosto.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O casamento perfeito de temperos

A melhor parte de preparar um banquete para convidados na minha casa é que posso testar receitas que em outras ocasiões não teria a possibilidade para preparar. Isso porque como moro sozinha, por mais que dê para adaptar vários pratos para apenas uma porção, existem outros que não traduzem muito bem quanto feitos em menores quantidades.

Como não gosto de repetir pratos durante a semana, quase nunca faço uma receita para sobrar ou comer novamente no dia seguinte. Assim, quando quero preparar um prato em maiores quantidades, espero um dia que esteja cozinhando para mais pessoas. Continuando o cardápio do jantar que preparei para minhas amigas, este foi o escolhido para o prato principal.

Sobrecoxa de frango com maçã assada

Sobrecoxa de frango com maçã assada

680 g de maçã variada (de 3 a 4 unidades grandes)
4 dentes de alho amassados
sálvia, canela e noz moscada a gosto
600 g de sobrecoxa de frango sem pele e com osso
sal, pimenta, azeite e salsinha a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta a gosto e reserve. Corte as maçãs em cubos médios. Se desejar, descasque as frutas, mas não é necessário. Arrume os pedaços de maçã numa travessa e tempere com sálvia, canela e noz moscada a gosto. Junte os dentes de alho amassados e misture bem com as mãos para que fique tudo coberto.
Arrume as sobrecoxas de frango por cima das maçã. Regue com um fio de azeite e leve para assar em forno pré-aquecido a 220˚C de 40 a 50 minutos ou até que a maçã fique macia e o frango completamente cozido. Antes de servir, salpique com salsinha picada a gosto.

Rende 4 porções.

A intenção do prato era que a maçã ficasse macia o suficiente para ser amassada e servida como um purê rústico ao lado do frango. Entretanto, acho que os tipos de maçã que escolhi para o prato (usei fuji e granny smith) eram firmes demais e não tiveram tempo de amaciarem o suficiente. Talvez com outras variedades elas possam amaciar mais.

De qualquer maneira, o ponto alto deste prato foi a combinação de sabores. Maçã assada com noz moscada e canela já é uma delícia por si só. Quanto combinado com a sálvia, transforma-se num acompanhamento perfeito para a carne de frango que casa muito bem com esta erva. O fato de assar o frango por cima da maçã também ajuda a temperar a fruta com os sucos do frango que se soltam durante o cozimento. O sabor final ficou divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Delícias sem o menor esforço

Tem dias que a preguiça toma conta da gente de uma forma monumental. Nesses dias, só de pensar em ter que cozinhar algum prato muito elaborado nos deixa exaustos e sem vontade de nem abrir a geladeira quanto mais o forno. Por sorte, com alguns simples temperos que encontramos por aí, é possível fazer refeições deliciosas e sem o menor esforço.

De modo geral, as cozinhas orientais são mestres em misturar temperos para dar um sabor excepcional e único a uma receita. Uma mistura de especiarias contendo anis estrelado, cravo, canela, funcho e fagara formam uma combinação especial chamada de “cinco especiarias chinesas”. Este tempero pode ser usado para temperar peixes e frangos e deixa o sabor do prato delicioso.

Tilápia às cinco especiarias

Tilápia às cinco especiarias

1 filé de tilápia médio
1 col. de chá de tempero “cinco especiarias”
2 col. de sopa de shoyu light
1 col. de sobremesa de açúcar mascavo
um fio de azeite

Modo de preparo:
Tempere o filé de tilápia com as “cinco especiarias”. Certifique-se de que todo o peixe esteja coberto uniformemente com o tempero. Unte uma forma refratária com um fio de azeite e coloque o filé. Leve para assar em forno médio pré-aquecido (200˚C) por 20 minutos ou até ficar no ponto desejado. Cubra para não esfriar e reserve.
Numa panela pequena antiaderente despeje a mistura de shoyu com o açúcar mascavo. Cozinhe em fogo baixo por alguns minutos até engrossar e formar um molho viscoso. Regue por cima do peixe e sirva a seguir.

Por ser um pouco exótico, este tempero de “cinco especiarias chinesas” pode ser um pouco difícil de achar em supermercados comuns. Entretanto, procure em mercados específicos de alimentos orientais ou lojas especiais de comidas e temperos diferenciados. Para quem mora em São Paulo, encontrei esta mistura na Casa Santa Luzia, ótima para temperos diferentes como este.

A simplicidade desta preparação é sensacional. Só a mistura de temperos encontrada nas “cinco especiarias” já é suficiente para deixar o filé de tilápia divino. Entretanto, o acréscimo do molho de shoyu reduzido com o açúcar mascavo dá um toque agridoce delicioso ao prato final. Experimente saborear com arroz selvagem, fica super sofisticado.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Delícias saudáveis

Depois da primeira tentativa bem sucedida na qual fiz mini muffins de cacau com chocolate amargo, resolvi testar outra receita destes docinhos miniatura tipicamente norte-americanos. Desta vez optei por uma receita um pouco mais saudável já que leva na sua composição farinha de trigo integral e bananas.

O gostoso de preparar estes bolinhos é a grande versatilidade e enormidade de sabores possíveis. São tantas receitas existentes que dá vontade de testar uma diferente a cada dia. Como adoro fazer sobremesas de frutas, escolhi esta de banana para experimentar. O melhor é que eles também servem perfeitamente de café da manhã especial num domingo qualquer.

Mini muffin integral de banana

Mini muffin integral de banana

12 col. de sopa cheias de farinha de trigo integral
4 col. de sopa cheias de farinha de trigo branca
1 col. de sobremesa de fermento em pó
1 col. de chá de canela em pó
1 pitada de sal
1 1/2 banana prata madura amassada com um garfo
1 ovo
6 col. de sopa de açúcar mascavo
40 ml de leite semidesnatado
1 1/2 col. de sopa de margarina light sem sal
1 col. de chá de essência de baunilha

Modo de preparo:
Numa tigela, misture as farinhas, o fermento, a canela e o sal. Misture delicadamente com uma colher para juntar todos os ingredientes.
Em outra tigela, junte o ovo levemente batido com um garfo, as bananas amassadas e a margarina em temperatura ambiente. Acrescente o açúcar, o leite desnatado e a essência de baunilha e mexa bem com um garfo até que fique bem homogêneo.
Abra um buraco no centro dos ingredientes secos e despeje a mistura de banana mexendo delicadamente com o garfo. Misture apenas até ficar tudo incorporado. Cuidado para não bater demais para que os muffins não fiquem duros.
Unte uma forma antiaderente de 12 mini muffins com um pingo de azeite em cada potinho. Despeje aproximadamente 1 col. de sopa da massa em cada recipiente até dividir completamente por todos os 12. Asse em forno pré-aquecido em 190˚C por 18 minutos ou até que um palito enfiado no meio saia limpo. Deixe esfriar por 5 minutos, desenforme e sirva como lanchinho acompanhado de uma xícara de café ou chá.

Rende 12 mini muffins.

Estes mini muffins podem até não parecer tão apetitosos à primeira vista quanto os outros que preparei. Entretanto, não canso de repetir que as aparências enganam. Absolutamente divinos, estes bolinhos integrais de banana tem uma grande vantagem já que realmente são mais saudáveis que os outros. Além disso, seu sabor é tão delicioso quanto qualquer outra sobremesa que já tenha feito.

Outra vantagem desta receita é a possibilidade de congelar os muffins depois de prontos. Para fazer isso, basta lembrar de deixá-los esfriarem antes de guardar num recipiente hermeticamente fechado no freezer. Quando quiser saboreá-los novamente, deixe descongelando na geladeira de um dia para o outro ou por algumas horas em temperatura ambiente.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Sabores inusitados

Quem já imaginou que uma combinação de canela com prato salgado ficasse bom? Muito apreciada em sobremesas e doces em geral, a canela é uma especiaria fantástica que traz um gostinho especial a qualquer preparação. Sempre fui apaixonada por canela e quando vi esta receita resolvi experimentar e tirar a prova se ficava bom.

A melhor parte deste prato é sua simplicidade absurda. Pronto em menos de 30 minutos ele é perfeito para fazer num dia corrido de pouca imaginação. Por ser simples, outra vantagem é que ele também aceita praticamente qualquer acompanhamento. Aproveite para fazer seus pratos preferidos para comer junto com este.

Coxa de frango assada com canela

Coxa de frango assada com canela

2 coxas de frango
1 col. de chá de azeite
1 col. de chá de canela
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Tempere as coxas de frango com sal e pimenta a gosto. Regue com o azeite e passe a canela em volta para que toda a carne fique coberta. Leve para assar numa forma refratária antiaderente em forno médio (200˚C) por 20 minutos ou até que esteja no ponto. Sirva com legumes refogados e arroz integral.

Por mais inusitado que pareça, o resultado ficou fantástico. Por causa de suas características inerentes e seu sabor peculiar, a canela trouxe um gostinho agridoce ao prato. Com isso, foi possível saborear o doce e o salgado ao mesmo tempo sem a necessidade de acrescentar açúcar ou mel à receita.

O único problema que encontrei no preparo desta receita foi que a canela se perdeu um pouco durante o processo de cozimento. Acho que a quantidade pequena de canela acrescentada às coxas de frango não foi suficiente para que permanecesse intacta. Da próxima vez acho colocarei mais canela para testar o resultado.

Por hoje é só.

Bon appetit!