Inspirações momentâneas

Tem dias que a inspiração bate do nada e conseguimos transformar coisas simples em pratos super sofisticados e deliciosos. Neste caso, o melhor foi que quando descrevi a receita criada as pessoas ficaram absolutamente impressionadas. Depois que expliquei a história por trás começaram a rir.

A verdade é que minha intenção não era mesmo criar algo sofisticado. Apenas estava com preguiça de sair para comer, abri a geladeira e achei esta lista de ingredientes em casa. Juntei tudo e saiu isso. E não é que o resultado final ficou absolutamente divino? O que a inspiração não faz com uma pessoa.

Farfale integral ao molho de espinafre com carpaccio de haddock

Farfale integral ao molho de espinafre com carppacio de haddock

55 g de farfale integral
100 g carpaccio de haddock
15 g de funghi secchi
120 ml de leite
20 g de espinafre picado congelado
1 col. de sobremesa de farinha de trigo
50 g de pimentão vermelho em conserva
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça 300 ml de água e tire logo antes de ferver. Coloque o funghi secchi de molho por pelo menos 30 minutos. Escorra e corte em pedaços pequenos. Reserve.
Ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão seguindo as instruções da embalagem até ficar al dente. Escorra e reserve em uma tigela. Regue com um fio de azeite para não grudar.
Aqueça o leite em uma panela antiaderente. Quando começar a querer ferver, abaixe o fogo e acrescente o espinafre congelado. Mexa constantemente até dissolver por completo. Tempere com sal e pimenta a gosto e junte a farinha. Mexa bem para não empelotar até engrossar.
Desligue o fogo e junte o funghi e o macarrão cozidos ao molho na panela. Mexa para incorporar tudo. Na hora de servir, arrume por cima o carpaccio de haddock e o pimentão vermelho picados. Sirva com uma saladinha verde.

Esta receita pode parecer super sofisticada e complexa mas a verdade é que ela foi criada num surto de inspiração momentânea misturada com a preguiça que eu estava de sair para almoçar. Abri a geladeira, o freezer e a dispensa e percebi que tinha todos os ingredientes necessários para fazer uma refeição completa.

Mais uma vez este prato de hoje mostra a importância de termos uma cozinha bem equipada para momentos de preguiça como este. Tendo um bom peixe (ou carpaccio como neste caso) e bons legumes congelados já é meio caminho andado. Depois é só escolher um carboidrato e complementos para deixar o almoço simplesmente delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

As coisas simples da vida

Não é segredo para ninguém: adoro testar as mais diversas receitas. Às vezes, quanto mais elaborada e sofisticada mais empolgada fico para ver se tenho a capacidade técnica necessária para conseguir prepará-la. Penso que já ultrapassei diversas etapas na cozinha. Talvez ainda me falte testar fazer pão caseiro, mas essa fica para um outro dia.

Hoje trago um clássico da nossa culinária do dia a dia. Certamente todos já fizeram alguma versão dessa receita na vida, ou mesmo, fazem-na com bastante regularidade. Mas eu nunca tinha preparado e como gosto de conquistar novas etapas na minha cozinha achei que já estava em tempo de tentar fazer as coisas mais simples da vida.

Creme de espinafre

Creme de espinafre

120 ml de leite semidesnatado
1 quadrado de espinafre picado congelado
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
sal, pimenta e noz moscada a gosto

Modo de preparo:
Aqueça o leite numa panela antiaderente em fogo médio. Assim que começar a querer ferver, acrescente o espinafre congelado e vá mexendo para ir desmanchando.
Numa tigela pequena, dissolva a farinha em 1 col. de sopa de leite para tirar todas as bolinhas que formarem. Quando o espinafre estiver todo dissolvido no leite, acrescente a mistura de farinha e mexa constantemente com um batedor de ovos ou uma colher de pau até engrossar (de 3 a 5 minutos).
Tempere com sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto. Sirva como acompanhamento do seu almoço ou jantar em família.

Como normalmente acontece com pratos “caseiros” como este não segui nenhuma receita específica na hora de prepará-lo. Apenas lembrava vagamente os ingredientes necessários para fazer o creme de espinafre que minha mãe fazia quando era pequena. Aproveitei que tinha esse espinafre picado congelado guardado em casa e ainda nem precisei me preocupar em lavar e picar as folhas. Com certeza facilitou e muito minha vida.

Depois que fiz o prato comentei com a minha mãe e perguntei se tinha feito da maneira como ela fazia. Ela me contou que geralmente acrescenta também um punhado de queijo ralado para dar um toque à mais. Confesso que não senti falta e o fato de não ter colocado o queijo ajudou a deixar a receita mais magra. Mas, claro, cada pessoa tem seu gosto. Aproveite para inspirar-se e criar coisas novas na cozinha. É uma delícia!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quentinho e gostoso

Julho está logo alí e esse clima friozinho pede uma deliciosa sopa para esquentar o corpo e a alma. Claro que existem as soluções super práticas de sopas de saquinhos que basta ferver a água e está pronta sua janta. Mas neste caso, para mim, não há nada melhor do que preparar uma versão bem caseira cheia de legumes e verduras gostosas.

Dito isso, como vocês sabem, também sou adepta da praticidade na cozinha. Certas preparações compensam picar cada vegetal separadamente e cozinhá-los aos poucos. Neste caso não há o menor problema em usar aquelas combinações de legumes já cortados e congelados. Facilita muito a vida e a sopa fica tão gostosa quanto.

Minestrone à jardineira

Minestrone à jardineira

50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
70 g de espinafre congelado
100 g de mix de legumes congelados
50 g de penne integral
1/2 lata de tomate pelado
350 ml de caldo de frango
azeite, orégano, sal, pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente o mix de legumes congelados e mexa levemente para começar a separar os pedaços.
Despeje metade de uma lata de tomate pelado junto com o caldo e quebre os tomates em pedaços. Mexa bem até começar a ferver. Junte o caldo de frango, deixe ferver novamente, abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 10 a 15 minutos.
Acrescente o macarrão para começar a cozinhar. Após 5 minutos junte o espinafre congelado. Deixe cozinhar mais alguns minutos até que a massa esteja no ponto desejado. Tempere com orégano, sal e pimenta a gosto e sirva com torradinhas.

Adorei esta versão prática e rápida da clássica minestrone italiana. O bom desta sopa é que ela funciona perfeitamente bem como uma refeição completa e é uma ótima opção para uma noite vegetariana no meio da semana. Por outro lado, caso queira acrescentar cubos de carne para deixá-la ainda mais completa a combinação fica perfeita.

Há quem seja contra usar esses pacotes de legumes congelados na comida. Realmente em certos pratos não há nada melhor do que comprar as versões mais fresquinhas da feira. Neste caso, preparar uma sopinha numa noite preguiçosa de inverno pede a facilidade dos pré-prontos. Aproveite o tempo extra que não vai ser usado na cozinha para aconchegar-se no sofá com a pessoa amada e assistir a um bom filme.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Sabor e saúde em 5 minutos

A receita que trago hoje para vocês exemplifica perfeitamente como a curiosidade e a praticidade são aliadas fundamentais na cozinha, especialmente de quem mora sozinho. Vocês já devem ter visto pacotes de alimentos com a seguinte frase escrita na caixa “cozido no vapor”. Eles já vem prontos para serem consumidos e duram bastante, mas não são exatamente conservas enlatadas já que não têm aditivos como sódio para conservá-los.

Sempre que via estes alimentos tinha curiosidade de experimentar. Queria saber, principalmente, se o sabor do alimento era o mesmo do preparado por mim em casa de forma tradicional. E, como não são exatamente conservas, será que a quantidade de sal seria alta como acontece com a maioria dos enlatados?

Salada de beterraba no vapor com espinafre e feijão branco

Salada de beterraba no vapor com espinafre e feijão branco

200 g de beterraba cozida no vapor
150 g de espinafre
1 caixa de feijão branco em conserva
1/2 cebola roxa
azeite, vinagre balsâmico, sal, pimenta e orégano a gosto

Modo de preparo:
Abra a lata de feijão branco e deixe escorrer água corrente durante alguns minutos para lavar bem e retirar o excesso de sal. Reserve.
Arrume num prato as folhas de espinafre bem lavadas e levemente rasgadas com a mão. Corte a cebola em meia lua e coloque por cima do espinafre. Corte a beterraba em cubos e posicione no prato. Por fim, despeje o feijão branco ao redor dos pedaços de beterraba. Tempere com azeite, vinagre balsâmico, sal, pimenta e orégano a gosto.

Rende 2 porções.

Fiquei maravilhada com esta salada. E, para minha alegria, a beterraba cozida no vapor é absolutamente deliciosa. Fresquinha e suculenta, ela realmente não tem um pingo de sal o que é ótimo já que podemos temperar a gosto e evitamos os excessos das conservas enlatadas.

No fim esta receita é perfeita para quem mora sozinho, vive correndo de um lado à outro e não tem muito tempo para gastar na cozinha. Super prática, ela demora no máximo 5 minutos para ficar pronta e fica uma delícia como acompanhamento de um belo peito de frango ou filé mignon grelhado. Experimente e comprove, recomendo.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Misturas práticas

De volta à rotina, segunda-feira é dia de preparar algo mais leve para compensar a comilança do final de semana. Neste caso, o estrago com certeza foi ainda maior já que ontem era o dia internacional de se atracar no chocolate. Espero que tenham se contido um pouco, né? Até porque mesmo coisas boas em quantidades absurdas nunca fazem bem para nossa saúde.

E já que os últimos três dias também com certeza foram intensos na cozinha, que tal preparar algo simples e que suje pouca coisa para lavar depois? Refeições de um prato só são uma ótima pedida para estes casos e esta em especial ficou tão saborosa que tenho certeza todos vão aprovar na primeira garfada.

Cubos de frango ao misso com arroz preto

Cubos de frango ao misso com arroz preto

1 peito de frango médio
1 col. de sopa de misso (pasta de soja)
1 dente de alho
1 col. de sobremesa de gengibre em pó
1/2 cebola pequena picada
1 col. de chá de molho de peixe tailandês
3 col. de sopa cheias de arroz preto já pronto
100 g de shitake fresco fatiado
1 col. de sopa de cebolinha picada
100 g de espinafre fatiado
2 claras
salsinha e shoyu a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, misture o misso com o dente de alho amassado e o gengibre em pó. Passe toda a mistura em volta do frango para que fique bem coberto. Enrole o peito de frango com papel filme com força até ficar bem fechado e apertado. Cozinhe numa panela à vapor durante 20 minutos certificando-se de que a água na parte de baixo não esteja tocando a panela de cima. Reserve o frango e o molho que se formou dentro do plástico.
Aqueça uma panela wok e despeje o molho de peixe, a cebola, o espinafre e o shitake. Mexa até começar a murchar. Junte o frango cozido cortado em pedaços e o molho reservado que se formou dentro do papel filme do cozimento do frango. Mexa até ficar quase pronto. Por fim junte o arroz já cozido, a cebolinha, as 2 claras e o shoyu a gosto. Mexa até que as claras estejam cozidas. Salpique salsinha a gosto e sirva a seguir.

Na receita original a sugestão era fazer com arroz integral tradicional. Entretanto, como já tinha arroz preto feito em casa resolvi usar os restos para não ter que me preocupar em fazer mais isso para o almoço. Da mesma forma, você pode aproveitar o arroz que tiver pronto em casa que sobrou do almoço de ontem. Facilita bastante a vida.

Caso queira preparar algum arroz novo para fazer esta receita, o integral é mesmo a melhor opção. No meu caso, como utilizei o arroz preto ele acabou manchando todo o prato com sua cor característica. O sabor ficou delicioso, mas confesso que a aparência meio “suja” pode ter deixado o prato menos apetitoso. Mas é apenas impressão, viu? Garanto que no fim ficou uma delícia!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Descanço entre farturas

Depois de comer tanto peixe nos últimos dias é hora de variar um pouco o cardápio e saborear coisas novas. Além disso, com certeza o almoço ontem foi farto e o de amanhã será mais ainda (afinal, páscoa = chocolate, certo?). Pensando nisso, minha sugestão para hoje é algo mais leve e simples, sem deixar de ser uma delícia.

Feriados sempre implicam maior trabalho na cozinha já que tudo fecha e tradicionalmente as famílias aproveitam para passar o tempo junto. Por isso, nada melhor do que uma receita fácil e prática para preparar hoje. Vamos deixar o trabalho dos pratos mais elaborados para o grande almoço de páscoa, combinado?

Panqueca integral de peito de peru com shitake e espinafre

Panqueca integral de peito de peru com shitake e espinafre

2 unidades de panqueca integral pré-pronta
4 fatias de peito de peru light
150 g de espinafre
100 g de shitake fresco
3 col. de sopa de molho de tomate
30 g de muçarela light ralada

Modo de preparo:
Pique o espinafre e o shitake em pedaços pequenos e refogue numa panela antiaderente com alguns pingos de água. Mexa bem até murchar (aproximadamente 3 minutos). Escorra o excesso de água que sair dos vegetais e reserve.
Abra as panquecas num prato para ajudar na montagem. Coloque duas fatias de peito de peru e por cima despeje metade da mistura de espinafre com shitake. Enrole e coloque com o feixe para baixo numa forma refratária antiaderente. Repita com a segunda panqueca.
Despeje o molho de tomate por cima das panquecas e salpique com a muçarela ralada. Leve para assar em forno médio (200˚C) por 10 minutos ou até o queijo derreter. Sirva com salada verde.

Seguindo a mesma linha da outra receita de panqueca que publiquei algumas semanas atrás, esta receita mostra como é possível, com um pouco de imaginação, criar diversos sabores deliciosos para aproveitar a praticidade desta massa pré-pronta. Alias, podemos inclusive preparar vários sabores de uma vez só e aproveitar a variedade para provar um de cada.

Gosto de receitas fáceis e rápidas de fazer para noites corridas durante a semana. Mas um dia como hoje no meio de dois que já são tradicionalmente recheados de muita comida gostosa, nada melhor do que algo mais leve para segurar as pontas e não deixar que tudo vá por água abaixo.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Abrindo a despensa

Quando faltam ideias do que preparar para o almoço às vezes nem precisamos ir muito longe para arranjar uma refeição completa. Abrindo a geladeira ou despensa conseguimos encontrar um mundo de coisas esquecidas que juntas formam algo inusitado e delicioso.

Alias, inspirações podem surgir dos lugares mais inusitados. Muitas vezes nem é preciso muita variedade de ingredientes para deixar um prato simplesmente perfeito. Para a dica de hoje juntei restos que tinha em casa e resolvi incrementar um pedaço esquecido de peixe que tinha no congelador. A combinação ficou fantástica.

Cação ao molho de tomate com espinafre

Cação ao molho de tomate com espinafre

1 posta média de cação
1/2 lata de tomate pelado
50 g de espinafre
sal, pimenta-do-reino, sálvia e orégano a gosto

Modo de preparo:
Tempere o cação com sal, pimenta e sálvia a gosto e asse numa forma refratária antiaderente por aproximadamente 20 minutos em fogo médio (200˚C).
Numa panela antiaderente, despeje 1/2 lata de tomates pelados. Quando levantar fervura, abaixe o fogo e cozinhe em fogo brando por aproximadamente 5 minutos. Tempere com sal e orégano a gosto e leve ao multiprocessador até formar um molho homogêneo. Retorne à panela e acrescente as folhas de espinafre inteiras. Cozinhe em fogo brando até o espinafre murchar um pouco (aproximadamente 3 minutos).
Regue o cação assado com o molho de tomate e sirva em seguida.

É incrível o que um simples molho de tomate caseiro com espinafre refogado consegue fazer para deixar uma refeição mais sofisticada. Alias, a combinação de tomate com espinafre cai bem com quase qualquer prato e é tão simples de preparar que qualquer pessoa consegue.

Além de super saboroso, este prato contem diversos benefícios que ajudam a manter uma alimentação saudável e balanceada. O espinafre é uma ótima fonte de ferro e o peixe branco proporciona uma excelente quantidade de proteína magra. Leve e gostoso, esta receita cai bem em qualquer dia.

Por hoje é só.

Bon appetit!