De volta às origens

É com extrema felicidade que hoje comemoro 1 ano de blog!

Antes de mais nada, gostaria de agradecer imensamente todos aqueles que tem me acompanhado diariamente (mesmo que nos últimos meses nem tanto…) nessa caminhada de compartilhar receitas saborosas, saudáveis (mesmo que às vezes nem tanto… =]) e práticas para ajudar a deixar o dia a dia mais gostoso e divertido. Foram tantos elogios, conselhos, incentivos e agradecimentos que nem sei o que falar para expressar minha gratidão a todos vocês que curtiram o tempo que passamos juntos até agora.

Mas não pensem que acabou por aqui. Apesar de realmente ter que diminuir a frequência dos posts (por mim continuaria postando todos os dias, acreditem, mas outros compromissos vão surgindo por aí) não tenho a menor pretensão de abandonar este filho que criei e tenho cultivado com tanto carinho. Estarei por aqui, podem esperar!

E para comemorar um ano de descobertas, aprendizados e aprimoramentos na cozinha, resolvi compartilhar com vocês aquela que talvez seja uma das mais, se não a mais característica receita minha (que não é minha coisa nenhuma, mas tem lá seus toques especiais dados por mim). Esta aqui não é light, nem saudável, nem balanceada, nem nada do tipo. Mas como só fazemos aniversário uma vez no ano, achei que dessa vez não teria problema. Concordam?

All-American Chocolate Chip Cookie

Chocolate chip cookies

200 g de manteiga sem sal amolecida em temperatura ambiente
2 ovos
3/4 de xíc. de chá de açúcar mascavo
3/4 de xíc. de chá de açúcar
3 col. de chá cheias de essência de baunilha
2 xíc. de chá de farinha de trigo
120 g de chocolate meio amargo picado em pedaços bem pequenos
1 col. de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal

Modo de preparo:
Junte a manteiga amolecida com o açúcar e o açúcar mascavo numa tigela grande e bata com uma batedeira de mão em velocidade média-baixa até que fique tudo incorporado e leve. Acrescente a essência de baunilha e os ovos um a um e bata até ficar homogêneo. Reserve.
Em outra tigela, junte a farinha, o bicarbonato de sódio e a pitada de sal e misture bem. Acrescente a mistura seca aos poucos na mistura de manteiga e bata em velocidade baixa apenas para incorporar tudo. Por fim, junte o chocolate picado e mexa com uma colher para que fique bem misturado.
Pré-aqueça o forno a 180˚C e unte várias formas chatas com um pouco de manteiga. Aos poucos, vá colocando bolinhas da massa na forma com o auxílio de duas colheres. Cada bolinha não deve ter do que uma bola de gude pois os cookies achatam e crescem bastante. Certifique-se também de deixar espaço suficiente entre cada um para que não grudem ao assarem.

Recém saídos do forno.

Leve ao forno pré-aquecido para assar uma travessa por vez e deixe de 8 a 10 minutos dependendo de cada forno. O truque para saber se os cookies estão prontos é retirá-los no momento em que começarem a dourar na pontinha lateral da parte de baixo. Eles vão parecer um pouco crus ainda, mas terminarão de endurecer depois que esfriarem.

Deixe esfriar completamente ainda na travessa.

Repita com as demais travessas até que todos os cookies assem. Deixe esfriar por completo ainda na forma. Com o auxílio de uma espátula, retire os cookies e guarde fora da geladeira num recipiente de plástico bem fechado. Eles duram de 5 a 7 dias.

Difícil vai ser durarem mais do que algumas horas!

Rende aprox. 60 cookies.

Modéstia à parte, meus cookies são realmente sensacionais. Já gostaram tanto e foram tão aprovados que me pediram para prepará-los para uma festinha de aniversário de criança. Isso sem contar com as inúmeras tardes de domingo nas quais eu me juntava com as amigas para fazermos cookies e comer assistindo filmes trash na TV. Bom demais! Alias, aqui vai uma dica para variar o clássico brigadeiro da TPM: cookies! 😉

Estes cookies não parecem em nada com aqueles que compramos industrializados no supermercado ou em lanchonetes da vida. Por serem caseiros e terem alguns truques pessoais meus, eles saem bem mais macios e menos maçudos do que os demais. Mas convenhamos, isso que faz deles uma verdadeira delícia. Impossível descrever o sabor incrível destas guloseimas. Só fazendo em casa mesmo para experimentar!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para fechar com chave de ouro

Nada melhor do que terminar a semana de cardápio especial para aquele jantar romântico do que com uma deliciosa sobremesa, não é mesmo? Eu sempre adorei fazer doces. Alias, minhas primeiras aventuras na cozinha foram no mundo das sobremesas. Tudo graças a minha mãe que sempre teve uma mão fantástica para preparar guloseimas deliciosas.

Foi só depois que aprendi a ter uma alimentação mais balanceada e saudável que comecei a brincar com os pratos salgados. Por isso, sempre vou ter um carinho especial pelas minhas receitas de sobremesas. E mesmo procurando sempre seguir uma alimentação mais nutritiva e balanceada, me dou o direito de fazer gostosuras de vez em quando. Ainda mais quando posso prepará-las para alguém especial. Tem um gostinho maravilhoso.

Brownie de cacau com cereja

Brownie de cacau com cereja

100 g de farinha de trigo
1 xíc. de chá de açúcar
3/4 xíc. de chá de cacau em pó
1 col. de chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1/3 xíc. de chá de geleia de cereja com pedaços de fruta
80 ml de água
5 col. de sopa cheias de manteiga light
1 ovo
1 clara
20 g de chocolate 85% picado

Modo de preparo:
Numa tigela, junte a farinha, o açúcar, o cacau em pó, o fermento e uma pitada de sal. Misture bem com um garfo até que fique tudo incorporado. Reserve.
Aqueça uma panela antiaderente em fogo baixo e despeje a geleia, a água e a manteiga light. Mexa bem até que a manteiga derreta e a mistura fique homogênea. Deixe esfriar levemente e junte à mistura seca de farinha. Misture delicadamente com uma colher até ficar completamente incorporado.
Aos poucos, junte o ovo e a clara e misture bem. Por fim, coloque os pedaços de chocolate meio amargo 85% e termine de incorporar tudo.
Despeje a mistura numa forma refratária untada com um fio de óleo ou azeite e leve para assar em forno pré-aquecido em 180˚C por 40 minutos ou até que um palito inserido no meio saia quase limpo. É importante ficar ainda um pouco úmido no centro para garantir que o brownie fique molhadinho e macio.

É de dar água na boca!

Rende de 10 a 14 porções.

Impossível descrever a delícia que ficou este brownie. Confesso que esta foi a primeira vez que fiz brownies completamente caseiros. Isso porque morando 9 anos nos Estados Unidos era sempre mais fácil comprar aquelas caixas de misturas pré prontas e só acrescentar água e ovos. Dito isso, garanto que esta versão feita em casa é infinitamente mais gostosa.

Apesar do sabor do chocolate ser bem mais predominante do que o da cereja, o fato de usar a geleia na receita traz um quê de especial ao gosto final. Isso sem contar que ao utilizar uma geleia com pedaços de frutas faz com que encontremos surpresinhas de cereja no meio do brownie. Acredite, esta receita foi uma das melhores que já preparei e vale todas as calorias. Mas vamos combinar de consumir com moderação, ok?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para lamber os lábios

Se tem uma coisa que eu amo fazer são doces. Não fosse a quantidade de louça para lavar depois (que sempre acaba sendo maior do que com pratos salgados) eu daria preferência para cozinhar sobremesas sempre. Acho que herdei isso da minha mãe, que tradicionalmente tem uma mão muito boa para as preparações doces.

O outro problema é morar sozinha. Com pratos salgados é mais fácil preparar porções únicas, mas com sobremesas fica mais complicado. Por isso, quando tenho uma desculpa para fazer docinhos para mais pessoas corro e agarro a oportunidade. Esta receita de hoje fazia tempos que queria testar e valeu completamente a espera. Que delícia!

“Brownie” de limão

“Brownie” de limão

massa
95 g de farinha de trigo
1/4 de xícara de chá de açúcar
4 metades de noz-pecã
2 col. de sopa de manteiga gelada sem sal
2 col. de sopa de óleo de canola
1 pitada de sal

creme
3/4 de xícara de chá de açúcar
2 col. de sopa de farinha de trigo
2 ovos
1 clara
120 ml de suco de limão siciliano
raspas de limão siciliano

Modo de preparo:
Para preparar a massa, junte a farinha, o açúcar e as nozes num multiprocessador. Pulse algumas vezes para misturar bem e triturar as metades de noz-pecã. Acrescente a manteiga gelada, o óleo e a pitada de sal. Pulse mais algumas vezes para misturar e ficar como farofa grossa.
Derrame a massa numa forma refratária untada com um fio de óleo. Aperte bem e alise para ficar uniforme. Leve ao forno pré-aquecido a 180˚C por 20 minutos ou até começar a dourar.
Enquanto isso, prepare o creme. Junte o açúcar, a farinha e as raspas de limão numa tigela. Misture bem com um garfo até ficar homogêneo. Acrescente o suco de limão, os ovos e a clara. Mexa com um batedor de arame até ficar completamente liso.
Derrame o creme por cima da massa ainda quente. Retorne ao forno e asse por mais 25 minutos ou até que o creme fique completamente firme. Deixe esfriar, corte em pedaços, cubra e leve à geladeira por pelo menos 2 horas antes de servir.

Rende de 8 a 12 quadrados.

A verdade é que este doce está mais para tortinhas de limão quadradas do que brownie. O creme de cima é uma coisa absolutamente deliciosa e cremosa, quase impossível de descrever. E a massa que fica por baixo tem uma consistência leve e sabor suave. E como desta vez não fui só eu que provei, tenho a confirmação de várias pessoas que o resultado final ficou divino mesmo.

O tempo de geladeira indicado é o que dá ao doce a consistência necessária para poder comê-lo com as mãos, como barrinha ou brownie. Mas se você não aguentar esperar pode saboreá-lo com garfo e faca mesmo. Pura, esta sobremesa já é uma delícia, mas certamente com uma calda de chocolate meio amargo deve ficar espetacular também.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para o lanchinho da tarde

Nada melhor do que um delicioso pedaço de bolo de banana quentinho, recém saído do forno. Quando acompanhado de queijo cottage ou frutas frescas num completo café da manhã ou lanchinho da tarde a sensação fica melhor ainda. Sempre quis fazer bolo de banana, mas como moro sozinha era complicado fazer tanto só para mim.

Quando descobri esta receita, que além de levar menos gordura do que os tradicionais, ainda podia ser congelado em porções para ir comendo aos poucos, tive que experimentar. O resultado ficou simplesmente divino e em nenhum momento parece que você está comendo uma versão mais saudável desse pecado gastronômico tão bom.

Bolo de banana

Bolo básico de banana

130 g de farinha de trigo
65 g de farinha de trigo integral
60 ml de óleo de soja
150 g de açúcar mascavo
2 claras
120 g de iogurte natural desnatado
230 g de banana (aprox. 4 und. prata médias)
1 col. de chá essência de amêndoa
1 col. de chá bicarbonato de sódio
1 col. de chá de fermento
1/2 col. de chá de canela
1/4 col. de chá sal

Fatia de bolo com cottage

Modo de preparo:
Numa tigela pequena, junte a banana bem madura e amassada com o bicarbonato de sódio e o iogurte. Misture bem até ficar homogêneo e reserve enquanto prepara os demais ingredientes.
Numa tigela média, junte o açúcar, as claras, o óleo e a essência de amêndoa. Mexa bem com um garfo ou batedor de arame para ficar completamente misturado.
Finalmente, junte as farinhas, o fermento, a canela e o sal numa terceira tigela maior. Comece misturando os ingredientes molhados. Mexa bem para ficar completamente homogêneo. Junte aos poucos à mistura de farinha e mexa bem apenas para ficar completamente incorporado. Evite mexer demais neste momento para não deixar o bolo muito duro.
Derrame a massa numa forma de pão retangular untado com um fio de óleo e farinha. Leve ao forno pré-aquecido em 180˚C e asse por 50 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo.

A receita original pedia a essência de baunilha tradicional. Resolvi inovar e finalmente usar a essência de amêndoa que tinha comprado e estava esperando um momento especial para poder usar. Achei a combinação fantástica e o fato de ser essência de amêndoa deu ao bolo um toque diferente e super saboroso.

Bolo de banana com kiwi e cottage

Esta receita é simples e básica. O bom é que ela pode ser incrementada dependendo do gosto de cada um. Uma opção é acrescentar gotinhas de chocolate meio amargo na massa antes de levar para assar. Você pode também colocar amêndoas ou nozes picadas na massa para dar um toque à mais. De qualquer maneira, a versão pura como a minha já ficou uma delícia!

Rende 15 porções.

Por hoje é só.

Bom appetit!

Novas tentativas

Depois que fiz aquela primeira geleia de morango que publiquei aqui sabia que não demoraria muito para querer testar outras receitas. Isso porque apaixonei-me demais por geleias caseiras. Descobri que elas tem um sabor muito mais intenso e delicioso do que as que compramos prontas.

Mas como as versões tradicionais levam bastante açúcar, resolvi testar uma outra receita adaptando os ingredientes para poder usar aquele “açúcar light”, que nada mais é do que uma mistura de açúcar normal com o adoçante sucralose que pode ir ao forno e fogão. O segredo, neste caso, é acrescentar um pouco de suco de limão fresco para ajudar a dar o ponto certo da geleia.

Geleia de cereja caseira

Geleia de cereja caseira

350 g de cereja
125 g de açúcar light
1/2 col. de sopa de suco de limão siciliano

Modo de preparo:
Corte as cerejas ao meio para tirar o caroço ou use um utensílio específico para tirá-los. Junte as cerejas numa panela funda e acrescente um pouco de água apenas para que não grudem no fundo da panela (de 2 a 3 col. de sopa). Ligue o fogo e cozinhe as cerejas até amaciarem bem (aproximadamente 15 minutos).
Abaixe o fogo e acrescente o suco de limão e o açúcar light. Mexa bem até dissolver todo o açúcar. Aumente o fogo para começar a ferver. Em seguida, abaixe e mantenha fogo médio enquanto cozinha. Mexa de vez em quando e retire a espuma que formar com uma colher.
Após 10 minutos, faça o primeiro teste para ver se já está no ponto. Para fazer o teste, coloque um prato no freezer antes de começar a fazer a geleia. Retire-o e pingue algumas gotas do doce. Espere 15 segundos e passe o dedo pela geleia. Se ficar firme e formar um caminho certinho está no ponto. Se a geleia escorrer e juntar novamente, ainda não está pronta.
Continue cozinhando e testando o ponto a cada 5 ou 10 minutos. Assim que ficar na consistência correta, desligue o fogo, deixe esfriar e coloque em potes esterilizados.

Rende aprox. 400 g.

Se fazer geleia já é uma arte, fazer geleia com menos açúcar do que o normal é uma arte mais complicada ainda. A verdade é que esta minha primeira tentativa parecia haver ficado no ponto certo 20 minutos depois que comecei a cozinhá-la. Depois descobri que ela ficou um pouco rala demais. Apesar disso, o sabor ficou uma absolutamente divino! E, convenhamos, é isso que realmente importa no final das contas.

Ela ter ficado rala pode ter acontecido por dois motivos. O fato de ter usado esse açúcar misturado light pode não ter feito com que o doce formasse a consistência correta. Outra possibilidade é eu ter tirado a geleia cedo demais do fogo. Depois dessa experiência, decidi que na minha próxima tentativa vou usar a tal da pectina usada nas receitas com menos açúcar. Essa substância naturalmente presente nas frutas pode ser acrescentada para ajudar a engrossar as geleias. Acho que vai dar certo. Depois conto como foi.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Versões caseiras

Convenhamos, a barrinha de cereal é uma das melhores invenções do último milênio. Para quem busca seguir uma alimentação saudável, esses lanchinhos práticos são ótimos para aquele lanche esperto no meio da tarde. É bem verdade que precisamos saber escolher a melhor opção, as que tenham menos açúcar e mais cereais integrais etc. Mas qualquer uma que tenha uma boa quantidade de proteína ajuda a manter a saciedade por um bom tempo até a hora de jantar.

Depois de testar inúmeras marcas, claro que já tenho as minhas preferidas. Mas, ao mesmo tempo, a pulga da cozinha que me leva a querer testar todas as receitas possíveis e imagináveis me fez querer tentar também fazer barrinhas caseiras. Escolhi esta receita pois parecia super simples e bastante saudável. No fim adorei o resultado!

Barrinha de cereal caseira

Barrinha de cereal caseira

60 g de amendoim torrado picado
6 g de cereal de arroz integral
22 g de aveia prensada
10 g de sementes de abóbora
40 g de banana passa picada
3 damascos picados
40 g de mel

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 180˚C. Forre uma forma refratária quadrada com várias folhas de papel alumínio de maneira que o papel transborde para fora. Isso facilitará a retirada das barrinhas depois que ficarem prontas. Unte o papel alumínio com um fio de óleo de soja e reserve.
Junte todos os ingredientes, menos o mel, em uma tigela grande e mexa bem para incorporar tudo e ficar bem misturado. Aos poucos derrame o mel e vá mexendo constantemente para que tudo fique coberto. Despeje a mistura na forma preparada e espalhe bem para ficar com uma grossura uniforme.
Coloque outra folha de alumínio untada por cima da mistura e pegue algo pesado para prensar a barrinha. Mantenha por 5 minutos pressionando para que fique bem apertado. Isso vai ajudar as barrinhas a ficarem inteiras quando esfriarem.
Leve para assar no forno pré-aquecido por 40 minutos. Tire do forno e deixe esfriar ainda na forma por pelo menos 15 minutos. Retire as barrinhas segurando pelo papel alumínio com cuidado. Corte em 6 e leve à geladeira para ajudar a firmar. As barrinhas duram 1 semana em temperatura ambiente guardadas em recipiente fechado. Elas também podem ser congeladas por 3 meses.

Rende 6 porções.

O bom desta receita é que ela não inclui nenhum conservante ou aditivo artificial como todas as outras barrinhas compradas prontas. Ao mesmo tempo, elas continuam funcionando perfeitamente para um lanchinho esperto por poderem ser transportadas com facilidade e serem bastante práticas.

Aqui vai um alerta: é possível que as barrinhas não fiquem inteiras depois de esfriarem por não ter mel suficiente ou não terem sido prensadas de maneira correta antes de serem assadas. Neste caso, nada impede que você guarde o resultado final para comer como uma deliciosa granola caseira. Acrescente a mistura ao iogurte ou saboreie com leite no café da manhã. Seja como for, o sabor final continua sendo uma verdadeira delícia!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Geladinho saboroso

Tudo bem que estamos no meio do inverno e tudo bem que, hoje especialmente, está um gelo aqui em São Paulo. Mas quem disse que não podemos aproveitar uma deliciosa bola de sorvete no frio? Há culturas no mundo que acreditam ser até mais saudável comer sorvetes no frio já que não ocorreria uma mudança brusca de temperatura no corpo.

Estando frio ou não, nada como uma delícia dessas para melhorar o dia de qualquer um. Pequei esta ideia de uma receita semelhante que tem no site do Jamie Oliver, um dos meus chefs preferidos. Na receita dele o “sorvete” era feito com mirtílo, mas como tinha estas lindas framboesas no meu congelador resolvi testar com outro sabor.

Sorvete de framboesa instantâneo

Sorvete de framboesa instantâneo

125 g de framboesa congelada
1 pote pequeno de iogurte natural desnatado
1 col. de sobremesa de mel

Modo de preparo:
Junte os ingredientes no liquidificador ou mixer de mão e bata até ficar homogêneo e cremoso. Sirva imediatamente.

Este sorvete não deixa de ser bem parecido com o outro de banana que publiquei aqui uns tempos atrás. Mas se formos analisar honestamente, o de banana que é “sorvete” mesmo já que é feito com leite. Este agora é mais um “frozen iogurte”. De qualquer maneira, isso tudo é só um detalhe. O que importa mesmo é que os dois ficaram absolutamente deliciosos!

Apesar de ter mel como um dos ingredientes deste doce, no meu especificamente não acrescentei e não achei que fez falta. Dito isso, eu gosto de sobremesas menos doces e mais azedinhas. Além disso, adoro a doçura natural das framboesas. No fim, a quantidade de mel acrescentada depende exclusivamente do seu gosto pessoal. Aproveite o dia e seja criativo com suas receitas na cozinha.

Por hoje é só.

Bon appetit!