Sabendo escolher os acompanhamentos

Continuando com a semana de receitas para aquele cardápio de jantar especial, nada melhor do que um acompanhamento simples mas incrementado ao mesmo tempo para casar perfeitamente com o lombinho de porco que sugeri post anterior. E como a primeira receita não foi exatamente o que podemos considerar “saudável”, vale investir num segundo prato um pouco mais preocupado com a alimentação balanceada.

Pensando nisso, resolvi preparar um risoto diferente. Aqui uso o termo “risoto” abertamente, no sentido de significar “arroz incrementado” e não necessariamente da maneira como estamos acostumados a pensar um risoto: arroz arbóreo típico italiano bastante cremoso e com molho de queijo. Modéstia à parte, todos meus risotos são deliciosos, mas este senti que teve um gostinho especial.

Risoto de arroz selvagem com aspargo verde

Risoto de arroz selvagem com aspargo verde

200 g de arroz selvagem
200 g de aspargo verde fresco
120 ml de vinho branco
1/2 cebola picada
2 dentes de alho amassados
azeite e sal a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente o arroz e tempere com sal a gosto. Refogue mais um pouco para que o arroz solte o aroma natural que tem. Despeje o vinho branco e deixe evaporar quase todo mexendo de vez em quando.
Acrescente a quantidade de água indicada na embalagem para cozinhar o arroz e deixe o tempo indicado mantendo uma leve fervura em fogo baixo. Quando faltar 5 minutos para o arroz ficar pronto, junte o aspargo lavado e cortado em pedaços pequenos. Deixe secar toda a água até que o arroz esteja totalmente cozido e sirva a seguir.

Rende de 4 a 6 porções.

Um dos fatores que deixou este prato especial foi que fui inventando a receita na hora que estava preparando. Apesar de não ser um risoto clássico pensei que nada impedia de começar com o mesmo passo que uso quando estou fazendo a receita italiana, refogar o arroz no vinho branco. Nem preciso dizer que fez toda a diferença.

O arroz selvagem é uma ótima alternativa de grão integral para incluirmos na nossa dieta semanal. Além de ter muito mais fibras que o arroz integral comum, ele possui um sabor característico que deixa qualquer refeição mais saborosa e especial. A combinação que fiz com o aspargo ainda garantiu um verdinho tão importante no resultado final. E claro, ficou divino!

Por hoje é só.

Bom appetit!

A facilidade dos pratos únicos

Esta não é a primeira e com certeza não será a última vez que falo das facilidades de preparar pratos únicos para o almoço ou jantar. Além de agilizar a vida na cozinha, estas refeições conseguem aliar todos os ingredientes necessários para ter uma alimentação completa e balanceada em uma só panela.

Tudo bem que a dica de hoje não é tão simples ou rápida como algumas outras que compartilhei aqui. Isso porque nada se compara a rapidez de pratos como a galinhada de funghi com ervilha ou da tigela de frango com arroz e brócolis que preparei em outras ocasiões. Mas desta vez o pequeno esforço a mais compensa no resultado delicioso do prato final.

Caçarola de arroz com aspargo

Caçarola de arroz com aspargo

1/2 pacote de arroz integral em saquinho cozido
100 g de carne moída
400 g de aspargo fresco
100 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
120 ml de leite desnatado
1 col. de sopa cheia de farinha de trigo
1 un. de polenguinho light
70 g de milho congelado
10 g de queijo ralado light
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Unte uma forma refratária com um fio de azeite. Junte o arroz já cozido e o aspargo fresco cortado em pedaços médios na travessa e misture bem. Reserve.
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente a carne moída e refogue bem até cozinhar por completo. Junte à mistura na travessa e mexa bem até ficar homogêneo.
Em outra panela, junte o leite e a farinha. Misture bem com um batedor de arame para dissolver a farinha por completo e evitar que forme bolinhas. Ligue o fogo e vá mexendo até começar a borbulhar e engrossar. Junte o milho congelado e o polenguinho e mexa apenas até dissolver o queijo.
Tempere o creme com sal e pimenta a gosto e derrame por cima da mistura na travessa. Mexa bem para que fique tudo incorporado e bem misturado. Salpique o queijo ralado por cima de tudo.
Leve a travessa ao forno pré-aquecido em 230˚C por 15 minutos ou até gratinar levemente o queijo ralado. Sirva em seguida.

Rende 2 porções.

A demora neste caso na verdade está em esperar que o queijo ralado fique gratinado no forno. Isso porque o arroz já está cozido e a carne é refogada anteriormente. Se você quiser, ainda pode dar um choque térmico no aspargo antes de adicioná-lo à mistura da caçarola. Assim ele já vai cozido para o forno e o tempo total diminui ainda mais.

Adorei esta receita por ela ser saborosa e saudável ao mesmo tempo. Além de juntar ingredientes frescos e fáceis de manipular, não deixa de trazer um leve toque cremoso com o creme de milho com queijo preparado para juntar na mistura final. Quem quiser deixar o prato ainda mais colorido pode acrescentar cenouras cortadas em rodelas ou pimentões picados. Quanto mais variações de legumes e vegetais coloridos no prato, melhor!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Saúde saborosa

Nada melhor do que uma segunda-feira para retomar aquela alimentação balanceada e saudável que deixamos escapar pelo caminho nos finais de semana. E começar com um franguinho cozido é simplesmente sensacional. Isso se ele for feito da maneira correta, claro.

Sim, porque não tem nada pior do que ter que comer peito de frango sem gosto todo dia só para não sair da dieta. Minha missão nesses muitos meses de blog que já acumulei sempre foi mostrar como é possível comer bem e saborear coisas deliciosas sem que elas sejam gordurosas e ultra calóricas. A receita de hoje é mais uma prova que só porque algo é saudável não quer dizer que seja sem graça ou sem gosto.

Frango ensopado com aspargo

Frango ensopado com aspargo

1 peito de frango
150 g de aspargo
1/2 lata de tomate pelado
50 g de cebola roxa picada
1 dente de alho amassado
60 ml de caldo de galinha
30 ml de vinho branco
azeite, sal, pimenta, tomilho e cominho a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta a gosto. Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola picada e o alho amassado até ficarem macios e aromáticos. Despeje o vinho e deixe refogar mais um pouco até evaporar completamente.
Junte meia lata de tomate pelado, o caldo de galinha, o tomilho e o cominho em pó a gosto. Deixe ferver e acrescente o peito de frango. Cozinhe por 15 minutos em fogo baixo mantendo uma leve fervura.
Quando estiver quase pronto, junte o aspargo fresco cortado em pedaços médios. Deixe mais 5 minutos até que o aspargo fique al dente. Sirva a seguir.

O melhor desta receita é a sua simplicidade absurda. Ela serve como coringa de qualquer dia ou noite corrida e com falta de inspiração. E apesar de ser super fácil e levar poucos ingredientes, se preparada e apresentada da maneira certa, ela serve perfeitamente para um jantar mais sofisticado.

Isso porque justamente sua simplicidade faz com que combine com qualquer acompanhamento. Se quiser fazer este prato para uma ocasião mais especial, aproveite para investir num risoto de limão siciliano que complementa muito bem o frango com aspargo. A combinação fica completa com uma bela taça de vinho e uma mousse de chocolate no fim.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Deixando a inspiração fluir

Tem algum tempinho já que estou tendo dificuldade de encontrar novas receitas para testar. Como sempre procuro variar ao máximo os pratos para ter novidades para postar aqui para vocês, tem sido difícil unir o útil ao agradável encontrando variedades de receitas que sejam leves, saudáveis, me apeteçam e sejam também diferentes das demais.

Mas como já tenho vários meses nessa viagem gastronômica na cozinha, acabo conseguindo ter alguma experiência em fazer pratos da minha cabeça. A receita de hoje não vi em nenhum lugar especificamente. Apenas usei inspirações de outras receitas que já tinha feito para criar esta. E não é que ficou uma delícia?

Tilápia no papelote com aspargo ao missô

Tilápia no papelote com aspargo ao missô

1 filé de tilápia
150 g de aspargo fresco
1 limão siciliano
1 col. de sopa de missô
1 col. de chá de azeite
pimenta a gosto

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Lave bem o aspargo e corte em talos médios. Tempere o peixe com pimenta a gosto e reserve. Numa tigela, junte o suco de 1/2 limão siciliano, o missô e o azeite. Misture bem até formar uma pasta homogênea. Junte os talos de aspargo e misture bem para que fique tudo coberto com o molho.
Arrume duas folhas de papel alumínio por cima de uma forma refratária. Corte a outra metade do limão em rodelas e posicione no centro das folhas de alumínio. Coloque o filé de peixe por cima das rodelas de limão e arrume o aspargo envolta. Regue tudo com o restante do molho de missô.
Feche o papel alumínio formando um papelote. Leve para assar no forno pré-aquecido por 20 minutos. Retire do forno, deixe descansar por 3 minutos e abra o papelote com cuidado para sair o vapor. Descarte as rodelas de limão e sirva tudo regado com o molho que formou dentro do papelote. Acompanhe com arroz integral ou selvagem.

Claro que aproveitei para usar ingredientes que já tinha em casa. Acho a tilápia um peixe super coringa. Como ele pode ser comprado congelado em porções individuais, é a opção perfeita para quem mora sozinho e não quer fazer comida em grandes quantidades para não sobrar muito.

Além da praticidade de ser comprada individualmente, a tilápia tem um sabor super suave. Com isso, ela pode ser combinada com qualquer tipo de molho, o que também ajuda na hora de criar combinações diferentes e saborosas. Desta vez, aproveitei para fazer uma combinação com inspirações orientais. Quem sabe da próxima não vá por outro caminho?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Viajando na cozinha

Uma das coisas que mais me fascina no mundo da gastronomia é a possibilidade de viajar pelo mundo com cada refeição e cada garfada. Sempre que estou folhando livros ou navegando pelos milhares de sites de culinária que frequento fico procurando receitas dos mais variados lugares do mundo. Tudo em busca de experiências e sensações novas.

Certo dia encontrei uma receita que me custou para conseguir pronunciar. Depois fui descobrir que os termos eram referentes a pratos clássicos da culinária grega. A combinação de ingredientes me pareceu tão gostosa que tive que experimentar. Posso não conseguir falar corretamente o nome do prato, mas com certeza entendi a delícia que ficou o sabor final.

Espetinho de frango Souvlaki ao molho Tzatziki

Espetinho de frango Souvlaki ao molho Tzatziki

1 peito de frango
150 g de aspargo
suco de 1/2 limão
1 dente de alho amassado
azeite, sal e orégano a gosto
1/2 pote de iogurte natural desnatado
50 g de pepino ralado
suco de 1/2 limão
1 dente de alho amassado
sal a gosto

Modo de preparo:
Para preparar o frango Souvlaki, junte o suco de 1/2 limão com o alho amassado, o azeite o sal e o orégano a gosto num saquinho de plástico. Corte o peito de frango em cubos pequenos e acrescente à mistura. Mexa bem para que tudo fique coberto, feche o saquinho e leve à geladeira para marinar por pelos menos 30 minutos.
Na hora de assar, descarte a marinada e alterne os pedaços de frango com o aspargo cortado em pedaços médios em palitos de madeira próprios para grelhar. Grelhe cada espetinho por aproximadamente 8 minutos virando de vez em quando até que o frango termine de cozinhar.
Enquanto isso, prepare o molho tzatziki juntando o iogurte, o pepino ralado e o suco da outra metade do limão numa tigela. Adicione o dente de alho amassado e tempere com sal a gosto. Misture bem e sirva acompanhado dos espetinhos.

Como podemos ver, o termo “souvlaki” nada mais é do que uma marinada especial para o peito de frango. A combinação dos temperos dá ao prato um toque grego divino e saboreá-lo acompanhado do molho “tzatziki”, outro clássico grego, transforma a refeição numa refrescante viagem às belas ilhas europeias.

A sugestão de unir o frango com o aspargo nos espetinhos para grelhá-los juntos veio da receita original. Entretanto, outros legumes funcionariam perfeitamente bem. Experimente com pedaços de abobrinha, berinjela ou pimentão verde. Ou ainda, escolha o seu preferido e saboreie esta deliciosa refeição refrescante, nutritiva e instigante. Tenho certeza que irá adorar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Aquecendo o inverno

O frio parece ter chegado com tudo e não demonstra vontade de ir embora, pelo menos por enquanto. Por isso, continuo na minha busca por receitas de sopinhas e outros pratos deliciosos que aquecem e nos deixam com aquela sensação gostosa de conforto nas noites frias do inverno.

Desta vez achei uma que para muitos pode parecer nada saudável à primeira vista. Alias, sempre que vemos a palavra “cremosa” ou “creme” de qualquer coisa num cardápio já ficamos com o pé atrás imaginando quilos de creme de leite gorduroso que possa ter sido utilizado para preparar o prato. A receita que trago hoje vem para desmentir essa impressão e provar que podemos preparar sopas super cremosas e deliciosas em casa sem prejudicar a alimentação.

Sopa cremosa de aspargo

Sopa cremosa de aspargo

150 g de aspargo
120 ml de caldo de vegetais
1 col. de chá de tomilho fresco
1 folha de louro
1 dente de alho
1/2 col. de sopa de farinha
120 ml de leite semidesnatado
1 pitada de noz moscada
1/2 col. de chá de margarina light
sal e raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Ferva o caldo de vegetais e cozinhe o aspargo com as folhas de tomilho fresco, a folha de louro e o alho picado por 10 minutos em fogo baixo ou até que ele fique bem macio. Descarte a folha de louro e bata o restante do conteúdo da panela no liquidificador até ficar homogêneo.
Dissolva a farinha de trigo no leite e despeje na panela. Acrescente a mistura de aspargo e uma pitada de noz moscada. Mexa bem e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 5 minutos.
Retire do fogo e acrescente a margarina light, o sal e as raspas de limão a gosto. Mexa bem e sirva salpicado com mais um pouco de noz moscada e folhas de tomilho fresco. Saboreie acompanhado de torradinhas integrais e uma salada verde.

Uma das coisas que mais adorei nesta receita é a cor verde linda e vibrante da sopa pronta. Além disso, o sabor delicado do aspargo foi potencializado pelas folhas de tomilho fresco e a noz moscada salpicada por cima no final. Leve, apesar de cremosa, este prato fica uma delícia saboreado puro ou como entrada de um jantar mais sofisticado.

Aproveite a noite fresquinha para provar esta sopa acompanhada de tortas como estas que compartilhei aqui no blog: cachorro quente de forno, quiche pudim de legumes, torta de carne à jardineira ou torta de peito de peru com cottage. O creme de aspargo também fica uma delícia acompanhado de uma salada reforçada como estas: salada de frango grelhado com limão siciliano ou salada de beterraba com espinafre e feijão branco.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Variações deliciosamente criativas

Amo risoto. Um belo prato cremoso de arroz especial com ingredientes deliciosos. Tem coisa melhor? Mas também adoro encontrar variações criativas para pratos tradicionais. É incrível como existem pessoas que conseguem criar receitas sensacionais com pequenas alterações às clássicas. Fico impressionada com tamanha esperteza.

Foi o caso desta receita que achei e me senti na obrigação de testar. Parecia tão divinamente maravilhosa que o poder dela sobre mim foi incontrolável. E não estava errada. O resultado ficou tão fantástico que já entrou para minha lista de receitas espetaculares. Prove e comprove, é de matar de tão perfeita.

Risoto de cevadinha com shitake e aspargo

Risoto de cevadinha com shitake e aspargo

45 g de cevadinha crua
100 g de shitake fresco
150 g de aspargo fresco
1/2 cebola média
1 dente de alho
30 ml de vinho branco seco
500 ml de caldo de vegetais
10 g de parmesão light
sal, pimenta e azeite a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela funda antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho picados até amaciarem e soltarem o aroma. Acrescente a cevadinha e refogue por 30 segundos mexendo sempre para fritar levemente. Junte o vinho branco e cozinhe até o líquido evaporar.
Despeje 1/2 xíc. do caldo de vegetais e deixe ferver. Mantenha uma leve fervura em fogo médio-baixo e cozinhe mexendo de vez em quando até o líquido evaporar quase todo. Acrescente mais 1/2 xíc. do caldo e repita o procedimento até a cevadinha cozinhar e começar a ficar macia. O processo deve demorar de 30 a 40 minutos.
Enquanto o risoto fica pronto, ferva 300 ml de água e cozinhe o aspargo de 2 a 3 minutos até ficar al dente. Escorra e deixe correr água fria para parar o cozimento. Reserve. Em outra panela, refogue o shitake cortado em fatias por alguns minutos até amaciarem levemente. Reserve.
Quando a cevadinha estiver pronta, deixe o líquido restante evaporar quase todo, junte o aspargo e o shitake e mexa bem. Desligue o fogo e acrescente o parmesão light ralado. Misture tudo para incorporar todos os ingredientes e ficar levemente cremoso. Sirva como prato principal ou de acompanhamento para uma carne grelhada.

A cevadinha é uma ótima alternativa para o arroz arbório tradicionalmente usado em risotos italianos já que cozinha praticamente da mesma forma. Entretanto, a vantagem de substituir o arroz pela cevadinha é que ela é um grão integral e ajuda a manter o bom funcionamento do organismo dentro de uma alimentação saudável.

Além de ser mais nutritiva que o arroz arbório, a cevadinha também possui um leve sabor com toques de nozes que traz ao risoto um outro nível de complexidade ao paladar. Fiquei encantada com esta receita e não tenho palavras para descrever o sabor absolutamente divino do resultado final. Foi amor à primeira garfada.

Por hoje é só.

Bon appetit!