Sabendo escolher os acompanhamentos

Continuando com a semana de receitas para aquele cardápio de jantar especial, nada melhor do que um acompanhamento simples mas incrementado ao mesmo tempo para casar perfeitamente com o lombinho de porco que sugeri post anterior. E como a primeira receita não foi exatamente o que podemos considerar “saudável”, vale investir num segundo prato um pouco mais preocupado com a alimentação balanceada.

Pensando nisso, resolvi preparar um risoto diferente. Aqui uso o termo “risoto” abertamente, no sentido de significar “arroz incrementado” e não necessariamente da maneira como estamos acostumados a pensar um risoto: arroz arbóreo típico italiano bastante cremoso e com molho de queijo. Modéstia à parte, todos meus risotos são deliciosos, mas este senti que teve um gostinho especial.

Risoto de arroz selvagem com aspargo verde

Risoto de arroz selvagem com aspargo verde

200 g de arroz selvagem
200 g de aspargo verde fresco
120 ml de vinho branco
1/2 cebola picada
2 dentes de alho amassados
azeite e sal a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente o arroz e tempere com sal a gosto. Refogue mais um pouco para que o arroz solte o aroma natural que tem. Despeje o vinho branco e deixe evaporar quase todo mexendo de vez em quando.
Acrescente a quantidade de água indicada na embalagem para cozinhar o arroz e deixe o tempo indicado mantendo uma leve fervura em fogo baixo. Quando faltar 5 minutos para o arroz ficar pronto, junte o aspargo lavado e cortado em pedaços pequenos. Deixe secar toda a água até que o arroz esteja totalmente cozido e sirva a seguir.

Rende de 4 a 6 porções.

Um dos fatores que deixou este prato especial foi que fui inventando a receita na hora que estava preparando. Apesar de não ser um risoto clássico pensei que nada impedia de começar com o mesmo passo que uso quando estou fazendo a receita italiana, refogar o arroz no vinho branco. Nem preciso dizer que fez toda a diferença.

O arroz selvagem é uma ótima alternativa de grão integral para incluirmos na nossa dieta semanal. Além de ter muito mais fibras que o arroz integral comum, ele possui um sabor característico que deixa qualquer refeição mais saborosa e especial. A combinação que fiz com o aspargo ainda garantiu um verdinho tão importante no resultado final. E claro, ficou divino!

Por hoje é só.

Bom appetit!

Anúncios

As delícias mais simples da vida

Todo mundo certamente já refogou uma carne moída básica para comer com arroz ou macarrão uma vez na vida. Certamente, também, esse dia foi um daqueles que você mal teve tempo de pensar em fazer algo que não fosse relacionado ao trabalho, quanto mais pensar em algo incrementado para servir no jantar.

Às vezes precisamos de muita inspiração para transformar algo simples e rápido numa refeição deliciosa e visualmente apetitosa. Já peguei ideias de vários lugares de como deixar um prato singelo mais bonito e sofisticado. Desta vez, peguei uma ideia básica e resolvi incrementar um pouquinho. O melhor é que não foi nada difícil.

Pimentão recheado

Pimentão recheado

400 g de pimentão verde (aprox. 2 unidades médias)
200 g de carne moída
100 g de cebola
2 dentes de alho
5 ml de azeite, sal, pimenta e cominho a gosto

Modo de preparo:
Corte cada pimentão ao meio e retire bem todo o miolo e as sementes. Se for preciso, retire um pouco de cada base para que ele consiga ficar em pé. Tenha cuidado para não retirar completamente a base do pimentão.
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola picada e o alho amassado até começar a ficar aromático. Acrescente uma ou duas col. de chá de cominho em pó e mexa bem para incorporar todos os temperos.
Despeje a carne na panela e refogue até pegar uma cor e ficar no ponto desejado. Tempere com sal e pimenta a gosto e recheie as metades dos pimentões.
Arrume as metades dos pimentões numa travessa refratária e leve ao forno pré-aquecido em 23o˚C por 20 minutos ou até amolecer um pouco o pimentão sem perder a consistência nem ficar mole demais.
Este prato pode ser servido como acompanhamento de um risoto ou macarrão simples ou mesmo como prato principal de um grande banquete familiar.

Rende 2 porções.

Gostei desta receita pois ela pega algo super básico, a carne moída, e consegue dar uma sofisticada de leve nela sem demorar muito nem exigir muita técnica na cozinha. Além do toque mais que especial que o cominho em pó traz para qualquer receita, o fato de servir a carne moída dentro dos pimentões ajuda a incluirmos mais legumes variados na nossa alimentação diária.

Escolhi usar apenas o pimentão verde pois eram os mais bonitos do supermercado quando fui comprar. Dito isso, você pode usar qualquer variedade destes legumes tão saborosos ao preparar o prato. Aproveite ainda para usar uma variedade de cores. Assim, além de mais variado, seu prato fica ainda mais colorido e bonito.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um toque de sofisticação

É com muita felicidade que hoje comemoro nove meses de blog! Só posso agradecer a todos vocês que me acompanham diariamente nessa jornada para mostrar que comer bem e de maneira saudável não significa ficar na saladinha o tempo todo. Mas eu quero saber sua opinião também! Adoro receber dicas e sugestões de novas receitas para testar. Não esqueça de deixar um comentário nos posts. Vou adorar!

E para comemorar estes nove meses lindos que tenho passado ao lado do meu filhote (o blog), trago uma receita simples mas deliciosa que serve para um jantar mais sofisticado sem ter o trabalho de fazer algo muito elaborado. Não sei vocês, mas eu acho que um belo filé de salmão já deixa qualquer refeição com um toque a mais. E esta receita é tão maravilhosa que vale a pena ser feita com frequência.

Salmão ao molho de uva com alho-poró

Salmão ao molho de uva com alho-poró

1 posta média de salmão
1 cacho médio de uva sem caroço (aprox. 15 uvas)
1 col. de sopa de azeitonas verdes picadas
50 g de alho-poró cortado em rodelas
1 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de chá de vinagre de vinho tinto
suco de 1 limão
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de salmão com o suco do limão, sal e pimenta a gosto. Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume duas folhas de papel alumínio e forme um trouxa para o salmão. Feche bem para que nenhum vapor escape durante o cozimento. Leve o peixe para assar no papelote de alumínio por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado.
Enquanto isso, aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue o alho-poró e a cebolinha até ficarem macios. Acrescente a azeitona verde picada e as uvas cortadas ao meio. Mexa bem para incorporar tudo e aquecer levemente os demais ingredientes.
Retire o molho do fogo e acrescente o vinagre. Derrame por cima do salmão e sirva acompanhado de arroz selvagem ou couscous marroquino.

Como já comentei diversas vezes aqui no blog, adoro assar carnes e peixes em papelote de alumínio. Para mim, esta é a melhor maneira de cozinhá-los, já que assim conseguem manter uma suculência interna deliciosa. Entretanto, nesta receita você pode optar por apenas grelhar o salmão. Além de também ser uma opção prática, demora menos tempo para ficar pronto.

Mas a verdadeira estrela desta receita certamente é o molho. Alho-poró e salmão formam uma combinação fantástica, e o acréscimo da uva e das azeitonas faz desde molho uma verdadeira explosão de sabores deliciosos. Outra vantagem deste prato é incluir mais frutas na alimentação. Nada melhor do que saboreá-las junto de um belo filé de salmão.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Um arco-íris no prato

Desde que aprendi a preparar almôndegas caseiras e vi o quão fáceis são de fazer tenho preparado bastante para almoçar. Além de ser uma opção super saudável de incluir carne vermelha na alimentação, as almôndegas permitem uma infinidade de molhos diferentes e saborosos como acompanhamento.

Como busco sempre incluir uma boa dose de legumes e verduras junto com o resto da refeição achei perfeita esta receita de almôndegas ao molho de pimentões tricolores. Já imaginava que o resultado final ficaria divinamente delicioso mas pensei que incluir as três cores de pimentões no prato também o deixaria colorido e bonito. Estava certa.

Almôndegas com pimentões tricolores

Almôndegas com pimentões tricolores

50 g de pimentão vermelho
50 g de pimentão verde
50 g de pimentão amarelo
300 ml de caldo de carne
100 g de coxão mole moído
50 g de cebola picada
1 dente de alho picado
1/2 clara
1/2 fatia de pão integral
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
15 ml de água
5 ml de vinagre de vinho branco
manjericão, orégano, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Corte os pimentões em tiras finas. Ferva o caldo de carne e acrescente os pimentões. Deixe cozinhar por 10 minutos em fogo baixo mantendo uma leve fervura até que os legumes fiquem macios mas não tenham se desmanchado.
Enquanto isso, prepare as almôndegas. Junte numa tigela a carne moída, a cebola e o alho picados, 1/2 clara de ovo e 1/2 fatia de pão integral triturada. Tempere com sal e pimenta a gosto e misture tudo com as mãos até formar uma bola. Tire pequenos pedaços e molde as almôndegas. Com esta quantidade é possível fazer de 7 a 9 almôndegas pequenas.
Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite e arrume as almôndegas. Leve para assar em forno pré-aquecido em 220˚C por 30 minutos ou até que fiquem completamente cozidas. Vire as almôndegas na metade do tempo para que assem de maneira uniforme.
Enquanto as almôndegas assam, termine de preparar o molho. Junte 1/2 col. de sopa de farinha de trigo com 15 ml de água numa tigela e mexa bem para que fique completamente homogêneo. Despeje a mistura na panela com o caldo de carne e os pimentões e cozinhe mexendo constantemente até engrossar e reduzir um pouco (de 3 a 5 minutos). Acrescente o vinagre de vinho branco e o manjericão e orégano frescos a gosto. Desligue o fogo e tampe para manter o caldo aquecido enquanto as almôndegas terminam de assar.
Na hora de servir, regue as almôndegas com o molho de pimentões. Sirva acompanhado de polenta cremosa ou arroz integral.

Apesar de parecer trabalhosa, a receita fica pronta em aproximadamente 45 minutos, dependendo apenas do tempo que demora para as almôndegas assarem por completo. O sabor final também compensa a demora já que a combinação dos três pimentões com as almôndegas assadas e regadas no delicioso molho de carne fica divino.

Ao invés de assá-las no forno você pode também fritá-las levemente numa frigideira antiaderente untada com um fio de azeite por alguns minutos e depois terminar de cozinhá-las junto com o caldo de pimentões. Desta forma elas acabam cozinhando mais rápido. Entretanto, eu optei por assá-las no forno já que é a maneira mais saudável de prepará-las por não utilizar quase óleo nem gordura.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Aquecendo o inverno

O frio parece ter chegado com tudo e não demonstra vontade de ir embora, pelo menos por enquanto. Por isso, continuo na minha busca por receitas de sopinhas e outros pratos deliciosos que aquecem e nos deixam com aquela sensação gostosa de conforto nas noites frias do inverno.

Desta vez achei uma que para muitos pode parecer nada saudável à primeira vista. Alias, sempre que vemos a palavra “cremosa” ou “creme” de qualquer coisa num cardápio já ficamos com o pé atrás imaginando quilos de creme de leite gorduroso que possa ter sido utilizado para preparar o prato. A receita que trago hoje vem para desmentir essa impressão e provar que podemos preparar sopas super cremosas e deliciosas em casa sem prejudicar a alimentação.

Sopa cremosa de aspargo

Sopa cremosa de aspargo

150 g de aspargo
120 ml de caldo de vegetais
1 col. de chá de tomilho fresco
1 folha de louro
1 dente de alho
1/2 col. de sopa de farinha
120 ml de leite semidesnatado
1 pitada de noz moscada
1/2 col. de chá de margarina light
sal e raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Ferva o caldo de vegetais e cozinhe o aspargo com as folhas de tomilho fresco, a folha de louro e o alho picado por 10 minutos em fogo baixo ou até que ele fique bem macio. Descarte a folha de louro e bata o restante do conteúdo da panela no liquidificador até ficar homogêneo.
Dissolva a farinha de trigo no leite e despeje na panela. Acrescente a mistura de aspargo e uma pitada de noz moscada. Mexa bem e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 5 minutos.
Retire do fogo e acrescente a margarina light, o sal e as raspas de limão a gosto. Mexa bem e sirva salpicado com mais um pouco de noz moscada e folhas de tomilho fresco. Saboreie acompanhado de torradinhas integrais e uma salada verde.

Uma das coisas que mais adorei nesta receita é a cor verde linda e vibrante da sopa pronta. Além disso, o sabor delicado do aspargo foi potencializado pelas folhas de tomilho fresco e a noz moscada salpicada por cima no final. Leve, apesar de cremosa, este prato fica uma delícia saboreado puro ou como entrada de um jantar mais sofisticado.

Aproveite a noite fresquinha para provar esta sopa acompanhada de tortas como estas que compartilhei aqui no blog: cachorro quente de forno, quiche pudim de legumes, torta de carne à jardineira ou torta de peito de peru com cottage. O creme de aspargo também fica uma delícia acompanhado de uma salada reforçada como estas: salada de frango grelhado com limão siciliano ou salada de beterraba com espinafre e feijão branco.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Fiesta!

Pouco conhecida aqui no Brasil, o dia cinco de maio, ou Cinco de Mayo, é uma data comemorativa bastante importante no México. Nesse dia, eles comemoram a vitória do exército mexicano sobre o francês numa batalha ocorrida na província de Puebla no ano de 1862. Naquela época, o exército francês ocupava o país desde o final da década de 1850 depois da guerra ocorrida entre o México e os Estados Unidos.

Para celebrar o dia, resolvi escolher uma receita tipicamente mexicana para compartilhar aqui no blog. Umas das minhas preferidas, as fajitas são uma das opções mais saudáveis no controverso cardápio mexicano recheado de frituras, gorduras e comidas pesadas. Aproveite o sábado para saborear estas faijtas de frango com um copo de margarita fresquinha. Será um sucesso e uma delícia garantidos!

Fajitas de frango grelhado

Fajitas de frango grelhado

1 unidade de tortilha de trigo ou wrap integral
1 peito de frango médio
100 g de pimentão vermelho cortado em tiras
100 g de pimentão verde cortado em tiras
100 g de cebola roxa cortado em pedaços médios
suco de 1 limão
1 fatia pequena de queijo branco esfarelado
sal, pimenta, cominho em pó, orégano, azeite e coentro a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, junte o sal, a pimenta, o cominho em pó, o orégano, um fio de azeite e o suco de limão. Misture bem e despeje numa sacolinha de plástico. Coloque o peito de frango dentro desta marinada e deixe curtindo nos temperos dentro da geladeira de 2 a 4 horas.
Aqueça uma frigideira antiaderente e refogue os pimentões e a cebola até murcharem bem e tostarem levemente (aproximadamente 5 minutos). Aqueça uma grelha elétrica em fogo médio-alto e grelhe o peito de frango de 7 a 10 minutos ou até ficar levemente tostado por cima. Transfira para um prato e corte em tiras. Junte a mistura de vegetais e reserve.
Aqueça a tortilha numa frigideira antiaderente limpa por 2 ou 3 minutos até tostar levemente. Monte a fajita arrumando a tortilha num prato e posicionando o recheio no meio. Decore com o queijo esfarelado e folhas de coentro fresco a gosto. Saboreie com garfo e faca ou enrolando a tortilha com as mãos.

Esta versão de fajitas pode até parecer um pouco “nua” para os adeptos da culinária mexicana. Isso porque preferi não incluir alguns dos acompanhamentos típicos do prato já que queria uma refeição um pouco mais leve. Mesmo faltando alguns destes elementos garanto que ficou uma verdadeira delícia.

Para aqueles que preferirem saborear a receita da forma completa, vale acrescentar creme azedo, guacamole ou pico de gallo. Este último é uma espécie de vinagrete mexicano à base de tomate, cebola roxa e coentro picados e temperados com suco de limão e jalapeños, pimentas ardidas tipicamente mexicanas.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Forrando o estômago

Sexta-feira é dia de fazer um happy hour legal com o pessoal do trabalho depois do espediente. Ou então sair para curtir com a galera num barzinho que acabou de abrir ou numa balada super divertida que vai durar madrugada adentro. E já pensando nas extravagâncias que vão rolar, nada melhor do que um jantarzinho leve para forrar o estômago.

Saladas completas são ótimas opções para jantares mais leves. E mesmo se você preferir não comer muito porque pretende extravasar à noite saiba, a pior coisa que se pode fazer é sair para badalar de estômago vazio. Uma pequena refeição completa, nem que seja uma salada com peito de frango grelhado e torradinhas para acompanhar, é indispensável para curtir a noite tranquila.

Salada de frango grelhado com limão siciliano

Salada de frango grelhado com limão siciliano

1 peito de frango médio
45 ml de suco de limão siciliano (+/- 1 unidade grande)
1 col. de sopa de azeite
1 abobrinha média
1/2 pimentão verde médio
1/2 pimentão amarelo médio
sal, pimenta, coentro e tomilho a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal e pimenta a gosto. Junte o suco de limão, o azeite e o tomilho numa sacolinha de plástico. Coloque o peito de frango dentro e deixe marinando por pelo menos 1 hora na geladeira.
Aqueça uma grelha elétrica na temperatura média-alta. Descarte a marinada e grelhe o frango de 5 a 7 minutos ou até que fique no ponto desejado. Deixe esfriar um pouco e corte em tiras.
Para preparar a salada, corte a abobrinha em tiras finas. Ferva 300 ml de água e cozinhe as tiras até ficarem al dente (aproximadamente 3 minutos). Retire do fogo e coloque numa tigela com água gelada para cortar o cozimento e manter a consistência crocante e a cor vibrante.
Corte os pimentões em tiras finas e arrume num prato. Adicione as tiras de abobrinha cozidas e os pedaços de frango. Tempere com pimenta, coentro e azeite a gosto. Coma com torradinhas integrais para acompanhar.

O bom desta salada é que ela funciona como refeição completa nesses dias em que preferimos jantares mais leves. Entretanto, ela fica uma delícia também em versão menor como entrada de um almoço ou jantarzinho sofisticado. Absurdamente fácil de fazer, o troque está na marinada. Quanto mais tempo o frango ficar curtindo no suco do limão mais seu sabor vai ficar intenso e delicioso.

Outra vantagem deste prato são as combinações de vegetais diferentes possíveis de serem feitas dependendo do gosto pessoal de cada um. Se não gostar de pimentão, prove a salada com ervilha torta ou vagem macarrão. Já para algo mais colorido, invista em tirinhas de cenoura ou berinjela cozidas. Fica divinamente leve e gostoso.

Por hoje é só.

Bon appetit!