Fácil, rápido, saboroso e saudável

Existem inúmeras pessoas no mundo que acreditam que o peito de frango é uma carne sem graça e sem gosto. Para eles, apenas um molho bem incrementado e inevitavelmente calórico teria a capacidade de deixar um prato feito com essa proteína mais saborosa e apresentável.

Mas não é preciso muito para deixar esta carne delicada do frango suculenta e deliciosa. Uma esperta marinada feita com os ingredientes certos já é suficiente para transformar qualquer frango absolutamente fantástico. O segredo está em usar ervas aromáticas e deixar a marinada curtindo por algumas horas.

Frango grelhado à marinada de tomilho

Frango grelhado à marinada de tomilho

1 peito de frango
1 col. de sopa de mostarda
15 g de mel
1 dente de alho amassado
1 col. de sopa de suco de limão
1 col. de chá de azeite
sal e tomilho a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal a gosto. Junte todos os demais ingredientes num saquinho de plástico e mexa bem para ficar homogêneo. Acrescente o frango à marinada e leve à geladeira por pelo menos 1 ou até 6 horas. Retire da geladeira e deixe em temperatura ambiente 20 minutos antes de assar.
Aqueça uma grelha elétrica em temperatura alta. Retire o peito de frango e descarte a marinada. Grelhe o frango por 5 minutos de cada lado ou até atingir o ponto desejado. Tenha cuidado para não deixar por muito tempo para não ficar ressecado. Sirva com legumes no vapor ou grelhados.

Adorei esta simples marinada que descobri dia desses. O mel e o suco de limão deixam o frango impregnado e fazem com que ele se mantenha extremamente suculento enquanto está na grelha. Além disso, o tomilho traz um toque divinamente especial ao tempero final da carne.

Adoro receitas simples como esta. Apesar de precisar ser preparada com antecedência, já que o frango precisa ficar curtindo por algum tempo na marinada antes de grelhar, o processo de preparo e execução da receita é extremamente fácil e rápido. E a melhor parte é que o sabor final ficou divino. Fácil, rápido, saboroso e saudável. Tem coisa melhor?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Aquele toque especial

Convenhamos, um belo medalhão de filé mignon já é absolutamente sensacional sozinho. Ainda mais se for assado da maneira correta para ficar tostadinho por fora e perfeitamente rosa por dentro. Absurdamente macio, o filé mignon é considerado por muitos o corte mais nobre de carne vermelha. Eu concordo plenamente.

Por ser tão saboroso, apesar da baixa quantidade de gordura que tem (o que não deixa de ser uma vantagem para quem quer manter uma alimentação saudável), às vezes um simples molho caseiro já é suficiente para completar o prato do filé. Hoje trago para vocês uma adaptação que fiz de um molho originalmente sugerido para comer com nuggets de frango. Ficou divino.

Filé mignon ao molho de amora com mostarda e mel

Filé mignon ao molho de amora com mostarda e mel

1 medalhão médio de filé mignon
100 g de amora congelada
1 col. de chá de mel
1 col. de sopa de mostarda
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Tempere a carne com sal e pimenta do reino moída na hora a gosto. Pré-aqueça o forno em 200˚C e leve o filé para assar por 25 minutos, ou até atingir o ponto desejado. É importante deixar o filé já temperado em temperatura ambiente por pelo menos 20 minutos antes de colocar para assar. Assim, ele irá cozinhar de maneira uniforme e não apenas dourar por fora permanecendo cru por dentro.
Enquanto isso, coloque as amoras numa tigela e deixe em temperatura ambiente por 10 a 15 minutos para que comece a descongelar. Quando estiver mais maleável acrescente o mel e a mostarda e mexa com cuidado para incorporar todos os ingredientes.
Cinco minutos antes da carne ficar pronta, retire do forno e despeje o molho por cima. Retorne o filé para terminar de assar. Sirva com legumes grelhados ou cozidos no vapor.

A verdade é que esta quantidade de molho é mais do que suficiente para servir 2 pessoas. Entretanto, como adoro amoras e por ter achado a combinação tão deliciosa, acabei comendo todo ele com o único medalhão de filé que preparei. Por isso que na foto parece que a carne foi devorada pelo molho.

A simplicidade deste prato faz dele uma ótima opção para um almoço ou jantar corrido no meio da semana. Além disso, é possível brincar com outros sabores e criar novos molhos. Que tal experimentar trocar as amoras por outras frutas como mirtílos ou framboesas? Certamente elas trarão uma dimensão de sabor tão gostosa quanto a original.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Novos patamares de sabor

Depois que entrei na onda de comer peixe cru e outras delícia da culinária japonesa começou a me dar vontade de experimentar outras iguarias geralmente preparadas sem cozimento. Já tinha provado o ceviche peruano e o kibe cru árabe e me apaixonado. Então, pensei que havia chegado a hora de navegar pelas ondas francesas e testar o famoso steak tartare.

À primeira vista confesso que este prato não parece lá muito apetitoso. A carne utilizada não chega a ser moída, como no caso do kibe cru, e ainda é misturada com gema de ovo crua e molho inglês para dar sabor. Pode parecer uma mistura extremamente bizarra de ingredientes, mas não é que no final da certo? Testado e aprovado!

Steak tartare

Steak tartare

100 g de filé mignon
1/2 gema de ovo
1 col. de chá de alcaparra picada
50 g cebola roxa bem picada
1 col. de chá de molho inglês
1 col. de chá de mostarda Dijon
1 col. de chá de vinagre balsâmico
1 col. de chá de azeite
salsinha, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Pique bem a carne com a ponta da faca até que fique praticamente moída à mão. Numa tigela, misture a carne com os demais ingredientes e tempere com salsinha, sal e pimenta a gosto. Prove e adéque os temperos como preferir. Sirva acompanhado das clássicas batatas chips, de preferências assadas na hora em casa.

Todos já devem saber mas não custa nada repetir: é preciso ter muito cuidado ao consumir produtos como carnes e ovos crus. Certifique-se que seu açougueiro é de confiança e exija sempre a carne mais fresca do dia. O mesmo vale para os ovos. Não utilize aqueles guardados há algum tempo na geladeira, dê preferência para os mais frescos que tiver.

Não vou mentir, o sabor é bem diferente e requer um pouco de tempo para acostumar-se. Mas depois de relaxar e abstrair o que realmente há no prato é possível perceber a complexidade dos sabores presentes. Para manter a refeição saudável, não opte pelas batatas fritas servidas geralmente de acompanhamento. Espere que amanhã ensino como fiz chips de batata doce que comi junto do steak tartare e que ficaram absolutamente divinas!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Criações instantâneas

Sejamos sinceros. Tem noites que não estamos com a menor vontade de ir para o fogão e fazer um jantar elaborado. Depois de horas no trabalho, a melhor coisa nesses dia é abrir a geladeira e inventar a primeira coisa que vir pela frente. Minha dica de hoje nasceu de uma dessas noites, mas nem por isso ficou sem graça ou simplória. Alias, ficou uma delícia.

A primeira coisa que precisamos fazer é ter sempre alguns ingredientes chave na despensa. Itens como atum ou sardinha enlatados, salmão ou outro peixe defumado congelado, condimentos como mostarda ou cream cheese e um bom pão multigrãos não devem faltar nunca. Assim, nessas noites preguiçosas conseguimos preparar uma refeição ligeira e saborosa.

Carpaccio de haddock no pão alemão com mostarda

Carpaccio de haddock no pão alemão com mostarda

1 fatia de pão alemão multigrãos
100 g de carpaccio de haddock
1 col. de sopa de mostarda escura
1 col. de sobremesa de alcaparras

Modo de preparo:
Passe a mostarda na fatia de pão alemão multigrãos. Arrume o haddock descongelado por cima do pão e salpique com as alcaparras. Sirva acompanhado de uma saladinha verde e uma tigela pequena de sopa de legumes.

Esses carpaccios ou pedaços de peixe defumado que guardamos congelados no freezer são absolutamente divinos e facilitam muito nossa vida no dia a dia. Geralmente tenho algumas unidades de salmão defumado no congelador mas resolvi também provar o tal do carpaccio de haddock. Mais suave que o salmão, ele é uma ótima opção para variar um pouco o cardápio.

Além de já facilitar o jantar por poderem ser consumidos sem preparo nenhum, esses filés de peixes congelados são super fáceis de descongelar. Bastam apenas 2 ou 3 horas na geladeira ou mesmo uns 40 minutos em temperatura ambiente. Todos os pacotes vem com 2 porções mas se você é como eu e tem bastante fome vai acabar comendo tudo. O sabor maravilhoso não permite compartilhar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para juntar a família

Não há nada mais gostoso do que juntar a família ao redor da mesa para saborear uma bela refeição num sábado ou domingo à tarde. Além do sentimento delicioso de confraternização e das conversas prazerosas que estes encontros nos proporcionam, parece que toda comida fica mais gostosa quando preparada para a família com amor.

Cada pessoa tem o seu prato preferido que gosta de fazer nessas ocasiões. Eu tenho vários, mas estou sempre procurando novas ideias e receitas para variar o máximo possível estes encontros. A dica que trago hoje é uma que cai super bem num almoço de família, basta aumentar as quantidades para dar conta de tanta gente faminta.

Caçarola de atum com fusilli

Caçarola de atum com fusilli

100 g de macarrão fusilli
100 g de mix de vegetais congelados
50 g de cebola picada
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
200 ml de leite desnatado
30 g de cream cheese light
1 col. de sopa de mostarda
1 col. de sobremesa de parmesão ralado light
1 lata de atum em água em pedaços
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água e cozinhe o macarrão de 5 a 7 minutos até ficar al dente. Escorra, regue com um fio de azeite para não grudar e reserve.
Enquanto isso, aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola picada por alguns minutos até que fique macia. Acrescente o mix de vegetais congelados e mexa para ir separando e aquecendo.
Numa tigela, misture a farinha com o leite. Mexa bem para dissolver completamente. Derrame a mistura na panela e mexa constantemente por alguns minutos até engrossar. Acrescente o cream cheese light, a mostarda e o atum em pedaços e misture tudo. Por fim, junte o macarrão cozido.
Derrame o conteúdo da panela numa forma refratária antiaderente e salpique com o parmesão ralado. Leve ao forno pré-aquecido em 220˚C e asse de 10 a 15 minutos até aquecer por completo e gratinar. Sirva acompanhado de uma saladinha verde.

Rende 2 porções.

Como sempre, fiz este prato só para mim num dia qualquer porque queria testar a receita e não tinha com quem compartilhar. Mas a intenção foi cumprida e percebi que ela é realmente perfeita para fazer para muitas pessoas num final de semana familiar. Isso porque, além de saborosa, a receita é fácil e rápida de preparar. A única etapa demorada é a hora de gratinar.

De qualquer maneira, o bom do prato é que ele inclui tudo numa coisa só. Ou seja, naquele sábado corrido que você convidou a família do seu namorado para almoçar e está com medo de não ter tempo de fazer um banquete, fique tranquilo que com apenas este prato já terá um almoço praticamente completo. Aí é só escolher uma sobremesa bacana e aproveitar os elogios.

Por hoje é só.

Bon appetit!

As maravilhas das frutas frescas

Ultimamente tenho adorado passear pelo mundo dos molhos à base de frutas. Além de trazerem um toque adocicado delicioso elas deixam os pratos super saborosos sem carregá-los demais. E não há nada mais refrescante do que saborear uma refeição leve e deliciosa, não é mesmo?

A versatilidade das frutas é incrível já que além de serem uma ótima base para molhos cremosos também funcionam muito bem como salsas fresquinhas e deliciosas. Esta outra receita que publiquei há algumas semanas mostra bem como um mesmo ingrediente pode ser usado em preparações completamente diferentes. Ambas ficaram uma delícia.

Filé mignon ao barbecue de ameixa preta

Filé mignon ao barbecue de ameixa preta

1 medalhão de filé mignon
1 ameixa preta média
50 g de cebola picada
1 dente de alho picado
1 col. de sopa de mel
1 col. de sopa de vinagre de arroz
1 col. de sopa de ketchup
1 col. de sopa de mostarda forte
1 col. de chá de shoyu light
1 col. de café de gengibre em pó
1 anis estrelado
1 cravo da índia
azeite, sal e pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Primeiro prepare o filé. Tempere com sal e pimenta a gosto e leve para assar em forno pré-aquecido a 200˚C por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado.
Enquanto o filé assa, prepare o molho. Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho picados por alguns minutos até ficarem macios e aromáticos. Acrescente a ameixa cortada em cubos e mexa para começar a cozinhar.
Junte os demais ingredientes e coloque na panela. Mexa bem para que tudo fique incorporado. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por 10 minutos mantendo uma leve fervura até que a ameixa fique bem macia e o molho engrosse um pouco.
Retire o filé do forno e despeje o molho por cima. Retorne ao forno e asse por mais 5 minutos. Sirva em seguida acompanhado de arroz selvagem e legumes no vapor.

A receita original sugeria servir este molho por cima de lombo de porco assado. Entretanto, como tinha este suculento filé mignon em casa resolvi preparar com a carne mesmo. O sabor agridoce ficou super saboroso e com certeza combinaria muito bem com carne de porco ou até um carré de cordeiro assado.

De modo geral, molhos à base de frutas são perfeitos para qualquer tipo de carne. As salsas frescas servidas frias combinam melhor com carnes brancas como peixes e frangos. Já os molhos mais elaborados e cozidos, como este de hoje, são ótimos para carnes mais marcantes e pesadas. De qualquer maneira, acrescentar frutas aos pratos principais transforma as refeições em experiências deliciosas.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Aquele toque final

Seguindo conselhos e pedidos de uma leitora fiel, a @julianamo, resolvi testar algumas receitas de molhos diferentes para saborear junto com as saladinhas que preparo. Não quis colocar apenas um porque acho que quanto mais variedade e opções temos, melhor. Por isso esperei até conseguir testar pelo menos dois.

Para dar ainda mais variedade, escolhi um mais cremoso e um estilo vinagrete. Ambos são super saudáveis e pouco calóricos o que é ótimo para quem quer continuar mantendo uma alimentação saudável. Mas nada melhor do que ter esses molhinhos para incrementar as nossas saladas, não é mesmo?

Molho cremoso de tofu com gergelim

Molho cremoso de tofu com gergelim

135 g de tofu soft
2,5 ml de óleo de gergelim torrado
2,5 ml de shoyu light
60 ml de vinagre de arroz
1 dente de alho amassado
1 col. de sopa de coentro picado
1 col. de sopa de cebolinha picada
2 col. de chá de mel
pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Escorra bem o tofu para retirar o excesso de água. Junte todos os ingredientes e misture num processador de alimentos. Bata bem até ficar homogêneo e cremoso.

Rende 10 col. de sopa e pode ser guardado bem tampado por 3 dias na geladeira.

Vinagrete de pepino com ervas

Vinagrete de pepino com ervas

100 g de pepino
30 ml de azeite
15 ml de vinagre de vinho branco
1 col. de sopa de salsinha picada
1 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de sopa de iogurte desnatado
1/2 col. de chá de mostarda dijon
1/2 col. de chá de açúcar
1 pitada de sal

Modo de preparo:
Descasque o pepino, corte ao meio no sentido do comprimento e retire as sementes. Corte em pedacinhos e leve ao multiprocessador junto com os demais ingredientes. Bata até ficar homogêneo.

Rende 10 col. de sopa e pode ser guardado num recipiente hermeticamente fechado na geladeira de 3 a 4 dias.

O molho de tofu com gergelim é bem marcante. Tudo por causa do óleo de gergelim torrado que mostra todo seu poder mesmo com uma quantidade bem pequena usada. Vá com calma na hora que estiver acrescentando o óleo na receita. Prove e acrescente mais a gosto.

Já o vinagrete de pepino é bem suave e delicado. Ele traz uma sensação refrescante à salada e ajuda a deixá-la leve e saborosa. Uma dica para preparar qualquer tipo de vinagrete é usar a velha medida de 1 parte de vinagre para 3 de azeite. Funciona super bem e fica uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!