Para os momentos em que falta inspiração

Nada como ter na geladeira alguns ovos para momentos de falta de inspiração na cozinha. Super versáteis, os ovos são ótimas fontes de proteína e já foi comprovado que comer uma quantidade moderada pode até ajudar a controlar o nível de colesterol no sangue, ao contrário do que era acreditado antes.

São tantas receitas possíveis que usam ovos como ingrediente base que mal dá para escolher só uma. Gosto de variar bastante e incluir outros ingredientes nas misturas para fazer combinações diferentes e inusitadas. Desta vez fiquei no básico e usei apenas opções vegetarianas. Mas acrescentar fatias de peito de peru ou salsichas de peru light também teria feito minha fritada ficar sensacional.

Fritada de funghi secchi com brócolis

Fritada de funghi secchi com brócolis

1 ovo
2 claras
20 g de funghi secchi
100 g de brócolis
1 polenguinho
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Esquente 200 ml de água e tire logo antes de ferver. Deixe o funghi secchi de molho por pelo menos 20 minutos na água quente para amolecer bem. Escorra e corte em pedaços pequenos.
Arrume os cogumelos e o brócolis cortado em floretes numa forma refratária antiaderente untada com um fio de azeite. Corte o polenguinho em cubos pequenos e coloque por cima.
Junte o ovo e as claras numa tigela e bata bem com um garfo até ficar homogêneo. Tempere com sal e pimenta a gosto. Derrame a mistura de ovos por cima do restante dos ingredientes na travessa. Leve para assar em forno pré-aquecido em 220˚C por 45 a 50 minutos ou até ficar completamente cozido. Sirva com uma salada especial.

Apesar de levar um bom tempo assando no forno, este prato é bastante simples de fazer e funciona super bem como um jantarzinho leve numa sexta-feira à noite antes de sair para a balada. Comendo uma refeição assim você consegue chegar sem estar desfalecendo de fome no bar ou na boate e dará conta de aproveitar a noite inteira sem extravagâncias.

Adoro fazer fritadas e outras receitas que levam ovos. Alias, esta salada de ovo com peito de peru defumado, que compartilhei com vocês alguns meses atrás, ainda é uma das minhas receitas preferidas de todas que já provei pro blog. Sempre que estou sem imaginação para fazer coisas novas volto para ela e me delicio mais uma vez.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Superando desafios

Hoje começo já confessando uma coisa. Nunca fui muito fã de nhoque. Sim, eu sei, é super clássico, um prato extremamente adorado na Itália e parte das refeições mais tradicionais do País. Aqui em São Paulo tem até o tal do dia do Nhoque, no qual todo dia 29 do mês é dia de comer nhoque para ter muita fortuna nas semanas seguintes.

Meu problema com esse coitado era que sempre achei pesado demais, com muito gosto de batata e nada que me lembrasse uma massa ou macarrão saboroso. Isso até que conheci esta receita que trago para vocês hoje. Não só foi a minha primeira vez fazendo nhoque caseiro (cuja experiência foi super bem sucedida) mas também descobri finalmente uma receita deliciosa e do meu agrado.

Nhoque de mandioquinha com ricota ao sugo e brócolis

Nhoque de mandioquinha com ricota ao sugo e brócolis

200 g de mandioquinha cozida, bem macia
1 gema
5 col. de sopa de farinha de trigo
100 g de ricota
sal a gosto

molho
1/2 lata de tomate pelado
50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
100 g de brócolis em floretes
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Comece cozinhando a mandioquinha em água salgada até ficar bem macia. Deixe esfriar um pouco e junte a mandioquinha com a gema, a farinha e a ricota esfarelada numa tigela. Misture bem com as mãos até formar uma bola homogênea. Se precisar polvilhe com mais um pouco de farinha.
Transfira a massa para uma superfície enfarinhada e divida em quatro partes. Forme tiras longas e finas com cada parte de modo que fiquem como cobrinhas. Corte cada tirinha em pedaços pequenos de aproximadamente 1 centímetro de largura. Repita com o restante da massa.
Ferva 1 L de água e cozinhe o nhoque em porções por 5 minutos ou até que os pedaços subam até a superfície. Escorra e reserve. Repita até terminar tudo.
Para fazer o molho, refogue a cebola e o alho em um fio de azeite até ficarem aromáticos. Despeje metade da lata de tomate e o brócolis. Cozinhe em fogo médio por 5 a 7 minutos ou até ferver bem e reduzir um pouco. Sirva o nhoque regado com o molho de tomate e brócolis.

Não sei se foi o fato de ter ricota ou se realmente prefiro a mandioquinha por achá-la mais leve que a batata inglesa normal, mas esta receita de nhoque ficou absolutamente deliciosa. O melhor é que ele não me deu a sensação pesada que geralmente sentia quando comia nhoque antes.

Resolvi fazer este molho de tomate com brócolis mais suave para acompanhar o nhoque, mas você pode preparar qualquer molho de sua preferência. O mais clássico, e que cai super bem com esta versão, é o de carne moída, ou tradicional bolonhesa. Mas como sou adepta da inovação, aproveite para usar a imaginação e criar receitas diferentes. Que tipo de molho você escolheria para este prato?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para facilitar

Não é de hoje que comento o quanto os refogados orientais são pratos práticos e rápidos para um dia corrido. Seja no almoço ou jantar, estes salteados básicos preparados na frigideira grande e funda, típica asiática, a wok, ainda ajudam a acrescentar legumes e verduras na nossa alimentação.

Por serem super fáceis e fazer e usarem praticamente nada de gordura na preparação, estes pratos são perfeitos para consumir no dia a dia. Aqui a única ressalva que vale fazer é quanto ao uso do shoyu. Como este molho japonês é bastante salgado, não é preciso salgar mais nada os ingredientes. Além disso, aconselho usar a versão light que contem bem menos sódio que a tradicional.

Refogado de frango com brócolis

Refogado de frango com brócolis

1 peito de frango em cubos
100 g de floretes de brócolis
50 g de cebola roxa cortada em quadrados médios
1 dente de alho amassado
azeite, shoyu e pimenta calabresa a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela wok em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue o alho até ficar aromático. Junte o frango cortado em cubinhos e mexa até começar a cozinhar. Acrescente a cebola e os floretes de brócolis e refogue até amaciarem bem.
Vá adicionando o shoyu a gosto enquanto refoga para temperar e evitar que os ingredientes grudem na panela. Por fim, salpique pimenta calabresa a gosto. Sirva com arroz integral e uma salada.

Por ser uma receita básica, estes salteados admitem inúmeras variações de ingredientes e sabores. Alguns outros que já publiquei aqui, como o salteado simples de carne com vegetais e o frango com castanha à moda tailandesa, são apenas mais algumas sugestões para deixar seu jantar mais saboroso e práticos nessas noites corridas de segunda-feira.

Para a receita de hoje apenas juntei o que tinha na geladeira. Alias, o brócolis que usei ainda era da versão congelada comprada pré-pronta, só para facilitar ainda mais minha vida. Caso prefira usar os legumes frescos, siga como mencionei anteriormente na receita. Mas se for usar a versão congelada, vale dar um choque térmico no brócolis em água fervendo para depois mergulhar na água gelada. Assim ele estará pronto para ser refogado junto com os demais ingredientes.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Simplicidade sofisticada

Nada me deixa mais feliz do que encontrar uma receita simples e rápida que não exige muito trabalho mas que no final é digna de uma refeição super sofisticada. A dica que trago hoje inclui todas essas características. À primeira vista ela pode até parecer simples demais. Mas acredite, a simplicidade dos temperos traz ao prato uma dimensão de sabor inigualável.

Desde que conheci e me encantei por camarão (e, principalmente, desde que descobri que não tinha alergia, minha grande preocupação) tenho procurado receitas diferentes para incluí-los no meu dia a dia. Pode parecer simples cozinhar esses animaizinhos pequeninos, mas tem um segredo que se deixado de lado tudo desanda.

Camarão com brócolis assado

Camarão com brócolis assado

130 g de camarão cinza fresco e sem casca
100 g de floretes de brócolis
suco de 1/2 limão
azeite, sal, pimenta calabresa e raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água e tempere com sal a gosto. Coloque os floretes de brócolis para cozinhar e deixe por 3 minutos. Escorra e transfira imediatamente para uma bacia com água e gelo. O choque térmico interrompe o processo de cozimento e deixa o brócolis bem verde e crocante.
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume os camarões e os floretes de brócolis já frios numa travessa antiaderente. Regue com um fio de azeite, o suco de limão e as raspas de limão a gosto. Leve para assar por 4 minutos e desligue o forno. Deixe mais 2 minutos no forno fechado e desligado.
Na hora de servir, salpique com a pimenta calabresa a gosto. Acompanhe o prato com uma bela porção de arroz selvagem ou polenta cremosa.

Como vocês podem ver, o segredo de assar camarões está no tempo total. É imprescindível não ultrapassar alguns minutos, tirando o camarão assim que ficar rosa e levemente opaco. Quando estes bichinhos são cozidos demais e passam do ponto ficam duros e borrachudos o que não é nada agradável.

Nada tempera camarão tão bem quanto o suco de um limão fresco, um fio de azeite e pimenta calabresa moída. A simplicidade destes três ingredientes realça o sabor natural do camarão e não compete com a sua delicadeza marcante. Aproveite as noites mais frias do inverno para saborear um prato simples e delicado como este. Certamente irá agradar a todos.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para o dia em que a preguiça apertar

Dia desses fiquei morrendo de preguiça de fazer um jantar muito elaborado para mim num dia de semana qualquer. Sim, eu que amo cozinhar e testar receitas diferentes e sofisticadas também tenho meus dias de preguiça e vontade de passar longe da cozinha. Entretanto, a ideia de pedir comida ou comer qualquer coisa também não me pareceu muito interessante.

Com isso, resolvi abrir a geladeira, o freezer e a despensa para ver o que tinha em casa. Com alguns ingredientes básicos e práticos consegui inventar uma gororoba que no final ficou absolutamente deliciosa. Minha intenção aqui é mostrar que você não precisa de muito refinamento para fazer uma refeição gostosa, nutritiva e ainda por cima saudável para o seu dia a dia. As vezes com apenas 20 minutinhos seu jantar pode transformar-se em algo especial.

Miojo de harussame com tilápia e vegetais

Miojo de harussame com tilápia e vegetais

70 g de harussame
1 filé de tilápia
100 g de brócolis congelado
100 g de edamame congelado
sal, pimenta, azeite e tempero “cinco especiarias” a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé de tilápia com o tempero chinês “cinco especiarias” a gosto. Leve para assar numa forma refratária antiaderente em forno pré-aquecido a 200˚C por 20 minutos ou até atingir o ponto desejado.
Enquanto o peixe cozinha, ferva 500 ml de água e tempere com sal a gosto. Assim que ferver, despeje o brócolis e o edamame congelados. Quando levantar fervura novamente, conte 3 minutos e desligue o fogo. Escorra a água e reserve os vegetais numa tigela.
Ferva mais 500 ml de água temperada com sal a gosto. Cozinhe o harussame por 7 minutos. Escorra e jogue água gelada por cima para dar um choque térmico na massa. Junte aos vegetais na tigela e reserve.
Quando o peixe estiver cozido, corte em pedaços médios com cuidado para não despedaçar completamente. Junte à tigela com os demais ingredientes. Misture tudo e tempere com azeite e pimenta do reino moída na hora a gosto. Saboreie com uma taça de vinho branco seco e um belo pedaço de chocolate 70% cacau de sobremesa.

Quando vi que tinha harussame (aquele macarrão transparente à base de broto de feijão) em casa, resolvi inspirar-me em toques orientais para criar meu jantar. Com isso, escolhi temperar a tilápia com o pozinho chinês “cinco especiarias” que comentei com vocês neste post.

Outro toque asiático que dei ao prato foi com a escolha dos vegetais. O edamame, feijão de soja verde, é muito utilizado na culinária japonesa e é rico em nutrientes e minerais indispensáveis para uma alimentação saudável. Talvez se eu quisesse ter completado minha “inspiração oriental” devesse ter optado por regar tudo com shoyu no final. Entretanto, não quis exagerar na quantidade de sódio utilizada e fiquei no azeite de oliva extra virgem mesmo. Um toque final super saboroso ao meu miojo caseiro e praticamente instantâneo. Ficou uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Almoço vapt-vupt

Não existe nada mais prático na vida de quem mora sozinho do que ter pouca louça para lavar depois de preparar o almoço. Melhor ainda quando é só uma panela, uma tigela e um garfo. Mas como atingir esta façanha sem ficar só no miojo ou numa gororoba qualquer? O segredo é investir em refeições de um prato só ao estilo oriental. Elas sempre trazem sabor e praticidade garantidas.

Segunda-feira já é um dia muito chato e quando vem bem no meio de um feriadão fica quase insuportável para quem tem que trabalhar. Mas com uma comidinha gostosa para saborear ao meio dia tudo pode ficar mais feliz e o dia pode transformar-se completamente. Esta receita certamente tem a capacidade de alegrar o dia de qualquer um.

Tigela de frango com arroz e brócolis

Tigela de frango com arroz e brócolis

1 peito de frango médio
3 col. de sopa cheias de arroz integral pronto
100 g de brócolis congelado
1 polenguinho light
2 col. de sopa de cebolinha picada
1 col. de sopa de amêndoas picadas
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Prepare o brócolis de acordo com as instruções da embalagem e reserve. Se não tiver arroz integral já pronto na geladeira, prepare de acordo com o indicado no saquinho e reserve.
Aqueça uma frigideira ou wok antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue o peito de frango cortado em cubinhos e temperado com sal e pimenta a gosto até começar a ficar branco. Acrescente a cebolinha e o polenguinho e mexa bem até o queijo derreter.
Junte o arroz e o brócolis já prontos e continue mexendo para incorporar todos os ingredientes e até aquecer bem. Desligue o fogo e finalize com as amêndoas picadas. Sirva a seguir.

Como o polenguinho é um queijo um pouco duro, por mais que seja maleável, sugiro esmagá-lo com um garfo ou colher antes de acrescentar à frigideira para ajudar na hora de derreter. Outra opção é usar 1 col. de sopa de requeijão light no lugar do polenguinho e apenas mexer bem para incorporar e aquecer por completo.

Esta receita é perfeita para quem já tiver restos de arroz e brócolis cozidos guardados na geladeira. Neste caso, tudo fica pronto em menos de 15 minutos e a louça para lavar no final é quase inexistente. Se não tiver brócolis ou preferir outro tipo de vegetal experimente com repolho verde cortado em cubos, vagem picada ou até mesmo folhas de espinafre frescas ou congeladas. Escolha o verde que mais gostar e saboreie esta tigela deliciosa com uma taça de vinho branco. Nada melhor para alegrar uma segunda-feira chuvosa como esta.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Delícias caseiras

Uma das maiores vantagens de preparar pratos clássicos em casa é a possibilidade de reduzir a quantidade gritante de açúcar ou gordura que os restaurantes ou fast foods acrescentam às comidas. Por exemplo, você sabia que algumas lojas de doces colocam farinha na massa do brigadeiro para fazer render mais? Ninguém merece não é mesmo?

Além de mais saudável, preparar alguns pratos em casa ainda traz aquele gostinho caseiro que amamos tanto. Mas para isso, nem sempre precisamos fazer TUDO. Há mil maneiras de aproveitar pacotes pré-prontos à venda no supermercado mantendo a refeição saudável e, principalmente, super gostosa.

Yakisoba de frango

Yakisoba de frango

1 pacote de macarrão instantâneo sabor yakisoba
2 filés de peito de frango médios
1 bandeja de vegetais para yakisoba (aprox. 400 g de couve-flor, brócolis, cenoura e repolho variados)
1 col. de sobremesa de azeite ou óleo de gergelim
shoyu light a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma frigideira wok e acrescente um fio de azeite ou óleo de gergelim. Corte o frango em pedaços pequenos. Refogue na wok por 5 minutos até o frango ficar quase pronto. Reserve.
Lave bem os vegetais e corte em pedaços pequenos (se já não estiverem cortado). Refogue os vegetais na wok de 2 a 3 minutos até ficarem al dente. Devolva  frango à wok e misture bem. Comece a temperar com shoyu a gosto e continue mexendo.
Enquanto refoga os vegetais, prepare o macarrão instantâneo. Descarte o tempero que vem junto. Quando estiver pronto, escorra e acrescente o macarrão à wok. Continue mexendo para incorporar todos os ingredientes e termine de temperar com shoyu a gosto. Sirva a seguir.

Rende 2 porções.

A vantagem de comprar o macarrão instantâneo sabor yakisoba é ter o tipo de massa característico deste prato. Entretanto, como o tempero que vem junto é descartado completamente, qualquer versão serve. Alias, é possível até fazer com macarrão normal, mas o instantâneo acelera bastante o processo e ajuda a ter uma melhor noção de quantidade nas porções.

Vários supermercados trazem bandejas já prontas de vegetais cortados para preparar yakisoba. Isso facilita e muito a vida já que eles vem numa maior variedade e menor quantidade de cada um evitando o desperdício de comprar muito de cada. Além disso, por já virem cortados, acelera ainda mais o preparo deste prato já super fácil de fazer. Melhor impossível, certo?

Por hoje é só.

Bon appetit!