Sugestões gostosas

Parece que o inevitável aconteceu. Pela primeira vez em mais de 10 meses de blog não consegui atualizá-lo com uma nova receita ontem. Me senti uma inútil, mas entendo que isso iria acontecer uma hora ou outra. O fato é que agora não vou mais conseguir atualizar o blog todos os dias. Mas prometo tentar compartilhar com vocês pelo menos três receitas diferentes por semanas.

A de hoje, inclusive, é perfeita para esses dias com pouquíssimo tempo e muita correria. Além de ser uma sopinha deliciosa e saudável para jantares mais leves, ela fica pronta em pouquíssimo tempo e usa ingredientes práticos e simples. Nada melhor para facilitar a vida de quem mora sozinho.

Sopão de linguado

Sopão de linguado

1 filé de linguado
50 g de milho congelado
130 g de mix de vegetais congelados
150 g de batata doce
1 col. de sopa de suco de limão siciliano
240 ml de caldo de legumes
30 g de creme de leite light
sal, pimenta e tomilho a gosto

Modo de preparo:
Lave bem a batata doce e corte em cubos médios. Caso queira pode descascar, mas não é necessário. Ferva o caldo de legumes e cozinhe a batata em fogo baixo mantendo uma leve fervura por 20 minutos ou até amolecer levemente. Acrescente os vegetais e o milho congelados e deixe cozinhar por mais alguns minutos.
Tempere a sopa com o suco de limão, sal, pimenta e tomilho a gosto. Junte o filé de linguado cortado em pedaços e deixe mais 3 minutos. Desligue o fogo e derrame o creme de leite light. Misture bem e deixe descansar cinco minutos antes de servir para que o peixe termine de cozinhar. Sirva com uma saladinha e torradas integrais.

Quase nunca uso creme de leite nas minhas receitas, mesmo sendo light. Isso porque não acho que compense as calorias e gorduras acrescentadas sendo que posso substituir por outros ingredientes na maioria das vezes sem prejudicar a receita. Neste caso, o creme de leite é usado apenas para engrossar um pouco o caldo da sopa.

Aqui não conseguimos usar iogurte natural para substituir o creme de leite, mas conseguimos engrossar o caldo com um pouquinho de amido de milho ou farinha de trigo. Isso se você realmente quiser engrossá-lo porque a sopa fica uma delícia mesmo com o caldo mais ralinho. O que vale, no fim, é o gosto pessoal.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Quentinho e gostoso

Julho está logo alí e esse clima friozinho pede uma deliciosa sopa para esquentar o corpo e a alma. Claro que existem as soluções super práticas de sopas de saquinhos que basta ferver a água e está pronta sua janta. Mas neste caso, para mim, não há nada melhor do que preparar uma versão bem caseira cheia de legumes e verduras gostosas.

Dito isso, como vocês sabem, também sou adepta da praticidade na cozinha. Certas preparações compensam picar cada vegetal separadamente e cozinhá-los aos poucos. Neste caso não há o menor problema em usar aquelas combinações de legumes já cortados e congelados. Facilita muito a vida e a sopa fica tão gostosa quanto.

Minestrone à jardineira

Minestrone à jardineira

50 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
70 g de espinafre congelado
100 g de mix de legumes congelados
50 g de penne integral
1/2 lata de tomate pelado
350 ml de caldo de frango
azeite, orégano, sal, pimenta a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente o mix de legumes congelados e mexa levemente para começar a separar os pedaços.
Despeje metade de uma lata de tomate pelado junto com o caldo e quebre os tomates em pedaços. Mexa bem até começar a ferver. Junte o caldo de frango, deixe ferver novamente, abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 10 a 15 minutos.
Acrescente o macarrão para começar a cozinhar. Após 5 minutos junte o espinafre congelado. Deixe cozinhar mais alguns minutos até que a massa esteja no ponto desejado. Tempere com orégano, sal e pimenta a gosto e sirva com torradinhas.

Adorei esta versão prática e rápida da clássica minestrone italiana. O bom desta sopa é que ela funciona perfeitamente bem como uma refeição completa e é uma ótima opção para uma noite vegetariana no meio da semana. Por outro lado, caso queira acrescentar cubos de carne para deixá-la ainda mais completa a combinação fica perfeita.

Há quem seja contra usar esses pacotes de legumes congelados na comida. Realmente em certos pratos não há nada melhor do que comprar as versões mais fresquinhas da feira. Neste caso, preparar uma sopinha numa noite preguiçosa de inverno pede a facilidade dos pré-prontos. Aproveite o tempo extra que não vai ser usado na cozinha para aconchegar-se no sofá com a pessoa amada e assistir a um bom filme.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Pratos completos e balanceados

Com certeza você é como eu e acabou exagerando um pouco nas comilanças do final de semana. Nada melhor do que uma segunda-feira para voltar à rotina e encarar de novo os princípios de uma alimentação balanceada e saudável. Uma boa dose de proteína magra com legumes variados e carboidratos complexos é a combinação perfeita.

E para começar a semana com o pé direito, um filé de peito de frango cai super bem. Mas minha sugestão não é aquela sem graça de tantas dietas que vemos por aí nas revistas nas quais eles nos mandam ficar só no franguinho grelhado sem gosto e sem nada. Com alguns ingredientes diferentes conseguimos transformar uma refeição leve em algo super saboroso sem desandar a alimentação.

Frango à camponesa

Frango à camponesa

1 peito de frango
suco de 1/2 laranja
100 g de mix de vegetais congelados
50 g de cebola picada
1 dente de alho picado
2 col. de sopa de extrato de tomate
120 ml de água
azeite, sal e salsinha a gosto

Modo de preparo:
Tempere o frango com sal a gosto. Coloque numa tigela e derrame o suco de laranja. Deixe marinando por pelo menos 1 hora.
Enquanto isso, aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho picados até ficarem aromáticos e começarem a amaciar. Acrescente o extrato de tomate e o mix de vegetais congelados. Mexa bem para que fique tudo incorporado e os legumes comecem a separar.
Junte a água e o peito de frango com o suco da marinada. Deixe ferver, abaixe o fogo e cozinhe por 10 minutos mantendo uma leve fervura até que o frango fique cozido e o molho reduza um pouco. Na hora de servir, salpique salsinha fresca a gosto. Sirva com arroz selvagem ou este couscous de quinoa delicioso.

Optei por usar um mix de vegetais congelados com vagem, ervilha e cenoura por pura praticidade já que isso diminui o tempo de preparo do prato. Além disso, não preciso ficar me preocupando em lavar, descascar e picar os legumes que iria usar. Entretanto, se você preferir pode comprar uma combinação de vegetais diferente como abobrinha, cenoura e vagem para cortar em cubinhos e usar no preparo do prato.

O bom desta receita é que ela já inclui uma boa dose de legumes no próprio prato. Assim, não precisamos ficar pensando em outras receitas para fazer de acompanhamento e servir na hora do almoço. Aqui, com apenas alguns minutos, temos uma refeição completa e balanceada perfeita para começar a semana bem.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Receitas de família

Tem dias que não estou muito inspirada para procurar receitas novas em livros ou sites de culinária. O bom disso é que aproveito para testar meus dotes na cozinha preparando algumas delícias tradicionais de família. Lembro que passei boa parte da minha infância comendo um prato que minha mãe fazia super bem. Resolvi testar para ver se conseguia também.

O conceito é bastante simples. Ao invés de preparar panquecas da forma tradicional, enroladas e cobertas com molho de tomate, elas viram uma espécie de lasanha já que são posicionadas uma em cima da outra formando camadas que intercalam com as de carne moída. O resultado final é surpreendente e divinamente maravilhoso.

Panqueca de carne moída em camadas

Panqueca de carne moída em camadas

4 unidades de panqueca integral pré-pronta
200 g de coxão mole moído
100 g de mix de vegetais congelados
1/2 cebola média picada
2 dentes de alho picados
1 col. de sopa de extrato de tomate
60 g de queijo muçarela light ralado
sal, pimenta calabresa e azeite a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e os dentes de alho picados até ficarem aromáticos e macios. Acrescente a carne moída e mexa bem para quebrar os pedaços. Tempere com sal e pimenta calabresa a gosto e refogue até começar a dourar.
Junte o mix de vegetais congelados e o extrato de tomate e misture tudo para que fique homogêneo. Deixe cozinhar em fogo médio mantendo uma leve fervura por 5 a 7 minutos até que a carne esteja pronta e o líquido evapore todo.
Para montar o prato, comece com uma camada de panqueca no fundo de uma forma refratária antiaderente untada com um fio de azeite. Arrume 1/3 da mistura de carne moída e salpique um pouco do queijo ralado por cima. Posicione a segunda camada de panqueca e continue o processo até terminar toda a carne alternando as camadas. Certifique-se de que a última camada seja a quarta unidade da panqueca.
Salpique com o rest0 do queijo ralado por cima de tudo e leve para assar em forno pré-aquecido em 230˚C por 10 a 15 minutos ou até dourar e derreter o queijo de cima da panqueca. Sirva em seguida acompanhado de uma saladinha verde.

Rende 2 porções.

Apesar da receita ser criação da minha mãe, confesso que adaptei algumas coisas para torná-la um pouco mais saudável e completa. Além de usar panquecas integrais pré-prontas, o que facilita a vida além de incluir mais fibras no prato, também acrescentei a seleta de legumes no refogado da carne moída. Com isso, o prato ganhou mais valor nutricional e ficou mais completo.

O sabor final não foi o mesmo da receita da minha mãe que lembro tanto de ter comido na infância. Mas no fim ficou tão delicioso quanto. O bom de receitas caseiras como esta é que podemos ir adaptando-as ao nosso gosto e criando coisas novas a cada geração. Nada melhor para manter tradições familiares vivas.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Gostosura caseira

Quem não gosta de saborear uma bela pizza num sábado à noite? Quem mora em São Paulo sabe que o horário clássico de degustar dessa delícia italiana é depois das 18hrs. Entretanto, como não sou paulistana nata, defendo que também podemos comer uma pizza na hora do almoço e, principalmente, uma divinamente feita em casa.

Mas para quem mora sozinho ou não tem muita prática com massas e outros quitutes de padaria, vale comprar os discos individuais pré-prontos. Práticos, eles são ótimos para matar aquela vontade de comer pizza sem ter o trabalho de fazer ou pedir uma inteira só para você. E o melhor, em menos de 10 minutos aquecendo na frigideira já está pronta. Fantástico, não?

Mini pizza integral de vegetais

Mini pizza integral de vegetais

1 disco de pizza individual integral
100 g de abobrinha fatiada
100 g de berinjela fatiada
100 g de tomate em rodelas
1 pimentão vermelho em conserva
50 g de ricota em rodelas finas
3 col. de sopa de molho de tomate
azeite a gosto

Modo de preparo:
Antes de começar, arrume todos os ingredientes da pizza no balcão onde estiver preparando o prato. Com isso, é possível agilizar o preparo da receita. Corte a abobrinha, a berinjela e o tomate em fatias finas. Corte a ricota em rodelas e separe as metades do pimentão vermelho em conserva.
Aqueça uma frigideira antiaderente em fogo médio e coloque o disco de pizza para esquentar. Deixe dourar 2 minutos de cada lado ou até que comece a formar pequenas bolhas na massa indicando que ela está cozinhando.
Com a pizza ainda na frigideira, espalhe o molho de tomate e arrume as rodelas de ricota. Coloque as fatias dos vegetais por cima do queijo e finalize com o pimentão vermelho em conserva. Regue com azeite a gosto. Transfira para uma assadeira e leve ao forno médio pré-aquecido em 230˚C. Deixe dourar de 3 a 5 minutos. Sirva a seguir.

Nesta versão da pizza, os vegetais não chegam a ficar completamente cozidos. Gosto de fazer assim pois eles mantêm sua textura crocante e o sabor clássico de cada um. Entretanto, se você preferir pode grelhar cada fatia de abobrinha e berinjela antes de adicioná-las à pizza. Apenas o tomate não deve ser grelhado já que solta muita água no processo.

Os legumes que funcionam melhor no preparo deste prato são realmente a berinjela e a abobrinha por seu formato longo e a facilidade de fatiá-los no sentido do comprimento. Entretanto, vale experimentar com outras opções dependendo do gosto de cada um. Cenoura, batata doce e abóbora também fariam uma bela combinação.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Opções leves para o jantar

Nas últimas semanas compartilhei algumas receitas deliciosas de tortas e afins que são perfeitas para um jantarzinho simples e saboroso. As opções são inúmeras podendo incluir tortas de carne como esta ou mesmo uma torta com borda de massa mais tradicional como esta.

Seguindo essa linha, hoje trouxe para vocês uma outra opção que cai super bem num dia mais corrido. Desta vez a torta é mais parecida com uma quiche mas sem a borda de massa e sem o creme de leite fresco bastante pesado e gorduroso que faz parte das receitas tradicionais. A versão mais leve não deixa nada a desejar e ficou uma delícia.

Quiche pudim de legumes

Quiche pudim de legumes

1 caixa de seleta de legumes
2 ovos
1 clara
60 ml de leite desnatado
60 g de peito de peru light
2 col. de sopa cheias de queijo cottage
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Abra a caixa de seleta de legumes e escorra. Deixe sob água corrente alguns segundos para retirar o excesso de sal. Pique o peito de peru em fatias finas e reserve.
Numa tigela, bata levemente os ovos com um garfo. Junte o leite e o cottage e misture bem. Tempere com sal e pimenta a gosto.
Unte uma forma refratária antiaderente com um fio de azeite. Arrume os legumes no fundo da forma e coloque as fatias de peito de peru por cima. Despeje a mistura de ovos e leve ao forno pré-aquecido em 220˚C de 40 a 50 minutos ou até ficar completamente cozido. Sirva com uma saladinha verde e torradas integrais.

Rende 2 porções.

Quando preparei esta receita para mim estava sem muito tempo. Por isso usei a caixa de seleta de legumes que tinha uma mistura de ervilha, cenoura e batata em cubinhos. Entretanto, a melhor opção seria cortar vegetais frescos variados para incluir na quiche. Dessa forma também é possível escolher seus preferidos para colocar na receita.

O tempo de cozimento pode variar muito de forno para forno. O importante é retirar apenas quando a parte central da quiche estiver completamente cozida. Assim nos asseguramos de que os ovos estão totalmente prontos. Planeje-se com um pouquinho de antecedência para que o prato fique pronto na hora que for comer. Mas tenho certeza que a espera valerá a pena. O resultado final ficou divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Delícias caseiras

Uma das maiores vantagens de preparar pratos clássicos em casa é a possibilidade de reduzir a quantidade gritante de açúcar ou gordura que os restaurantes ou fast foods acrescentam às comidas. Por exemplo, você sabia que algumas lojas de doces colocam farinha na massa do brigadeiro para fazer render mais? Ninguém merece não é mesmo?

Além de mais saudável, preparar alguns pratos em casa ainda traz aquele gostinho caseiro que amamos tanto. Mas para isso, nem sempre precisamos fazer TUDO. Há mil maneiras de aproveitar pacotes pré-prontos à venda no supermercado mantendo a refeição saudável e, principalmente, super gostosa.

Yakisoba de frango

Yakisoba de frango

1 pacote de macarrão instantâneo sabor yakisoba
2 filés de peito de frango médios
1 bandeja de vegetais para yakisoba (aprox. 400 g de couve-flor, brócolis, cenoura e repolho variados)
1 col. de sobremesa de azeite ou óleo de gergelim
shoyu light a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma frigideira wok e acrescente um fio de azeite ou óleo de gergelim. Corte o frango em pedaços pequenos. Refogue na wok por 5 minutos até o frango ficar quase pronto. Reserve.
Lave bem os vegetais e corte em pedaços pequenos (se já não estiverem cortado). Refogue os vegetais na wok de 2 a 3 minutos até ficarem al dente. Devolva  frango à wok e misture bem. Comece a temperar com shoyu a gosto e continue mexendo.
Enquanto refoga os vegetais, prepare o macarrão instantâneo. Descarte o tempero que vem junto. Quando estiver pronto, escorra e acrescente o macarrão à wok. Continue mexendo para incorporar todos os ingredientes e termine de temperar com shoyu a gosto. Sirva a seguir.

Rende 2 porções.

A vantagem de comprar o macarrão instantâneo sabor yakisoba é ter o tipo de massa característico deste prato. Entretanto, como o tempero que vem junto é descartado completamente, qualquer versão serve. Alias, é possível até fazer com macarrão normal, mas o instantâneo acelera bastante o processo e ajuda a ter uma melhor noção de quantidade nas porções.

Vários supermercados trazem bandejas já prontas de vegetais cortados para preparar yakisoba. Isso facilita e muito a vida já que eles vem numa maior variedade e menor quantidade de cada um evitando o desperdício de comprar muito de cada. Além disso, por já virem cortados, acelera ainda mais o preparo deste prato já super fácil de fazer. Melhor impossível, certo?

Por hoje é só.

Bon appetit!