Delícias caseiras

Uma das maiores vantagens de preparar pratos clássicos em casa é a possibilidade de reduzir a quantidade gritante de açúcar ou gordura que os restaurantes ou fast foods acrescentam às comidas. Por exemplo, você sabia que algumas lojas de doces colocam farinha na massa do brigadeiro para fazer render mais? Ninguém merece não é mesmo?

Além de mais saudável, preparar alguns pratos em casa ainda traz aquele gostinho caseiro que amamos tanto. Mas para isso, nem sempre precisamos fazer TUDO. Há mil maneiras de aproveitar pacotes pré-prontos à venda no supermercado mantendo a refeição saudável e, principalmente, super gostosa.

Yakisoba de frango

Yakisoba de frango

1 pacote de macarrão instantâneo sabor yakisoba
2 filés de peito de frango médios
1 bandeja de vegetais para yakisoba (aprox. 400 g de couve-flor, brócolis, cenoura e repolho variados)
1 col. de sobremesa de azeite ou óleo de gergelim
shoyu light a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma frigideira wok e acrescente um fio de azeite ou óleo de gergelim. Corte o frango em pedaços pequenos. Refogue na wok por 5 minutos até o frango ficar quase pronto. Reserve.
Lave bem os vegetais e corte em pedaços pequenos (se já não estiverem cortado). Refogue os vegetais na wok de 2 a 3 minutos até ficarem al dente. Devolva  frango à wok e misture bem. Comece a temperar com shoyu a gosto e continue mexendo.
Enquanto refoga os vegetais, prepare o macarrão instantâneo. Descarte o tempero que vem junto. Quando estiver pronto, escorra e acrescente o macarrão à wok. Continue mexendo para incorporar todos os ingredientes e termine de temperar com shoyu a gosto. Sirva a seguir.

Rende 2 porções.

A vantagem de comprar o macarrão instantâneo sabor yakisoba é ter o tipo de massa característico deste prato. Entretanto, como o tempero que vem junto é descartado completamente, qualquer versão serve. Alias, é possível até fazer com macarrão normal, mas o instantâneo acelera bastante o processo e ajuda a ter uma melhor noção de quantidade nas porções.

Vários supermercados trazem bandejas já prontas de vegetais cortados para preparar yakisoba. Isso facilita e muito a vida já que eles vem numa maior variedade e menor quantidade de cada um evitando o desperdício de comprar muito de cada. Além disso, por já virem cortados, acelera ainda mais o preparo deste prato já super fácil de fazer. Melhor impossível, certo?

Por hoje é só.

Bon appetit!

A facilidade dos pré-prontos

Estou sempre a procura de produtos e ingredientes novos e divertidos para testar. Não que não goste de fazer tudo caseiro, mas às vezes encontrar algo já pronto facilita e muito a vida na cozinha. Sem contar que diminui o tempo de preparo dos pratos e reduz a quantidade de louça para lavar no final.

Desde que vi panquecas integrais pré-prontas no supermercado pela primeira vez quis comprar para experimentar. Elas vem num pacote com dez unidades e ficam junto das outras massas frescas na parte refrigerada do mercado. A maior vantagem é a facilidade de comprá-las já prontas. Até porque fazer panqueca é super complicado e você quase sempre acaba jogando metade da massa fora pelas que saem erradas. Um saco.

Panqueca integral de peito de peru com minas frescal

Panqueca integral de peito de peru com minas frescal

4 unidades de panqueca integral pré-pronta
100 g de peito de peru light fatiado
200 g de queijo minas frescal
6 col. de sopa de molho de tomate

Modo de preparo:
Coloque uma unidade de panqueca num prato. Arrume 1/4 das fatias de peito de peru e 1/4 do queijo. Enrole e posicione dentro de uma forma refratária antiaderente. Repita o procedimento com as demais panquecas até acabarem os ingredientes. Reserve um punhado do queijo para salpicar por cima das panquecas enroladas.
Derrame o molho de tomate por cima das panquecas na forma refratária e salpique o queijo reservado por cima. Leve para assar em forno médio (200˚C) de 10 a 15 minutos. Sirva a seguir.

Rende 2 porções.

Como as panquecas já vem pré-prontas não há necessidade de cozinhar por muito tempo dentro do forno. Com isso, o tempo indicado é apenas aquele suficiente para aquecer todo o recheio por completo. O único cuidado que sugiro é não colocar recheio demais e enrolar as panquecas delicadamente pois elas quebram com facilidade.

A maior vantagem destas panquecas é a praticidade e a variedade de recheios possíveis. Deixe sua imaginação voar e prepare uma com seus ingredientes preferidos. Mas espere um dia que tenha várias pessoas para jantar pois depois de abertas elas precisam ser consumidas em até 3 dias. É a única desvantagem para quem mora sozinho. Se não quiser comer panquecas a semana inteira, metade vai acabar indo no lixo.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para aquecer as noites de outono

O frio vem chegando e com ele surge aquele clima perfeito para saborear deliciosas sopas. Uma boa tigela de sopa fortificada funciona como um jantarzinho perfeito para noites com vento fresco e companhias agradáveis. A receita que trago hoje é bastante conhecida nos países anglo-saxões, mas adapta-se super bem aos dias frescos do sudeste brasileiro.

Além de super saborosa, esta sopa é extremamente saudável. A cevadinha é uma versão mais integral da cevada já que apenas a camada externa foi removida. Assim, retém um maior valor nutricional e armazena uma maior quantidade de fibras que trazem diversos benefícios para a saúde.

Sopa de lagarto com cevadinha

Sopa de lagarto com cevadinha

2 pedaços médios de lagarto
1/4 de xíc. de chá de cevadinha
1/2 lata de mix de legumes picados
1/2 cebola picada
1 dente de alho amassado
250 ml de caldo de carne
2 col. de sopa de molho de tomate
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Passe água corrente na cevadinha e lave bem. Deixe escorrendo enquanto prepara os demais ingredientes. Corte a carne em pedaços pequenos e tempere com sal e pimenta a gosto.
Numa panela antiaderente, refogue a cebola, o alho e a carne por alguns minutos até a carne dourar e o restante ficar macio. Acrescente a cevadinha e refogue por alguns segundos.
Despeje o caldo de carne e mais 500 ml de água na panela. Deixe ferver e misture o molho de tomate e os legumes ao caldo. Abaixe o fogo e cozinhe com a panela semi tampada por 35 a 40 minutos até a cevadinha ficar macia.
Caso toda a água evapore durante o tempo de cozimento acrescente mais 300 ml e deixe ferver por mais alguns minutos até reduzir um pouco e engrossar bem. Acerte o sal e a pimenta e sirva a sopa acompanhada de salada verde.

O caldo de carne e o molho de tomate já trazem temperos bem saborosos para a sopa. Entretanto, vale acrescentar algumas outras ervas a gosto para deixar a sopa ainda mais deliciosa. Uma sugestão é temperar com folhas de tomilho, alecrim ou mesmo orégano que combinam super bem com carne vermelha e dão um toque especial.

Outra dica que tenho é preparar a sopa com algumas horas (ou mesmo um dia) de antecedência para deixá-la curtindo no tempero. No meu caso fiz a sopa algumas horas antes de comer e deixei ela na própria panela por 2 horas. Quando fui comer, o sabor estava absolutamente espetacular e curtido.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Saúde fresquinha

Muitas vezes desprezadas, as sardinhas são peixes pequeninos e deliciosos. Outra vantagem é o custo benefício. Comparado ao salmão, outro peixe com características parecidas já que ambos são ricos em ômega 3 e trazem inúmeros benefícios à saúde quando consumidos regularmente, a sardinha é significativamente mais barata e fácil de encontrar.

A maneira clássica de consumir este peixinho é em lata. Ele pode ser conservado em óleo ou em água, como o atum, mas também vem com molhos especiais, como tomate ou ervas finas. Entretanto, para quem quiser aventurar-se um pouco, a sardinha pode ser comprada fresca e preparada de diversas maneiras diferentes.

Sardinha assada ao molho de ricota com mostarda

Sardinha assada ao molho de ricota com mostarda

2 unidades de sardinhas frescas
1 fatia grossa de ricota
1 col. de sopa de mostarda escura
sal, pimenta e azeite a gosto

Modo de preparo:
Pegue a sardinha fresca cortada ao meio e aberta como uma borboleta. Tempere com sal e pimenta e regue com azeite a gosto. Posicione as sardinhas com a pele para baixo numa forma refratária antiaderente. Leve para assar em forno médio (200˚C) por 15 minutos.
Numa tigela, prepare o molho misturando a ricota com a mostarda com o auxílio de um garfo. Mexa bem para que tudo fique homogêneo. Se quiser, acrescente 1 ou 2 col. de sobremesa de água para deixar o molho um pouco mais ralo e de consistência pastosa.
Após os 15 minutos, retire as sardinhas do forno e coloque o molho por cima delas. Retorne ao forno por mais 5 minutos para terminar de assar. Sirva a seguir.

Super fácil de fazer, sardinhas assadas ficam deliciosas com praticamente qualquer molho. Para quem é acostumado a comer sardinha em lata, o sabor da fresca assada é bastante similar. Entretanto, ele é suavizado um pouco já que não esteve em conserva durante tanto tempo.

Outra dica é tomar cuidado com o grande número de espinhas que as sardinhas têm. Quando cortadas ao meio e abertas como borboletas, as sardinhas não possuem mais o miolo e a coluna vertebral. Entretanto, as inúmeras espinhas menores permanecem lá. Por mais que elas possam ser consumidas sem maiores problemas, vale ter um pouco de atenção para retirar as maiores e saborear com cuidado este peixinho tão delicioso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

O super grão

Nem preciso enumerar todos os benefícios já encontrados para quem consome soja regularmente. Super conhecida pelos brasileiros, este grão leguminoso já é considerado uma super comida e um alimento funcional que traz diversos ganhos para a saúde de quem o saboreia no dia a dia.

Dito isso, vale ressaltar que além de super saudável a soja pode ser preparada de milhares maneiras. Isso sem contar que ela serve de base para alimentos que substituem outros de origem animal para aqueles que não consomem carne. Entretanto, às vezes não há nada melhor do que comer a soja pessoalmente, principalmente em saladas.

Salada de soja

Salada de soja

1/2 xic. de chá de soja cozida em conserva
1/2 cebola picada
1 tomate médio picado
1/2 pimentão verde médio picado
azeite, coentro e salsinha a gosto

Modo de preparo:
Passe a soja por água corrente para retirar o excesso de sal da conserva. Reserve numa tigela. Corte o tomate em pedaços e retire as sementes e o miolo. Junte o tomate picado, a cebola picada e o pimentão verde picado na tigela com a soja. Tempere com azeite, salsinha e folha de coentro fresco a gosto. Sirva com torradinhas integrais como prato principal ou como entrada de um jantar especial.

Rende de 1 a 2 porções.

Quem me acompanha no blog já deve ter percebido que por morar sozinha sempre que faço estas saladas de feijões e outras leguminosas dou preferência para as versões em conserva já que elas vem em porções menores e já prontas. Entretanto, o melhor mesmo é cozinhar a soja ou os outros feijões da maneira convencional. Neste caso, vale temperar a salada com um pouquinho de sal a gosto no final.

Nunca tinha comido soja em grãos ao natural antes de provar esta salada. Achei tão delicioso que agora virou uma constante na minha alimentação. Muitos têm um pouco de preconceito com relação à soja pela fama que ela ganhou na alimentação vegetariana. Depois de provar esta salada vi que não há necessidade de ter medo dela pois seu sabor é suave e saboroso. Confie.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Sabores inusitados

Quem já imaginou que uma combinação de canela com prato salgado ficasse bom? Muito apreciada em sobremesas e doces em geral, a canela é uma especiaria fantástica que traz um gostinho especial a qualquer preparação. Sempre fui apaixonada por canela e quando vi esta receita resolvi experimentar e tirar a prova se ficava bom.

A melhor parte deste prato é sua simplicidade absurda. Pronto em menos de 30 minutos ele é perfeito para fazer num dia corrido de pouca imaginação. Por ser simples, outra vantagem é que ele também aceita praticamente qualquer acompanhamento. Aproveite para fazer seus pratos preferidos para comer junto com este.

Coxa de frango assada com canela

Coxa de frango assada com canela

2 coxas de frango
1 col. de chá de azeite
1 col. de chá de canela
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Tempere as coxas de frango com sal e pimenta a gosto. Regue com o azeite e passe a canela em volta para que toda a carne fique coberta. Leve para assar numa forma refratária antiaderente em forno médio (200˚C) por 20 minutos ou até que esteja no ponto. Sirva com legumes refogados e arroz integral.

Por mais inusitado que pareça, o resultado ficou fantástico. Por causa de suas características inerentes e seu sabor peculiar, a canela trouxe um gostinho agridoce ao prato. Com isso, foi possível saborear o doce e o salgado ao mesmo tempo sem a necessidade de acrescentar açúcar ou mel à receita.

O único problema que encontrei no preparo desta receita foi que a canela se perdeu um pouco durante o processo de cozimento. Acho que a quantidade pequena de canela acrescentada às coxas de frango não foi suficiente para que permanecesse intacta. Da próxima vez acho colocarei mais canela para testar o resultado.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para um café da manhã especial

O fim de semana pode já estar acabando, mas nada impede que você se divirta mais um pouco enquanto ele ainda está aqui. Para deixar as manhãs de domingo mais gostosas, gosto de preparar um café da manhã especial e diferente. Assim sinto que estou curtindo um pouco mais esses momentos de tranquilidade e sem muita preocupação.

Adoro preparar aveia cozida no microondas com leite e mel. Alias, já publiquei aqui minha receita preferida de mingau de aveia à la americana. A versão que trago hoje é uma variação mais elaborada do mesmo conceito. Demora um pouquinho mais para ficar pronta, mas é tão delicioso que vale a pena esperar.

Aveia assada

Aveia assada

2 xic. de chá de aveia em flocos
1/3 xic. de chá de açúcar mascavo
2 col. de sopa de uva passa ou outra fruta seca de sua preferência
2 col. de sopa de castanha picada
1 col. de chá de fermento
1 1/2 xic. de chá de leite desnatado
1/2 xic. de chá de papinha de maçã
2 claras

Modo de preparo:
Misture os ingredientes secos numa tigela. Aos poucos, acrescente o leite mexido com a papinha de maçã e as claras. Misture tudo e incorpore as uvas passas na massa até ficar homogênea. Unte uma forma refratária 20×20 com uma pitada de margarina light e despeje a mistura. Leve para assar em forno médio (200˚C) de 30 a 40 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo. Deixe descançar por 5 minutos e sirva a seguir.

Rende de 4 a 6 porções.

Uma dica que posso dar é para ficar de olho enquanto a aveia estiver assando no forno. Na receita original dizia para assar por 20 minutos. Entretanto, passado esse tempo vi que a minha ainda estava totalmente crua. Acabei deixando 38 minutos até que ficasse no ponto. Mas é preciso ter cuidado para que não queime, principalmente nas bordas.

Fiquei absolutamente encantada com esta receita. Super saborosa, ela é ótima também para preparar com antecedência já que permite congelar as outras porções para comer outros dias. No meu caso, fiz e congelei outros 3 pedaços em tigelas individuais. No dia que quero comer uma, apenas deixo na geladeira para descongelar da noite para o dia seguinte e aqueço no microondas 1 minuto e meio. Fica divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!