Sabendo escolher os acompanhamentos

Continuando com a semana de receitas para aquele cardápio de jantar especial, nada melhor do que um acompanhamento simples mas incrementado ao mesmo tempo para casar perfeitamente com o lombinho de porco que sugeri post anterior. E como a primeira receita não foi exatamente o que podemos considerar “saudável”, vale investir num segundo prato um pouco mais preocupado com a alimentação balanceada.

Pensando nisso, resolvi preparar um risoto diferente. Aqui uso o termo “risoto” abertamente, no sentido de significar “arroz incrementado” e não necessariamente da maneira como estamos acostumados a pensar um risoto: arroz arbóreo típico italiano bastante cremoso e com molho de queijo. Modéstia à parte, todos meus risotos são deliciosos, mas este senti que teve um gostinho especial.

Risoto de arroz selvagem com aspargo verde

Risoto de arroz selvagem com aspargo verde

200 g de arroz selvagem
200 g de aspargo verde fresco
120 ml de vinho branco
1/2 cebola picada
2 dentes de alho amassados
azeite e sal a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente o arroz e tempere com sal a gosto. Refogue mais um pouco para que o arroz solte o aroma natural que tem. Despeje o vinho branco e deixe evaporar quase todo mexendo de vez em quando.
Acrescente a quantidade de água indicada na embalagem para cozinhar o arroz e deixe o tempo indicado mantendo uma leve fervura em fogo baixo. Quando faltar 5 minutos para o arroz ficar pronto, junte o aspargo lavado e cortado em pedaços pequenos. Deixe secar toda a água até que o arroz esteja totalmente cozido e sirva a seguir.

Rende de 4 a 6 porções.

Um dos fatores que deixou este prato especial foi que fui inventando a receita na hora que estava preparando. Apesar de não ser um risoto clássico pensei que nada impedia de começar com o mesmo passo que uso quando estou fazendo a receita italiana, refogar o arroz no vinho branco. Nem preciso dizer que fez toda a diferença.

O arroz selvagem é uma ótima alternativa de grão integral para incluirmos na nossa dieta semanal. Além de ter muito mais fibras que o arroz integral comum, ele possui um sabor característico que deixa qualquer refeição mais saborosa e especial. A combinação que fiz com o aspargo ainda garantiu um verdinho tão importante no resultado final. E claro, ficou divino!

Por hoje é só.

Bom appetit!

Anúncios

Variações deliciosamente criativas

Amo risoto. Um belo prato cremoso de arroz especial com ingredientes deliciosos. Tem coisa melhor? Mas também adoro encontrar variações criativas para pratos tradicionais. É incrível como existem pessoas que conseguem criar receitas sensacionais com pequenas alterações às clássicas. Fico impressionada com tamanha esperteza.

Foi o caso desta receita que achei e me senti na obrigação de testar. Parecia tão divinamente maravilhosa que o poder dela sobre mim foi incontrolável. E não estava errada. O resultado ficou tão fantástico que já entrou para minha lista de receitas espetaculares. Prove e comprove, é de matar de tão perfeita.

Risoto de cevadinha com shitake e aspargo

Risoto de cevadinha com shitake e aspargo

45 g de cevadinha crua
100 g de shitake fresco
150 g de aspargo fresco
1/2 cebola média
1 dente de alho
30 ml de vinho branco seco
500 ml de caldo de vegetais
10 g de parmesão light
sal, pimenta e azeite a gosto

Modo de preparo:
Aqueça uma panela funda antiaderente em fogo médio e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho picados até amaciarem e soltarem o aroma. Acrescente a cevadinha e refogue por 30 segundos mexendo sempre para fritar levemente. Junte o vinho branco e cozinhe até o líquido evaporar.
Despeje 1/2 xíc. do caldo de vegetais e deixe ferver. Mantenha uma leve fervura em fogo médio-baixo e cozinhe mexendo de vez em quando até o líquido evaporar quase todo. Acrescente mais 1/2 xíc. do caldo e repita o procedimento até a cevadinha cozinhar e começar a ficar macia. O processo deve demorar de 30 a 40 minutos.
Enquanto o risoto fica pronto, ferva 300 ml de água e cozinhe o aspargo de 2 a 3 minutos até ficar al dente. Escorra e deixe correr água fria para parar o cozimento. Reserve. Em outra panela, refogue o shitake cortado em fatias por alguns minutos até amaciarem levemente. Reserve.
Quando a cevadinha estiver pronta, deixe o líquido restante evaporar quase todo, junte o aspargo e o shitake e mexa bem. Desligue o fogo e acrescente o parmesão light ralado. Misture tudo para incorporar todos os ingredientes e ficar levemente cremoso. Sirva como prato principal ou de acompanhamento para uma carne grelhada.

A cevadinha é uma ótima alternativa para o arroz arbório tradicionalmente usado em risotos italianos já que cozinha praticamente da mesma forma. Entretanto, a vantagem de substituir o arroz pela cevadinha é que ela é um grão integral e ajuda a manter o bom funcionamento do organismo dentro de uma alimentação saudável.

Além de ser mais nutritiva que o arroz arbório, a cevadinha também possui um leve sabor com toques de nozes que traz ao risoto um outro nível de complexidade ao paladar. Fiquei encantada com esta receita e não tenho palavras para descrever o sabor absolutamente divino do resultado final. Foi amor à primeira garfada.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para aproveitar as sobras

Depois do final de semana que passou você pode até já estar de saco cheio de comer bacalhau. Já saturou, certo? Mas o que fazer com as sobras deliciosas que ficaram na geladeira? Parece até sacrilégio jogar fora um peixe tão delicioso que foi preparado com tanto carinho e custou tão caro.

Minha dica de hoje na verdade não foi concebida com restos de bacalhau e sim com a minha vontade de testar meus dotes culinários novamente. Foi minha primeira vez preparando bacalhau e fiquei bem feliz com o resultado (divino!). Mas a receita é bastante flexível e adapta-se super bem para usar aquele restinho de bacalhau em posta que sobrou do almoço de sexta ou domingo.

Risoto de bacalhau com aspargo

Risoto de bacalhau com aspargo

250 g de bacalhau cru desfiado
3/4 xíc. de arroz arbório
400 g de aspargos frescos
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho picados
100 ml de vinho branco seco
2 col. de sobremesa de azeite
2 col. de sopa cheias de requeijão light

Modo de preparo:
Deixe o bacalhau de molho em água de um dia para o outro para dessalgar. Troque a água pelo menos 3 vezes antes de preparar o prato. Na hora que for começar, descarte a água do dessalgue e desfie bem o peixe.
Corte o aspargo em pedaços pequenos e cozinhe em 300 ml de caldo de galinha ou vegetais por 5 minutos até ficar al dente. Escorra e reserve o caldo do cozimento do aspargo. Ele será utilizado para preparar o arroz.
Aqueça uma panela antiaderente e refogue a cebola e o alho picados no azeite. Quando estiverem macios, acrescente o arroz e refogue mais um pouco. Despeje o vinho e deixe cozinhar até evaporar quase tudo. Acrescente 1/3 do caldo do cozimento do aspargo reservado e deixe o arroz cozinhando em fogo baixo mantendo apenas uma leve fervura. Mexa de vez em quando.
Quando o caldo tiver evaporado quase todo, acrescente mais 1/3 do líquido e junte o bacalhau desfiado. Caso seja necessário, coloque mais um pouco de líquido para que o peixe fique todo coberto. Continue mexendo de vez em quando e vá provando o arroz para ver se está no ponto certo. Caso já esteja quase pronto, aumente o fogo para que o caldo evapore mais rápido. Se for preciso, acrescente mais caldo quando este evaporar para continuar cozinhando o arroz até ficar al dente.
Quando o arroz estiver pronto, desligue o fogo e junte o aspargo e o requeijão light. Mexa bem para misturar tudo e deixar o risoto cremoso. Prove o sal e acrescente a gosto. Tampe a panela e deixe descansar por 5 minutos antes de servir.

Rende de 2 a 3 porções.

Como falei, criei esta receita pela minha vontade de preparar bacalhau pela primeira vez. Entretanto, ele pode ser feito sem o menor problema com os restos que tenham sobrado do almoço do final de semana. Neste caso, prepare o arroz do risoto da maneira tradicional e deixe para acrescentar o peixe já desfiado no final junto com o aspargo e o requeijão light.

Além de ter sido a primeira vez que preparei bacalhau, esta também foi a primeira receita que criei da minha cabeça. Usei umas outras que achei como inspiração e adaptei uma técnica já bastante conhecida de preparar risoto para incluir o bacalhau e fazer com que eles cozinhassem junto. Desta vez também não fiz o prato só para mim e todos que provaram disseram que estava uma delícia. E eu acreditei!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Praticidade na cozinha

Sempre chamei de risoto apenas aquele clássico italiano feito com arroz arbóreo e muito queijo cremoso. Mas um dia vi uma receita de “risoto” que nada mais era do que arroz misturado com outros ingredientes. Deste então, ainda com certo receio, mas enfim, passei a chamar de risoto qualquer arroz incrementado. Não é que me abriu horizontes?

Pois bem. Ontem para acompanhar o Bife Rolê no almoço resolvi inventar um “risoto” modificado super simples. O motivo? Restos de ingredientes que tinha em casa. Não adianta, depois que a pulga da invenção na cozinha morde você, preparações inusitadas começam a surgir.

O resultado foi ótimo! Nunca fiz um arroz tão simples que tenha ficado tão saboroso. Aqui está a receita que inventei.

Risoto modificado de aspargo

Risoto modificado de aspargo

1 saquinho de arroz integral Taeq
4 talos de aspargo verde fresco
1/2 saquinho de tempero Meu Arroz
1 tablete de caldo de vegetais

Modo de preparo:
Ferva 500 ml de água numa panela antiaderente grande. Acrescente 1/2 saquinho de tempero Meu Arroz. Quando a água estiver borbulhando, coloque o saquinho de arroz integral e deixe cozinhar por 25 minutos. Retire o saquinho e deixe toda a água escorrer. Não despreze a água do arroz, mantenha ela na mesma panela. Reserve o arroz num recipiente.
Corte os aspargos em pedaços pequenos (aproximadamente 2 cm. cada um). Dissolva o caldo de legumes na mesma água do arroz e ferva. Quando estivar borbulhando, coloque os aspargos e deixe cozinhar por 8 minutos.
Coe os aspargos e devolva o arroz para a panela. Mexa bem para que os vegetais se misturem com o arroz. Ligue o fogo por apenas 2 minutos só para esquentar novamente o arroz. Sirva a seguir.

Sou fã desses saquinhos de arroz integral da Taeq. Para uma pessoa, são super práticos pois proporcionam de 3 a 4 porções sem precisar ficar cozinhando arroz todos os dias. E o melhor, não perde o sabor ao ser guardado na geladeira de um dia para o outro.

Além disso, como o arroz é parboilizado, cozinha bem mais rápido do que o arroz integral comum, que demora de 35 a 40 minutos para ficar pronto. Sem contar que o arroz integral é ótimo para quem quer seguir uma alimentação balanceada, pois proporciona inúmeros benefícios à saúde por ser rico em fibras e minerais essenciais.

No preparo do risoto, usei temperos prontos como o Meu Arroz e o caldo de legumes por praticidade. Outra opção é picar alho e cebola antes de cozinhar o aspargo e ferver junto com a água. Assim, acrescenta um gostinho na hora que estiver cozinhando. O bom desta receita é que ela é super fácil e pode ser feita com qualquer legume que você tiver sobrando em casa. Outra opção seria substituir o aspargo por cenoura, abobrinha, pimentão, vagem, ervilha torta. Enfim, qualquer coisa mesmo.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Substituições inteligentes

Para mim, amante de queijos, a pior parte de seguir uma dieta saudável é ter que abrir mão das inúmeras variedades existentes desse laticínio maravilhoso: o queijo. Não que não goste das versões mais magras, como ricota, cottage e outros tantos queijos brancos super saborosos. Mas de vez em quando, sinto falta de um gruyere, um camembert, um brie

E quando chega a hora de preparar risotos, como faz? Para quem conhece as receitas deste prato italiano clássico sabe que é impossível preparar um bom risoto sem uma variedade de queijos gordurosos e deliciosos. Mas foi aí que encontrei uma solução. Achei uma receita de risoto light feito com queijo cottage e resolvi experimentar no jantar que preparei quarta-feira à noite. E não é que ficou sensacional?

Digo e repito, não precisamos abrir mão dos prazeres na mesa quando buscamos uma alimentação balanceada. Basta saber procurar que achamos receitas fantásticas para qualquer ocasião. Compartilho a seguir a que preparei para o jantar.

Risoto de cottage com tomate e manjericão

Risoto de Cottage e Tomate

350 g de arroz arbóreo
4 col. de sopa bem cheias de queijo cottage
8 tomates cereja cortados em 4
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 col. de sobremesa de margarina light
manjericão fresco a gosto
1 tablete de caldo de vegetais

Modo de preparo:
Em uma panela antiaderente, refogue o alho e a cebola na margarina até ficarem macios. Acrescente o arroz arbóreo e frite por uns 2 minutos. Acrescente 3 conchas do caldo de legumes preparado em 500 ml de água fervente. Cozinhe o arroz sem a tampa mexendo de vez em quando.
À medida que a água for evaporando, acrescente mais 3 conchas do caldo. Repita o processo até que o arroz esteja bem cozido (aproximadamente 20 minutos). Cuidado para não deixá-lo passar do ponto. Ele deve ficar levemente al dente. Além disso, deve restar um pouco de umidade no arroz, ou seja, a água não pode evaporar por completo.
Quando o arroz estiver pronto, acrescente o queijo e mexa bem. Ao se misturar com o restinho de água que sobrou irá formar a cremosidade característica do risoto. Por fim, adicione os tomates cortados e o manjericão. Misture bem e sirva em seguida.

A receita para fazer qualquer risoto é basicamente a mesma sempre. O que muda de um prato para outro são os ingredientes finais. Para quem não quiser deixar o prato light, bons queijos para incluir no preparo são o camembert e o gruyere. Entretanto, também é possível prepará-lo com requeijão ou cream cheese light.

O bom desta outra receita que preparei é justamente a possibilidade de proporcionar uma versão mais leve do risoto fazendo-o à base de cottage. E garanto, ficou perfeito! Se eu não soubesse qual queijo tinha sido usado no preparo não diria nunca que era cottage. Recomendo!

Por hoje é só.

Bon appetit!