Novidades caseiras

O post de hoje é mais um que entra para a lista das delícias caseiras mais rápidas e mais baratas que suas respectivas primas encontradas em restaurantes. Já fiz outros wraps na minha vida de chef de cozinha. Inclusive compartilhei o clássico de salmão defumado com vocês aqui algum tempo atrás. Ou mesmo o de peito de peru defumado light.

Mas este de hoje achei válido testar de novo pois encontrei algo sensacional no supermercado. Atum defumado! Que delícia. Quem disse que peixe defumado tem que ser só salmão? Acaba virando falta de imaginação ficar sempre na mesma. Quando achei o atum defumado tive que comprar para provar. E, claro, amei!

Wrap caseiro de atum defumado

Wrap caseiro de atum defumado

1 unidade de wrap integral
2 col. de sopa de creme de ricota light
100 g de atum defumado congelado
2 unidades de pimentão vermelho em conserva
folhas verdes a gosto

Modo de preparo:
Retire o atum defumado e deixe descongelar em temperatura ambiente de 20 a 30 minutos. Você pode deixar descongelando também dentro da geladeira de 2 a 4 horas antes de usar.
Aqueça o wrap numa frigideira antiaderente por 3 minutos ou leve para assar em forno baixo (180˚C) por 10 minutos apenas para aquecer levemente. O wrap já é pré-cozido e precisa apenas de poucos minutos para ficar pronto para usar.
Espalhe o creme de ricota light por todo o wrap. Arrume as folhas verdes e por cima coloque as fatias de atum defumado. Por fim, posicione o pimentão em conserva no centro de tudo.
Enrole o wrap com cuidado para que o recheio não saia. Corte ao meio e saboreie com uma bela saladinha ou caneca de sopa.

Aproveitei esse restinho de pimentão vermelho em conserva que ainda tinha guardado na minha geladeira para dar um toque a mais no wrap. Pensei que o sabor adocicado da conserva do pimentão cairia muito bem com o atum defumado e estava certa. A combinação de gostos ficou absolutamente sensacional.

Você pode escolher, também, outros acompanhamentos para o recheio de atum defumado do seu wrap. Experimente colocar cebolas caramelizadas ou alcachofras cozidas. O resultado fica uma delícia. Mas se quiser saborear o sensacional atum na sua majestosa solidão certamente não irá ficar decepcionado. Sozinho ele já é perfeito também.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Para os momentos em que falta inspiração

Nada como ter na geladeira alguns ovos para momentos de falta de inspiração na cozinha. Super versáteis, os ovos são ótimas fontes de proteína e já foi comprovado que comer uma quantidade moderada pode até ajudar a controlar o nível de colesterol no sangue, ao contrário do que era acreditado antes.

São tantas receitas possíveis que usam ovos como ingrediente base que mal dá para escolher só uma. Gosto de variar bastante e incluir outros ingredientes nas misturas para fazer combinações diferentes e inusitadas. Desta vez fiquei no básico e usei apenas opções vegetarianas. Mas acrescentar fatias de peito de peru ou salsichas de peru light também teria feito minha fritada ficar sensacional.

Fritada de funghi secchi com brócolis

Fritada de funghi secchi com brócolis

1 ovo
2 claras
20 g de funghi secchi
100 g de brócolis
1 polenguinho
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Esquente 200 ml de água e tire logo antes de ferver. Deixe o funghi secchi de molho por pelo menos 20 minutos na água quente para amolecer bem. Escorra e corte em pedaços pequenos.
Arrume os cogumelos e o brócolis cortado em floretes numa forma refratária antiaderente untada com um fio de azeite. Corte o polenguinho em cubos pequenos e coloque por cima.
Junte o ovo e as claras numa tigela e bata bem com um garfo até ficar homogêneo. Tempere com sal e pimenta a gosto. Derrame a mistura de ovos por cima do restante dos ingredientes na travessa. Leve para assar em forno pré-aquecido em 220˚C por 45 a 50 minutos ou até ficar completamente cozido. Sirva com uma salada especial.

Apesar de levar um bom tempo assando no forno, este prato é bastante simples de fazer e funciona super bem como um jantarzinho leve numa sexta-feira à noite antes de sair para a balada. Comendo uma refeição assim você consegue chegar sem estar desfalecendo de fome no bar ou na boate e dará conta de aproveitar a noite inteira sem extravagâncias.

Adoro fazer fritadas e outras receitas que levam ovos. Alias, esta salada de ovo com peito de peru defumado, que compartilhei com vocês alguns meses atrás, ainda é uma das minhas receitas preferidas de todas que já provei pro blog. Sempre que estou sem imaginação para fazer coisas novas volto para ela e me delicio mais uma vez.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Criações instantâneas

Sejamos sinceros. Tem noites que não estamos com a menor vontade de ir para o fogão e fazer um jantar elaborado. Depois de horas no trabalho, a melhor coisa nesses dia é abrir a geladeira e inventar a primeira coisa que vir pela frente. Minha dica de hoje nasceu de uma dessas noites, mas nem por isso ficou sem graça ou simplória. Alias, ficou uma delícia.

A primeira coisa que precisamos fazer é ter sempre alguns ingredientes chave na despensa. Itens como atum ou sardinha enlatados, salmão ou outro peixe defumado congelado, condimentos como mostarda ou cream cheese e um bom pão multigrãos não devem faltar nunca. Assim, nessas noites preguiçosas conseguimos preparar uma refeição ligeira e saborosa.

Carpaccio de haddock no pão alemão com mostarda

Carpaccio de haddock no pão alemão com mostarda

1 fatia de pão alemão multigrãos
100 g de carpaccio de haddock
1 col. de sopa de mostarda escura
1 col. de sobremesa de alcaparras

Modo de preparo:
Passe a mostarda na fatia de pão alemão multigrãos. Arrume o haddock descongelado por cima do pão e salpique com as alcaparras. Sirva acompanhado de uma saladinha verde e uma tigela pequena de sopa de legumes.

Esses carpaccios ou pedaços de peixe defumado que guardamos congelados no freezer são absolutamente divinos e facilitam muito nossa vida no dia a dia. Geralmente tenho algumas unidades de salmão defumado no congelador mas resolvi também provar o tal do carpaccio de haddock. Mais suave que o salmão, ele é uma ótima opção para variar um pouco o cardápio.

Além de já facilitar o jantar por poderem ser consumidos sem preparo nenhum, esses filés de peixes congelados são super fáceis de descongelar. Bastam apenas 2 ou 3 horas na geladeira ou mesmo uns 40 minutos em temperatura ambiente. Todos os pacotes vem com 2 porções mas se você é como eu e tem bastante fome vai acabar comendo tudo. O sabor maravilhoso não permite compartilhar.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Cardápio completo

Minha sugestão de cardápio de hoje fui eu quem criei. Não inventei o molho, esse eu peguei de um livro de receitas (se bem que também acabei fazendo algumas modificações). Mas a combinação do filé com o brócolis cozido foi minha maneira de criar um prato nutritivo e saboroso para um belo jantar.

Como é de costume, as quantidades sugeridas servem uma pessoa. Mas essa minha janta ficou tão deliciosa que sugiro prepará-la para um jantarzinho romântico. Com certeza vai agradar e muito.

Filé mignon com brócolis ao molho de mostarda cítrico

Filé mignon com brócolis ao molho de mostarda cítrico

1 medalhão de filé mignon (100 g)
suco de 1 limão
2 col. de sopa de mostarda escura
1/2 col. de sopa de mel
75 ml de suco de laranja s/ açúcar
50 ml de água
75 g de brócolis
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Tempere o filé com sal e pimenta-do-reino a gosto. Coloque numa forma refratária antiaderente e leve ao forno médio (200ºC) de 15 a 20 minutos até assar por fora e ficar vermelhinho por dentro.
Ferva 300 ml de água e coloque os ramos de brócolis. Cozinhe por 10 minutos até ficarem macios mas ainda al dente.
Para o molho, misture os ingredientes numa tigela até obter um creme homogêneo. Despeje numa panela antiaderente e leve ao fogo. Quando ferver, abaixe o fogo e mexa por aproximadamente 10 minutos até reduzir pela metade. Regue por cima do filé ainda quente e sirva em seguida.

A grande modificação que fiz no molho foi levá-lo ao fogo para reduzir um pouco. Isso porque quando misturei todos os ingredientes achei que ele tinha ficado ralo demais. Talvez fosse o caso de não acrescentar os 50 ml de água na mistura, mas isso terei que testar da próxima vez que fizer.

De qualquer maneira, o sabor ficou excepcional. Diferente do outro molho de mostarda e limão que compartilhei com vocês na receita do frango, este tem um quê de agridoce por causa do mel e o leve gostinho cítrico é diferente já que inclui suco de laranja e não só limão. Pode até ter ficado um pouco ralo pro meu gosto, mas isso não diminuiu em nada a combinação perfeita criada entre o molho, o filé e os brócolis cozidos. Absolutamente divino.

Por hoje é só.

Bon appetit!

A simplicidade é uma aliada fundamental na cozinha

Vida de cozinheiro é complexa. Às vezes acontece um imprevisto e você se vê obrigado a suspender a preparação de um prato momentaneamente para, por exemplo, ir ao pronto socorro levar pontos na mão esquerda porque foi burra e se cortou abrindo uma lata de atum.

Mas tudo bem, nada que algumas horas não curem e lá você volta para a cozinha para terminar o que tinha começado. Não tem como deixar um prato potencialmente delicioso pela metade não é? Tem que terminar para comprovar que a receita valia a pena.

Bem, brincadeiras a parte, tive um pequeno imprevisto enquanto preparava esta receita de hoje. Mas no fim deu tudo certo, ficou sensacional e super recomendo. Entretanto, vou incluir aqui uma cautela: quando forem abrir a lata de atum, cuidado para não se cortarem como aconteceu comigo. Por sorte não foi profundo demais e ficou tudo bem, mas poderia ter sido bem pior.

Atum com salada de feijão

Atum com salada de feijão

3 col. de sopa de feijão cozido, seco e escorrido
1/2 lata de atum em pedaços conservado em água
1/4 de cebola roxa
3 tomates cereja cortados em quatro
salsa e orégano a gosto

para o molho
1 col. de sobremesa de azeite extra virgem
1/2 col. de sobremesa de vinagre de vinho branco
suco de 1/2 limão
1 dente de alho espremido
1 col. de sopa de raspas de limão

Modo de preparo:
Numa tigela grande, misture o feijão, o atum, a cebola cortada à julienne e os tomates. Para fazer o molho, misture o azeite, o vinagre, o suco de limão, o alho e as raspas de limão. Regue o molho por cima da salada e, por fim, salpique salsa e orégano a gosto.

Leve e saborosa, esta salada cai super bem num jantar corrido pois não precisa esquentar nem cozinhar nada. Como acompanhamento, uma ótima pedida inclui uma fatia de pão integral torrado e algumas folhas de rúcula ou escarola lavadas e rasgadas. A combinação fica super saborosa.

A minha sorte de hoje foi justamente o fato desta salada ser super simples e rápida de fazer já que não precisa de grandes ou elaboradas preparações. Não fosse isso, acho que não teria conseguido terminá-la depois que cheguei do pronto socorro com a mão enfaixada.

Por mais que tenha provado para mim mesma que sou capaz de cortar cebola em tirinhas com uma mão só espero nunca mais ter que passar pelo que passei. E não canso de repetir, quando for abrir a lata de atum, faça-o com cuidado. Mais vale gastar dois minutos a mais preparando a receita calmamente do que gastar uma hora e meia na emergência levando três pontos. Infelizmente tive que aprender isso na prática.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Quando as aparências enganam

Há quem diga que metade do glamour de um prato está na sua apresentação. Até certo ponto eu concordo. Nada melhor do que degustar de uma preparação esteticamente bela. Entretanto, nada impede que um prato “aparentemente sem graça” seja também uma delícia gastronômica.

Digo isso porque a receita que vou compartilhar aqui hoje não ficou com uma cara muito especial. Não que tenha ficado feia ou esquisita. Apenas não ficou nada de mais. Apesar disso, o sabor estava digno de qualquer outra preparação que eu já tenha publicado no blog. Sendo assim, não vejo porque não divulgar a foto junto da receita, mesmo que não aparenta lá muita coisa. Prometo que neste caso as aparências enganam.

Depois de saborear aquela bela sobremesa que postei ontem, nada melhor do que uma sopinha leve e gostosa para fechar a noite com pé direito. Resolvi, então, testar mais uma das inúmeras receitas que encontro por aí nos livros de culinária saudável que compro. A escolhida da vez foi levando em conta os ingredientes que já tinha sobrando em casa. Tudo para facilitar a vida de quem mora sozinha.

Sopa creme de cebola

Sopa creme de cebola

100 g de cebolas descascadas
80 g de batatas descascadas
1/2 tablete de caldo de legumes
60 g de peito de frango
1 dente de alho
1 col. de sopa de molho inglês
1 col. de chá de queijo ralado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Em uma panela antiaderente, refogue 90 g das cebolas cortadas grosseiramente com alguns pingos de água até começarem a clarear. Dissolva o caldo de legumes em 500 ml de água fervente e adicione à panela. Corte as batatas grosseiramente e junte às cebolas. Cozinhe em fogo baixo até que ambas fiquem macias. Deixe esfriar e leve ao multiprocessador para formar um creme homogêneo. Reserve.
Tempero o frango com o sal e a pimenta e corte em cubinhos. Pique o restante da cebola e o alho e refogue com o frango em outra panela antiaderente. Acrescente o molho inglês e deixe cozinhar até que o frango fique macio. Reserve.
Em um refratário individual, junte o creme de cebola e o frango refogado. Salpique o queijo ralado por cima e leve ao forno pré-aquecido em temperatura média (240ºC) para gratinar. Sirva em seguida.

Uma boa pedida para acompanhar uma sopa levinha como esta é uma bela salada. Não precisa ser nada muito incrementado. Basta rasgar algumas folhas de alface, cortar algumas fatias bem fininhas de pepino e salpicar algumas baby carrots por cima. Pronto, assim temos uma saladinha simples, fácil e gostosa para completar o jantar.

Outras sugestões para comer junto de sopas de modo geral são duas torradas integrais ou uma fatia de pão integral com um pouco de geleia do sabor que preferir. Neste caso optei pela salada e não pelas torradas já que a sopa tinha bastante carboidrato por causa das batatas. De qualquer maneira, ambos são ótimos acompanhamentos e tornam a combinação sopa + salada ou torrada integral um jantar leve e saudável.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Driblando a correria do dia a dia

Nesse mundo corrido do século XXI em que vivemos, nem sempre conseguimos tempo hábil para preparar nossas refeições diárias de uma maneira saudável. E para não ter que recorrer às praças de alimentação altamente chamativas, mas desprovidas de qualquer coisa meramente balanceada, quanto mais saudável, a minha dica de hoje é sempre ter na bolsa um lanchinho para salvar-se de situações como essas.

Boas opções incluem damasco seco, barrinhas de cereais orgânicas (sugiro as da marca Mãe Terra, que não têm tantos conservantes), um pacotinho de castanha de caju ou cookies integrais. Mas, se a intenção é fazer um lanche reforçado na hora do jantar, a melhor coisa é preparar um belo de um sanduíche para não cair na tentação e acabar comendo um Big Mac, combinado?

Tenho várias receitas de sanduíches saudáveis e super saborosos. Esta aqui, preparo geralmente nos dias que tenho aula à noite e não tenho outra opção para jantar.

Sanduíche de atum e cottage

Sanduíche de atum com cottage

2 fatias de pão integral light
1/2 lata de atum ao natural light (sem óleo)
1 col. de sopa de queijo cottage
1/4 de cenoura ralada
1/4 de pepino baby em rodelas

Modo de preparo:
Num recipiente, misture o atum e o cottage até formarem uma pasta homogênea. Distribua a pasta por cima de uma fatia do pão integral light. Corte o pepino em rodelas finas e coloque sobre a pasta de atum. Faça o mesmo com a cenoura ralada. Feche o sanduíche com a outra fatia do pão e sirva em seguida.

Gosto muito desta combinação porque, além de ser prática, é super saborosa. Uma sugestão é variar o atum com sardinha, que também pode ser encontrada enlatada em água e não óleo. Isto ajuda a não engordurar muito o sanduíche. Além disso, vale acrescentar cebola e alho desidratado, mostrada e pitadas de sal e pimenta-do-reino a gosto na pasta de atum e cottage para torná-la ainda mais saborosa.

Se você quiser fazer um lanche completo, coma o sanduíche acompanhado de uma salada de folhas verdes. Ou melhor, acrescente algumas folhas de alface crespa ou alface roxa no próprio pão. Garanto que seu jantar ficará muito gostoso e altamente saudável. Para finalizar, nada melhor do que uma fruta, que pode ser pêra, maçã ou 2 rodelas de abacaxi.

Por hoje é só.

Bon appetit!