Misturando sabores

Quem disse que geleia apenas pode ser saboreada na torrada do café da manhã ou com o bolinho no lanche da tarde? Este doce delicioso é tão eclético que funciona super bem também para preparar molhos e temperos especiais para as carnes no almoço ou jantar.

Amo geleias. Tanto que até já preparei minhas versões caseiras como compartilhei com vocês neste post da geleia de morango e neste da de cereja. E adoraria, também, ter feito este prato de hoje com uma dessas delícias feitas em casa. Mas como não encontrei uma boa receita de geleia de laranja ainda, desta vez foi industrializada mesmo.

Tilápia ao vinagrete de laranja

Tilápia ao vinagrete de laranja

1 filé de tilápia
1 col. de sopa de geleia de laranja
1 col. de chá de azeite
1 col. de chá de vinagre de vinho branco
1 col. de chá de suco de laranja concentrado
sal e páprica picante a gosto

Modo de preparo:
Tempere a tilápia com sal e páprica picante a gosto. Numa tigela, misture a geleia de laranja com o azeite, o vinagre e o suco de laranja concentrado. Mexa bem até ficar completamente homogêneo.
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume o filé no centro de duas folhas de papel alumínio. Espalhe a mistura de geleia por cima do peixe e feche o papel formando um papelote de alumínio.
Leve ao forno pré-aquecido e deixe assar por 15 minutos. Retire do forno, deixe descansar 5 minutos e abra o papelote com cuidado para sair o vapor quente. Sirva com arroz selvagem e legumes verdes cozidos no vapor.

Assar peixes em papelotes como este não só garantem que eles fiquem super suculentos como também fazem do vinagrete de geleia de laranja um molho delicioso. O vapor formado durante o processo acaba derretendo a geleia e transformando a mistura num molho delicado e macio.

Para quem gosta de misturar sabores salgados com doces esta receita é espetacular. A páprica picante colocada no peixe para temperar antes de adicionar a geleia forma uma combinação divina com o molho e acrescenta uma pitada de ardor ao prato. Nada como misturar todos os sabores, salgado, doce e picante, numa garfada só.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

O ilustre renegado

Pouco apreciado e sofredor de grande preconceito, o fígado de boi é uma carne bastante renegada. Isso se deve principalmente ao sabor bastante forte e característico que algumas pessoas não estão acostumadas a sentir. Entretanto, o fígado é uma das melhores fontes de ferro existentes na alimentação.

Justamente por isso, esta carne é a mais indicada para quem sofre com alguma deficiência deste mineral tão importante. Os principais grupos de risco são as mulheres grávidas e aquelas com princípios de anemia. Entretanto, vale ressaltar que o fígado possui índices bastante altos de colesterol. Por isso, seu consumo deve ser moderado, de uma a duas vezes por mês.

Picadinho de fígado

Picadinho de fígado

150 g de fígado de boi
1/2 cebola média
1 tomate pequeno
1/2 pimentão verde médio
1/2 cenoura pequena ralada
1 col. de sopa cheia de molho chimichurri
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Corte o fígado em pedaços pequenos e tempere com sal e pimenta a gosto. Reserve.
Pique a cebola, o tomate e o pimentão em pedacinhos. Numa panela antiaderente, refogue os legumes por alguns minutos até começarem a ficar macios. Acrescente a cenoura ralada e mexa mais um pouco. Coloque o fígado em pedaços e o molho chimichurri. Cozinhe mexendo de vez em quando até a carne ficar pronta (de 5 a 7 minutos). Sirva acompanhado de arroz integral ou purê de batata.

Uma maneira clássica de preparar fígado é em forma de bife levemente frito ou grelhado numa frigideira com cebola cortada em rodelas. Entretanto, esta maneira de preparo realça o sabor marcante do fígado e torna-o pouco apetitoso para aquelas pessoas que não apreciam muito seu sabor.

Cozinhando o fígado desta maneira em pedacinhos o sabor dele é suavizado. Além disso, os legumes picados e o molho chimichurri acrescentados dão um toque a mais na carne. O picante delicado presente no molho chimichurri, principalmente, ajuda a camuflar o gosto intenso do fígado fazendo com que todos os sabores do prato se juntem e formem uma mescla saborosa.

Por hoje é só.

Bon appetit!

De vez em quando a tentação

Já estamos cansados de saber que para manter uma alimentação saudável devemos investir em fontes de proteína magra como peixes, aves e cortes de carne bovina com pouca gordura. Com isso, salsichas e outros embutidos estão longe de ser escolhas inteligentes e devem ser evitados no dia a dia.

Entretanto, de vez em quando não há como resistir a um belo salsichão branco cozido ao estilo alemão. Acompanhado do clássico chucrute, este prato fica simplesmente delicioso combinado de uma caneca de chope da terrinha. O melhor mesmo é comer em casa e não nos restaurantes, assim conseguimos controlar o tamanho da porção para não exagerar na gordura.

Salsichão branco alemão

Salsichão branco alemão

2 salsichas brancas (aprox. 100 g cada)
2 col. de sopa de chucrute em conserva
2 col. de sopa de mostarda escura picante
2 dentes de alho

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 200˚C. Arrume as salsichas numa forma refratária antiaderente e leve para assar durante 15 minutos. Vire na metade do tempo para garantir que asse de maneira uniforme. Sirva acompanhada do chucrute e saboreie com a mostarda.

Comprando o chucrute em conserva, como eu fiz, este prato fica pronto em pouquíssimo tempo e sem dar trabalho nenhum. Para incrementar um pouquinho mais, aproveite para assar junto das salsichas dois dentes de alho. Colocados ainda com a casca por 10 ou 15 minutos no forno, o alho fica uma delícia e perde o sabor forte tão característico. Na hora de comer é só descascar.

Se você quiser preparar o chucrute em casa também pode. Basta juntar repolho branco fatiado bem fininho com vinagre. Refogue o repolho por alguns segundos numa panela antiaderente e junte em uma tigela com o vinagre branco e um pouco de sal. O melhor é preparar com um pouco de antecedência para deixá-lo curtindo no tempero. Assim fica mais marcante e saboroso.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Espetinhos especiais

Na busca por comidas leves e saudáveis resolvi experimentar o mundo das pimentas. Não vou mentir, não era muito fã de coisas picantes. Entre escolher um prato apimentado ou um adocicado (como vários molhos típicos da culinária chinesa, entre outras) corria para os doces ou agridoces.

Entretanto, a quantidade de açúcar acrescentada à esses molhos é tanta que o melhor é evitá-los, ou então apreciá-los esporadicamente. Com isso, conheci o mundo das pimentas. Estes condimentos e especiarias são fantásticos e dão muito sabor à comida sem aumentar muito as calorias do prato.

Espetinhos de frango picante

Espetinho de frango picante

120 g de peito de frango
1 abobrinha pequena
8 a 10 tomates cereja
1 col. de chá de molho de pimenta malagueta
1 col. de sobremesa de azeite
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Corte o frango em cubinhos médios. Tempere com o sal e a pimenta a gosto. Em seguida, regue com o azeite e o molho de pimenta malagueta e misture com as mãos para que todos os pedaços fiquem cobertos. Deixe marinando enquanto arruma o resto dos ingredientes.
Corte a abobrinha em cubinhos do mesmo tamanho que o frango. Pegue espetinhos de madeira e arrume os pedaços de frango e os vegetais alternando o frango com a abobrinha e os tomates cereja. Varie as combinações e repita até acabarem os ingredientes.
Aqueça uma grelha em temperatura alta. Quando estiver no ponto, coloque os espetinhos e grelhe por aproximadamente 7 minutos ou até que o frango fique pronto. Sirva em seguida acompanhado de arroz integral ou uma porção de couscous marroquino.

Super simples, este prato é ótimo para fazer num domingo familiar descontraído. Além de ser uma opção diferente para complementar o churrasco clássico, serve também para fazer em casa num dia de semana corrido. O melhor é a rapidez com que fica pronto. No total gastei menos de 20 minutos no preparo.

A vantagem de acrescentar pimenta à comida é que você pode controlar a intensidade da experiência. Para quem não curte muito pratos picantes, sugiro colocar nem que seja um pouquinho do molho de pimenta malagueta mesmo que apenas para dar um toquezinho à mais ao prato.

Já para quem aprecia os molhos picantes, o frango grelhado desta maneira fica absolutamente delicioso. Aproveite para misturar a abobrinha e os tomates na marinada do frango. Assim eles também ganham uma ardência saborosa.

Por hoje é só.

Bon appetit!