Novidades caseiras

O post de hoje é mais um que entra para a lista das delícias caseiras mais rápidas e mais baratas que suas respectivas primas encontradas em restaurantes. Já fiz outros wraps na minha vida de chef de cozinha. Inclusive compartilhei o clássico de salmão defumado com vocês aqui algum tempo atrás. Ou mesmo o de peito de peru defumado light.

Mas este de hoje achei válido testar de novo pois encontrei algo sensacional no supermercado. Atum defumado! Que delícia. Quem disse que peixe defumado tem que ser só salmão? Acaba virando falta de imaginação ficar sempre na mesma. Quando achei o atum defumado tive que comprar para provar. E, claro, amei!

Wrap caseiro de atum defumado

Wrap caseiro de atum defumado

1 unidade de wrap integral
2 col. de sopa de creme de ricota light
100 g de atum defumado congelado
2 unidades de pimentão vermelho em conserva
folhas verdes a gosto

Modo de preparo:
Retire o atum defumado e deixe descongelar em temperatura ambiente de 20 a 30 minutos. Você pode deixar descongelando também dentro da geladeira de 2 a 4 horas antes de usar.
Aqueça o wrap numa frigideira antiaderente por 3 minutos ou leve para assar em forno baixo (180˚C) por 10 minutos apenas para aquecer levemente. O wrap já é pré-cozido e precisa apenas de poucos minutos para ficar pronto para usar.
Espalhe o creme de ricota light por todo o wrap. Arrume as folhas verdes e por cima coloque as fatias de atum defumado. Por fim, posicione o pimentão em conserva no centro de tudo.
Enrole o wrap com cuidado para que o recheio não saia. Corte ao meio e saboreie com uma bela saladinha ou caneca de sopa.

Aproveitei esse restinho de pimentão vermelho em conserva que ainda tinha guardado na minha geladeira para dar um toque a mais no wrap. Pensei que o sabor adocicado da conserva do pimentão cairia muito bem com o atum defumado e estava certa. A combinação de gostos ficou absolutamente sensacional.

Você pode escolher, também, outros acompanhamentos para o recheio de atum defumado do seu wrap. Experimente colocar cebolas caramelizadas ou alcachofras cozidas. O resultado fica uma delícia. Mas se quiser saborear o sensacional atum na sua majestosa solidão certamente não irá ficar decepcionado. Sozinho ele já é perfeito também.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

A facilidade dos pratos únicos

Esta não é a primeira e com certeza não será a última vez que falo das facilidades de preparar pratos únicos para o almoço ou jantar. Além de agilizar a vida na cozinha, estas refeições conseguem aliar todos os ingredientes necessários para ter uma alimentação completa e balanceada em uma só panela.

Tudo bem que a dica de hoje não é tão simples ou rápida como algumas outras que compartilhei aqui. Isso porque nada se compara a rapidez de pratos como a galinhada de funghi com ervilha ou da tigela de frango com arroz e brócolis que preparei em outras ocasiões. Mas desta vez o pequeno esforço a mais compensa no resultado delicioso do prato final.

Caçarola de arroz com aspargo

Caçarola de arroz com aspargo

1/2 pacote de arroz integral em saquinho cozido
100 g de carne moída
400 g de aspargo fresco
100 g de cebola picada
1 dente de alho amassado
120 ml de leite desnatado
1 col. de sopa cheia de farinha de trigo
1 un. de polenguinho light
70 g de milho congelado
10 g de queijo ralado light
azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Unte uma forma refratária com um fio de azeite. Junte o arroz já cozido e o aspargo fresco cortado em pedaços médios na travessa e misture bem. Reserve.
Aqueça uma panela antiaderente e regue com um fio de azeite. Refogue a cebola e o alho até ficarem aromáticos. Acrescente a carne moída e refogue bem até cozinhar por completo. Junte à mistura na travessa e mexa bem até ficar homogêneo.
Em outra panela, junte o leite e a farinha. Misture bem com um batedor de arame para dissolver a farinha por completo e evitar que forme bolinhas. Ligue o fogo e vá mexendo até começar a borbulhar e engrossar. Junte o milho congelado e o polenguinho e mexa apenas até dissolver o queijo.
Tempere o creme com sal e pimenta a gosto e derrame por cima da mistura na travessa. Mexa bem para que fique tudo incorporado e bem misturado. Salpique o queijo ralado por cima de tudo.
Leve a travessa ao forno pré-aquecido em 230˚C por 15 minutos ou até gratinar levemente o queijo ralado. Sirva em seguida.

Rende 2 porções.

A demora neste caso na verdade está em esperar que o queijo ralado fique gratinado no forno. Isso porque o arroz já está cozido e a carne é refogada anteriormente. Se você quiser, ainda pode dar um choque térmico no aspargo antes de adicioná-lo à mistura da caçarola. Assim ele já vai cozido para o forno e o tempo total diminui ainda mais.

Adorei esta receita por ela ser saborosa e saudável ao mesmo tempo. Além de juntar ingredientes frescos e fáceis de manipular, não deixa de trazer um leve toque cremoso com o creme de milho com queijo preparado para juntar na mistura final. Quem quiser deixar o prato ainda mais colorido pode acrescentar cenouras cortadas em rodelas ou pimentões picados. Quanto mais variações de legumes e vegetais coloridos no prato, melhor!

Por hoje é só.

Bon appetit!

As coisas simples da vida

Não é segredo para ninguém: adoro testar as mais diversas receitas. Às vezes, quanto mais elaborada e sofisticada mais empolgada fico para ver se tenho a capacidade técnica necessária para conseguir prepará-la. Penso que já ultrapassei diversas etapas na cozinha. Talvez ainda me falte testar fazer pão caseiro, mas essa fica para um outro dia.

Hoje trago um clássico da nossa culinária do dia a dia. Certamente todos já fizeram alguma versão dessa receita na vida, ou mesmo, fazem-na com bastante regularidade. Mas eu nunca tinha preparado e como gosto de conquistar novas etapas na minha cozinha achei que já estava em tempo de tentar fazer as coisas mais simples da vida.

Creme de espinafre

Creme de espinafre

120 ml de leite semidesnatado
1 quadrado de espinafre picado congelado
1/2 col. de sopa de farinha de trigo
sal, pimenta e noz moscada a gosto

Modo de preparo:
Aqueça o leite numa panela antiaderente em fogo médio. Assim que começar a querer ferver, acrescente o espinafre congelado e vá mexendo para ir desmanchando.
Numa tigela pequena, dissolva a farinha em 1 col. de sopa de leite para tirar todas as bolinhas que formarem. Quando o espinafre estiver todo dissolvido no leite, acrescente a mistura de farinha e mexa constantemente com um batedor de ovos ou uma colher de pau até engrossar (de 3 a 5 minutos).
Tempere com sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto. Sirva como acompanhamento do seu almoço ou jantar em família.

Como normalmente acontece com pratos “caseiros” como este não segui nenhuma receita específica na hora de prepará-lo. Apenas lembrava vagamente os ingredientes necessários para fazer o creme de espinafre que minha mãe fazia quando era pequena. Aproveitei que tinha esse espinafre picado congelado guardado em casa e ainda nem precisei me preocupar em lavar e picar as folhas. Com certeza facilitou e muito minha vida.

Depois que fiz o prato comentei com a minha mãe e perguntei se tinha feito da maneira como ela fazia. Ela me contou que geralmente acrescenta também um punhado de queijo ralado para dar um toque à mais. Confesso que não senti falta e o fato de não ter colocado o queijo ajudou a deixar a receita mais magra. Mas, claro, cada pessoa tem seu gosto. Aproveite para inspirar-se e criar coisas novas na cozinha. É uma delícia!

Por hoje é só.

Bon appetit!

Aquecendo o inverno

O frio parece ter chegado com tudo e não demonstra vontade de ir embora, pelo menos por enquanto. Por isso, continuo na minha busca por receitas de sopinhas e outros pratos deliciosos que aquecem e nos deixam com aquela sensação gostosa de conforto nas noites frias do inverno.

Desta vez achei uma que para muitos pode parecer nada saudável à primeira vista. Alias, sempre que vemos a palavra “cremosa” ou “creme” de qualquer coisa num cardápio já ficamos com o pé atrás imaginando quilos de creme de leite gorduroso que possa ter sido utilizado para preparar o prato. A receita que trago hoje vem para desmentir essa impressão e provar que podemos preparar sopas super cremosas e deliciosas em casa sem prejudicar a alimentação.

Sopa cremosa de aspargo

Sopa cremosa de aspargo

150 g de aspargo
120 ml de caldo de vegetais
1 col. de chá de tomilho fresco
1 folha de louro
1 dente de alho
1/2 col. de sopa de farinha
120 ml de leite semidesnatado
1 pitada de noz moscada
1/2 col. de chá de margarina light
sal e raspas de limão a gosto

Modo de preparo:
Ferva o caldo de vegetais e cozinhe o aspargo com as folhas de tomilho fresco, a folha de louro e o alho picado por 10 minutos em fogo baixo ou até que ele fique bem macio. Descarte a folha de louro e bata o restante do conteúdo da panela no liquidificador até ficar homogêneo.
Dissolva a farinha de trigo no leite e despeje na panela. Acrescente a mistura de aspargo e uma pitada de noz moscada. Mexa bem e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe mantendo uma leve fervura por 5 minutos.
Retire do fogo e acrescente a margarina light, o sal e as raspas de limão a gosto. Mexa bem e sirva salpicado com mais um pouco de noz moscada e folhas de tomilho fresco. Saboreie acompanhado de torradinhas integrais e uma salada verde.

Uma das coisas que mais adorei nesta receita é a cor verde linda e vibrante da sopa pronta. Além disso, o sabor delicado do aspargo foi potencializado pelas folhas de tomilho fresco e a noz moscada salpicada por cima no final. Leve, apesar de cremosa, este prato fica uma delícia saboreado puro ou como entrada de um jantar mais sofisticado.

Aproveite a noite fresquinha para provar esta sopa acompanhada de tortas como estas que compartilhei aqui no blog: cachorro quente de forno, quiche pudim de legumes, torta de carne à jardineira ou torta de peito de peru com cottage. O creme de aspargo também fica uma delícia acompanhado de uma salada reforçada como estas: salada de frango grelhado com limão siciliano ou salada de beterraba com espinafre e feijão branco.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Diversificando o óbvio

Qualquer plano alimentar sempre vai dizer o seguinte: gelatina diet está liberada! Isso não deixa de ser uma coisa ótima, já que muitas vezes comer um docinho depois do almoço é mais do que necessário. Mas ficar só na gelatina todos os dias pode enjoar muito rápido.

A sorte é que encontramos diversas receitas saborosas de gelatinas incrementadas. Dessa forma, o docinho continua sendo leve, mas traz uma coisinha a mais àquela que seria mais uma sobremesa meio sem graça diária.

Mouse de limão com mamão

Mouse de limão com mamão

1 mamão papaya
1 caixa de gelatina diet de limão
125 ml de água fervendo
125 ml de água fria
1 pote de iogurte desnatado

Modo de preparo:
Corte o mamão em pedaços e distribua entre 6 potinhos. Prepare a gelatina com 125 ml de água fervendo e 125 ml de água fria. Mexa bem para ficar homogêneo. Bata no liquidificador o iogurte e a gelatina até formar um creme. Divida entre os 6 potinhos e leve à geladeira por 4 horas para firmar.

Rende 6 porções.

Adorei esta receita. A combinação do mamão com o gostinho do limão da gelatina ficou bastante interessante. Mas a verdade é que esta sobremesa pode ser preparada com os sabores que você quiser. O mais comum é acrescentar pedacinhos de maçã à gelatina, mas qualquer fruta funciona.

Vale apenas uma ressalva: a única fruta que não pode ser acrescentada à gelatina é o abacaxi. Isso porque ele contem uma enzima que é responsável por quebrar proteínas e como gelatina é basicamente feita de proteína, o abacaxi impede que ela firme quando colocada na geladeira. As outras frutas estão liberadas.

Por hoje é só.

Bon appetit!