Novidades caseiras

O post de hoje é mais um que entra para a lista das delícias caseiras mais rápidas e mais baratas que suas respectivas primas encontradas em restaurantes. Já fiz outros wraps na minha vida de chef de cozinha. Inclusive compartilhei o clássico de salmão defumado com vocês aqui algum tempo atrás. Ou mesmo o de peito de peru defumado light.

Mas este de hoje achei válido testar de novo pois encontrei algo sensacional no supermercado. Atum defumado! Que delícia. Quem disse que peixe defumado tem que ser só salmão? Acaba virando falta de imaginação ficar sempre na mesma. Quando achei o atum defumado tive que comprar para provar. E, claro, amei!

Wrap caseiro de atum defumado

Wrap caseiro de atum defumado

1 unidade de wrap integral
2 col. de sopa de creme de ricota light
100 g de atum defumado congelado
2 unidades de pimentão vermelho em conserva
folhas verdes a gosto

Modo de preparo:
Retire o atum defumado e deixe descongelar em temperatura ambiente de 20 a 30 minutos. Você pode deixar descongelando também dentro da geladeira de 2 a 4 horas antes de usar.
Aqueça o wrap numa frigideira antiaderente por 3 minutos ou leve para assar em forno baixo (180˚C) por 10 minutos apenas para aquecer levemente. O wrap já é pré-cozido e precisa apenas de poucos minutos para ficar pronto para usar.
Espalhe o creme de ricota light por todo o wrap. Arrume as folhas verdes e por cima coloque as fatias de atum defumado. Por fim, posicione o pimentão em conserva no centro de tudo.
Enrole o wrap com cuidado para que o recheio não saia. Corte ao meio e saboreie com uma bela saladinha ou caneca de sopa.

Aproveitei esse restinho de pimentão vermelho em conserva que ainda tinha guardado na minha geladeira para dar um toque a mais no wrap. Pensei que o sabor adocicado da conserva do pimentão cairia muito bem com o atum defumado e estava certa. A combinação de gostos ficou absolutamente sensacional.

Você pode escolher, também, outros acompanhamentos para o recheio de atum defumado do seu wrap. Experimente colocar cebolas caramelizadas ou alcachofras cozidas. O resultado fica uma delícia. Mas se quiser saborear o sensacional atum na sua majestosa solidão certamente não irá ficar decepcionado. Sozinho ele já é perfeito também.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Anúncios

Sabores naturais

Em dias quentes de verão, nada melhor do que um lanche leve e saudável para saborear à tarde ou no jantar. Sanduíches naturais combinados com sucos de frutas ou vitaminas são ótimos pois trazem vitaminas e minerais sem acrescentar muita gordura ou calorias à refeição.

Melhor ainda é quando preparamos estes lanches super saborosos em casa. Quanto mais natural e menos processado o sanduíche, melhor para a sua alimentação. Com isso, trago uma opção totalmente feita em casa de sanduíche natural de sardinha. Desta vez optei por assar a sardinha em casa mesmo e não usar a versão em lata. Ficou uma delícia.

Sanduíche natural de sardinha assada

Sanduíche natural de sardinha assada

1 sardinha fresca limpa e aberta ao meio
2 fatias de pão integral light
4 folhas de escarola (ou alface lisa)
4 azeitonas verdes sem caroço fatiadas
2 col. de sopa de cenoura ralada
1 col. de sopa de requeijão light
1 col. de sopa de mostarda escura

Modo de preparo:
Pincele a sardinha com azeite e tempere com sal e pimenta a gosto. Leve para assar numa forma refratária antiaderente de 12 a 15 minutos em forno médio (200˚C).
Passe o requeijão e a mostarda nas fatias de pão integral. Eu gosto de passar um em cada fatia, mas você pode misturar os dois em cada fatia se preferir. Arrume as folhas de escarola, a cenoura ralada e as azeitonas fatiadas em uma fatia. Coloque a sardinha assada por cima e feche com a outra fatia. Corte ao meio e sirva em seguida.

Sardinhas frescas são fontes super práticas de gorduras boas provenientes dos peixes. Você pode encontrá-las num bom supermercado ou feira. Peça para o peixeiro cortá-las ao meio para que fiquem abertas como uma borboleta e limpá-las para retirar a cabeça e o miolo.

Há quem não goste muito de sardinhas assadas assim pois elas têm bastante espinha. Entretanto, por serem pequenas, elas podem ser comidas sem maiores preocupações. Caso não queira correr nenhum risco, pode desfiar a sardinha depois de assada e preparar uma pasta com o requeijão e a mostarda para passar no pão. Também fica uma delícia.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Preparando-se para a noitada

Sexta-feira já é final de semana. E nada melhor do que uma saidinha com os amigos para deixar a noite mais agradável e desestressar da semana de trabalho que, finalmente, chegou ao fim. Mas como fazer para não exagerar e garantir, mesmo assim, uma vida saudável? A dica é jantar em casa e restringir o consumo no bar apenas aos drinks.

Indo de barriga cheia, eliminamos a vontade e necessidade de petiscar no local. Assim, além do corpo, o próprio bolso agradece já que a conta vem bem menor no final da noite. Minha sugestão de hoje é bem leve mas altamente nutritiva. Desta maneira, não ficamos com a sensação de barriga muito cheia, mas estamos bem alimentados para aproveitar a noite.

Wrap de salmão defumado

Wrap de salmão defumado

100 g de salmão defumado
1 unidade de pão folha
1 col. de sopa de requeijão light
3 folhas de escarola ou alface
1/2 pepino pequeno fatiado
1 col. de sobremesa de alcaparras

Modo de preparo:
Abra o pão folha sobre um prato ou superfície lisa. Espalhe o requeijão light em todo o pão, deixando espaço na borda para não escorrer para fora quando for enrolar. Posicione o pepino e as folhas de escarola por cima do requeijão. Coloque as fatias de salmão defumado em cima das folhas e regue com as alcaparras. Enrole o wrap deixando o feixe para baixo. Corte ao meio e sirva frio.

Não canso de ressaltar os benefícios de preparar wraps para jantares leves, saudáveis e super saborosos. Além de permitiram inúmeros recheios, os wraps são práticos pois não requerem muito tempo nem dificuldade para prepará-los. Neste caso, o salmão defumado é o mais prático de todos pois pode ser comprado pronto. Na hora, é só descongelar.

Algumas substituições possíveis nesta receita caso não goste de algum ingrediente incluem usar peito de peru light no lugar do salmão defumado e qualquer outra folha verde no lugar da escarola. Gosto dela pois as folhas são grandes e fáceis de enrolar no wrap. Entretanto, rúcula, agrião, acelga, ou mesmo alface funcionam perfeitamente.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Vai um cineminha aí?

Tenho um segredo para contar para vocês. Pipoca está liberado! Explico. Não estou falando daquele balde enorme de pipoca gosmenta de tanta manteiga que insistem em oferecer nos cinema por aí afora. Cada um desses baldes é uma fábrica de gordura saturada e milhares de calorias desnecessárias e totalmente dispensáveis.

Mas uma pipoquinha caseira, feita na porção certa, sem manteiga e com uma quantidade de sal moderada pode ser altamente saudável. Isso porque o milho da pipoca é riquíssimo em fibras, fundamentais para a saúde e bom funcionamento do intestino. Então, da próxima vez que bater aquela vontade de ir no cinema comer um saquinho de pipoca, fique em casa, alugue um filme e se delicie com esta receita. Você ainda economiza um bocado.

Pipoca caseira

Pipoca caseira

2 col. de sopa de milho para pipoca
sal a gosto

Modo de preparo:
Despeje o milho numa panela grande antiaderente. (IMPORTANTE: ela necessariamente precisa ser antiaderente. Se não for, coloque também 1 col. de chá de óleo de canola para que a pipoca não grude no fundo e não queime.) Sob fogo alto, segure a panela junto com a tampa certificando-se de que não irá soltar.
Mexa de vez em quando para que o milho não queime. Espere começar a ouvir o estouro da pipoca e continue sacudindo. Quando a frequência dos estouros diminuírem, desligue o fogo e abra a tampa com cuidado. Salpique sal a gosto e sirva imediatamente.

A primeira vez que fiz foi emocionante. Confesso que estava com um pouco de medo e como demorou um pouco para começar a estourar cheguei a pensar que não ia dar certo. Quando o primeiro milho estourou quase chorei de emoção. Foi lindo demais.

Pipoca com uva passa

Adoro pipoca caseira por ela ser muito mais fresquinha do que as do cinema ou de microondas. Isso sem contar que assim podemos controlar o tamanho da porção para não correr o risco de comer demais. (Aqueles sacos de microondas na verdade são enormes e servem muito mais do que uma pessoa, o problema é conseguir parar na hora certa.) E se você é que nem eu que adora misturar doce com salgado, sugiro acrescentar 2 col. de sopa de uvas passas. Fica uma delícia e assim evitamos recorrer ao chocolate.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Lanches rápidos

Wraps já viraram sinônimo de sanduíche saudável. Nos últimos anos surgiram inúmeros restaurantes e estabelecimentos de comida fast food dedicados à este lanche rápido criado nos Estados Unidos inspirado nos tacos e burritos mexicanos. A versatilidade dos wraps é um dos seus pontos fortes já que podem ser recheados com praticamente qualquer coisa.

Adoro wraps. Sempre que estou corrida ou querendo uma opção rápida para o jantar preparo um wrap simples e gostoso. E o melhor, não preciso ir em busca de ingredientes diferentes para criá-los. Abro a geladeira e pego as sobras que guardei de outras receitas que fiz. Esses dias preparei um wrap singelo para acompanhar um prato de sopa. Ficou uma delícia.

Wrap de peito de peru defumado

Wrap de peito de peru defumado

1 unidade de pão folha
60 g (3 fatias) de peito de peru defumado
2 col. de sopa de cottage
2 folhas de alface
3 rodelas de tomate
1 col. de sopa de mostarda

Modo de preparo:
Abra o pão folha em cima de um prato. Espalhe o queijo cottage e a mostarda. Arrume as folhas de alface e as rodelas de tomate. Por fim, posicione as fatias de peito de peru defumado. Enrole o pão em formato de wrap e leve ao forno pré-aquecido em 180ºC para aquecer (aproximadamente 5 minutos). Sirva quente ou firo.

Particularmente eu prefiro os wraps levemente aquecidos. Por isso insisto em colocá-los no forno por alguns minutos depois de preparar. Entretanto, para quem prefere comê-los frios (ou para quem pretende levá-los para comer de almoço ou lanche no trabalho) vale ao menos aquecer o pão folha antes de arrumar o recheio.

Wraps são ótimos lanches para comer sozinhos, mas também servem perfeitamente para acompanhar outros pratos num almoço ou jantar leve e rápido. Experimente combiná-los com sopas ou saladas para uma refeição completa, balanceada e reforçada. Se preferir comer só o wrap, fica liberado uma sobremesa sensata para arrematar. Que tal uma fruta assada com mel?

Por hoje é só.

Bon appetit!

Combinações leves e altamente saborosas

Já está mais do que comprovado que comer um pote de iogurte natural por dia trás inúmeros benefícios para a saúde. Além de colaborarem para um bom funcionamento do intestino, por serem derivados do leite, os iogurtes são ótimas fontes de proteína e cálcio.

O ideal é sempre procurar consumir a versão natural e desnatada, eliminando assim uma boa quantidade de gordura saturada desnecessária. Entretanto, há quem não goste do sabor azedinho do iogurte desnatado e acaba procurando as versões com sabores de frutas que vem carregadas de açúcar.

A receita que vou compartilhar hoje é uma ótima pedida para um lanche da manhã ou mesmo uma sobremesa mais leve depois de um almoço de domingo em família. Natural, saudável e super saborosa, a combinação do iogurte desnatado com frutas frescas e mel mascara o sabor azedo e dá ao paladar um delicioso gostinho doce sem acrescentar calorias vazias. Quer solução melhor?

Iogurte natural com frutas e mel

Iogurte natural com frutas e mel

1 pote de iogurte natural desnatado (170 g)
15 cerejas frescas
1 col. de sobremesa de mel
canela em pó a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, despeje o conteúdo de 1 pote de iogurte natural desnatado. Corte as cerejas em pedaços para remover o caroço e despeje dentro da tigela. Regue com o mel e a canela em pó e mexa delicadamente. Sirva a seguir.

Sei que essa combinação de ingredientes e essa receita não é nada inovadora – qualquer livro de receitas saudáveis ou dietas com base na alimentação balanceada sugere fazer o que fiz. Entretanto, esta versão com mel e canela eu tirei da minha cabeça.

Como já comentei anteriormente, adoro canela e acho que ela cai bem em qualquer preparação doce. Posso afirmar sem medo que aqui não foi diferente! Já o mel eu acrescentei para deixar o meu lanche um pouco mais diferente e sofisticado. Entretanto, confesso que achei desnecessário pois eu gosto do azedinho do iogurte desnatado. De qualquer maneira, fica uma delícia para quem preferir saborear este lanchinho com sabor mais doce.

Por hoje é só.

Bon appetit!

Doce na medida certa

Depois de um fim de semana agitado na cozinha, resolvi me dar férias por um dia. Por isso, não tenho nenhuma receita sensacional para compartilhar com vocês hoje. Entretanto, não consegui deixá-los de mãos abanando. Aproveitei que não tinha almoço nem jantar para preparar e testei uma receita de lanche de um dos livros que tenho.

Na verdade, nem chega a ser um lanche exatamente. Segundo a autora do livro, esta receita é ótima para sanar aquelas vontades que temos de adoçar a boca sem ter que jogar tudo para o alto comendo doces carregados de gordura e açúcar. E não é que funciona?

Balinhas de gelatina de cereja

Balinhas de gelatina

1 caixa de gelatina em pó diet (do sabor da sua preferência)
100 ml de água fervendo
1 envelope de gelatina em pó incolor
100 ml de água natural

Modo de preparo:
Em um recipiente, dissolva a gelatina diet em 100 ml de água fervendo. Adicione a gelatina em pó incolor na água natural e leve ao microondas por 30 segundos para dissolver. Misture as duas gelatinas e leve à geladeira por 3 horas, até ficar firme. Corte em cubinhos e envolva cada um com papel celofane.

O bom desta receita é que você pode fazer as balinhas do sabor que quiser. E, além de poder levar para qualquer lugar na bolsa, as balinhas de gelatina são ótimas para substituir aquelas super açucaradas que nos sentimos tentados a comprar no caixa do supermercado ou na fila do cinema.

Vale aqui lembrar que comer gelatina, mesmo as que não são diet e têm um pouco de açúcar na composição, é super saudável pelo alto nível de proteína que possuem. Ou seja, além de sossegar a nossa vontade de comer um docinho, ao comermos gelatinas estamos contribuindo com nossa alimentação saudável.

Mas aqui cabe uma ressalva. Nada de “temperar” a gelatina com doces cremosos, caldas de chocolate ou latas de leite condensado, ok? Pura, aí tá liberado!

Por hoje é só.

Bon appetit!